fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

> Competição > Arena Cross

5ª etapa - Ilhabela - SP
Publicado em: 13/12/2015

Final com pontuação dobrada rendeu boas disputas no litoral paulista
Redação MotoX.com.br - Fotos: Maurício Arruda


Largada da categoria MX Pró

O final da temporada 2015 do Arena Cross reservou muitas emoções para a última etapa, no primeiro sábado de dezembro, em Ilhabela (SP). Com pontuação dupla, a prova manteve as chances de título nas mãos de vários pilotos. Na MX Pró, Jean Ramos e Paulo Alberto lutaram pelo troféu até o final, com vantagem para o português. Já na MX2, Hector Assunção confirmou a boa fase e subiu ao lugar mais alto do pódio, revertendo a vantagem que Dudu Lima tinha até então.

Veja também a galeria de imagens da prova

Jean Ramos começou a noite com tudo na busca pelo título da MX Pró. Ele conquistou o melhor tempo dos treinos, assim mais uma vez foi para a disputa do ponto extra dado ao vencedor do Duelo 1x1, disputa de duas voltas entre os dois mais rápidos do cronometrado. Pela primeira vez ele não teve Paulo Alberto como adversário, mas sim o inglês Adam Chatfield. O paranaense largou na frente, mas acabou traído por um trecho escorregadio (já que choveu em parte dos treinos e este foi o primeiro desafio da noite), deixou a frente da moto escorregar e foi ao chão. Chatfield então só precisou completar o que restava do giro para comemorar a vitória.  


Paulo Alberto

Na primeira bateria o paranaense voltou com disposição para apagar o início frustrante e conseguiu. Jean Ramos largou na frente, faturou a corrida sem ser incomodado pela concorrência e, de quebra, botou fogo na disputa com Paulo Alberto descontando uma importante diferença para o português que não conseguiu mais do que a quarta posição após uma longa disputa com Carlos Campano, que fechou em quinto. Adam Chatfield garantiu a segunda posição superando Jetro Salazar após algumas voltas. O equatoriano acabou em terceiro. 


Jean Ramos

O troco do português veio na prova decisiva, quando largou com apenas cinco pontos de vantagem, o que deixou a disputa pelo título aberta. Jetro Salazar largou na frente, enquanto Jean ficou para trás brigando por posições intermediárias. Ainda na primeira volta Paulo Alberto alcançou a ponta e deixou Jetro em segundo, seguido por Humberto Martin. Pouco a pouco, Jean foi ganhando espaço já que vinha imprimindo um ótimo ritmo. Ao mesmo tempo, Paulo Alberto abusou da técnica na liderança.


Jetro Salazar

A situação complicou para Jean quando se aproximou de Jetro, pois ele não conseguiu mais avançar e ainda sofreu uma queda, o que praticamente definiu a disputa. Depois disso o caminho para o português ser campeão só mudaria com um erro, mas Paulo Alberto se manteve perfeito na frente e manteve o histórico perfeito na modalidade desde que começou a competir no Brasil. Já são dois títulos na MX2 e agora o primeiro na MX Pró. O paranaense ficou com o terceiro lugar na bateria e o vice-campeonato. Jetro Salazar fechou uma boa apresentação em segundo, Adam Chatfield foi o quarto e Campano novamente o quinto.

Na soma dos resultados, Jean foi o vencedor da etapa, com Paulo em segundo e Jetro em terceiro.


Adam Chatfield

"Foi um grande temporada do Arena Cross. Por isso, tenho que agradecer a todos da minha equipe que me ajudaram na conquista de mais esse título", disse o português da Honda Mobil.

Para Jean, a sensação foi de que faltou pouco. "Tenho muito  agradecer a Yamaha Geração por ter me dado essa oportunidade. Infelizmente, cometi alguns erros, fiquei preso na largada, no segundo pelotão, o Jetro estava bem rápido, eu não conseguia passá-lo, cometi mais um erro e cai e aí se acabaram as minhas chances. Tenho deixado escapar aos poucos o título. Mas, só tenho a agradecer a Deus por ter me mantido salvo nas duas últimas provas quando eu caí", comentou o melhor brasileiro na categoria.


Hector Assunção

Na MX2, Hector Assunção conseguiu aproveitar bem a oportunidade dada pela pontuação dobrada na prova decisiva. Ele largou na frente e dominou a corrida, mesmo sendo pressionado por Dudu Lima em alguns momentos. Aos poucos Hector conseguiu abrir bastante e com a vitória reverteu a vantagem do adversário conquistando o título com apenas um ponto a mais na classificação final.


Dudu Lima

Fábio Moranguinho chegou a ultrapassar Dudu na briga pelo segundo lugar, mas levou o troco e depois se enroscou com Caio Lopes, o que arruinou a corrida dos dois. Enzo Lopes, que havia se envolvido em uma confusão na largada e vinha em boa recuperação foi quem se deu bem, subindo ao terceiro lugar do pódio. O quarto foi Leonardo de Souza, com uma apresentação consistente, e o quinto com João Pedro Ribeiro que chegou ao evento com chances reais de título, mas não conseguiu entrar na briga pela vitória.


Enzo Lopes

A Júnior teve uma bateria das mais disputadas, com muitas mudanças na classificação ao longo da bateria. Renan Goto, o Japinha, começou na frente, mas cedeu o posto para Leonardo Cassaroti ainda nas primeiras voltas. Ao redor do meio da prova a disputa ficou intensa com Renato Paz, o Muguinho, e Leonardo Almeida também próximos, em uma briga curva a curva.


Renato Paz, o Muguinho

Estava difícil identificar quem poderia se sobressair, até que Goto deu um sprint e escapou dos demais, conseguindo o primeiro lugar definitivamente. Cassaroti conquistou a segunda posição, mas quem comemorou mesmo foi Muguinho, que com o terceiro lugar na etapa se consagrou campeão da categoria. Thiago Brenner foi o quarto colocado na prova e Bruno Schmitz o quinto.  


Renan Goto

Carlos Eduardo Pereira, o Dadalzinho, não quis saber de fazer contas na 65cc. Depois de começar na quarta posição, o líder da classificação ganhou posições até conseguir o primeiro lugar e o título. José Pedro e Diogo Nascimento, subiram ao pódio na sequência. Carlos Eduardo Baltazar, que liderou boa parte da corrida, mas errou e acabou com a quarta colocação, ficou com o vice-campeonato.


Carlos Eduardo Pereira, o Dadalzinho

Rafael Becker também não deixou ninguém carimbar sua faixa: encerrou a temporada com o primeiro lugar na etapa e o título da 50cc. O pequeno foi absoluto, apesar do bom desempenho também dos adversários. Raul Miranda, que brigava pelo título acabou ficando em quarto na corrida e com a vice-campeonato. Garmichel Rodrigues foi segundo na etapa e terceiro no geral. O pódio da final ainda teve Diogo Nascimento no terceiro degrau.


Rafael Becker


Clique aqui para conferir os resultados da quinta etapa

Vídeo:



Classficação final do campeonato

P No. Pró Total
1 211 Paulo Alberto 220
2 10 Jean Ramos 205
3 1 Carlos Campano 157
4 407 Adam Chatfield 156
5 920 Jetro Salazar 147
6 21 Welligton Garcia 91
7 101 Humberto Martin 88
8 27 Thales Vilardi 71
9 22 Carlos Badiali 68
10 931 Rafael Zenni 62
11 5 Marcello Lima 57
12 116 Rafael Faria 54
13 909 Miguel Cordovez 45
14 614 João Marcos De Camargo 9
15 912 Roman Gellen 7
16 121 Matheus Basso 7

P No. MX2 Total
1 30 Hector Assunção 100
2 2 Eduardo Lima 99
3 282 João Pedro Ribeiro 83
4 16 Enzo Lopes 79
5 945 Leonardo De Souza 59
6 987 Fabio Dosantos 57
7 134 Caio Lopes 47
8 97 Pedro Bueno 46
9 58 Leandro Araujo 34
10 112 Endrews Armstrong 26
11 932 Rodrigo Lama 25
12 83 Anderson Amaral 23
13 31 José Brayan Soares 20
14 24 Tauan Brenner 20
15 199 Kioman Munoz 12
16 891 Gustavo Pessoa 10
17 55 Joao Pedro Fonseca 8
18 32 Carlos Evangelista 4
19 88 Pedro Rehn 3
20 61 Frederico Molina Spagnol 2

P No. Junior Total
1 101 Renato Paz 107
2 25 Leonardo Cassaroti 101
3 55 Renan Goto 87
4 24 Thiago Brenner 79
5 40 Bruno Schmitz 51
6 62 Leoalmeida 46
7 99 Rafael Araujo 35
8 34 Davi Rodrigues 34
9 11 Joaquim Neto 27
10 170 Keven William 26
11 111 Iuri Beltrão 23
12 92 Marcus Lera 19
13 989 Leonardo Nunes 17
14 777 Thiago Faitanin 17
15 383 Augusto Caliman 16
16 5 Felipe Migliorini 14
17 57 Joseildo Ferreira 12
18 50 Matheus Dedel 10
19 59 Matheus Silva 6
20 183 Tallys Brito 6
21 221 João Pedro De Freitas Raim 4
22 6 Enzo Pereira De Oliveira 2

P No. 65cc Total
1 77 Carlos Eduardo Pereira 114
2 14 Carlos Eduardo Baltazar 86
3 44 Marcello Leodorico 67
4 89 José Antonio Pedro 61
5 805 Bernardo Zappelini 60
6 2 Diogo Nascimento 59
7 38 Rodolfo Bicalho 41
8 110 Caique Takeyama 38
9 10 Gabriel Andrigo 37
10 39 João Vitor Oliveira 28
11 202 Henrique Henicka 27
12 50 Matheus Dedel 26
13 18 Matheus Pavao 23
14 132 Artur Amorim 22
15 33 Fernando Dias 17
16 19 Lucas Diesel 16
17 99 Rafael Araujo 13
18 333 Felippe Vieira 12
19 8 Kauê Calza Benatto 8
20 109 Guilherme Bresolin 6
21 133 Stanley Feltrin 3
22 78 Herick Fernandes Reis 3

P. No. 50cc Total
1 7 Rafael Becker 114
2 205 Raul Miranda 90
3 4 Garmichel Rodrigues 90
4 55 Gustavo Rodrigues 69
5 22 Gustavo Deoliveira 67
6 28 Vitor Hugo Borba 64
7 45 Gustavo Lima 41
8 317 Bruno Rodrigues 30
9 34 Bruno Martins 29
10 17 Lucas Da Silva 26
11 77 Ivo Konell 25
12 66 Grégory Motta 24
13 237 Murilo Martinez 22
14 25 Guilherme Lima 18
15 515 Matheus Lima 9
16 770 Eduardo De Araújo 8
17 111 Thais Nascimento 5
18 711 João Mauricio Torres 5
19 222 Breno Balthazar 2








Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet