X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Entrevistas > Entrevistas

Rodrigo Lama
Publicado em: 17/02/2014

Sergipano relembra momentos da pré-temporada na Itália e avalia o início de 2014
Redação MotoX.com.br - Carolina Arruda - Fotos: David Messora

Rodrigo Lama revela a busca por patrocínio para competir nos campeonatos nacionais


O piloto brasileiro na abertura do Internacional da Itália em Riola Sardo

A abertura do Campeonato Internacional da Itália, na ilha da Sardenha, reuniu diversos pilotos de destaque do cenário internacional da modalidade no que é considerada a pré-temporada do Mundial de Motocross. Entre pilotos das mais diferentes nacionalidades estava o brasileiro Rodrigo Lama. O piloto foi 16º colocado entre as 250cc e passou para Elite, bateria onde competem os 20 melhores das categorias MX1 e MX2, alcançando a 25ª colocação. Em busca de patrocínio para a temporada brasileira, o piloto de Sergipe conta mais sobre a experiência.


"É uma honra levar a bandeira do Brasil pra fora do nosso País. Me sinto orgulhoso ainda mais por ser Nordeste."
Antes da viagem na Itália, você chegou a treinar na cidade de Aracaju em pistas que tinham o chão de areia. Solo semelhante ao que encontrou na Sardenha. Como foram esses treinos e a preparação para competir contra os estrangeiros?

Treinei apenas uma vez aqui em Aracaju, mas não é nada igual a da Itália. Na verdade nunca vi coisa igual à pista de lá. Comecei treinando forte o físico pra chegar preparado e deu certo, me senti muito bem lá.

Muitos pilotos nacionais competem em corridas estrangeiras em busca de aprendizado. Neste caso, você correu contra os pilotos do Mundial que disputam a MX2. Como foi a experiência? O que você sentiu de diferença?
Bom, é uma honra levar a bandeira do Brasil pra fora do nosso País. Me sinto orgulhoso ainda mais por ser Nordeste, motivo pelo qual somos tão discriminados. Foi muito bom me sentir à vontade e evolui bastante! A principal diferença foi no clima, única coisa que me afetou um pouco. Muita chuva, frio e vento, muito vento.

No tempo que você ficou na Itália, em quais pistas você andou? Quais foram suas impressões? E o que está trazendo de aprendizado na bagagem?
Andei em três pistas na ilha da Sardenha, sempre próximo a San Teodoro, onde estava toda equipe TM. Gostei bastante de duas, onde os chãos eram bem duros, típico da região, e a de Riola Sardo era de areia, muita areia. Aprendi muitas técnicas com os italianos e a equipe. Acho que vai ser bom andar no Brasil com as novas técnicas! Na pista, tento mostrar o que aprendi (risos).

Vídeo:


Para treinar diariamente em outro continente e competir na abertura do Campeonato Internacional da Itália, quem esteve com você durante essa pré-temporada? Com qual moto competiu e como foi a preparação do equipamento?

Quem deu iniciativa a essa pré-temporada foi o representante geral da TM no Brasil Luca Proietti. Ele reside na Bahia, somos amigos há tempos e começamos uma história com a TM. Também foi ele quem ficou sempre comigo na Itália e me deu todo suporte. Competi com uma TM 250 fi original, porém pra corrida de Riola Sardo colocaram um motor oficial TM Ricci Racing que era muito mais forte!


O sergipano em ação na areia italiana

Você começou 2014 renovando a parceira com a TM Racing. Quais são os focos para esse ano nas competições brasileiras? Tem mais alguma disputa internacional em vista?
Quero deixar bem claro que não tenho contrato algum com a TM. Nossa parceria é de amizade. O Luca Proietti viu que eu estava sem moto e me cedeu as TMs. Ele mesmo fala que se aparecer qualquer convite de outra marca, iria ficar muito feliz se eu entrasse. Portanto estou sem patrocínio. Pretendo correr o brasileiro na MX2, porém estou sem ajuda nenhuma para ir, então devo competir apenas a primeira etapa com recursos próprios e nada mais.

Mais algum comentário?
Obrigado de novo! Quero agradecer muito ao Luca Proietti da TM pelas motos e todo suporte que vem me dando e por reconhecer o meu trabalho. E também às pessoas que me apoiam em Sergipe: Trato Graphics, CPF, Tuchê Fitness, Dobem Goumert, Circuit, Habitat Funcional, Academia Movimento Fitness e TM Racing.



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet