fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

Holeshot no Motocross das Nações
Publicado em: 17/06/2015

Jean Ramos, Thales Vilardi e Fábio Santos formarão a equipe brasileira na edição deste ano da principal prova do motocross mundial
Redação MotoX.com.br - Por Edu Erbs - Fotos: Maurício Arruda / Simon Cudby / J.P. Acevedo


Time brasileiro do Motocross das Nações 2015 terá Jean Ramos...


...Thales Vilardi e...
Wow! Acredito que pela primeira vez na história do motocross mundial, o Brasil fez o holeshot no Motocross das Nações ao anunciar o time com bastante antecedência. A CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) já confirmou Jean Ramos, Thales Vilardi e Fábio Santos como os representantes do País nesta edição, resta definir as categorias, mas obviamente os dois primeiros irão acelerar motos 450cc, enquanto o último vai de 250cc, como nos campeonatos nacionais de 2015 (NDR: nesta quinta-feira foram divulgadas as classes onde Jean, Thales e Fabinho serão inscritos: Open, MX1 e MX2, respectivamente). Isso, com certeza, é algo positivo, pois os pilotos terão tempo para treinar e se preparar mais adequadamente para a competição que será disputada no circuito de Ernee, na França, no final de setembro. Mais uma vez, o time será chefiado pelo grande Manuel Carlos Hermano, o Cacau, que nos últimos anos tem tomado a frente diante da equipe brasileira na principal prova do motocross mundial. E, quem sabe este ano, com pilotos mais preparados, o time canarinho irá disputar a final com outros 19 países que lideram o esporte na atualidade.


...Fábio Santos

Com a ideia no Motocross das Nações, vamos fazer a coluna um pouco diferente esta semana e dar uma volta ao Mundo, começando pelos atuais campeões do Chamberlain Trophy: a França.

França:
Depois de ter ganho o Nações ano passado na Letônia, com o que seria o time "B" do país, os franceses tiveram vitórias importantíssimas em dois continentes neste final de semana. Primeiramente, vamos falar de Romain Febvre, que venceu o segundo GP consecutivo de maneira extraordinária, depois de sofrer um horrenda queda na segunda bateria e sua YZ450F estar completamente desalinhada e com o guidão extremamente torto. Realmente, impressionante a audácia e vontade do francês, que merece uma vaga no time deste ano. Febvre acabou de ter o contrato renovado pela Yamaha Factory Racing Yamalube por mais dois anos.


Romain Febvre


Tony Cairoli teve um fim de semana dolorido em Maggiora
Já, aqui nos Estados Unidos, Marvin Musquin dominou absoluto em Mount Morris, vencendo as duas baterias da 250 na quinta etapa do Lucas Oil AMA Motocross Championship e retomando a liderança do campeonato.

Itália:
A Itália foi a sede do GP de Maggiora, neste fim de semana. Nos últimos anos, o time tem tido alguns problemas para se destacar no Nações, salvo por algumas incríveis performances de Tony Cairoli, que não teve muita sorte na Letônia no ano passado, caindo forte e machucando o joelho.

Desde então, não tem sido o mesmo e, para piorar as coisas, ele tomou um tombo enquanto liderava a qualificatória no sábado, o que lhe rendeu graves hematomas em ambos braços e dois pequenos ossos quebrados na mão esquerda, além de, claro, a última posição no gate de largada. No domingo, depois de muita chuva, Tony acabou a primeira bateria com uma heróica sétima colocação, diminuindo a vantagem de Nagl no campeonato para nove pontos, mas não teve tanta sorte na segunda bateria e agora trilha o alemão por 30 pontos.

Alemanha:
Este foi outro país que comemorou sucesso em dois continentes. Por aqui, Ken Roczen venceu o primeiro overall pela RCH Suzuki, com um segundo e um primeiro lugar, respectivamente, mas ainda está com 37 pontos de déficit para Ryan Dungey.

Vídeo



Enquanto isso, na Itália, Max Nagl acabou estendendo a liderança no campeonato depois de dominar praticamente quase toda a segunda bateria em Maggiora, mas foi superado na última volta por um rejuvenecido Kevin Stribjos. Apesar de Max não parecer satisfeito no pódio, o piloto tem muito o que comemorar, pois corre este final de semana em casa, no tradicional circuito de Teutschenthal e lidera o campeonato absoluto sobre um dolorido Cairoli.


Max Nagl

USA:
O time recordista de vitórias do Motocross das Nações busca trazer a taça novamente para casa, depois de três anos de fracasso. Se Ryan Dungey pilotar da mesma forma que na primeira bateria em High Point este final de semana, o time americano terá uma boa chance de vitória na França este ano.


Ryan Dungey

O Lucas Oil AMA Motocross estará de folga neste final de semana. Depois de cinco provas completas, Dungey lidera absoluto na classe principal. Além disso, a briga Musquin x Martin fica acirrada a cada final de semana com altos e baixos de ambos atletas, o que faz parecer que a disputa só será decidida em Crowfordsville, Indiana, no final de agosto.

Frase da semana:
"Finishing races is important, but racing is more important."
Dale Earnhardt









Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet