X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


Oferta Bota Jett Lite

>Reportagens > Especial

Histórico do GP Brasil de Motocross e a briga pela liderança
Publicado em: 19/05/2012
Clique e saiba mais

País se consolida no circuito recebendo o Campeonato Mundial de Motocross pela quarta temporada consecutiva
Redação MotoX.com.br - Fotos: Luiz Pires / Maurício Arruda / Arquivo MotoX 


Beto Carrero World estreia como palco do Mundial de Motocross com promessa de um evento inesquecível

Enquanto esperam para entrar na pista, pilotos brasileiros e estrangeiros aproveitaram a sexta-feira para entrar no clima do cenário da quinta etapa do Mundial de Motocross que acontece neste fim de semana no Beto Carrero World, em Penha (SC). Diversos atletas se divertiram com as atrações do parque que é sede do Honda GP Brasil de Motocross 2012. Hector Assunção, Leandro Silva, Wellington Garcia, Eduardo Lima, Jorge Balbi Júnior, Antonio Cairoli, Jeffrey Herlings, Shaun Simpson, Clement Desalle e Evgeny Bobryshev aproveitaram o dia, além, é claro, de fazer os últimos ajustes nos equipamentos.

Leia também:
-
Confira a classificação geral da temporada e os detalhes da quarta etapa no México
- Contagem regressiva. Fotos da pista do Mundial de Motocross no Brasil
- As equipes do Mundial de Motocross 2012
-
Videorama #12 - Apresentação das equipes Mundial MX 2012

A competição está prestes a começar nas belas instalações preparadas pela equipe da  Romagnolli Promoções e Eventos. Este será o quarto ano seguido que o Mundial de Motocross visita o Brasil, mas será a primeira vez que o parque temático recebe a competição. O local é palco de uma das etapas da Superliga Brasil de Motocross e a organização tem grande expectativa para que tudo saia perfeito. As primeiras impressões das equipes internacionais foi bastante positiva e o cenário, que impressiona pela grande infra-estrutura, agradou os atletas que participarão do GP.


Pilotos aproveitaram o dia livre para se divertir nas atrações do parque

A ação na pista promete, e o sucesso de público está garantido com todos os ingressos vendidos. A programação tem início no sábado às 9h30, com os treinos livres. No domingo, às 9h será realizado o warm-up, já as corridas começam às 12h10. O Band Sports e SporTV exibem ao vivo as corridas das categorias MX1 e MX2 a partir das 12h.

Histórico do Mundial de Motocross no Brasil 
 


GP Brasil ganha força no circuito mundial

Nos anos 80 e 90, o Brasil foi palco de diversas edições do Mundial de Motocross. A categoria 125cc (atual MX2) visitou o país pela primeira vez em 1985, quando Pekka Vehkonen venceu no circuito de Belo Horizonte (MG). Na temporada seguinte, o campeão americano Micky Dimond venceu no circuito Sobre as Nuvens em Campos do Jordão, SP.


Canelinha (SC) foi palco do retorno do Mundial ao Brasil em 2009
Ainda na 125cc, categoria que teve uma sequência de disputas no nosso país, o italiano Alex Puzar venceu o GP Brasil, em 1989, em Campos do Jordão (SP). No mesmo local, o belga Stefan Everts foi o destaque em 1991. Em 1993, no Guarujá, litoral paulista, a vitória foi do italiano Andrea Bartolini e seu compatriota Alessio Chiodi triunfou seguidamente em 98 e 99 Já no circuito do CETH em Indaiatuba. Já no ano seguinte o francês Luigi Seguy foi o vencedor, conquistando sua única vitória no Mundial.

A MX1 (250cc) começou em Campos do Jordão, em 1987, com nova vitória de Pekka Vehkonen. Stefan Everts também colocou seu nome nesta classe em 1996 e 1997. Sebastien Tortelli foi o ponteiro em 1998 e, no ano seguinte, Marnicq Bervoets brilhou. No ano 2000, na despedida da Pista do Jockey em Belo Horizonte (MG), a vitória ficou com o francês Yves Demaria.

O Mundial ficou longe do Brasil até 2009, quando retornou já na era das quatro tempos. Canelinha (SC) fez história com as conquistas de Clement Desalle (MX1) e Marvin Musquin (MX2) que confirmou o título da temporada no GP brasileiro. Em 2010, quando a competição visitou Campo Grande (MS), Antônio Cairoli garantiu o primeiro lugar na MX1 e Ken Roczen na MX2. Indaiatuba voltou ao cenário com os triunfos de David Philippaerts (MX1) e Jeffrey Herlings (MX2) em 2011.

Nesta temporada acontece a estreia do Beto Carrero World como palco da competição. A pista de 1.562 metros conta com obstáculos dos mais variados: mesas, saltos duplos, triplos, seções de costelas, trechos descompensados e muitas curvas. A cenografia também conta com um cuidado especial, único no campeonato, com bonecos em forma de animais espalhados ao longo do traçado.

Cairoli na MX1 e Herlings na MX2 defendem liderança


Antonio Cairoli, líder da MX1, curtiu o dia livre ao lado da namorada

Na MX1, o domínio do piloto de fábrica da KTM e multi-campeão, Antônio Cairoli, é claro. Ele lidera com 29 pontos de vantagem sobre Clement Desalle, segundo colocado. O italiano obteve a vitória de número 45 de sua carreira no último fim de semana, no México, e está pronto para somar mais um triunfo.


Clement Desalle é o perseguidor mais próximo do italiano
Desalle, da equipe Rockstar Energy Suzuki, não tem sido capaz de estar no topo do pódio esta temporada, mas já provou que tem velocidade e ritmo suficientes para isso. No ano passado, ele terminou a temporada em terceiro e tem sido um oponente cada vez mais duro para o atual campeão.

O piloto da Kawasaki Racing Team, Gaultier Paulin, mudou da MX2 para a MX1, e está disposto a buscar vitórias na nova categoria. O francês não teve um bom desempenho no México. Quando estava na quarta posição na primeira corrida, teve problemas com a moto, mas, mesmo assim ainda é o terceiro na classificação geral.

O quarto colocado na MX1 é o piloto da KTM Ken De Dicker, que tem uma disputa apertada na classificação com David Philippaerts, é uma das boas surpresas deste ano. O belga está fazendo um excelente trabalho desde o começo da temporada. No México ele garantiu o terceiro lugar na primeira bateria, então, espera continuar evoluindo e alcançar bons resultados no Brasil.

Phillipaerts, vencedor do GP Brasil 2011, em Indaiatuba, está ansioso para correr no Beto Carrero World e garantir o primeiro lugar no pódio mais uma vez. O italiano, compatriota de Cairoli, admitiu no México que é sempre um prazer vir ao Brasil e descreveu o país como sua segunda casa no campeonato.

Steven Frossard, um dos destaques do campeonato no ano passado, enfrenta uma temporada difícil. Ele viajou para o Brasil depois de não conseguir disputar a segunda corrida no México, por conta de fortes dores no joelho. O francês fará seu melhor, mas tudo dependerá de seu joelho operado.


Pilotos brasileiros encaram os principais pilotos do circuito mundial na prova deste final de semana
Entre os brasileiros, Jorge Balbi é um dos favoritos na briga, porém, Wellington Garcia também está preparado para disputar boas posições. Ele venceu recentemente uma bateria da Superliga, a primeira em uma competição nacional após seu sério acidente na abertura do Mundial 2011, na Bulgária, mostrando que está competitivo. Além deles, Leandro Silva, Marcello 'Ratinho' Lima e Jean Ramos são esperanças brasileiras na classe principal.

MX2

O piloto da KTM, Jeffrey Herlings segue somando vitórias e dominou seis das oito baterias disputadas este ano. O holandês tem 40 pontos de vantagem sobre seu companheiro de equipe Van Horebeek, que obteve o terceiro lugar no México e subiu para a vice-liderança da classe.  Ele admite que Herlings e Tommy Searle são muito fortes, mas que seguirá brigando para estar entre os três primeiros.

Apenas um ponto atrás de Horebeek está Searle, que espera repetir a vitória que teve na Bulgária. Ele afirma que se sente muito bem preparado e que sua Kawasaki está melhor do que nunca, por  isso, pretende sair do Brasil melhor na classificação. Seu companheiro de equipe, Joel Roelands, provou na última corrida que está em plena forma, após seu acidente em Fermo. Roelands esteve no pódio nas duas primeiras corridas da temporada, então, o GP do Brasil pode ser seu grande retorno.

Hector Assunção, Thales Vilardi e Dudu Lima, que estão em total igualdade nos campeonatos nacionais, são os principais brasileiros a serem observados na categoria. 'Correndo por fora' aparecem os jovens Anderson Pereira do Amaral, Marçal Muller, Leonardo Lizott e Gustavo Henn.


Com os ingressos esgotados, sucesso de público no evento está garantido

 Transmissão ao vivo pela internet

Quem não vier ao Beto Carrero World poderá acompanhar a transmissão oficial do evento ao vivo pela MX-Life. O pacote para assistir o GP Brasil pode ser adquirido por 4,99 Euros.

Confira mais informações em http://www.motox.com.br/motoxtv/web/mxlife.aspx  

 







© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet