fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

A importância do lado mental no nosso esporte
Publicado em: 09/07/2015

Ao experimentarem o sabor da vitória, pilotos acabam com melhores atitudes dentro da pista
Redação MotoX.com.br: Eduardo Erbs - Fotos: Yamaha, Kawasaki, Suzuki e Divulgação


Justin Barcia

Neste domingo, enquanto eu assistia as provas de Red Bud (AMA MX) e de Uddevalla (Mundial), vim a concluir ainda mais da importância do lado mental no nosso esporte e que, no final das contas, por mais talentosos que alguns pilotos sejam, eles são simplesmente seres humanos, assim como eu e você.

Pra iniciar, vamos falar um pouco de Justin Barcia, que se você me perguntar, eu achei um grande erro ter saído da HRC Honda para se juntar a JGR Yamaha, que teoricamente é um time mais novo, menos experiente, com um equipamento que talvez não tenha agradado a gregos e troianos no passado!

Realmente Barcia não parecia estar se divertindo a bordo da sua YZ450F, saindo do Monster Energy Supercross sem vitória alguma... e até Budds Creek com certeza o piloto não estava no topo nas casas de apostas, mas de repente, com a ajuda de São Pedro (e uma queda de Ryan Dungey), Justin voltou a sua velha forma com uma pilotagem sensacional na lama para vencer o seu primeiro overall da temporada. Entretanto ainda não tinha me convencido, pois nós sabemos que em uma corrida na lama tudo pode acontecer. Mas, o que quase ninguém esperava é que aquela vitória daria a confiança pra bater Ryan Dungey na segunda bateria de Red Bud, e somar mais pontos que os outros 38 pilotos, vencendo o segundo overall consecutivo da temporada.


Romain Febvre

Agora, com olhos no velho continente, Romain Febvre continuou a brilhar, com o primeiro 1-1 da sua carreira, e a quarta vitória consecutiva na temporada. É claro que a ausência de nomes como Villopoto (que acaba de anunciar oficialmente o fim da carreira), Desalle e Nagl vêm a pesar um pouco no sucesso do piloto, mas mesmo assim, Febvre, no passado, foi um piloto de certa forma inconsistente, com alguns flashes de brilhantismo aqui e ali.

Aonde quero chegar com isso é que eu não acredito que, de repente, Barcia e Febvre acharam uma marcha a mais em suas YF450F, e simplesmente começaram a acelerar mais que os seus oponentes, mas sim o fato que, uma vez que experimentaram o sabor da vitória, acredito que de uma forma até inconsciente, os pilotos acabam com melhores atitudes e em posições mais favoráveis dentro da pista.

Barcia e Febvre são somente alguns exemplos. Quantos nós vimos ir e vir, com uma temporada ou apenas algumas corridas de excelentes resultados? Nomes como De Dycker, Wilson, Bagget, Regal, Searle, Nelson, Hahn, Millsaps... etc.. etc... etc... e, no final das contas, são pilotos como Villopoto, Reed, Ward, Dungey, Cairoli, Everts, Roczen e Stewart que escrevem seus nomes no livro dos recordes devido a capacidade de entrar nessa "zona de conforto" mesmo depois de anos de batalhas, seríssimas contusões e outras variáveis que esse esporte um tanto cruel venha a jogar em seus caminhos.

Algumas notas da semana:


Villopoto em seu melhor momento no Mundial de Motocross: a vitória no MXGP da Tailândia

1 - RV2: agora é sentar e esperar o press-release vir da Kawasaki (NDR: a confirmação oficial da aposentaria chegou entre o recebimento e a publicação desta coluna). Além de alguns informantes me confirmarem antecipadamente a aposentadoria de Ryan Villopoto, o fato do francês Steve Frossard ocupar a vaga dele até o final da temporada já era mais um grande indício de que o piloto não voltaria às pistas. Jordi Tixier, atual campeão da MX2, também já assinou com a equipe KRT para competir na classe MXGP em 2016.


Jordi Tixier será um dos pilotos da Kawasaki na categoria principal na próxima temporada

2 - Marvin x Jeremy: Musquin chegou a Red Bud com 10 pontos de vantagem sobre Jeremy Martin, e saiu de lá com 7 pontos de déficit. O francês reclama de dores no pulso desde a forte queda que teve em Lakewood, na terceira etapa, e declarou que caiu forte durante os treinos na terça passada, agravando o ferimento. Já Martin garantiu o favoritismo naquela pista com uma pilotagem bastante arrojada, e com certeza pretende aumentar a vantagem na próxima etapa já que a sua família é a dona do traçado, e Martin cresceu literalmente a poucos metros dali, em Milville, Minesotta. Por outro lado, as próximas etapas são Unadilla e Washougal, pistas nas quais Musquin tradicionalmente tem um ótimo histórico e garantirá o favoritismo.


Mas que belo pódio, Ken Roczen!
3 - Ken Roczen perdeu valiosos pontos este final de semana acabando as duas baterias atrás de Ryan Dungey. O piloto que teve (na minha opinião) a sua melhor performance em Red Bud no ano passado, parecia bastante insatisfeito no pódio, dizendo que eles têm muito trabalho a fazer.

4 - Algumas conversações já pairam no ar sobre o possível time americano para o Nações. Ryan Dungey obviamente será escalado, mas a pergunta que fica é se Roger DeCoster fará alguma escolha mais criativa para tentar trazer o troféu Peter Chamberlain de volta à América.

5 - A HRC Honda está desfalcada de seus dois pilotos principais, depois de Cole Seely não se classificar entre os top 40 em Budds Creek por causa de um estiramento na coxa. O sueco Frederick Noren está carregando a bandeira do time, e acabou Red Bud na sétima colocação, seu melhor resultado este ano. Fast-Freddie usou como motivação o fato de sua família estar presente em Red Bud já que o piloto estava de casamento marcado para o dia seguinte.

6 - Adam Cianciarulo foi outro que não compareceu em Red Bud devido a mais uma lesão no ombro, que lhe deixará fora das pistas até o final do ano.

7 - Na minha coluna anterior eu falei sobre Jeffrey Herlings, e o como o piloto ainda tem "sorte" de estar liderando o campeonato depois de várias quedas fortes durante a temporada. Jeffrey voltou com tudo na Suécia, depois de instalar uma placa na clavícula quebrada no GP da Alemanha. O holandês venceu a sua classificatória, venceu a primeira bateria, mas acabou caindo na primeira curva da segunda bateria obtendo uma fratura exposta na mão esquerda.

8 - Alguns sites americanos postaram algumas fotos e vídeos da possível CRF450R 2017. A moto parece ser completamente renovada e estaria equipada com partida elétrica e um motor novo, pela primeira vez com comando duplo. Difícil de entender como a fábrica deixa vazar este tipo de informação quando os modelos 2016s ainda nem chegaram aos showrooms. Veja no vídeo abaixo diversas fotos do modelo e, no final, o motor entrando em funcionamento com o botãozinho mágico.



9 - Ainda sobre tecnologia, a nova câmera 360 Fly nem está nas prateleiras ainda, mas já está dando o que falar. Com isso a GoPro acabou lançando a nova Hero 4 Session, que oferece um design muito menor e mais leve que as câmeras precedentes, perfeita para quem gosta de usar a câmera no capacete, mas não gosta de carregar peso extra.


Câmeras GoPro Hero 4 Session e 360 Fly

Frase da semana:










Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet