X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

Pro Tech

JPS Racing

MotoX Pneus

JP Motos

Clique e saiba mais

> Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

Quatro pilotos, dois pontos
Publicado em: 15/02/2019

Disputa ponto a ponto entre Ken Roczen, Cooper Webb, Eli Tomac e Marvin Musquin
Redação MotoX.com.br: Por Edu Erbs - Fotos: Octopi e Simon Cudby


Largada da Categoria 250 Leste

A sexta etapa do Monster Energy AMA Supercross Championship em Minneapolis foi marcada por temperaturas bem abaixo de zero, mas a briga na classe principal só está esquentando. Cooper Webb venceu a terceira prova do ano, Ken Roczen recuperou o number plate vermelho e os quatro principais protagonistas do campeonato agora estão incrivelmente separados por somente 2 pontos. Já nas Lites (250), Austin Forkner confirmou o seu favoritismo na primeira corrida da Costa Leste, entretanto Jordon Smith deixou claro que não vai ser tão fácil assim para Forkner mostrando incrível velocidade durante todo o dia.

+ AMA Supercross: Cooper Webb venceu metade das etapas, mas liderança do campeonato está virtualmente empatada entre quatro pilotos


Com temperaturas abaixo de zero as equipes optaram por se abrigar nos túneis do estádio


Seção de costelas em Minneapolis
A pista de Minneapolis não agradou a gregos e a troianos. Realmente fica fácil de apontar que, se descontarmos o dilúvio de San Diego, este final de semana contou com uma pista um tanto básica, na maioria do traçado bastante escorregadia, cheia de curvas de 90 graus deixando poucos pontos de ultrapassagem o que na minha opinião afetou um tanto as provas. Ainda vale a pena salientar que apesar da base da pista parecer bastante dura, bem similar com as pistas aqui da Califórnia, porém os saltos e as curvas com paredões pareciam mais macios formando canaletas principalmente durante os treinos. Dá pra concluir que a provável razão da diferença de consistência do terreno ser o fato de que a FELD oficialmente suspendeu a utilização de cal na pista até que mais testes ou outro material para substituir o produto seja aprovado.

Falando nisso, no sábado de manhã houve uma reunião entre os atletas afetados pelo excesso de cal em San Diego. Parece que a reunião foi bastante produtiva, pois foi a primeira vez que os diretores do evento se reuniram com pilotos, a maioria deles privados, para discutir não somente o problema de San Diego, mas outros tópicos do esporte. Depois a FELD fez uma pequena coletiva de imprensa para apontar que ofereceu 5 mil dólares aos pilotos privados que tiveram seu equipamento avariado ou para despesas médicas. Apesar de nem todos os pilotos tomarem vantagem da oferta, a reunião pareceu ser bastante produtiva e foi expressado que uma das ideias para o futuro do campeonato é a abertura de um canal de comunicação entre os pilotos e os promotores do evento. Além disso, David Prater que é o diretor do Monster Energy Supercross, fez uma pequena entrevista na TV a fim de esclarecer algumas dúvidas dos espectadores sobre os problemas da etapa anterior. Sem dúvida alguma a FELD não é uma organização perfeita e muita coisa pode ser melhorada, entretando a postura e a urgência dos atos tomados em relação a situação de San Diego são realmente exemplares para qualquer organizador de evento recreacional ou esportivo. CBM, tome nota!


A pista deste final de semana no AT&T Stadium no Texas

Só pra encerrar o assunto por aqui, este final de semana a corrida será em Arlington, no Texas, onde o piso tambem é duro, entretanto, quando as provas se dirigirem a lugares como Detroit, Atlanta ou Indianapolis, onde o solo normalmente é bastante úmido e macio, o cal sempre foi completamente essencial para a construção das pistas, e se até aqui a FELD não tem algo para substituir o produto ou até mesmo decidir usá-lo novamente, acredito que as pistas sofrerão fortes consequências. Vale a pena ficar ligado daqui a duas semanas.


Cooper Webb

Voltando às provas, pricipalmente nas 450s, tenho que ressaltar que Cooper Webb mais uma vez me impressionou, primeiro vencendo a sua classificatória sendo perseguido por Eli Tomac, e depois mantendo a paciência esperando pelo erro de Joey Savatgy para assumir a liderança no Main Event, abrir uma pequena vantagem e levar a sua Factory Red Bull KTM até a bandeirada. Diga-se de passagem, Joey Savatgy foi o mais rápido nos treinos cronometrados, venceu a corrida classificatória e apesar de no papel as coisas não parecem um mar de rosas, é o novato com melhor aproveitamento neste início de campeonato.


Ken Roczen

Ken Roczen mais uma vez foi consistente subindo no pódio na segunda colocação, e Marvin Musquin competou em terceiro depois de uma horrenda corrida classificatória cheia de erros e quedas. Blake Baggett foi outro piloto que brigou pelo pódio e parecia bastante rápido até que virou de frente em uma das seções de saltos e abandonou a prova, mas, apesar da queda ser bastante feia, o piloto deve largar neste final de semana no Texas.


Eli Tomac

É claro que tenho que reportar sobre o até então líder do campeonato Eli Tomac. Claramente o novo e talvez "milagroso" acerto que o seu time vem falando não funcionou em Minneapolis. Eli largou muito mal e, com uma pista que não facilitava a ultrapassagem, a sexta colocação foi o melhor que o piloto pôde alcancar. Gostaria de apontar que ano passado Eli parecia ter se achado nas largadas e a grade de metal ajudou o piloto que tinha por fama ser um mal largador, entretanto em 2019 ele voltou a sua velha rotina de não largar muito bem. Com isso somado a sua lesão nas costas, a alta qualidade da competição e talvez a moto nova, ele parece não repetir o mesmo feito do ano passado.


Austin Forkner

Mudando para as 250s, Austin Forkner, representante da Pro Circuit Kawasaki, começou o dia com algumas quedas durante os treinos e parecia estar andando um pouco acima do seu limite, porém quando realmente contava, Forkner foi perfeito, fazendo uma prova limpa mostrando porque que é o favorito para este ano. Jordon Smith da TLD KTM, também parecia rápido e venceu a sua classificatória, mas depois da volta de apresentação, enquanto ele usava o banheiro, seu mecânico percebeu que o pneu traseiro estava furado e teve que efetuar uma troca logo ali mesmo, no gate de largada. A moto ficou pronta quando a placa de 30 segundos já estava sendo avistada. Com os nervos à flor da pele, Jordon cometeu alguns erros e acabou caindo, mas mostrou tenacidade e velocidade suficientes para ultrapassar alguns pilotos e finalizar a prova na segunda colocação. Já a posição final do pódio foi decidida na última volta com o novato Justin Cooper ultrapassando Alex Martin que fez sua estreia pela JGR Suzuki.

Vídeo:



O equatoriano Martin Davalos também foi uma surpresa, mas de forma negativa. O piloto da Kawasaki acabou no chão depois de uma passagem um tanto agressiva de Alex Martin para a terceira colocação, e dali foi de mal a pior terminando na 16ª posição com problemas mecânicos.


Justin Cooper

Outro piloto que mostrou velocidade, mas não conseguiu juntar todas as peças do quebra-cabeça foi Chase Sexton. O piloto da Geico Honda parecia rápido durante todo o dia, mas vai ter que trabalhar duro para desbancar Forkner ou Smith. A Geico Honda também estava representada por Christian Craig, mas o californiano ainda sofre fortes dores no polegar que quebrou recentemente e completou a corrida apenas na 20ª posição.


Após passar toda a carreira profissional na Europa, Thomas Covington fez sua estreia no Supercross

A Factory Rockstar Husqvarna teve dois estreantes nos boxes neste final de semana. Jordon Bailey, de somente 18 anos, acabou a sua primeira prova de supercross entre os top 10, mas Thomas Covington, quem vem de uma boa fase no Mundial de Motocross, demonstrou que tem algum trabalho a fazer para poder competir no mesmo nível no supercross. Dean Wilson representou o time pela primeira vez na temporada plea classe principal que ainda dá as boas vindas a Zach Osborne novamente em Arlington.

Vídeo:



Frase da Semana
"No one is more hated than he who speaks the truth".
Platão


  Cooper Webb e Joey Savatgy




Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet