X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Supercross

1ª etapa - Santa Luzia - MG
Publicado em: 27/09/2007

Competição teve início empolgante com vitórias de Swian e Pipo
Texto e fotos: Maurício Arruda


Largada SX1


Clique a assista aos vídeos
Após muita expectativa o Supercross está de volta ao calendário do motociclismo brasileiro. A modalidade retornou ao cenário off-road nacional através da Dunas Race, empresa que organiza o Rally Internacional dos Sertões e agora também o Campeonato Brasileiro de Supercross.

Veja também: 
Galeria de Imagens da Prova com 462 Fotos!

► Vídeos na MotoX TV


São cinco etapas programadas para esta temporada que inaugura uma nova era para a modalidade no país. A prova de abertura foi realizada no último sábado, 22, na cidade de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, MG. O palco da competição já era conhecido dos pilotos, o Mega Space, local que durante o mês de julho recebeu uma etapa do Brasileiro de Motocross.

Toda a estrutura preparada foi montada onde ficaram os boxes na ocasião. Além da pista e todas arquibancadas e àreas vips, um palco foi erguido no local para receber o show do cantor Frejat após a competição, realizada com treinos pela tarde e as baterias principais durante a noite. Será assim em todas as provas, com um grande artista de renome nacional apresentando-se após o show das motocicletas.


Cerimônia de Abertura
Para os pilotos não faltam motivos para comemorar. Eles são as grandes estrelas do espetáculo e a Dunas valorizou isto com boa premiação e cuidados na apresentação de cada atleta antes das corridas finais. A empresa formatou o evento de forma magnífica, no padrão das competições do AMA Supercross. O cuidado com a iluminação, com a pista (contruída por Sebastião Hot, o Tiãozinho), o show de luzes, fogos, dois locutores trabalhando em parceria (um na torre e outro na pista), telões com imagens e informações da prova criaram uma atmosfera única, de arrepiar os apaixonados pelo esporte!


Telão, fogo e o Supercross como um grande espetáculo!


Natan Azevedo fez uma apresentação de Freestyle antes das provas
Antes do início dos treinos muitos pilotos pareciam assustados com os obstáculos preparados para a competição. A verdade é que a falta de contato com a modalidade (que não teve um campeonato nacional em 2006) acabou provocando certa insegurança em alguns dos competidores. Mas esta sensação rapidamente desapareceu quando as motos entraram na pista. Ficou claro de imediato que o padrão utilizado na construção do circuito estava perfeito para o nível dos nossos atletas.

Mesmo os pilotos de menor nível técnico andaram com tranquilidade na pista, enquanto os profissionais em poucas voltas encaixavam todos obstáculos e buscavam baixar tempo. A competição foi dividida em duas categorias: SX2 (motos 250cc 4 tempos ou 125cc 2 Tempos) e SX1 (motos 450cc 4 tempos ou 250cc 2 tempos), reunindo os principais pilotos do país. Os desfalques na competição foram nossos representantes no Motocross das Nações Jorge Balbi Jr, Leandro Silva e Wellington Garcia, que competiram no evento que era realizado simultaneamente em Budds Creek, mas são aguardados para as próximas etapas do campeonato nacional (os pilotos poderão descartar seu pior resultado). 

Classificatórias


Swian Zanoni
Os treinos cronometrados definiram o gate da SX1 onde haviam 15 inscritos (para 16 vagas na final). João Paulino Silva, o Marronzinho, ficou com a melhor volta da categoria (56.341seg) seguido por Roosevelt Assunção (57.134), Pipo Castro (58.539), Davis Guimarães (58.603) e Rafael Ramos (59.241).

Para definir os classificados para a final na SX2 foram necessárias duas baterias, disputadas em 7 minutos mais uma volta, além de uma bateria de repescagem. Na Classificatória A que venceu foi Thales Vilardi, que precisou segurar as investidas de Dudu Lima, segundo colocado que apertou o ritmo nos momentos finais. Conquistaram vaga também Rodrigo Selhorst, Kristofer Florenzano, Gustavo Amaral, Marcello Ratinho Lima e César Popinhak. Roger Hofmann ficou com a oitava posição iniciando a lista dos pilotos que teriam mais uma chance, na repescagem.

A Classificatória B foi marcada por outro bom duelo, entre Jean Ramos e Swian Zanoni. Depois de trocarem de posições algumas vezes Jean Ramos garantiu o ponto extra pela vitória na bateria. Lucas Moraes reapareceu no circuito depois da ausência por alguns meses para cuidar de um problema físico e garantiu vaga com a terceira posição. Os outros classificados à final foram: Anderson Cidade, Milton Chumbinho Becker, Tunico Miranda e Juliano Ramos (irmão do vencedor). Com a oitava posição Higor Passos abriu o grupo que iria à Repescagem.


Jean Ramos


Tunico Miranda
Na Repescagem 10 pilotos disputaram as duas últimas vagas da final. Quem saiu na frente foi Raul Guilherme, piloto que liderou as voltas iniciais. Rafael Faria escoltou o piloto carioca até fazer a ultrapassagem vencendo a bateria. Raul ficou com a segunda posição e a 16ª vaga da final. Carlo Mônaco tentou diminuir a diferença para o adversário, mas não teve sucesso e finalizou sua participação no evento com a terceira posição da bateria.

Finais

Antes do alinhamento para a prova final da categoria SX2 o locutor Valério Neto anunciou um a um os 16 classificados, procedimento que se repetiu na SX1 . E o público - que infelizmente ficou abaixo do esperado - acompanhou os pilotos a meia luz, com um canhão luminoso dando destaque ao competidor. Os efeitos de luz e pirotécnicos abrilhantaram ainda mais o evento, em uma dimensão que jamais acompanhei nas competições nacionais. Foi realmente muito plástico e bonito, colocando o Supercross para os espectadores como ele deve ser: um grande show de entretenimento.


Pipo Castro
Dada a largada quem pula na frente é Swian Zanoni seguido por Gustavo Amaral e Jean Ramos. Um acidente na primeira curva prejudica Thales Vilardi e Marcello Ratinho que voltam nos últimos lugares. Jean assume o segundo lugar ainda no início e passa a disputar a liderança com Swian. César Popinhak, Rodrigo Selhorst, Kristofer Florenzano e Milton Chumbinho Becker vêm na sequência.

A briga pela liderança repete o duelo da primeira classificatória, desta vez com Jean perseguindo Swian. Tunico Miranda pula da sexta para quarta posição ameaçando o terceiro lugar de Gustavo Amaral. Na oitava posição Chumbinho sofre uma queda perdendo tempo. Lucas Moraes também tem sua prova prejudicada após um choque com Kristofer Florenzano (que mais tarde pararia no pit stop).

Ratinho vai crescendo na prova e traz com ele Dudu Lima. Tunico supera Amaral assumindo o terceiro lugar enquanto os dois ponteiros ficam cada vez mais distantes. Na metade da bateria Swian, que impõe um forte ritmo, já tem alguma vantagem sobre Jean. Logo em seguida o paranaense começa a receber sinalização da equipe para diminuir o ritmo.


Kurtt Rocha


Davis Guimarães
Assim Swian respira mais e mais a cada volta recebendo a bandeirada com uma vantagem bastante confortável. Jean também não tem problemas para completar em segundo, assim como Tunico na terceira posição. Ratinho completa boa prova de recuperação em quarto e o quinto lugar do pódio só se define na última curva: Dudu Lima leva a melhor na disputa que terminou em choque com Gustavo Amaral. Popinhak, que vinha pouco atrás, aproveita para ganhar a sexta posição, enquanto Amaral consegue completar em sétimo.

Se a primeira corrida começou com uma pequena confusão, a SX1 por sua vez começou com um acidente violentíssimo. Uma verdadeira pancada! O maior prejudicado acabou sendo justamente o dono da melhor marca durante a fase de classificação, João Marronzinho. O catarinense foi literalmente atropelado e deixou a corrida, sem condições de continuar (clique e saiba mais). Para o atendimento adequado ao piloto a direção de prova foi obrigada a paralisar a bateria que tinha liderança de Davis Guimarães seguido por Pipo Castro, Rafael Ramos e Duda Parise.  


Pódio SX2
Na nova largada quem sai na frente é Roosevelt Assunção. Davis Guimarães larga bem novamente, desta vez em segundo, com Pipo ocupando a terceira posição, Kurtt Rocha a quarta e Duda Parise a quinta. Duda cai ainda durante a primeira volta retornando na décima posição.

Ainda no início Pipo assume a vice-liderança e começa um duelo com Roosevelt pela vitória. Os dois chegam a alternar-se na liderança até que aproximadamente no meio da bateria acontece o fato decisivo na disputa. Pressionado Roosevelt se precipita na ultrapassagem de um retardatário - Alexandro Martins - e acaba se chocando com ele. O toque provoca a queda de ambos e Pipo aproveita para assumir a liderança. 


Pódio SX1
Daí pra frente o catarinense domina a corrida. Davis reassume o segundo lugar enquanto Kurtt passa a terceira posição. Roosevelt consegue retornar no quarto lugar, ainda na frente de Rafael Ramos.

A disputa pelo segundo lugar esquenta com Kurtt conseguindo superar Davis. Com tranquilidade Pipo administra a primeira posição e recebe a bandeirada com ampla vantagem. O catarinense comemora muito a liderança da categoria. Kurtt e Davis também fazem festa pela segunda e terceira posições.

Roosevelt finaliza mesmo em quarto enquanto Duda Parise consegue tomar o quinto lugar de Rafael Ramos nos momentos finais da prova. Felipe Grimberg foi o sétimo e Djohny Aquino o oitavo. 


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 462 Fotos!
Depois das baterias foram realizados os pódios das duas categorias e posteriormente o Show com o cantor Frejat (que acabou atrasando em virtude de um problema técnico).

A segunda etapa do campeonato acontece na noite do dia 6 de outubro (sábado), no Parque do Peão, em Barretos (SP) com Show do Jota Quest após a corrida. As inscrições para a prova já estão abertas e podem ser feitas com desconto até dia 3 de outubro pelo site da Dunas Race.

O Campeonato Brasileiro de Supercross é organizado e promovido pela Dunas Race e conta com patrocínio de Honda e Ipiranga, co-patrocínio de Yamaha e apoio de Bunnet.

Resultados

Pl SX1 Equipe Diff M Volta
1 7 Pipo Castro Yamaha/Pro Tork/Pauta/Geração/Recris 17 Laps 00:56.167
2 25 Kurtt Rocha Ouro Fino/R2/Ims/Sal Diana/Pirelli 00:23.540 00:58.157
3 26 Davis Guimarães Usa Connection/Dunas Racing/Vortx/Orbi 00:32.021 00:57.439
4 6 Roosevelt Assuncao Honda/Mobil/Asw/Did/Ngk/Pirelli/Orbital 00:46.039 00:54.707
5 10 Duda Parise Oasis/Circuit/Agua Mineral Ouro Fino/B 00:51.715 00:58.943
6 136 Rafinha Ramos Alpinestars/Alemao Rodas/Jose Rubens D 00:51.998 00:59.759
7 359 Felipe Grimberg Duboy/Vaz/Mr Pro 16 Laps 01:00.311
8 22 Djohny Aquino Mcr/Motoshop/Tbtracing/Amauri/Mercado 00:01.647 01:01.186
9 78 Richard Berois Radio Bandeirantes/Itajai Sc/Band Fm 9 15 Laps 01:05.149
10 21 Alexandro Valerim Toque De Pele/Vhm/Loja Katia 00:04.203 01:02.191
11 915 Be Starling Revista Tribo/Motopartes 01:03.743 01:06.258
12 56 Dario Jr Cal Imperial 14 Laps 01:09.704
13 450 Rodrigo Cardoso Bn Motos Yamaha/Mc Boutique/Luigi Raci 00:07.669 01:07.623
14 423 Cesar Ventura Curtume Boa Vista/Maqmoto/Corpus Movim 13 Laps 01:10.986
15 324 Sandro Botelho - 00:41.076 01:12.929
Pl SX2 Equipe Diff M Volta
1 23 Swian Zanoni Lmp/Benazi/Vortex/Mrpro/Mormaii/Race T 17 Laps 00:55.097
2 18 Jean Ramos Agua Mineral Ouro Fino/Sal Diana/Pirel 00:18.361 00:55.760
3 69 Tuniquinho Miranda Zoom Moto Center/Metzeler/Ims/Pelegrin 00:43.555 00:57.998
4 4 Ratinho Lima Vaz/Yamaha/Fox/Bridgestone/Pro Circuit 00:54.678 00:57.201
5 338 Dudu Lima Vaz/Yamaha/Fox/Bridgestone/Pro Circuit 00:56.953 00:57.387
6 280 Cesar Popinhak - 00:58.585 00:59.438
7 73 Gustavo Amaral Circuit/Suzuki/Petrobras/Pirelli 01:55.201 00:58.575
8 24 Rafael Faria Protork/Mitas/Jarva/Pmx/Mobidick 16 Laps 00:57.696
9 65 Anderson Cidade Pro Tork/Tbt Racing/Motoshop 00:09.674 00:59.089
10 19 Thales Vilardi Honda/Mobil/Asw/Showa/Did/Ngk/Consorci 00:18.705 00:59.520
11 16 Rodrigo Selhorst Honda/Orbital/Pirelli/Asw/Mobil 00:20.113 00:59.683
12 11 Lucas Moraes Yamaha/Dunas/Vort X/Berik/Orbital/Pire 00:25.450 00:57.624
13 30 Juliano Ramos Jmr Escola De Motocross/Consorcio Unil 00:46.322 01:00.594
14 13 Milton Chumbinho Pro Tork 00:57.280 00:59.335
15 969 Raul Guilherme Concessionária Yamaha/Moto X/Racetech/ 01:13.406 01:01.089
16 12 Kristofer Florenzano Suzuki/Habibs/Petrobras/Circuit 14 Laps 00:59.749
        






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet