X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Supercross

2ª etapa - Curitiba - PR
Publicado em: 10/10/2008

Dia de chuva, barro e show na lama
Texto: Maurício Arruda - Fotos: IC Photos


Largada SX2


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 206 Fotos!
O barro foi um ingrediente indesejado, mas fortemente presente na 2ª etapa do Campeonato Brasileiro de Supercross, prova realizada em Curitiba, no dia 04 de outubro. Na verdade conseguir realizar o evento foi uma vitória já que a previsão de dezenas e dezenas de milímetros de chuva não demorou a se confirmar na capital paranaense no dia do evento.

Tempo fechado, dia se tranformando em noite, chuva e a incerteza de condição para realização da prova marcaram a manhã de sábado. A pista esteve coberta nos dias anteriores, uma lona foi colocada pela organização em todo traçado, fato que evitou um estrago maior no circuito preparado por André Sucuri. Reunião entre pilotos e organização, treinos livres cancelados, mas a etapa é mantida com treinos cronometrados e as corridas logo em seguida ao invés da programação normal com provas noturnas. É preciso correr contra o tempo e por isso o evento deixa de lado sua programação, as provas não serão realizadas a noite e tudo acontecerá de forma enxuta durante a tarde.

E não é que o tempo ruim e a mudança de horário não impediram a presença maciça do público. O apaixonado espectador paranaense saiu de casa, vestiu a galocha, a capa e encheu de guarda-chuvas as arquibancadas montadas no Marumby Expo Center. Bonito de ver! Começava a se desenhar uma etapa atípica, especialmente se tratando de supercross, mas que traz emoções no mínimo diferentes aos fãs do esporte. 


Swian Zanoni


Jean Ramos
Para os pilotos provas como essa sempre são recheadas de muita tensão, além da emoção. Todos sabem estar "no fio da navalha" quando largam em um circuito onde permanecer em pé já é grande trunfo. A dúvida é: acelerar mais e arriscar uma queda, ou ser comedido correndo o risco de ser atropelado por adversários mais arrojados? Cada um faz sua opção, mas é certo que a glória ou o mau resultado ficam muito próximos em situações extremas como desta etapa.

A prova da SX2 comprovou isto. Depois da largada o líder da categoria na classificação geral, Swian Zanoni estava no chão, cheio de barro, já na primeira curva! Quem apostaria nele após um início tão desastroso? São as surpresas de uma prova no barro, onde surpreendentemente os pilotos mostram que, apesar das condições, ainda é possível fluir bem pela pista completando todos os obstáculos do traçado. 


Anderson Cidade


Rafael Zenni
Quem sai na frente é Lucas Moraes que rapidamente dá início a um duelo com Jean Ramos. Os dois se alternam na frente já que qualquer erro é suficiente para a recuperação do adversário. Em seguida Lucas se atrapalha com um retardatário perdendo definitivamente a primeira colocação apesar de ainda tentar uma nova investida, momento em que Jean começa a ganhar vantagem e uma posição mais confortável.

Chama a atenção o desempenho de Swian Zanoni que a esta altura já ocupa a terceira posição enquanto Anderson Cidade é o quarto e Eduardo Lima o quinto. Em pouco tempo Swian ameaça a posição de Lucas assumindo a vice-liderança da prova. Rodrigo Selhorst, companheiro de equipe de Swian, também vem embalado na prova e aparece entre os cinco primeiros colocados. 


Leandro Silva


João Marronzinho
A chuva cai e a cada volta a situação é mais difícil. Na 11ª volta Lucas Moraes sofre uma queda deixando a prova, Anderson Cidade passa à terceira posição. Selhorst é o quarto, Dudu volta a figurar na quinta posição enquanto Rafael Zenni é o sexto. Aos 12 minutos de bateria Swian já está próximo de Jean e aproveita uma bobeada do piloto Honda - que deixa o motor de sua moto apagar - para assumir a primeira posição. Pouco depois Jean pára no pit stop, Cidade aproveita e pula para a segunda posição.

Restam poucos minutos para o encerramento da prova, mas seguem ocorrendo mudanças. Na ponta Swian continua abrindo vantagem e vence de forma espetacular, colocando volta em absolutamente todos os adversários. Quando se encaminhavam para a última volta disputando a segunda posição, Cidade e Selhorst se chocam indo juntos ao chão. Tem início então uma disputa, com direito a "sai pra lá", para ver qual dos dois consegue voltar antes a corrida. É o momento que Jean Ramos aproveita para retomar a segunda posição definitivamente. Cidade consegue o terceiro lugar com Rafael Zenni ganhando a quarta posição. Selhorst perde um lugar no pódio terminando em sexto enquanto Gustavo Amaral conquista o quinto posto. 


Antônio Jorge Balbi


Pipo Castro
"Foi uma das corridas mais difíceis do ano com muita chuva. Nem acreditei que conquistei esse resultado, cai na largada, mas consegui ultrapassagens importantes no início da prova e fui com muita garra e vontade até o final", disse Swian que segue invicto no campeonato.

A chuva seguiu caindo e colaborou para deixar a pista ainda mais encharcada até a largada da SX1. Quando o gate cai quem faz uma largada perfeita é Wellington Garcia que lidera seguido por Leandro Silva. O paranaense não quer saber de barro na cara e depois da primeira passagem pelo triplo principal encaixa melhor a sequência de obstáculos seguinte e pula para a liderança. Pipo Castro é o terceiro, Milton Chumbinho Becker o quarto e Jorge Balbi o quinto.

Wellington acaba errando ainda no início da prova, perdendo mais posições. Quem ganha terreno é Balbi que melhora várias coloções e supera Pipo assumindo a vice-liderança. João Marronzinho também sobe na classificação e surge em quarto após iniciar a bateria em sétimo. Cada vez mais enlameados os pilotos lutam para manter a visibilidade, mas isto não diminui a competitividade, as disputas aumentam inclusive pela liderança. 


Largada SX1


Wellington Garcia
Quem viu o desempenho de Balbi na etapa de Daytona do AMA Supercross deste ano, quando a situação da pista era ainda mais drástica e ele conquistou seu melhor resultado na competição (relembre como foi), sabe que Leandro não pode vacilar para pensar na vitória. E é isso que o curitibano faz, anda com agressividade na medida certa e consegue neutralizar o ataque de Balbi buscando a primeira posição. Quem acaba errando é Balbi que com a queda perde contato com Leandro, mas mantém-se na segunda posição. Em seguida Leandro é penalizado pela direção de prova com um "Stop and Go", que obriga o piloto a fazer uma parada de 5 segundos no pit stop.

Balbi tem a prova comprometida perde muito tempo e, para complicar, também recebe penalização. Quem sobe para o segundo lugar é Marronzinho seguido por Pipo Castro enquanto o mineiro perde posições e surge em sexto. Wellington Garcia, piloto que largou na frente e depois chegou a ocupar a nona colocação, volta a figurar entre os primeiros com a quarta posição. 


Stop and Go


3ª etapa do campeonato acontece no primeiro sábado de novembro em Joinville, SC
Momentos finais e Leandro aproveita a vantagem andando na ponta dos dedos, com extremo cuidado. Marronzinho tem a mesma tática e não ameaça o primeiro colocado. Mudança só na terceira posição: Balbi força o ritmo superando Pipo e Wellington. A prova chega ao final e Leandro comemora a liderança do campeonato com a vitória em casa. Marronzinho chega em segundo o que ajuda a embolar a classificação geral. Balbi completa em terceiro alguns segundos na frente de Wellington Garcia e Pipo Castro. Adrian Cantero e Roosevelt Assunção chegam na sequência no verdadeiro festival de barro que foi a prova curitibana.

"Sabia que seria uma prova difícil com muita lama. Ao longo da bateria ficou bastante complicado, mas deu tudo certo. O Balbi pressionou um pouco no começo, quando vi que a minha vantagem era grande fiquei mais tranqüilo", afirmou Leandro que agora é o líder da categoria na classificação geral. O Campeonato Brasileiro de Supercross terá sua 3ª etapa em Joinville, Santa Catarina, no dia 1º de novembro.

Resultados

Pos. SX1 Dif M Volta Equipe
1 Leandro Nunes da Silva - 50.681 Honda/ASW/MRPro/M
2 João Paulino da Silva Junior +59.711 53.750 ProTork, Rinaldi,TBT,M
3 Antonio Jorge Balbi 1 Lap 50.229 FoxASWHondaLaquad
4 Cristopher Castro +4.950 55.842 Pauta/Controlflex/Yam
5 Wellington Garcia Matos +9.901 57.121 Honda, ASW,Fox, Mob
6 Cesar Adrian Cantero Antes +53.312 58.510 ProTork/Rinaldi/Balbi
7 Roosevelt Freitas Assunção 2 Laps 57.595 ProTork
8 Kurtt Airton Rocha +20.014 59.852 ProTork/Farma/Total
9 Milton Becker 3 Laps 53.484 ProTork/TBT
10 Rafael da Silva Faria +11.282 56.203 Protork/dash/serginh
11 Heinz Chrispim 5 Laps 1:00.952 M3-P.Caieiras-MRPro-
12 Renan Baier +25.505 1:13.271 Boldor Motos
13 Mariana Napolis Balbi 8 Laps 1:21.122 ProtorkLaquadifioreCi
Pos. SX2 Dif M Volta Equipe
1 Swian Zanoni - 53.595 KTMFoxMotulM3Benaz
2 Jean Carlo Ramos 1 Lap 53.400 Honda/Mobil/Pirelli/J
3 Anderson Hauptli Cidade +1.544 55.177 ProTork/TBT
4 Rafael Zenni +6.721 56.753 SuzukiPetrobrasZenni
5 Gustavo Pereira do Amaral +20.796 57.836 Suzuki/Petrobras/Vor
6 Rodrigo Clemente Selhorst +37.752 53.405 KTM
7 Eduardo Ferreira Lima +39.536 56.322 Honda/Mobil/ASW/Pi
8 Thales Vilardi Felix da Silva +55.542 56.440 Honda/Mobil/Pirelli/A
9 Cesar Augusto Popinhak +1:00.647 59.586 Suzuki,Petrobras,Oneal
10 Gabriel Gentil 2 Laps 58.704 Motoshop/Shift/Orbit
11 Fabiano Nestor dos Santos 3 Laps 1:05.370 Moveis Gottems,Pro
12 Rodrigo de Castro Rodrigues +8.175 1:04.922 ProTork
13 Lucas Moraes 8 Laps 54.018 Dunas Yamaha USA Co

Classificação geral no campeonato após duas etapas

Categoria SX1
1. Leandro Silva, 46 pts
2. Jorge Balbi, 43 pts
3. João Marronzinho, 37 pts
4. Pipo Castro, 24 pts
5. Kurtt Rocha, 21
Categoria SX2
1. Swian Zanoni, 52 pts
2. Jean Ramos, 40 pts
3. Rodrigo Selhorst, 26 pts
4. Anderson Cidade, 26 pts
5. Thales Vilardi, 22 pts






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet