X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Reportagens > Especial

Honda apresenta equipes
Publicado em: 20/02/2014

Empresa revela estratégias de competições para 2014
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda


Pilotos oficiais das equipes Honda de motocross e rali 2014

O time vermelho surge renovado em 2014. No ano passado, a Honda conquistou praticamente tudo que disputou nas competições sobre duas rodas no Brasil, mas o sucesso não serviu como uma desculpa para se acomodar. Nesta quarta-feira (19), em São Paulo, foram apresentados pilotos, times oficiais e satélites para a nova temporada. A base foi mantida, mas a equipe também aposta em novos competidores para seguir dominando o cenário.


Wellington Valadares (no centro) segue no comando da equipe de Motocross
Os investimentos continuam no motocross, no rali, no enduro e na motovelocidade. No total 30 atletas representam a Honda nas pistas este ano, entre equipes oficiais e satélites. As principais competições, como o Campeonato Brasileiro de Motocross, Arena Cross, a etapa Estado de Goiás do Mundial de Motocross MX1 e MX2, Copa EFX Honda, CACC Honda (Enduro Cross Country) e o SuperBike Series Brasil continuam patrocinadas pela empresa.

Wellington Valadares segue no comando da equipe oficial de Motocross, na qual as novidades são o suíço Julien Bill (na MX1), piloto campeão mundial MX3 em 2011, e o paulista Hector Assunção (na MX2), que volta ao time após um ano afastado. Wellington Garcia (MX1) e Paulo Alberto, defensor do título nacional na MX2, completam o grupo. Nomes importantes estão nas equipes satélites, como por exemplo o inglês Adam Chatfield (Vulcano Ipiranga IMS), atual campeão brasileiro de motocross MX1, o paranaense Jean Ramos (defendendo o mesmo time) e o equatoriano, radicado no Peru, Jetro Salazar (Escuderia X), entre outros.

Valadares comentou as mudanças no time. "Em um primeiro momento, tentamos renovar com o Joaquim Rodrigues (português que defendeu a Honda na MX1 em 2013), mas as negociações não avançaram. Passamos a conversar com o Julien Bill, por intermédio do Mike (Michael Alves da Silva, mecânico brasileiro, que trabalhou com o suíço em sua passagem pela Martin Racing na Europa), e deu certo. Ele está aí para somar forças com a equipe. Na MX2, optamos pelo Hector Assunção, que é um piloto de qualidade, novo, e já pensamos nele, no futuro, como um piloto da 450", revelou o chefe de equipe. "Todos os atletas, com excessão do Wellington Garcia (que reside em Goiânia) estão morando em Indaiatuba (interior paulista). Estão treinando juntos, fazendo um trabalho juntos, para, quem sabe, ter uma performance ainda melhor. É a tentativa de um trabalho diferente, mais profissional, com o piloto realmente dentro de uma equipe", destacou.


O suíço Julien Bill, piloto da MX1

Grande novidade do time oficial de motocross, Julien Bill pouco sabe sobre os circuitos e adversários que irá enfrentar. "Eu não sei muito sobre o motocross brasileiro. Eu só conheço alguns pilotos porque estive vendo vídeos e coisas na internet. Eu conheço o Balbi, com certeza, porque é o melhor piloto brasileiro. Agora eu conheço meus companheiros de equipe também. Sobre as pistas, não conheço muito, apenas a de Indaiatuba, onde treinamos, mas nada das pistas onde vamos correr. Vou descobrir isso durante o ano nos campeonatos", explicou.

Na temporada 2013 ele se dedicou às competições do seu País. "No ano passado, eu corri no Campeonato Suíço e fiquei com o segundo lugar. Eu estava três pontos atrás do líder, quando a última corrida foi cancelada por causa do clima e eu não tive chance de ganhar o título, mas no geral foi uma boa temporada. Eu não fiquei muito contente com minha pilotagem. Eu só corri o Campeonato Suíço e algumas etapas do Supercross internacional, mas não corri nos GPs e em nada muito importante desde meu título mundial em 2011, porque é bem difícil viajar por todo o mundo. Então, eu decidi parar de competir por aí e focar no campeonato nacional", contou o piloto de 30 anos, que compete desde os seis.


Os pilotos de todas as modalidades reunidos

A falta de contato com um circuito curto, como é o do seu primeiro desafio no Brasil, no próximo sábado na abertura do Arena Cross, não parece preocupar Julien. "Eu não tenho experiência no Arena Cross, nunca competi no Arena Cross antes. Será a primeira vez este fim de semana. Eu tenho treinado algumas vezes com a equipe, mas é o mesmo esporte, Motocross, Supercross. É uma técnica diferente, mas é o mesmo esporte, a mesma moto, e não acho que mude para o Arena. Será a mesma coisa. É uma corrida. Você precisa largar bem, correr rápido e tentar vencer", finalizou.


O português Paulo Alberto, atual campeão do Campeonato Brasileiro de Motocross e do Arena Cross na categoria MX2
Oposto ao suíço, que estreia no time em 2014, Wellington Garcia, seu companheiro na MX1, é o piloto que defende a marca há mais tempo e já virou praticamente sinônimo de equipe Honda. "Mesmo sem ganhar os campeonatos, eu andei bem e terminei o ano vencendo (a última bateria do Brasileiro de Motocross de 2013). O pessoal já vincula meu nome à Honda e não me vejo saindo da equipe, eu gosto de trabalhar aqui, tenho satisfação", afirmou o piloto, que há mais de uma década corre com as motos vermelhas.

A expectativa do goiano é por uma temporada muito competitiva. "O ano realmente vai ser muito difícil. O Arena vai começar antes, por isso acabei focando meu treinamento na modalidade e acredito que estou 'solto' em cima da moto. Mas para saber, só na hora mesmo, da mesma forma que eu treinei todos treinaram, então é difícil antecipar um resultado. Fiz o meu melhor (na pré-temporada) e agora é só esperar a hora, sem muita agonia, sem muita adrenalina, porquê isso só atrapalha", completou.

Atual campeão da MX2, o português Paulo Alberto está pronto para mais um ano no Brasil. "Treinei basicamente como no ano passado, meu preparador físico me passou treinos semelhantes, um treino que vem de longo tempo e sigo com o mesmo foco para conseguir vencer. Sei que meus adversários vão estar treinados também para vencer, mas competição é assim mesmo", observou o piloto que passou um tempo em casa antes de voltar. "Em Portugal treinei bastante de moto, apesar de ter andado mais de 450, que é a moto que tenho lá. Estava muita chuva e treinei bastante na areia para ganhar preparo físico e acho que estou 100% para lutar por vitórias", disse.


O inglês Adam Chatfield, campeão brasileiro de motocross MX1, continua na equipe satélite Vulcano Ipiranga IMS

Além de conversar com os pilotos de motocross, também falamos com os atletas de enduro e rali Nielsen Bueno e Júlio César Zavatti, o Bissinho, que fazem parte da equipe oficial, e o agora chefe de equipe Felipe Zanol, que comanda a própria equipe satélite. Os três comentaram sobre a expectativa para o próximo desafio, a abertura da Copa EFX Honda de Enduro (clique aqui e confira mais detalhes).

O evento também contou com o depoimento do repórter fotográfico Idário Café, que recentemente acompanhou de moto o Rally Dakar 2014. A aventura rendeu a exposição "Nos Rastros do Dakar 2014", mostrando os bastidores do rali e detalhes da viagem de 12 mil quilômetros, em 22 dias, realizada com uma Honda VFR 1200X. Clique aqui e veja algumas fotos no "Especial fotográfico: Na Rota do Dakar" publicado no início do ano aqui no MotoX.

Confira os times oficiais Honda em todas as modalidades:

Equipe Honda Mobil de Motocross
#21 - Wellington Garcia - MX1
#902 - Julien Bill - MX1
#1 - Paulo Alberto - MX2
#30 - Hector Assunção - MX2

Equipe Honda Mobil de Rali
#1 - Jean Azevedo - Super Production
#2 - Dário Júlio - Super Production
#35 - Nielsen Bueno - Super Production
#9 - Júlio César "Bissinho" Zavatti - Production Aberta

Equipe Honda Mobil de Motovelocidade
#51 - José Luiz Teixeira "Cachorrão" - SuperBike Pro
#36 - Maico Teixeira - SuperBike Pro

As equipes satélites da marca em 2014 serão as seguintes: Vulcano Ipiranga IMS (MX), Dunas Team (MX) e Escuderia X (MX), Alex Barros Racing (Motovelocidade), Zanol Team (Enduro) e Klaumann Team (Rali).


Clique nas miniaturas abaixo e veja mais fotos do evento

Imagens Relacionadas:
O repórter fotográfico Idário Café
Bissinho, Jean Azevedo e Nielsen Bueno
Os pilotos da equipe Honda Mobil de Rali
Os pilotos da equipe Honda Mobil de Motocross
Wellington Garcia, Julien Bill, Paulo Alberto e Hector Assunção
Pilotos das equipes oficiais de Motocross e Rali
Pilotos das equipes oficiais de Motocross e Rali
Os pilotos da equipe Honda Mobil de Rali
Pilotos das equipes oficiais de Motovelocidade, Motocross e Rali
Pilotos das equipes oficiais de Motovelocidade, Motocross e Rali
Pilotos das equipes oficiais de Motovelocidade, Motocross e Rali
Pilotos das equipes oficiais de Motovelocidade, Motocross e Rali
A exposição "Nos Rastros do Dakar 2014"
A exposição "Nos Rastros do Dakar 2014"
Idário Café contando detalhes da aventura
Idário Café contando detalhes da aventura para o piloto Hector Assunção
Alex Barros (no centro) comanda uma equipe satélite na Motovelocidade
Local do evento de apresentação dos pilotos e equipes





© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet