X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

Observações sobre Anaheim e St. Louis - A Largada do Supercross 2020
Publicado em: 16/01/2020
Clique e saiba mais

Edu Erbs comenta as duas primeiras etapas do Supercross 2020
Redação MotoX.com.br: Edu Erbs - Fotos: Octopi / Simon Cudby / Rich Sheppard

O Monster Energy Supercross inicia a nova década a todo vapor, com dois ganhadores diferentes em duas provas nas duas classes.


Largada 450

Justin Barcia repetiu o feito de ganhar Anaheim 1, como no ano passado, e Ken Roczen voltou ao círculo vitorioso depois de quase 3 anos. Adam Cianciarulo mostra que esta pronto para brigar por vitórias com os principais nomes do esporte e Eli Tomac como de costume começa a temporada com resultados um pouco abaixo do esperado ,entretanto a temporada é bastante longa e muito ainda pode acontecer.

Como repito todos os anos é difícil tirar conclusões nas primeiras etapas, pois os nervos estão a flor da pele, o acerto das motos muda com a deterioração das pistas, algo que não acontece normalmente nas pistas de testes. Pilotos se ajustam com novas motos e equipes e alguns pilotos têm algo a provar, enquanto outros pensam no final do campeonato, mas aqui vão minhas observancões:


Ken Roczen

#94 - Em Anaheim 1 foi um pouco preocupante ver Roczen perder posições para terminar em sexto... parecendo que os mesmos problemas do ano passado, quando o piloto perdia rendimento nas partes finais da prova. Roczen comentou que a sua moto estava muito dura e com a pista se esburacando ficou um pouco dificil de dominar a sua Factory HRC CRF450. Em Saint Louis Kenny comprovou que o problema era mesmo o set up e dominou a prova final para marca conquistar a sua primeira vitória na temporada.


Eli Tomac

#3 - Eli Tomac completou a primeira prova do ano em uma discreta sétima posicao. Em Saint Louis o piloto da Kawasaki contou com a ajuda de uma queda do seu colega Cianciarulo para terminar a prova em quarto. Apesar de ter uma prova mais apagada em St Louis, o resultado nao condiz com a pilotagem que apresentou depois de largar somente na 18ª colocação. Na minha opiniao este é o ano do "vai ou racha" para o piloto, que ainda não tem um título de Supercross na classe principal em seu currículo.


Cooper Webb

#1 - Cooper Webb não manteve segredo que estava extremamente gripado em Anaheim e subir no pódio em um dia como aqueles, foi como uma vitoria. Com uma semana para se recuperar, todos esperavam uma perfomance ainda mais supreendente em St. Louis, porém foi reportado que ainda lidava com alguns problemas respiratórios. O fato do estádio e os boxes serem cobertos contribuiram para o mal estar do piloto que completou a prova somente na 12ª posicao. Apesar de carregar o número 1, o atual campeão nao foi contado como um dos favoritos neste temporada com a atenção da mídia, mais voltada a Eli Tomac, Ken Roczen e Adam Cianciarulo.


Adam Cianciarulo

#9 - O garoto prodigio, Adam Cianciarulo foi quem mais me impressionou nestas duas provas. Adam dominou todos os treinos classificatórios até ento, e por pouco nao venceu A1. O piloto parece estar em ótima forma física e a sua adaptação às 450s pareceu fácil. Eu acho que não vai demorar muito vencer sua primeira corrida na classe principal.


Jason Anderson

#21 - O campeão de 2018 Jason Anderson teve duas noites discretas com um quinto e terceiros lugares, mas parece bastante satisfeito com os resultados. Pode ser que isso seja somente a minha impressão, mas apesar de ver Jason como um dos pilotos que poderia vencer uma prova aqui e ali este ano, não o vejo mais como um concorrente ao titulo. Em suas entrevistas o atleta parece estar satisfeito onde está e que não almeja repetir o titulo.


Blake Baggett

#4 - O El Chupacabra Blake Baggett continua tendo uma carreira de altos e baixos. Blake teve uma excelente noite em Anaheim com a quarta colocação depois de ultrapassar pilotos como Tomac e Roczen, mas não conseguiu repetir o feito em Saint Loiis, terminando a prova somente na nona colocação. Blake é outro piloto que possivelmente poderia vir a ganhar uma prova este ano, mas sua inconsistencia o torna nulo quando falamos de briga pelo título.


Justin Barcia

#51 - Justin Barcia lidera o campeonato depois de mais uma surpreendente vitória em Anaheim, seguido de uma segunda colocação em St. Louis, mesmo declarando que (também) estava sofrendo com uma forte gripe. 2020 é um importante ano para Justin pois o seu contrato com a Yamaha termina e não há segredo que o francês Dylan Ferrandis é o próximo a subir para o time de fabrica, provavelmente depois desta temporada. Ouvi falar que Barcia tem em seu contrato uma cláusula que se terminar o campeonato entre os 3 primeiros ele podera ser automaticamente renovado, o que pode ser um problema sério para Aaron Plessinger, que desde que se mudou para a classe principal não conseguiu replicar a performance que teve nas 250s. Rumores ate indicam que Plessinger podera deixar o motocross depois desde ano e voltar a competir no GNCC.


Laragada 250 Oeste

250 Oeste


Largada 250 Oeste

Entre as 250s, já estava bastante claro antes da temporada que o campeonato seria decidido entre três pilotos: Justin Cooper, Dylan Ferrandis e Austin Forkner. Justin Cooper mantém a sua incrivel consistência desde que se tornou profissional, apesar de que Anaheim marcou a sua primeira vitória na classe. Já Forkner não me parece o mesmo piloto dominante de 2019, apesar de que venceu Saint Louis com certeza facilidade, mas contou com um pouco de azar dos seus competidores.
 
Dylan continua com suas más largadas e depois de se enroscar com Michael Mosiman na primeira volta em St Louis está com um déficit de 15 pontos no campeonato, o que aos meus olhos não o tira  suas chances, já que é o mais velho e bem mais experiente que os seus competidores.


Austin Forkner

Brandon Hartranft da Troy Lee Designs KTM ocupa a terceira posicao do campeoanto depois de conquistar o primeiro pódio da sua carreira neste último final de semana, cortesia dos erros pilotos da Geico Honda Jett Lawrence e Christian Craig.

Neste sábado voltamos à Anaheim para a terceira etapa do campeonato. Há uma previsao de chuva para esta quinta-feira que talvez podera mexer um pouco com a consistência da pista para o sabado. Olhos com certeza estarão voltados para Cooper Webb, Eli Tomac e Dylan Ferrandis, para conferir se podem reagir e tirar pontos valiosos de seus competidores.


Dylan Ferrandis

Nas primeiras semanas do ano minha atencão fica dividida com o Rally Dakar. No ano passado tive o prazer de trocar algumas palavras com o californiano Ricky Brabec em Anaheim 2, quando tinha recém chegado do Rally. Sua performance este ano tem sido impressionante, e não lembro de um norte-americano ter chegado assim tão perto da vitória em anos recentes. Ricky teve um pouco de azar com problemas mecânicos nos últimos anos, mas se a sua HRC Honda continuar a aguentar o abuso deste Rally, Ricky poderá fazer história sendo o primeiro americano a vencer a prova e  de quebra tirar a invencibilidade da KTM, que já perdura por 19 anos. Vale apena ficar antenado na disputa.


Ricky Brabec / foto

Vídeos













Every champion was once a contender that refused to give up.
Rocky Balboa






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet