fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

Glen Helen - Meca do Motocross Norte-Americano
Publicado em: 29/05/2015

Segunda etapa do Lucas Oil AMA Motocross foi no circuito mais desafiador do campeonato
Redação MotoX.com.br – Por Edu Erbs – Fotos: Simon Cudby / Garth Milan / Edu Erbs 


Subidão em Glen Helen... sem mais comentários

Se este final de semana, você abrisse um dicionário - ou o Google - ao lado da palavra Motocross deveria ter logo uma foto da pista de Glen Helen. Com certeza, o circuito tem um significado muito especial para mim, pois primeiramente é a minha corrida local. Lembro exatamente a primeira vez que fui ao traçado, assim como me recordo da primeira vez que acelerei pela longa reta de largada e contornei a famosa e íngreme curva Talladega. Obviamente pensei em pilotos como Carmichael, McGrath, Pastrana e outros grandes competidores que escreveram seus nomes nesta meca do motocross mundial.

Veja também:
- Resultados, mais fotos e vídeo com os highlights das corridas de Glen Helen
- Brasileiros vencem no AMA Amateur Days National em Glen Helen

Este ano não foi diferente: a organização do evento foi perfeita e uma boa chuva na noite anterior deixou o terreno impecável para a segunda etapa do Lucas Oil AMA Motocross Championship. Depois de assistir a corrida também pela TV, percebi como a cobertura televisiva muitas vezes não faz jus aos verdadeiros obstáculos que os pilotos tiveram que enfrentar, principalmente nas subidas e descidas do Mount Saint Helen, Shoei Hill e Yamaha Hill. Pontos onde as centenas de motocicletas que passaram por ali no AMA Amateur National cavaram os morros tão profundamente, deixando expostas as rochas da base das montanhas, e algumas partes da pistas ficaram mais como seções do Ezberg do que uma prova de motocross.


Eli Tomac


Jessy Nelson lidera Marvin Musquin na primeira bateria
Desta vez vamos começar pelas 250s, o francês Marvin Musquin dominou as duas baterias, sem maiores problemas, e entregou à KTM mais um final de semana histórico com Justin Hill e Jessy Nelson completando o pódio laranja.

Finalmente foi bom ver Justin Hill - talvez pela primeira vez neste ano - mostrar todo o seu potencial e inaugurar sua presença no top 3 dos outdoors. A Troy Lee Designs Red Bull KTM também se redimiu do último final de semana.

Com um equipamento bem mais "agradável", Jesse Nelson e Shane Mcelrath finalizaram dentro do top 6. O piloto suplente Mitchel Oldenrburg, ficou com 12ª posição na geral.


Jessy Nelson


 
Quem leu a minha coluna na semana passada deve lembrar do meu comentário sobre a placa do mecânico de Jeremy Martin dizendo " +27 sec - Statement", o que na minha opinião era um pouco cedo para comemorar. Pois é, em Glen Helen as coisas foram de mal a pior para o atleta, quando a sua Star Racing Yamaha YZ250F decidiu não ligar pouco antes da primeira prova das 250s. O piloto perdeu a largada e começou quase 30 segundos atrás de seus concorrentes.

Apesar de tudo, Martin merece muito crédito, pois por grande parte da prova, era o mais rápido e, com uma pilotagem extremamente agressiva, ficou com a quinta colocação. Na segunda bateria, com um motor novo e a moto ainda suja da primeira prova, J-Mart enfrentou mais problemas: caiu logo na primeira volta depois de fazer contato com Jessy Nelson, porém, com mais um desempenho sensacional, acabou garantindo a sexta posição. Agora trilha Marvin Musquin por 18 pontos no campeonato.

Um outro Martin também deu o que falar. Desta vez Alex, irmão de Jeremy, acelerou muito na segunda prova e acabou na vice-liderança, terminando o dia em quinto na geral, depois da 11ª posição na primeira bateria.

Quem teve um dia difícil em Glen Helen foi a Monster Energy Pro Circuit Kawasaki, com Chris Aldredge incapaz de repetir a boa performance de Hangtown e Adam Cianciarulo com sinais de fadiga mostrou ainda não estar pronto para competir com os pilotos ponteiros. Ambos acabaram respectivamente em décimo e 14º.


Ryan Dungey

Agora, com foco nas 450s: Eli Tomac mais uma vez deu um show de pilotagem. Dominando com certa facilidade as duas baterias e com a falha mecânica na Red Bull KTM de Ryan Dungey, o piloto estende a sua vantagem no campeonato para 19 pontos.

Algumas pessoas já estão falando em temporada perfeita - como Carmichael e Stewart tiveram no passado - mas estes otimistas de plantão muitas vezes esquecem das 20 baterias restantes, de um histórico de bastante inconsistência de Eli Tomac e da extrema regularidade de Ryan Dungey, pronto para capitalizar em qualquer erro do rival.


Ken Roczen

Entre outros destaques das 450s, preciso citar Ken Roczen, aparentemente recuperado da lesão nas costas e dono da volta mais rápida durante as provas. Justin Barcia também aparentou retomar a velha forma ao conquistar a segunda posição overall do dia, liderando o time JGR Yamaha, que acabou com três pilotos entre o top 5 na primeira bateria. Destaque para Phil Nicoletti subindo ao podio pela primeira vez na carreira.

Também fiquei impressionado com a pilotagem de Jason Anderson. O piloto se enroscou com Roczen na primeira bateria e depois de mais uma queda teve que abandonar. Já na segunda bateria, veio de fora dos top 10 para ultrapassar nomes como Reed, Peick e Pourcel, finalizando na quinta posição.


Jason Anderson

Eu esperava um pouco mais de Blake Bagget. Depois de mudar o setup da moto de cabo a rabo, o piloto conquistou um par de sétimos lugares, entretanto ocupa a quarta posição no campeonato logo atrás de Weston Peick.

Outras notas do final de semana:

Cooper Webb
- Cooper Webb era dúvida para a etapa e a decisão de entrar na pista só saiu mesmo no sábado de manhã, mas infelizmente o piloto está fora de contenção e. por sinal, não parece muito satisfeito.

- Josh Grant voltou às pistas depois de ter dilacerado a língua durante um treino antes do início da temporada, porém os resultados não foram tão expressivos quanto a vitória em uma das baterias no ano passado. O californiano acabou somente com a 18ª posição overall.

- Fredrick Noren, que vem ajudando a HRC Honda como piloto de testes, pelo segundo ano consecutivo vai servir de piloto suplente para o time, ocupando a posição de Trey Canard nas próximas provas.

- Christian Craig também voltará às pistas este final de semana. Desta vez vestindo a camisa da Geico Honda no lugar de Justin Boggle lesionado em Hangtown e se recupera de uma lesão no ombro.

- Anthony Rodriguez da Star Yamaha desfalcou a equipe depois de cair forte durante uma sessão de testes. A volta do piloto ainda está indefinida.

Agora pilotos e equipes se dirigem a Lakewood, próximo a Denver (Colorado). A próxima prova acontece a cerca de 1600m de altitude. O ar rarefeito que circula aos arredores das montanhas rochosas atua como mais uma variável afetando os atletas e as máquinas: possibilidades para surpresas neste final de semana.



Frase da semana:
"If you always put limits on everything you do, physical or anything else, it will spread into your work and into your life. There are no limits. There are only plateaus and you must not stay there. You must go beyond them."
Bruce Lee







Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet