X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

A análise de Anaheim 2
Publicado em: 22/01/2013
Clique e saiba mais

Circuito do AMA Supercross segue cheio de surpresas
Redação MotoX.com.br - Eduardo Erbs - Fotos: Edu Erbs / Divulgação

Suspensão a ar volta e continua a ser motivo de discussões. James Stewart revela um ligamento rompido


 


Ryan Villopoto voltou a ser o Ryan Villopoto
O circuito do AMA Supercross voltou para Anaheim. Foi a segunda etapa disputada no local, prova que previamente fora anunciada para acontecer no Dodger's Stadium em Los Angeles, mas que acabou ficando de fora do campeonato por culpa da reforma para a temporada 2013 de Baseball.

Os resultados finais das corridas agora começam a voltar ao "normal". Além de Davi Millsaps se preparar para largar na quarta corrida da temporada com o number plate vermelho, outras notícias deram o que falar esta semana.

A primeira veio de James Stewart que, na sexta feira, durante a coletiva de imprensa, resolveu abrir o jogo: tem o ligamento cruzado anterior rompido, mas pretende continuar o campeonato enquanto puder suportar a dor. Mesmo declarando que se sentia bem para o final de semana, o seu décimo segundo lugar não foi muito expressivo. O piloto repetiu uma fraca performance como nas duas corridas de abertura, depois de uma queda talvez ocasionada por Josh Grant. As perguntas que estão no ar neste momento são até quando James poderá suportar a dor ou se contentar de andar no pelotão de trás? Qual será o próximo passo para o piloto já que sabemos que uma operação no joelho leva no mínimo quatro ou cinco meses para a recuperação?


Será que James Stewart vai completar o campeonato?

James reclamou um pouco do estilo de pilotagem de Josh Grant durante a prova e admitiu não gostar deste tipo de terreno, seco e escorregadio. Também revelou se sentir muito confiante para este final de semana em Oakland (onde será a quarta etapa), pois ganhou as duas últimas provas no local, que geralmente tem o terreno um pouco mais macio - parecido com o que está acostumado a treinar na Flórida.


Kevin Windham - Foto: Supercross.com
A segunda noticia bombástica do final de semana: depois de cair forte durante os treinos e ser dúvida para as finais, Kevin Windham, prestes a completar 35 anos, resolveu pendurar as botas após 19 anos como profissional e 18 vitórias na sua carreira. O segundo piloto com mais largadas da história, logo atrás de seu chefe de equipe Mike LaRocco, declarou que  “muita coisa mudou” depois da violenta queda sofrida ano passado em Houston e é chegada a hora de parar de correr riscos e curtir a sua família.

Up in the air - part II: As revolucionárias suspensões à ar que vem equipando os principais times profissionais e algumas motos de linha não são novidade para ninguém. Ainda há alguma discussão sobre os benefícios e malefícios do produto, mas sem dúvida a peça é mais leve comparada ao tradicional sistema com molas. Entretanto alguns pilotos encontram certas dificuldades na adaptação a esta tecnologia.

Nitidamente, Trey Canard e Justin Barcia se deram bem com o produto, porém outros competidores como Chad Reed e Ryan Vilopotto ainda tentam buscar o acerto nas suas motos. Reed não escondeu a frustração nas duas primeiras etapas do campeonato, mudando de suspensão várias vezes durante o dia. Contudo em Anaheim 2, depois de subir ao pódio pela primeira vez no ano, o australiano parecia estar bem mais satisfeito com o seu equipamento. Reed afirmou começar e terminar o evento com a mesma moto, alterando somente alguns "clicks", e encerrou garantindo time e piloto estão indo na direção certa.

Já Ryan Vilopotto é outro que trabalhou duro durante a semana na pista de testes, depois de ser duramente criticado por Ricky Carmichael, em Phoenix, atestando que talvez a falta de tração na sua roda dianteira seja o principal motivo dos erros nas duas primeiras corridas. O esforço foi recompensado, Vilopotto voltou a sua velha forma dominando a prova em Anaheim.


Ryan Dungey e seu amortecedor traseiro a ar
- Foto: Simon Cudby 

Ryan Dungey, na primeira prova da temporada, apareceu com um amortecedor traseiro com mola a ar (como mencionado na minha última coluna). Depois, em Phoenix, ele estava usando um amortecedor traseiro convencional e, em Anaheim 2, o número 5 estava novamente com o amortecedor a ar. De acordo com as minhas fontes, a razão de Dungey não correr em Phoenix com este amortecedor é o fato da peça ser um protótipo - ainda está em fase de testes - e a manutenção do equipamento é feita somente pela WP, com sede na Holanda. Então o time mandou o amortecedor à Europa para ajustes e acabou não chegando a tempo para a segunda etapa. A intenção é continuar usando o equipamento: além de deixar a moto mais leve, a diferença no relógio já chegou a três décimos de segundo.

Mais Ryan Dungey: O piloto da Red Bull KTM teve mais um final de semana difícil. Apesar de ter o segundo tempo nas classificatórias, largou mal na sua Heat e acabou caindo quando tentava desviar de Jake Weimer, já no chão. Dungey se recuperou, terminando a prova na nona posição passando raspando da LCQ (sorte que não teve em Phoenix, onde acabou a LCQ atrás de Jimmy Albertson para ter o último gate de largada). Realmente é difícil dizer o que acontece com o piloto nas últimas provas.

Sinceramente, em meus olhos, e também de muitos outros, está faltando agressividade na pilotagem de Dungey, já que apesar de claramente mais rápido, se viu por quase metade da prova atrás de Andrew Short. Com a corrida quase ao fim não conseguiu alcançar Jake Weimer, acabando somente na sexta posição. Assim caiu para a quinta posição na geral - 15 pontos atrás de Davi Millsaps.


Moto nº 36 de Justin Nelson da Troy Lee Designs Honda

TLD Honda: Pelo segundo final de semana consecutivo, toda a esquadra do time Troy Lee Honda acaba a prova dentre os top 10. Cole Seely em terceiro, Christian Craig em sexto e Jessy nelson em decimo. É o segundo pódio de Seely no ano, com isso ele ocupa a terceira posição na pontuação, atrás de Ken Roczen e Eli Tomac.

As surpresas: 2013 está sendo apontada como a temporada mais competitiva da história. Contando com quatro campeões e dez pilotos já vencedores de provas na categoria principal. Em minha opinião, o fato mais surpreendente é estarmos seguindo para a quarta etapa da temporada tendo David Millsaps como líder em pontos, em uma equipe totalmente privada, mesmo o piloto tendo encerrado a temporada 2012 na segunda posição geral.


David Millsaps mantém o number plate vermelho em Oakland

Em segundo lugar, somente três pontos atrás, vem Trey Canard que, há exatamente um ano atrás, sofreu um acidente horrível, quase ocasionado o fim de sua carreira e lesionando seriamente a sua coluna. O piloto Honda lançou um vídeo no youtube com pouco mais de 32 minutos. Nele conta um pouco de sua história e da sua recuperação após o acidente. Vale a pena conferir: http://www.youtube.com/watch?v=fSaSewBnC_U  


A moto de Justin Barcia - Com o naríz quebrado o piloto e dúvida para Oakland

Justin Barcia, depois do excelente desempenho em Phoenix, teve uma dura noite em Anaheim. Encavalou um triplo, que o fez dar com o rosto do guidão, e assim o piloto foi obrigado a abandonar a prova com alguns cortes no rosto e o nariz quebrado. Barcia 'tuitou' que passa bem e que levou alguns pontos no rosto. Entretanto o piloto ainda não é certeza para Oakland neste sábado.


Jean Ramos
Team Motoconcepts
: Depois de Jake Canada ter problemas mecânicos em Anaheim 1 e ser desqualificado em Phoenix por largar com o capacete desatado, o Team Motoconcepts acabou marcando seus primeiros pontos em 2013 com um excelente quinto lugar do piloto. Para Mike Alessi, com um início de temporada difícil também, a décima quarta colocação vem até a calhar depois de um DNF (abandono) e uma vigésima posição em Anaheim 1 e Phoenix, respectivamente.

Team JDR KTM: Rumores começam a circular de que a equipe pode fechar as portas após o término da temporada do supercross. O time formado pelos pilotos Malcolm Stewart (irmão do James), Joey Savatgy e Josh Cachia se programou para cumprir também o nacional de motocross, mas ao que parece, só deve fazê-lo se conseguir um patrocinador antes da primeira etapa. E pelo que dizem tem que ser um big money sponsor.

Brasil: Mais uma noite difícil para meus amigos Antonio Balbi e Jean Ramos, pois ambos acabaram não se classificando para a final. Balbi, enfrentando uma forte gripe, largou no pelotão de trás na sua classificatória e cruzou a linha de chegada alcançando a 11ª classificação, não suficiente para chegar as finais. Já Jean Ramos teve uma boa largada, mas faltando poucas curvas para o final, Scott Champion deu um "chega pra lá" no brasileiro que acabou perdendo a frente da sua moto e, de quebra, a classificação para a final.


Jorge Balbi

Rally Dakar


Cyril Despres conquista o quinto título - Foto: Marcelo Maragni

Dakar: Mais uma vez os franceses fizeram a festa no Rally Dakar. As lendas Cyril Despres e Stéphane Peterhansel confirmaram o favoritismo liderando as categorias motos e carros. O importante mesmo é lembrar o nosso amigo Jean Azevedo, único brasileiro na categoria motos, que acabou a prova na 23ª posição, depois de três anos dedicados aos carros com poucas participações sobre duas rodas. Grande abraço também ao piloto-leitor Felipe Zanol, em recuperação de um acidente aqui na Califórnia, mas que mais cedo ou mais tarde estará de novo acelerando e representando o Brasil mundo a fora.

Oakley MX Airbrake


 


 
Na última quinta-feira, distribuidores, imprensa e demais convidados se reuniram no quartel-general da Oakley em Foothill Ranch para o lançamento do óculos mais revolucionário de todos os tempos: o MX Airbrake. Depois de três anos de desenvolvimento e um orçamento milionário, o MX Airbrake é constituído por uma lente pré-formada de Plutonite e uma armação rígida, garantindo uma visão periférica maior e sem nenhuma distorção. Além disso, a troca de lentes é feita facilmente por duas alavancas situadas nas laterais do óculos e conta com um sistema de roll-off 60% maior do que qualquer um dos concorrentes.

Para comandar a festa o ex-campeão Mike Bell, trouxe ao palco Jeff Ward e Johnny O'Mara, que deram vez a Ricky Carmichael, Ryan Dungey, Ryan Vilopotto, James Stewart e Eli Tomac. Além deles, estiveram presentes no evento Will Hahn, Justin Brayton, Justin Boggle e Jeremy Albretch. O MX Airbrake deve chegar aos revendedores especializados nos Estados Unidos na metade de março com um preço de 160 dólares.

Frase da semana
"Really enjoying being back on the bike. When you riding you living!! Everything else is just waiting"
Gareth Swanepoel via tweeter.






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet