fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

As controvérsias e dramas de San Diego
Publicado em: 21/01/2016

Atuais campeões assumem o comando da classificação geral
Redação MotoX.com.br - Fotos: Divulgação


Ryan Dungey

Depois da prova mais esperada do ano em Anaheim, pilotos e equipes fizeram testes para afinar o equipamento para o segundo evento da temporada, em San Diego. Com um pouco menos de pressão e um bom teste no fim de semana, a segunda prova do ano deu para entender um pouco mais como a temporada tende a se desenrolar, apesar de ser cedo para tirar conclusões exatas.

Veja também: resultados completos, mais fotos e vídeos da prova

Se compararmos com a pista da semana passada, o terreno mudou bastante. Era um tanto mais arenoso, com uma camada mais macia por cima, assim o traçado não se deteriorou exageradamente. Porém, com a chegada da noite e a queda de temperatura, a umidade do terreno tende a subir, deixando a parte de baixo mais dura e a parte de cima mais solta, ou seja, a pista ficou um tanto mais escorregadia do que nos treinos da tarde.


Segunda etapa deu indícios do que podemos esperar nesta temporada


James Stewart ameaçou, mas não correu
Em San Diego, o que não faltou foi drama. Começando pelo nosso velho amigo James Stewart. Bubba depois de tirar uma pestana em Anaheim, deu indícios via redes sociais de que estaria pronto para largar em San Diego. O piloto compareceu, treinou, mas decidiu não participar da prova pois "não se sentia confortável", de acordo com o chefe de equipe Mike Webb. Espero que esta temporada não vire uma reprise de 2014 no motocross, quando toda semana James parecia estar pronto, mas a única coisa pronta eram os comunicados da equipe a cada final de semana.

Infelizmente, com a ausência de Blake Baggett, lesionado a duas semanas do início do campeonato, o time Yoshimura Suzuki ficou sem competir nas duas primeiras provas de 2016. O californiano Josh Grant poderia ser candidato a suplente da equipe já que desde o final da temporada passada vem pilotando uma Suzuki privada.

Jessy Nelson foi outro piloto que ficou de fora em San Diego. O atleta, defensor das cores da Troy Lee Designs, caiu forte na pista de testes em Corona na última semana e - apesar de não ter tido nenhuma fratura - está extremamente dolorido e se recuperando de uma leve concussão. O time espera o retorno de Jessy às pistas neste final de semana em Anaheim.

Vídeo - 10 minutos com imagens inéditas das corridas, entrevistas, bastidores e mais sobre a segunda etapa do Monster Energy AMA Supercross 2016:




Cole Seely
Outro fato um pouco controverso em San Diego foi a penalização de Jason Anderson. Depois de subir mais uma vez ao pódio, o piloto foi autuado com duas posições por saltar em uma área com a bandeira médica. A TV não mostrou isso durante a corrida e o problema começou logo depois da prova quando o time da American Honda fez um protesto já que Cole Seely estava na frente de Anderson quando o fato aconteceu, dando uma boa vantagem ao piloto da Husqvarna. Eu estava sentado bem na frente do triplo, que na verdade o piloto fez um duplo ao invés de contornar os três obstáculos como Seely fez. Sinceramente, pelo o que recordo, o piloto caído já tinha sido atendido, as luzes no início do triplo já estavam apagadas e claramente Jason parecia confuso. Acho que na posição dele eu teria feito o mesmo. Com a quinta posição, ele perdeu a liderança do campeonato, mantendo-se ainda na segunda colocação, um ponto à frente do seu rival Cole Seely.

Falando em Seely, estou muito feliz com a performance do piloto. Tive a oportunidade de conhecê-lo em um nível pessoal e passei a admirá-lo pela pessoa que é, extremamente modesta e batalhadora. Com certeza Cole chegou a Anaheim 1 voando por baixo do radar, já que a grande esperança do time Honda era Trey Canard. O piloto de Oklahoma, apesar de mostrar velocidade, não teve os resultados esperados nestas duas primeiras etapas.


Jordon Smith e Cooper Webb


Zach Osborne
Quem está com os rendimentos esperados é Cooper Webb. Com Jessy Nelson de fora e Zach Osborne cometendo um erro na final, é impossível não notar a vasta superioridade do piloto sobre o resto da classe. Cooper teve uma má largada durante a classificatória e também veio de trás na final, mas a confiança e o entrosamento com a sua Yamaha são claramente visíveis. Arrisco dizer: a não ser que o atleta cometa um grande erro, nós veremos o "Webb-Show" durante todas as provas da costa Oeste.

Não só os adversários de Cooper Web tiveram más notícias durante a semana. A equipe BTO Sports KTM teve seu caminhão arrombado no domingo à noite após Anaheim 1. Os ladrões roubaram cerca de 200 mil dólares em equipamentos, dentre eles dois motores de fábrica, jogos de rodas, sistema de comunicação da equipe, entre outros itens. O time está oferecendo uma recompensa para quem der qualquer informação sobre o ocorrido.

Rally Dakar 2016

A corrida mais longa e perigosa do mundo chegou ao final. Depois de Cyril Depress e Marc Coma pendurarem as botas na categoria motos, chegou a vez de coroar um novo piloto, criar um novo ídolo e iniciar uma nova era na competição. A Factory HRC Honda parecia a favorita ao título deste ano, com pilotos super velozes, como Joan Barreda, e experientes, como o português Paulo Gonçalves. Porém, problemas mecânicos e algumas quedas tiraram o time japonês de contenção.

Vídeo - um breve resumo do Rally Dakar 2016 com belíssimas imagens da prova:



Resultado: pela décima quinta vez consecutiva os austríacos da Factory Red Bull KTM acabaram levando a taça. O responsável foi o australiano Toby Price, em sua segunda participação no rali. A festa austríaca não terminou por aí, pois o eslovaco Stefan Svitko acabou faturando a segunda colocação em uma KTM totalmente privada e o chileno Pablo Quintanilla completou a festa com a (agora) também austríaca Husqvarna. Saiba mais sobre o Dakar 2016 clicando aqui.

Vídeos onboard da etapa:














Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet