X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Supercross

3ª etapa - Joinville - SC
Publicado em: 07/11/2008

Novos líderes nas duas categorias do Dunas Supercross
Texto e fotos: Maurício Arruda 


Casa cheia em Joinville: ingressos esgotados na etapa catarinense


Assista aos vídeos das finais na MotoX TV
Depois de uma rodada em Curitiba, PR, onde a lama predominou os pilotos foram para Joinville, SC, sede da 3ª etapa da temporada do Dunas Supercross. O evento aconteceu no primeiro sábado de novembro, e a chuva mais uma vez trouxe preocupação. Após semanas de tempo chuvoso, dificultando a construção da pista, o dia da prova amanheceu nublado e a ameaça era de mais uma etapa debaixo de água. O tempo no entanto não assustou o público que lotou as arquibancadas desde a tarde esgotando os ingressos disponíveis.

Felizmente não passou de garoa, mas o primeiro treino mostrou que a pista tinha uma condição crítica: canaletas se formavam aos montes e o terreno - macio e perfeito para o motocross, mas que não casava com o supercross - virou motivo de preocupação para os pilotos. A medida que mais atletas tinham contato com o circuito ficava mais claro que os maiores saltos não seriam completados, situação que não ocorreu nem mesmo na etapa anterior onde a competição ocorreu com chuva. 


Largada SX2


Jean Ramos
Nos intervalos entre os treinos e classificatórias um intenso trabalho de manutenção foi realizado, mas a consistência do solo promovia a rápida deterioração dos obstáculos. Permanecer em pé não foi tarefa fácil para os pilotos e, desde os treinos e classificatórias, um festival de quedas tomou conta da arena montada em Joinville. Nas baterias de qualificação da SX2 Rodrigo Selhorst e Rafael Zenni garantiram o ponto extra da primeira colocação. Na primeira prova Selhorst venceu seguido por Lucas Moraes e Swian Zanoni. Já na sua bateria Zenni chegou acompanhado por Jean Ramos e Gustavo Amaral. Na SX1 Antônio Balbi, Pipo Castro e João Marronzinho foram os mais rápidos da bateria preliminar.

Na hora das finais o maior público desta temporada, 6.700 pessoas segundo a organização, acompanhou as mudanças na liderança das duas categorias. A SX2 deu início a competição com Jean Ramos assumindo a primeira posição da prova seguido de Lucas Moraes e Thales Vilardi. Até então invicto no campeonato, Swian Zanoni não fez boa largada, mas ganhou várias posições na primeira volta pulando do oitavo para o quarto lugar. O problema é que em seguida o líder do campeonato caiu complicando novamente sua prova. Thales também comete um erro, a terceira posição então chega a passar pelas mão de Rodrigo Selhorst, mas quem se firma no posto logo depois é Dudu Lima. 


Lucas Moraes

Clique e veja o vídeo da prova da SX2


Rafael Zenni
Na ponta Jean é perseguido por Lucas e os dois aproveitam os erros dos adversários para abrir vantagem. Quem chama a atenção é Rafael Zenni que, após péssima largada, realiza diversas ultrapassagens e já disputa um lugar no pódio. Na metade da prova o piloto de Itu, SP, briga pelo terceiro lugar e ultrapassa Dudu Lima.

Nas últimas voltas Jean Ramos tem vantagem e administra a primeira colocação até o final. O segundo lugar ainda tem briga pois Zenni aproxima-se de Lucas Moraes. O piloto da Yamaha não consegue segurar a posição que termina mesmo nas mãos de Rafael Zenni. Swian Zanoni consegue recuperar-se novamente e salva-se de um resultado desastroso conquistando a quarta posição com uma ultrapassagem sobre Dudu Lima a apenas duas voltas do final. O resultado da corrida deu a liderança do campeonato para Jean Ramos, com dois pontos de vantagem sobre Swian Zanoni. Rafael Zenni entra na briga assumindo o terceiro posto na classificação geral. 


Antônio Balbi


Leandro Silva
"A pista estava bastante complicada, bem técnica. Consegui manter a concentração e manter um ritmo forte até o final saindo com a vitória. O campeonato embolou novamente. O Swian está em uma boa fase, eu também estou e ainda teremos boas disputas até o final do ano", afirmou Jean após a prova. Rafael Zenni comemorou o bom resultado: "Fiz uma péssima largada, mas recuperei muitas posições. Este resultado veio graças a muito trabalho e a cada etapa estou andando melhor, estou sentindo isso e este segundo lugar para mim foi uma vitória", comemorou.

A SX1 foi pra pista com Antônio Balbi e Leandro Silva destacando-se dos demais. Apesar das dificuldades e das muitas canaletas por toda a pista, os dois conseguiram impor um forte ritmo na prova. O circuito, já bem desgastado pela bateria anterior, ficou com valetas ainda mais profundas com as motos 450cc. Balbi e Leandro assumiram as duas primeiras posições enquanto um festival de quedas tomava conta do circuito. Quem tentou andar rápido de qualquer forma, não conseguiu. A condição da pista exigia técnica, inteligência e "dosagem na mão direita", ou seja acelerar, mas também abortar os saltos a qualquer deslize nos obstáculos. 


Wellington Garcia

Clique e veja o vídeo da prova da SX1


Pipo Castro
João Marronzinho e Pipo Castro disputavam a terceira posição no início da prova, mas as mudanças na posição eram tantas que ficava difícil acompanhar. Na ponta Balbi ganha alguns segundos de vantagem sobre Leandro quando a prova encaminha-se para a metade. Mas é neste momento que o mineiro sofre uma queda perdendo a liderança para o paranaense. Agora Leandro tem a primeira posição e Balbi precisa correr atrás do prejuízo para tirar a diferença do adversário.

A esta altura quem assume o terceiro lugar é Wellington Garcia que faz uma prova comedida, mas que dá resultado e faz o goiano subir posições. Roosevelt Assunção chega a ter o terceiro posto, mas também vira vítima das valetas da pista e perde tempo após uma queda. João Marronzinho caiu inúmeras vezes e, após a prova, reconheceu não estar em noite inspirada. No final disputou com Pipo Castro a quarta posição da prova, mas acabou em quinto.

A briga pela vitória - e que grande disputa - não se definiu até a bandeirada. Depois da queda Balbi voltou com gás total pra pista conseguindo recuperar-se. Leandro ficou por quatro voltas na liderança, mas acabou ultrapassado por Balbi. Nas últimas voltas a situação se inverteu e Leandro passou a colocar pressão. A última volta foi realmente fantástica com os dois brigando até a última curva pela vitória. No final Balbi garantiu o primeiro lugar por meros 0,214 segundos. 


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 482 Fotos!
Quem assistia ficou na dúvida sobre o ganhador pois o salto duplo da chegada foi completado por Leandro, enquanto Balbi optou por não completar o obstáculo. O telão exibiu em seguida o resultado final oficial da prova: 1º Antônio Balbi, 2º Leandro Siva, 3º Wellington Garcia (a uma volta do vencedor), 4º Pipo Castro e 5º João Marronzinho. 

"Sabia que a última volta seria apertada e que eu tinha que manter o trilho de dentro. O sensor (de cronometragem) era no lançador do duplo, testei isso no treino, e então decidi não saltar na chegada e deu tudo certo", explicou Balbi que, com a vitória, retornou a liderança da classificação geral. Leandro falou da dificuldade com os retardatários durante a prova: "Quando assumi a liderança me atrapalhei bastante com os retardatários. Infelizmente não deu, achei que tinha vencido, mas passou perto", lamentou.

A quarta e penúltima etapa do Dunas Supercross 2008 será dia 22 de novembro no Parque Municipal Eduardo Gomes (Parcão), ao lado da base aérea de Canoas, na Grande Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O local da final do campeonato também foi definido, será em Barretos, interior paulista, no dia 13 de dezembro.

Resultados

Pos. N. SX1 M Volta Dif
1 36 Antonio Jorge Balbi 52.313 -
2 4 Leandro Nunes da Silva 52.250 +0.214
3 1 Wellington Garcia Matos 57.888 1 Lap
4 6 Cristopher Castro 57.773 +5.059
5 3 João Paulino da Silva Junior 54.998 +26.301
6 12 Kurtt Airton Rocha 59.916 1 Lap
7 215 Elton Becker 1:01.193 +26.928
8 5 Roosevelt de Freitas Assunção Jr 56.166 1 Lap
9 11 Milton Becker 1:01.857 +26.910
10 68 Heinz Whynther Dollinger Chrispim 1:07.008 1 Lap
11 72 Renan Baier 1:12.249 1 Lap
12 56 Mariana Napolis Balbi 1:16.173 1 Lap
13 443 Braz dos Santos 1:28.585 1 Lap
Pos. N. SX2 M Volta dIF
1 10 Jean Carlo Ramos 51.044 -
2 31 Rafael Zenni 50.754 +12.027
3 23 Lucas Moraes 50.380 +7.821
4 9 Swian Zanoni 51.814 +15.679
5 13 Eduardo Ferreira Lima 51.933 +6.425
6 8 Rodrigo Clemente Selhorst 51.849 1 Lap
7 34 Gabriel Gentil 55.603 +58.603
8 700 Hector de Freitas Assunção 54.126 1 Lap
9 24 Cesar Augusto Popinhak 56.956 +6.784
10 538 Fabiano Nestor dos Santos 55.071 +11.940
11 17 Davis Guimaraes 58.031 +14.931
12 206 Leandro Smakovicz 1:02.836 1 Lap
13 126 Rodrigo de Castro Rodrigues 55.782 1 Lap
14 21 Gustavo Pereira do Amaral 57.406 1 Lap
15 88 Paulo Cesar Stedile 58.509 1 Lap
16 14 Thales Vilardi Felix da Silva 52.610 3 Laps

Classificação geral no campeonato após três etapas

Categoria SX1
1. Antônio Balbi, 70 pts
2. Leandro Silva, 66 pts
3. João Marronzinho, 48 pts
4. Pipo Castro, 37 pts
5. Kurtt Rocha, 31
Categoria SX2
1. Jean Ramos, 67 pts
2. Swian Zanoni, 65 pts
3. Rafael Zenni, 42 pts
4. Rodrigo Selhorst, 36 pts
5. Eduardo Lima e Lucas Moraes, 29



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet