fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Clique e saiba mais

> Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

Um intruso entre Eli Tomac e Marvin Musquin
Publicado em: 22/06/2017

Líder da 450 após High Point, Blake Baggett é a grande surpresa do início do AMA Motocross 2017
Redação MotoX.com.br - Por Edu Erbs - Fotos: Simon Cudby / Jeff Kardas / MX Sports / Divulgação

Após cinco vencedores diferentes em três etapas, High Point, na Pensilvânia, fechou o primeiro terço do Lucas Oil Pro Motocross Championship 2017 e serviu para apontar e solidificar os favoritos aos títulos do campeonato.


Circuito de High Point

As novidades começaram pelo traçado, que sofreu mudanças bem radicais neste ano. Pelo fato de High Point se situar logo na fronteira com o estado de West Virginia, sede da Mx Sports - organizadora do campeoanto - a atenção fica redobrada com a organização e o sucesso do evento. O popular duplo em curva do circuito foi eliminado, a largada mudou de lugar e o traçado agora usa mais da elevação do relevo local e, apesar das mudanças beneficiarem bastante o público pagante, os pilotos tiveram opiniões bem distintas sobre elas.

Vale destacar que o local também é conhecido pelo clima bastante imprevisível, e a chuva castigou a pista na quinta e sexta-feiras que antecedeu o evento com o Sol dando o ar da graça no sábado. A lama foi removida de algumas partes do circuito, mas ainda deixou outras bastante macias para os warm-ups e até mesmo para as primeiras baterias do dia, formando canaletas bastante produndas. Com o passar do dia, e a pista ficando seca, os tempos de voltas foram baixando e o traçado mudando, favorecendo pilotos que usavam linhas mais criativas do que a grande maioria.


Blake Baggett, El Chupacabra, agora com a posse do number plate vermelho


Uma contusão no joelho prejudica as chances de Marvin Musquin no campeonato
Logo cedo, o paddock foi tomado por rumores de uma possível contusão de Marvin Musquin, que até então liderava o campeonato. Apesar da equipe inicialmente negar, Roger DeCoster acabou revelando o problema durante a primeira bateria, depois dos locutores da prova indicarem que a má performance de Musquin seria causada por uma possível falha na motocicleta. Resumindo, Marvin acabou a primeira prova na 16ª colocação e na segunda bateria eu diria que fez uma prova excelente, brigando por posições e terminando no sexto lugar, o que ainda lhe segurou na segunda posição do campeonato.

Eu estou longe de ser um ortopedista, porém pelo que entendo a ruptura do menisco causa muita dor e inchaço, apesar de não tirar a estabilidade do joelho, como quando se rompem certos ligamentos. O tecido do mesmo tende a se regenerar, porém uma pequena cirurgia para limpeza da área acelera bastante o procedimento de cura... mas com três provas seguidas daqui em diante, Marvin terá que suportar muita dor e diminuir sua carga de treinamento durante a semana se quiser ainda ter uma chance de título.


Eli Tomac

Blake Baggett provou a todos nós que os rumores que o piloto da Rocky Mountain KTM estava "voando" na pré-temporada eram verdadeiros. Depois de trocar completamente o set up de sua moto após Hangtown, o californiano venceu a primeira prova de sua carreira - e da história do time - em Lakewood e repetiu o feito em High Point, garantindo a liderança absoluta do campeonato. Com a vitória em Lakewood, Baggett fez algums comentários na coletiva de imprensa logo após prova que repercurtiram bastante durante a semana. Os comentários eram (in)diretamente ligados a Eli Tomac, fazendo referência a pressão que o piloto da Factory Kawasaki tem pela fama do seu pai e como Baggett "quebrou" Eli na segunda bateria no Colorado.

Tomac preferiu não comentar o assunto, optando por deixar a sua pilotagem responder aos comentários, tendo sucesso com uma vitória convincente sobre Blake na segunda bateria em High Point, enquanto o mesmo citou que estava contente com a segunda colocação, que lhe garantia o overall sem precisar correr riscos maiores.


Broc Tickle (20) fez o holeshot na segunda bateria

Realmente a classe das 450 esta prometendo ser épica. Mesmo com a possível perda de Musquin na disputa pelo campeonato, a briga Eli x Baggett promete pegar fogo nos próximos finais de semana, além de termos outros nomes como Jason Anderson e Broc Tickle mostrando serviço e prometendo incomodar até o final.

250


Jeremy Martin


Zach Osborne
Assim como nas 450, na 250 dois pilotos foram os principais protagonistas do fim de semana: Zach Osborne e Jeremy Martin. Osborne perdeu uma boa parte de sua vantagem quando chegou ao Colorado sofrendo de um forte gripe, que lhe rendeu somente uma oitava posição geral. Em High Point, o piloto veio de trás para passar Martin pela vitória na primeira bateria. Já na segunda prova do dia, o atleta da Rockstar Factory Husqvarna teve que se contentar com a segunda colocação, depois de uma largada mediana e de ter que competir por boa parte da prova sem óculos. Apesar de Martin levar o overall do dia por vencer a segunda bateria, Osborne ampliou a liderança de oito (sobre Alex Martin) para 18 pontos sobre Jeremy. Os mesmos 18 pontos que separavam os dois quando chegaram em High Point.

Aaron Plessinger completou o pódio com duas impressionantes terceira colocações depois de sofrer uma forte queda durante os treinos, que afetou a sua "região pélvica"... se é que vocês me entendem?!


Aaron Plessinger

Algumas observações da semana:

1 - Dean Ferris deixou o inverno Australiano para vir competir em High Point com o apoio da Rock River Yamaha. Dean - que lidera o campeoanto Australiano de motocross - deixou muita gente de cabelo em pé com uma excelente largada na primeira bateria, e liderando a prova até ser atacado pelo El Chupacabra, terminando na segunda colocacao. Já na segunda bateria, desgastado pelo calor e humidade do local, Dean acabou caindo na primeira curva terminando a prova em uma respeitosa decima-quarta colocação, após uma segunda queda durante a recuperação. O piloto não escondeu que tem vontade de voltar a competir nos EUA, e que esse "ensaio" foi proposital para mostrar o que pode vir a oferecer em 2018.


Kawasaki Pro Circuit de Austin Forkner

2 - Joey Savatgy lavou a alma da Pro Circuit Kawasaki com a primeira vitória na geral para o time em Lakewood, entretanto rumores indicam que o clima da equipe anda bastante pesado pois os "Gremlins" ainda estão assombrando o equipamento da equipe. Tudo indica que Justin Hill e Adam Ciancirulo foram novamente prejudicados este final de semana por problemas mecânicos, mas o time obviamente não abre comentários sobre o assunto.

3 - A RCH Suzuki talvez tenha sido o time que fez um dos melhores "investimentos" este ano. Com a perda de Ken Roczen e de vários patrocinadores, a equipe era dúvida para o início da temporada 2017. Com Brock Tickle e Justin Boggle correndo sem salário, o time mantém os dois pilotos dentro dos top 6. Boggle venceu sua primeira bateria da carreira na classe principal e Brock terminou High Point no pódio.


Broc Tickle comemora o pódio em High Point com fãs

4 - O time HRC Honda que compete no Mundial de Motocross foi extremamente prejudicado por lesões neste ano, porém o time buscou reforço nos Estados Unidos para a MX2 com a contratação do venezuelano Anthony Rodriguez. Tim Gajser deve voltar às competições neste final de semana na Itália.

5 - Ainda falando das vermelhinhas, a Geico Honda deu boas-vindas a Chase Sexton, que finalmente estreou como profissional e também a RJ Hampshire que estava fora das pistas com uma contusão. O veterano acabou o dia em um respeitável oitavo lugar.

6 - Trey Canard está de volta aos treinos com moto e tem retorno previsto para Red Bud, em duas semanas.

7 - Ken Roczen volta a acelerar. Não exatamente uma volta às pistas, mas o alemão postou em seu Instagram um vídeo executando dois pequenos wheelings com sua Honda CRF450R, que atualmente exibe os numerais de Christian Craig. Roczen vai aos poucos retomando as atividades físicas - como natação, que praticou pela primeira vez após o acidente na semana passada - mas ainda é cedo para qualquer previsão de retorno às competições.



A man must be big enough to admit his mistakes, smart enough to profit from them, and strong enough to correct them.
John C. Maxwell








Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet