X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Arena Cross

3ª etapa - Ilha Comprida - SP
Publicado em: 21/06/2015

Em noite de pista difícil e muitos erros, Paulo Alberto amplia liderança na Pró
Redação MotoX.com.br - Fotos: William Lucas/Vipcomm e Mau Hass


Pódio da categoria Pró


Pódio da Pró
Uma pista complicada, com barro e muitas cavas marcou a terceira etapa do Arena Cross, neste sábado, em Ilha Comprida, no litoral sul de São Paulo. Com a chuva dos últimos dias, o traçado ficou úmido e trouxe mais dificuldade aos pilotos. Apesar da proximidade com o mar, a areia não predominou na pista, mas sim o barro que tomou conta do traçado. Desta forma, o evento exigiu técnica, concentração redobrada e experiência daqueles que se sobressairam. Paulo Alberto se manteve absoluto na categoria Pró, apesar de desta vez não vencer as duas baterias, e ampliou mais um pouco a vantagem na liderança do campeonato. Na MX2, Hector Assunção conseguiu se manter à frente depois de uma prova difícil e cheia de mudanças inesperadas, e na Júnior, Renato Paz, o Muguinho, subiu o lugar mais alto do pódio. Entre os pequenos, Rafael Becker venceu a 50cc e Carlos Eduardo Pereira, o Dadalzinho a 65cc.

Veja também: Vídeos com os melhores momentos das provas

Pela terceira vez o Duelo 1x1, que vale um ponto extra e é realizado em duas voltas entre os dois pilotos mais rápidos nos treinos da Pró, confrontou Paulo Alberto e Jean Ramos. O português partiu na frente e liderou até o fim, começando a noite com vitória.

Na primeira bateria da Pró, novamente, ambos assumiram o protagonismo. Paulo Alberto largou bem e saiu na liderança, mas Jean veio forte e passou à frente. Porém, o português achou os trilhos corretos e recuperou a ponta em um início de corrida bastante movimentado. Adam Chatfield, que vinha em terceiro, ganhou espaço e também ultrapassou Jean para assumir o segundo posto. Já Carlos Badiali, que vinha no meio do pelotão, caiu e perdeu bastante tempo, fato que não foi isolado, já que os erros foram constantes. Wellington Garcia era o quarto e Carlos Campano o quinto, com todos imprimindo uma grande velocidade.

Depois de algumas voltas desfavoráveis, Jean retomou o ritmo e passou novamente ao segundo lugar, superando Adam que ainda perdeu mais uma posição para Carlos Campano. No terceiro lugar, Campano seguiu longe da disputa com o companheiro de equipe e Jean confirmou o segundo o lugar, também sem ameaçar a vitória de Paulo Alberto. Chatfield e Wellington completaram a lista dos cinco primeiros.


Prova marcou a metade da temporada

Na segunda bateria, o atual campeão teve sua chance. Campano saiu na frente, depois de disputar espaço com Adam Chatfield na largada. Paulo Alberto e Jean Ramos, logo na primeira volta, ficaram presos em uma cava e saíram praticamente nas últimas posições. Depois disso, Paulo Alberto ainda caiu e foi parar na penúltima colocação. No entanto, os dois líderes do campeonato comprovaram que estão realmente muito fortes na competição e foram ganhando espaço pouco a pouco. Campano errou, caiu e foi parar na sétima posição, perdendo a liderança para Jetro Salazar, que levou com ele Wellington Garcia.


Paulo Alberto

Em plena forma, Jean ganhou posições e arrancou a vice-liderança de Wellington. Jetro consegui se manter forte na frente, respondendo a qualquer tentativa de aproximação dos concorrentes, e Jean permaneceu em segundo. No finalzinho, Paulo Alberto passou Wellington e garantiu a terceira colocação. Chatfield ficou em quinto, seguido por Campano.

Após a somatória, o pódio teve a presença de Paulo Alberto em primeiro, Jean em segundo e Jetro em terceiro. Paulo lamentou um pouco o incidente na segunda bateria, mas comemorou a vitoria geral. "No início tive que brigar com o Jean em uma canaleta e acabamos caindo. Mas ainda assim, consegui vencer e agora vamos para a próxima em busca do título", disse o português.


Jetro Salazar

Para Jean, o resultado foi bom porque o manteve na briga pelo título. "O Paulo e eu tivemos contato no início da prova. No final, consegui me recuperar. Eu dei o meu melhor e até comemorei achando que tinha ganhado a segunda bateria, não tinha visto o Jetro", disse o paranaense. Para ele, a concorrência do português é muito forte, mas garante que irá seguir lutando pelo campeonato. "O Paulo está aos poucos colocando a mão na taça. Tenho que manter a constância e aproveitar qualquer momento que ele errar. A temporada está bastante disputada, os pilotos estão bem próximos e temos que trabalhar para colocar o nome do Brasil mais uma vez no pódio."

Jetro ficou muito feliz com a vitória na segunda bateria e com o terceiro lugar no pódio. "Treinei muito nas últimas semanas com meu pai, que veio para cá. Na primeira corrida não fui muito bem, na segunda larguei bem e consegui manter o ritmo até o final. Quero agradecer minha equipe que é muito unida e responsável por esse resultado também."

Com o resultado, Paulo Alberto mantém a liderança, com Jean brigando na segunda posição e Campano em terceiro.


Pepê Bueno, Hector Assunção e Dudu Lima no pódio da MX2

Quem fez o holeshot na categoria MX2 foi o gaúcho Enzo Lopes. Pepê Bueno vinha em segundo, com João Pedro Ribeiro em terceiro. O gaúcho cometeu um erro e Pepê, então, tomou a ponta, mas poucas curvas depois pegou a linha errada e abriu espaço para o adversário. Desta forma, os dois trocaram de posição mais uma vez ainda no início da prova. Enquanto isso, Hector Assunção, que estava em quarto, começava a pressionar João Pedro. No momento em que Hector ultrapassava o terceiro colocado, Pepê também errou e o paulista saltou diretamente para o segundo lugar. Daí pra frente, várias quedas e erros entre os ponteiros acabaram mudando diversas vezes as posições.

Enzo parecia caminhar para a vitória, mesmo com tantas variações na classificação. Mas o gaúcho não passou imune às dificuldades e também errou, quando já estava próximo de receber a placa de última volta. Ele tocou a traseira da moto de um retardatário e foi ao chão. Na última volta Enzo caiu novamente e a vitória quase certa se transformou na quinta colocação. Usando toda a experiência que tem na categoria, Hector conseguiu seguir com precisão nos momentos finais e venceu. Pepê também voltou a crescer e ficou com o segundo posto, com Dudu Lima conquistando a terceira posição e a liderança do campeonato. João Pedro terminou em quarto e agora ocupa a segunda posição na classificação geral.


Hector Assunção

Hector confessou que foi uma prova difícil de recuperação e ele teve que se concentrar muito para se dar bem. "Larguei em uma posição intermediária e fui passando volta a volta. A pista estava bastante castigada. Briguei com o Enzo, que infelizmente, acabou caindo e ficou para trás", resumiu o paulista que passou ao terceiro lugar na tabela da temporada.

Pepê Bueno comemorou o bom resultado. "Nessa etapa consegui me sair bem. Estava bem difícil. Tentei não errar. Deixei um pouco de energia para o final e tentei atacar. Vim para ganhar, mas o segundo lugar está de bom tamanho", garantiu.


Pódio da categoria Júnior

Na largada da Júnior, Leonardo Nunes foi melhor que os concorrentes. Renato Paz, o Muguinho, passou a ocupar a segunda colocação, na frente de Renan Goto, que acabou caindo. Muguinho forçou o ritmo, passou a atacar o ponteiro e conseguiu assumir a liderança. Leonardo Cassarotti, que havia sofrido uma queda no início da corrida, se recuperou rapidamente e, em pouco tempo, já ocupava o quarto lugar.

Os erros foram constantes também nesta prova. Por conta da queda de um dos pilotos, a organização instituiu a bandeira amarela e a bandeira médica em um ponto do traçado. Por não respeitarem as indicações, dois pilotos foram penalizados com a bandeira preta, inclusive Bruno Schmitz, que no momento era o terceiro colocado. Muguinho se manteve firme na frente, cruzou a linha de chegada em primeiro e tomou a liderança isolada do campeonato. Leonardo Nunes ficou em segundo e Thiago Brenner em terceiro.

O líder falou das dificuldades até a conquista da sua segunda vitória na temporada. "Não tive uma boa largada, mas tentei manter a cabeça porque sabia que a pista estava muito lisa e não podia cometer erros. Graças a Deus deu tudo certo", comentou Muguinho.


Largada da categoria 65cc

Carlos Eduardo Pereira, o Dadalzinho, assumiu a ponta logo no início da bateria da 65cc. Marcello Leodorico assumiu a segunda posição. No início da prova, ele deixou a moto apagar, mas conseguiu retomar rapidamente, ainda à frente do terceiro colocado Bernardo Zapellini. Gabriel Andrigo ocupava o quarto lugar, mas Carlos Eduardo Baltazar veio de trás, passou por ele e tomou a posição.

A vitória manteve Dadalzinho na liderança do campeonato, seguido por Marcello Leodorico e Carlos Eduardo Baltazar, a mesma classificação da etapa. Para ele, o barro do percurso também complicou as coisas. "A pista estava bastante difícil, mas consegui largar bem e vencer", destacou Dadalzinho.

Se a noite foi difícil para as motos grandes, para as pequenas da 50cc, tudo foi ainda mais complicado. Rafael Becker disparou na frente na largada, mas Ivo Konell saiu em segundo e com um forte ritmo não deu sossego ao concorrente até ultrapassar. Rafael não desistiu e passou a pressionar o novo ponteiro. Aproveitando-se de um errinho do adversário, o catarinense retomou a primeira posição. Com problemas, Ivo ficou preso em uma grande vala e teve de abandonar a prova. Com isso, Gustavo Rodrigues assumiu a segunda posição. No final da corrida, Rafael, que ainda liderava, tomou um susto. Praticamente na reta final para cruzar a linha de chegada, já na última volta, ele teve problemas e se enroscou em um complicado trecho que já havia feito outras vítimas. Com ajuda, ele conseguiu arrancar novamente e ainda garantiu a vitória.


Pódio da categoria 50cc

Gustavo ficou em segundo, seguido de Vitor Hugo Borba. O vencedor destacou a dificuldade da pista. "Teve um trecho de bastante barro. Quase fiquei na canaleta, mas deu tudo certo."

A quarta etapa do Arena Cross está marcada para o dia 29 de agosto em Campinas (SP).

Clique aqui para conferir os resultados da terceira etapa

Classificação geral após três etapas

Pos Pró Pontos
1 211 Paulo Alberto 117
2 10 Jean Ramos 97
3 1 Carlos Campano 83
4 407 Adam Chatfield 82
5 21 Welligton Garcia 68
6 920 Jetro Salazar 66
7 22 Carlos Badiali 49
8 101 Humberto Martin 38
9 909 Miguel Cordovez 35
10 27 Thales Vilardi 34
11 5 Marcello Lima 25
12 116 Rafael Faria 16
13 931 Rafael Zenni 15
14 614 João Marcos De Camargo 9
15 31 Rodrigo Guimarães 0
16 95 Gustavo Verrone 0
Pos MX2 Pontos
1 2 Eduardo Lima 48
2 282 João Pedro Ribeiro 46
3 30 Hector Assunção 40
4 97 Pepe Bueno 36
5 16 Enzo Lopes 36
6 987 Fabio Do Santos 32
7 945 Leonardo De Souza 26
8 83 Anderson Amaral 23
9 134 Caio Lopes 21
10 932 Rodrigo Lama 19
11 112 Endrews Armstrong 16
12 24 Tauan Brenner 15
13 891 Gustavo Pessoa 10
14 58 Leandro Araujo 9
15 61 Frederico Molina Spagnol 2
16 915 Victor Almeida 0
Pos Júnior Pontos
1 101 Renato Paz 57
2 25 Leonardo Cassaroti 50
3 24 Thiago Brenner 40
4 55 Renan Goto 37
5 34 Davi Rodrigues 25
6 111 Iuri Beltrão 23
7 62 Leo Almeida 21
8 92 Marcus Lera 19
9 40 Bruno Schmitz 18
10 989 Leonardo Nunes 17
11 5 Felipe Migliorini 14
12 11 Joaquim Neto 13
13 57 Joseildo Ferreira 12
14 170 Keven William 10
15 383 Augusto Caliman 8
16 183 Tallys Brito 6
17 777 Thiago Faitanin 5
18 221 João Pedro De Freitas Raim 4
19 6 Enzo Pereira De Oliveira 2
Pos 65cc Pontos
1 77 Carlos Eduardo Pereira 57
2 44 Marcello Leodorico 47
3 14 Carlos Eduardo Baltazar 45
4 805 Bernardo Zappelini 30
5 38 Rodolfo Bicalho 30
6 2 Diogo Nascimento 29
7 10 Gabriel Andrigo 24
8 89 José Antonio Pedro 21
9 50 Matheus Dedel 17
10 202 Henrique Henicka 17
11 110 Caique Takeyama 16
12 19 Lucas Diesel 16
13 99 Rafael Araujo 13
14 33 Fernando Dias 7
15 39 João Vitor Alves De Oliveir 5
16 132 Artur Amorim 4
17 78 Herick Fernandes Reis 3
18 133 Stanley Feltrin 0
19 363 João Vitor Vitorino 0
Pos 50cc Pontos
1 7 Rafael Becker 57
2 205 Raul Miranda 44
3 55 Gustavo Rodrigues 43
4 4 Garmichel Rodrigues 41
5 28 Vitor Hugo Borba 33
6 34 Bruno Martins 29
7 77 Ivo Konell 25
8 22 Gustavo De Oliveira 24
9 66 Grégory Motta 24
10 45 Gustavo Lima 14
11 17 Lucas Da Silva 6
12 711 João Mauricio Torres 5
13 317 Bruno Rodrigues 4
14 237 Murilo Martinez 3
15 770 Eduardo De Araújo 0
16 800 Jose Arantes Braulio 0
17 25 Guilherme Lima 0








© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet