X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Colunas > Direto dos EUA - Edu Erbs

It's over!
Publicado em: 26/09/2012
Clique e saiba mais

Com o fim da temporada nos Estados Unidos e no Mundial pilotos focam o Nações
Redação MotoX.com.br - Por Eduardo Erbs - Fotos: Hoppenword / Ray Archer / Divulgação


Blake Baggett venceu seu primeiro campeonato no AMA Motocross e se prepara para o segundo Motocross das Nações 


Assista na MotoX TV
It's over! A corrida em Lake Elsinore marcou o fim da temporada oficial dos campeonatos americanos de motocross e supercross, que foi marcado pela briga histórica nas categorias que envolvem motocicletas de 250cc, mas também um ano marcado pela carnificina entre os pilotos das 450cc. Reed, Bubba, Villo, Dungey, Carnard, nenhum dos principais pilotos da classe saiu ileso este ano. O que mais uma vez nos leva a levantar a discussão de qual seria o motivo por tantas lesões. Muita potência nas motos? Dificuldade das pistas? A bruxa está solta? Porém, essa discussão, vou deixar pra outra hora...

Veja os vídeos: Equipe norte-americana treinando em Lommel

Jeffrey Herlings correndo de 350cc na Bélgica


Voltando a Lake Elsinore, nem vou me fixar muito aos detalhes da prova, pois neste momento, todo mundo sabe como tudo se desenrolou na final mas, com certeza, tenho algumas observações sobre o evento. Sinceramente, não sabia muito o que esperar. Apesar de passar na frente do local por várias vezes quando ía treinar, não cheguei a conhecer a renovada pista de Elsinore, quem sabe por guardar um certo rancor do piso duro e escorregadio dos anos em que frequentei o local.

Realmente, a plástica do evento, se vista de uma helicóptero, seria algo de outro planeta. Cercas brancas dividem o traçado e guiam o público,  três lagos que são usados para irrigar a pista durante os treinos, dão um certo charme ao circuito, o estacionamento é amplo e organizado, porém, a sala de imprensa deste ano, não foi a melhor que já vi, mas até aí tudo bem.


 Ryan Dungey voa no circuito de Lake Elsinore, que apesar das melhorias não foi poupado nas críticas

 
Por outro lado, o fato das temperaturas passarem dos 40 graus, agravado pelo clima seco e desértico da região, não facilitou nem um pouco a vida dos pilotos e do público, principalmente pela pista não oferecer nenhum tipo de sombra aos espectadores. O traçado longo fez com que pilotos do pelotão de traz fizessem voltas em torno dos três minutos, fazendo o 'combustível' de alguns pilotos e  de algumas motos acabarem antes do final da prova. O fator mais intrigante para mim, foi a falta de visibilidade para o público. O circuito contava uma colina bem no meio da pista, que ao invés de ajudar a visibilidade, funcionou como uma parede que fatiava a pista em dois  ambientes completamente diferentes. Além disso, como era previsível, a pista ficou com uma base bastante dura e, em outras partes, parecia bem molhada e escorregadia, graças aos 'fertilizantes', que foram adicionados ao terreno, para assegurar a umidade da pista. Talvez seria um pouco difícil passar isso tudo para o papel, mas  pra resumir, se eu comparar com outros eventos que presenciei, em nível mundial, este, com certeza, foi um dos piores. 


 A visibilidade para o público também não é das melhores.

Logo após o evento, já se levantaram dúvidas sobre a realização da prova no ano que vem, porém, Davey Combs (um dos diretores da MX Sports, empresa que orgazina o evento), já indicou que as finais de 2014 devem retornar à casa, e que seu time prevê que algumas melhorias serão feitas. Como imaginei, a MX Sports e Lake Elsinore devem ter um contrato assinado de pelo menos dois anos, porém, muitas pessoas já têm algumas versões de que Davey e Bud Feldcamp, diretor da pista de Glen Helen, em São Bernardino, estão em negociações para a etapa voltar à pista, onde não me canso de repetir, seria muitíssimo melhor.


Justin Brayton volta para a JGR
Silly Season

Enquanto o público se concentra na Monster Energy Cup e no Motocross das Nações, a Silly Season vem se desenrolando bem devagar este ano. A notícia da semana foi a contratação oficial de Justin Brayton (ex-factory Honda) pela JGR Yamaha. Há rumores de uma possibilidade da recontratação de Josh Grant também pela JGR, porém, Josh teria um contrato de dois anos com a Jeff Ward Racing,  que neste momento está em negociações com patrocinadores para tentar manter o piloto no time ao lado do escocês Dean Wilson.

A JGR dividiu o foco com a Langston Witt Racing essa semana, pois há rumores que um dos donos da equipe Scott Witt, que seria o 'homem-do-dinheiro', estaria abandonando o barco, deixando Les Smith sem moto para 2013 (mesmo que o time garanta o salário prometido no contrato do piloto).

Brett Metcalf seria o mais indicado como segundo piloto da equipe, no entanto, se o time for por água abaixo, o australiano estará procurando por um contrato logo logo.

MXoN


Jeffrey Herlings e a areia pesada - combinação perfeita

Essa semana foi marcada pela chegada do time norte-americano a Lommel e pelo primeiro contato dos pilotos com a pista. Há muitas expectativas este ano, pois a Bélgica foi o pais onde há nove anos, os Estados Unidos perdeu seu último Motocross das Nações.


Será que Cairoli finalmente conseguirá uma boa apresentação no Nações?
Sinceramente, acredito que o país, como sempre, será o favorito para levar o troféu Peter Chamberlain, por ter o time de mais talento, no entanto, também acredito que eles podem ganhar o evento sem ganhar nenhuma bateria.  Quando comento isso com meus amigos americanos,  todos me olham de cara feia, achando que eu sou louco e que a corrida já está ganha. A diferença entre eu e eles, é que quase nenhum americano volta atenção alguma para o Mundial de Motocross. A única coisa que eles sabem é do 'KTM-Kid'  (Jeffrey Herlings), que ouviram dizer que anda bem na areia, mas o que eles não sabem é que Jeffrey não vai somente 'bem' na areia, ele 'voa', e a prova disso é o domínio absoluto em todas as provas de areia que disputou este ano.

Além disso, eu acredito que Tony Cairoli também tem algo a provar, pois no Colorado, em 2010, ele machucou o tornozelo quando encavalou um quadruplo, e no ano passado, o piloto caiu e avariou sua moto, deixando-o fora de uma das baterias. Este ano, Tony vem forte, dominando os últimos rounds do Mundial de Motocross e, com certeza, espera levar esse bom momento à Bélgica para mais uma vez levantar a questão: quem é o melhor piloto do mundo?

Quem sabe esse não é o ano certo para levantarmos essa questão que pode ser respondida de várias formas diferentes. Não sou um expert no Motocross das Nações, mas nao sei se na história da competição, tivemos tantas feras de fora. Chad Reed, Ryan Villopoto, Michael Byrne, Brett Metcalf, Dean Wilson, Chris Pourcell, Ben Townley e David Philippaerts seriam os principais desfalques da prova neste ano.



Dungey e Villopoto comemoram a vitória em 2011 - foto: Maurício Arruda

Eu acredito que, além dos Estados Unidos , os dois outros times mais cotados para completar o pódio seriam a Holanda e a Bélgica. A Holanda, é claro, conta com o favoritismo de Jeffrey Herlins e toda a experiência do veterano Marc De Reuver, que também é conhecido como um especialista na areia. Completando o time, literalmente, o país conta com Glen Coldenhoff. O time da casa também pode surpreender, pois o país será representado por Clement Desalle e Ken DeDycker, que tiveram um ano de destaque no Mundial de Motocross, assim como o piloto da MX2, Jeremy Van Horebeek, que faz sua última corrida pela Factory Red Bull KTM e está de malas prontas para competir pela factory Kawasaki em 2013.

Não estou certo sobre a transmissão da corrida para o público brasileiro, mas por via das dúvidas, vale ressaltar que a corrida vai ser transmitida ao vivo pelo website www.mx-life.tv  por meros 15 Euros! 


Já está no ar o Braapcast número 3. No podcast, mudamos um pouco o formato do programa, para que fique um pouco mais compacto e fluído para o ouvinte. Os convidados desta semana são os presidentes da Federação Paranaense e Capixaba de Motocross, que deram seus pontos de vista sobre o abaixo-assinado que dá poder de voto aos pilotos, idealizado primeiramente por Dri Diniz e abraçado pelo Braapcast. Se você ainda não assinou, por favor, acesse www.braap.com.br  e colabore! Agora você pode assinar o Braapcast na iTunes Store. O material está disponível na loja para download GRATUITO! Para instalar o iTunes em seu computador, basta acessar o link: http://www.apple.com/br/itunes/download/

Frase da Semana
“They always say time changes things, but you actually have to change them yourself.” 
― Andy Warhol






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet