X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

Coluna do Erbs #39
Publicado em: 21/11/2013
Clique e saiba mais

Mundo off-road de luto
Redação MotoX.com.br - por: Eduardo Erbs - fotos: Divulgação


Kurt Caselli

É difícil começar a escrever esta coluna, sem falar da tragédia ocorrida no último final de semana, com o falecimento de Kurt Caselli, enquanto liderava o Rally Baja 1000. Kurt, que dava adeus as competições aqui nos Estados Unidos para se focar inteiramente ao time oficial de rali da Red Bull KTM, liderava a corrida com cerca de 25 minutos de vantagem, quando atingiu um animal em um trecho de altíssima velocidade e acabou falecendo no hospital em Ensenada, no México, vitima de um traumatismo craniano.

Posso dizer que tive a sorte e o prazer de conhecer Kurt em 2005, durante as 24 horas de Glen Helen, e desde então, sempre mantive um pouco de contato com o piloto em corridas e em eventos da indústria, aqui na Califórnia.

Kurt era extremante alegre, de bem com a vida e estava sempre com um sorriso no rosto, que contagiava a todos a seu lado. Deixou um legado enorme para o off-road americano, conquistando três títulos do WORCS Series, três National Hare and Hound, além de participar e ser o "capitão" do time americano do Internacional Six Days of Enduro nos últimos dez anos, em que acabou conquistando títulos inéditos para os Estados Unidos na competição.

Não há palavras que possam expressar a falta que Kurt fará na indústria e no cenário off-road americano e mundial, mas a este ponto, espero que ele esteja ao lado de seu pai Rich e de seu amigo e piloto Nathan Woods, acelerando suas KTMs em um lugar especial, e espero que sua família e amigos possam achar um pouco de paz e conforto após esta perda irreparável. Fique com Deus Kurt!





Travis Pastrana - foto: Garth Milan

TP199: Travis Pastrana anunciou o fim de sua carreira na Nascar. Apesar do piloto terminar entre os Top 20, em seu primeiro ano - o que para alguns não é um mal resultado – ele e a equipe não conseguiram renovar com seus patrocinadores para a próxima temporada, então, a sua carreira nos circuitos ovais terminaram mais cedo. Travis voltará aos carros de rali e continuará com seu show, o Nitro Circus, que tem o objetivo de ter um endereço fixo em Las Vegas.


Dean Ferris
Ferris to USA?: Desde a excelente performance no Motocross das Nações, boatos sobre o destino de Dean Ferris circulam por todos os lados, até que há poucos dias, a Steve Dixon Racing, que já assinara com o piloto para a MXGP em 2014, confirmou a liberação dele, que devera aterrissar em solo americano para competir pela Factory RedBull KTM em 2014. Ferris competirá nas 250cc, ao lado do francês Marvin Musquin e, pelo o que tudo indica, Marvin competirá na Costa Oeste e Dean na Costa Leste de Supercross.

Filthy-Phill: Rumores indicam que a JGR Yamaha, que emprega Justin Brayton e Josh Grant, poderá começar a temporada 2014 com um terceiro piloto, que seria Phill Nicoletti.

KR + AB: Apesar da Silly Season este ano não estar extremamente intensa, acho que a notícia mais surpreendente da pré-temporada foi o fato de Ken Roczen assinar contrato com o mais famoso e vitorioso treinador da história do esporte, Aldon Baker. O técnico, que tem como base a Flórida, e que ainda tem como prioridade Ryan Villopoto, concedeu a vaga deixada por Jake Weimer, a Ken Roczen, pois ele acredita que o talento de Kenny, somado ao seu regime de treinamento, podem levar o piloto a ser o próximo dominante no circuito americano.

GH2014: Desde a prova de Lake Elsinore, no final de agosto, venho falando sobre os boatos da volta de Glen Helen ao calendário do Nacional 2014, que finalmente acabaram virando realidade. No sábado, 19 de outubro, durante o Monster Cup, já foi postado no telão do evento sobre a volta da prova para o próximo ano, marcando a abertura do 2014 Lucas Oil AMA Motocross Championship.

IN2014: Na sexta-feira (1º), Dave Coombs e a MX Sports anunciaram a segunda mudança do calendário 2014 do AMA Motocross. A cidade de Crowfordsville, no Estado de Indiana, receberá a 11ª etapa do campeonato, no dia 16 de agosto. A pista, que foi usada para a final do GNCC americano e está sendo construída por Marc Peters, promete ter uma das plásticas mais bonitas de 2014 e, em principio, vem a agradar aos pilotos, depois do certo desapontamento com Lake Elsinore e Utah.

Monster Cup


O Monster Cup, já não é mais novidade, porém, acho que ainda é válido fazer alguns comentários sobre o evento que encerrou oficialmente a temporada 2014, no circuito profissional americano, provando mais uma vez que veio pra ficar - apesar de algumas falhazinhas técnicas, como o super-ultra-testado-novo gate de largada, com acionamento eletrônico, que acabou gerando muitas vaias do público pela falha logo na primeira bateria das 450cc.

Mas, deixando o gate de lado, com certeza o evento foi muito bem organizado - assim como no ano passado - com várias atrações para o público durante o dia, como os treinos classificatórios, a classificação do Dirt-Shark Best Whip Competition, e ainda um showzinho de camionetes off-road no estacionamento para os mais aficionados pelas quatro rodas. Algo que eu achei bastante interessante foi o fato da FELD iniciar as provas uma hora mais cedo (18h), que o AMA Supercross, para que os fãs ainda tenham tempo de aproveitar um pouco dos cassinos e outras atrações locais ainda na mesma noite.

Os resultados das provas, todos vocês já sabem, mas logo depois da disputa entre Bubba e Villopoto na segunda bateria (seguido da espetacular queda de Villo), o assunto de mais destaque da noite foi Ryan Dungey ter esquecido de passar no Joker Lane. E, logo após, Villopoto. No mesmo final de semana, Marc Marquez cometeu praticamente o mesmo erro no GP da Austrália de Moto GP, ao entrar nos boxes para a troca de motocicletas, faltando nove voltas, quando as regras claramente diziam que todos os pilotos deveriam parar antes de dez voltas para o final, o que lhe rendeu uma bela bandeira preta.


Voltando ao foco principal desta coluna, o que me agrada cada vez mais na Monster Cup, é que ela gera bastante discussão sobre o formato dos atuais eventos do AMA Motocross/Supercross, e rumores até indicam a possibilidade da Joker-Lane ser adotada em algumas provas do calendário oficial, já em 2014. É nítido que a diferença de formato (três baterias de dez voltas) poderia influenciar nos resultados finais da prova, pois se você parar para pensar, quantas vezes vimos pilotos como Bubba, Josh Hansen ou até Mike Alessi liderarem corridas por várias voltas, ou ainda pilotos como Eli Tomac, que geralmente vem de trás, que demostrou no Monster Cup, que o tamanho do motor de sua moto não é o único fator para culpar suas más largadas.


James Stewart
Eu sei que mudanças, muitas vezes, não são bem-vindas a todos, mas o nosso esporte, tanto aqui como no Brasil, vem remando contra a maré há muitos anos, em busca de exposição e patrocínios e, quem sabe, apimentar um pouco as provas seria algo positivo para o crescimento.

Seven: Depois de muita espera e alguns meses de atraso, o Monster Cup serviu de vitrine para James Stewart oficializar a entrada da sua marca no mercado, e sua vitória fez a marca entrar em alto estilo. Muito interessante também foi o fato dos pilotos da Troy Lee Designs - que manufatura e distribui a Seven - deixar seus equipamentos TLD de lado, para usarem a marca em que o próprio Troy Lee ajudou a criar. É interessante citar que Stewart idealizou a marca por sentir a necessidade de uma evolução das roupas de motocross, que têm praticamente os mesmos princípios há décadas. A Seven inicialmente contará com dois modelos, o Rival e o Zero, que estarão disponíveis mundialmente (inclusive no Brasil) nas próximas semanas.

Moto 5: Finalmente, depois de meses de espera e ansiedade criada por um forte trabalho de marketing e pré-estreias por todo o pais, esta semana o filme Moto 5, foi lançado ao público nas prateleiras de lojas e, é claro, no iTunes. Já garanti a minha cópia e, realmente, o filme que conta com estrelas como Ryan Villopoto, Adam Cianciarulo, Cooper Webb, Ronnie Renner, Josh Hill, Zach Osborne entre outros, é bom. Aqui vai uma palhinha do que você vai encontrar nas telas:



Novidade: A empresa R&D Racing, que por muitos anos dominou os campeonatos amadores, com soluções inovadoras para as mini-motos, entrou no mercado profissional este ano, conquistando dois títulos com a Geico Honda, que é o primeiro time de fábrica a utilizar o R&D Genius Throttle Body.

Depois de uma conversa com Dean, fundador da empresa e criador do produto, ele garantiu um aumento de potência de até três cavalos, por toda a curva de potência do motor, porém mais acentuado em baixas e médias rotações.
O produto, que custa em torno de U$1500,00, é construído em alumínio CNC e é realmente uma obra de arte. Dean sugere, para que seja obtida máxima performance, que o Genius Throttle Body seja usado com o sistema de ignição Vortex, com mapeamento especial para cada moto e seu sistema.



Frase da Semana:

"Fact One: Races are won or lost in key moments. Fact Two: Success in the sport is, above all else, about enduring suffering."
- Chris McCormack






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet