X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Colunas > Preparação Física

18 - Ansiedade no esporte
Publicado em: 16/03
Clique e saiba mais

Guia MotoX de Preparação Física
Por Roberto César de Oliveira (Prof. de Educação Física e Fisiologista) 
Colaboração Psic. Marisa Agresta - agrestamarisa@yahoo.com.br
Foto: Arquivo MotoX / Flávio Oliveira

Ansiedade no esporte


Momento que antecede a entrada na pista: mais ansiedade no piloto
Dentro do treinamento desportivo além da preparação física, técnica, tática; há também um trabalho extremamente importante voltado a psicologia do esporte onde no Brasil infelizmente ainda não é suficientemente valorizado. Muitas vezes o piloto está bem preparado fisicamente e técnicamente e não consegue bons resultados. Percebendo a tamanha importância deste segmento na preparação do atleta, convidei a psicóloga Marisa Agresta, (Mestranda da UNIFESP e Especialista em Psicologia Esportiva) para falar um pouco sobre este assunto.

Para podermos compreender a ansiedade em atletas, e como pode interferir no desempenho, vamos primeiro definir ansiedade. Ansiedade, segundo pesquisadores, é um estado emocional negativo, muitas vezes caracterizado por nervosismo, apreensão e agitação do corpo.

Podemos dizer que a ansiedade se constitui de um componente do pensamento, e apresenta como conseqüência, alguns sintomas corporais. O componente do pensamento, diz respeito à preocupação e apreensão do piloto, que aparece antes das competições. Os seus pensamentos ficam a 100km/hora, principalmente de conteúdo negativo, gerando ansiedade. Estes pensamentos negativos e de apreensão, que acontecem principalmente quando o atleta está diante de uma situação de desafio, podem provocar algumas reações no corpo como: suor nas mãos, aumento nos batimentos cardíacos, mudanças na respiração, dor de barriga ou dor de estômago. Nestes casos o que ocorre, é que o piloto não está muito confiante, principalmente antes das competições importantes, o que faz com que estes sintomas se agravem.

Existe também um tipo de ansiedade que faz parte das características do temperamento do atleta, e está relacionada à forma como ele percebe as situações. Os atletas com elevado traço de ansiedade apresentam uma disposição para perceber muitas situações como ameaçadoras, e a incerteza que cerca o resultado de uma competição, podem gerar ansiedade.

Entretanto, esta regra não se destina a todos os atletas. Na verdade, muito se tem estudado sobre a ansiedade, e os pesquisadores detectaram que os atletas percebem as situações de formas diferentes, pois o que pode gerar ansiedade para um atleta, pode não trazer preocupações muito significativas para um outro. Da mesma forma, é muito importante identificar o nível ideal de ativação, pois estar agitado, ansioso e preocupado em demasia, é prejudicial, mas sem energia nenhuma, também é prejudicial, principalmente em modalidades esportivas como o motocross.

Os atletas que experienciam níveis elevados de ansiedade, relatam sofrimento e dores musculares, e a tensão muscular acaba por interferir na coordenação motora. Outro tipo de interferência, é que altos níveis de ansiedade influenciam o desempenho, em função das mudanças na atenção e concentração. Isto ocorre porque a preocupação e a agitação estreitam o campo de atenção, e o atleta perde o foco da competição e se desconcentra.

É possível detectar alguns sinais de ansiedade em um atleta que se descobriu através de pesquisas científicas:

- Mãos frias e úmidas
- Necessidade de urinar freqüentemente
- Sudorese profunda
- Diálogo interior negativo
- Tensão muscular aumentada
- Estômago “embrulhado”
- Indisposição, dor de cabeça.
- Constantemente doente
- Boca seca
- Dificuldade para dormir
- Dificuldade para se concentrar.

Existem muitas técnicas que auxiliam, minimizando estes estados de ansiedade: Relaxamento (para a tensão muscular), Treinamento Mental (para melhorar o nível de atitude mental, pensamentos e preocupações), e o Trabalho de Fortalecimento da Confiança e da Auto-estima. Pilotos confiantes, que acreditam em suas capacidades, sentem menos ansiedade, portanto, é necessário oferecer uma orientação positiva e produtiva para os erros ou as derrotas, para gerar menos frustrações e sofrimento.

Psic. Marisa Agresta - agrestamarisa@yahoo.com.br  

Contudo percebemos que um trabalho especializado voltado para a psicologia é importantíssimo e deve fazer parte do cronograma de trabalho de pilotos profissionais que buscam a vitória.

Bom trabalho! Sucesso!

Avaliação física para pilotos com o professor Roberto César de Oliveira
Clique e Saiba Mais




Roberto Cesar de Oliveira
Prof. de Educação Física e Fisiologista
Mestre pela UNIFESP - Escola Paulista de Medicina
Contato: (11) 9119.9908 / (11) 3501.0322 ou performa@uol.com.br








© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet