X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Arena Cross

1ª etapa - Ribeirão Preto - SP
Publicado em: 12/08/2011

Competição abriu temporada com vitórias de Roberto Castro e Endrews Armstrong
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Renato Fernandes


Largada MX2

Confira: Organização divulga comunicado no dia 18/08 - Roberto Castro sofre penalidade


Assista aos melhores momentos na MotoX TV
O circuito de 460 metros de extensão montado em Ribeirão Preto, interior paulista, foi o palco da etapa de abertura do Arena Cross 2011 neste último sábado, 06 de agosto. Em sua 13ª edição, o campeonato recebeu como de costume um excelente público, que lotou as arquibancadas e camarotes para acompanhar os 84 pilotos inscritos nas cinco categorias da competição.

Veja também: os melhores momentos em vídeo na Motox TV

Mesmo estando ainda no inverno, o calor típico da região transformou o evento em uma noite agradável. Já dentro da pista a temperatura foi alta com baterias bastante disputadas. Com uma temporada de seis etapas, todos queriam começar com o 'pé direito', saindo na frente na disputa pelo título.

Os pilotos das equipes satélites Honda se destacaram nas principais categorias, com Roberto Castro, da Dunas Team, vencendo as duas baterias da Pró. Seu companheiro de equipe, Endrews Armstrong, fez uma excelente estreia na MX2 garantindo a vitória em sua primeira participação na categoria. Na Júnior, o representante do time Itamaracá Fox, Gustavo Pessoa, conquistou a primeira colocação, confirmando ser um dos favoritos ao título este ano. Pelas categorias de base, Arthur Todeschini venceu na 65cc e Carlos Sousa na 50cc.


Roberto Castro


João Marronzinho
Principal categoria do evento, a classe MX Pró fez justiça ao nome com belas disputas nas duas provas da noite. Jean Ramos largou na frente da primeira bateria, seguido de perto por Roberto Castro que assumiu a liderança logo na segunda volta. Não se dando por vencido, Jean acompanhou o ritmo do costarriquenho, pressionando a adversário e aguardando o momento certo de atacar.

Perto dos líderes, João Marronzinho fazia uma brilhante prova, mesmo longe de sua melhor forma ainda se recuperando de uma fratura na mão, ocupando a terceira posição e trazendo com ele Adam Chatfield, atual campeão da classe MX2 na Superliga de Motocross, em quarto.

Na disputa pela ponta, além de não conseguir atacar o líder, Jean acabou sofrendo uma queda nos minutos finais de prova. O piloto oficial Honda conseguiu voltar apenas em quarto, mantendo a posição até a bandeirada. Sem a pressão do adversário, Castro administrou as voltas finais garantindo com certa tranquilidade sua primeira vitória do dia.


Pódio categoria Pró


Jean Ramos
Marronzinho herdou a segunda posição e conseguiu segurar os ataques de Chatfield que finalizou em terceiro, apenas dois segundos atrás. Sem conseguir uma boa largada, Hector Assunção ficou preso no pelotão intermediário, perdendo contato com os líderes logo no início da bateria. Com isto, o paulista não conseguiu avançar além da quinta posição.

Se a primeira prova já havia levado emoção ao público que lotou a arena, a segunda bateria deixou todos de pé do início ao fim. Assim que caiu o gate Jean Ramos assumiu a liderança novamente, desta vez com Hector em segundo. Já Castro, não repetiu o bom início da prova anterior, largando entre os últimos, mas logo se recuperou passando a brigar com Marronzinho pelo terceiro posto, no mesmo ritmo dos ponteiros.

Passado pouco mais da metade do tempo de prova, o cenário começou a mudar totalmente a cada volta. Primeiro foi a vez de Jean sofrer outra queda na mesma curva que o derrubou na primeira bateria. Com isto, Hector assumiu a posição, mas sua liderança durou apenas uma volta: o piloto do time Itamaracá Fox também foi ao chão, sendo superado ao mesmo tempo por Marronzinho e Castro que acabou levando a melhor sobre o catarinense na curva seguinte.


Marcello 'Ratinho' Lima


Adam Chatfield
A partir daí, os dois protagonizaram os momentos mais emocionantes da prova, passando por uma bela sequência de trocas de posição. A disputa se estendeu por várias voltas, quando finalmente Castro conseguiu se consolidar na frente, passando a abrir vantagem aos poucos. Com a dupla vitória o costarriquenho somou a pontuação máxima na etapa, 40 pontos. Apesar disto, pelo que se viu durante esta primeira rodada, a briga promete ser acirrada até o final. "O traçado estava um pouco escorregadio e precisei me focar bastante para não cometer erros. Na bateria final larguei em penúltimo e consegui ultrapassar todos. Aí só foi administrar a prova", analisou Castro.

Mesmo sentindo a lesão na mão e perdendo contato com o líder, Marronzinho conseguiu manter novamente a segunda posição, garantindo 34 pontos na classificação. Pouco mais atrás, enquanto a briga pela ponta prendia a atenção do público, Jean Ramos foi aos poucos recuperando terreno, alcançando a terceira posição a menos de 3 segundos de Marronzinho. Com o resultado, o piloto garantiu a terceira colocação geral, minimizando o prejuízo causado pelas duas quedas.


Humberto Martin


Endrews Armstrong
Depois da oitava posição na prova inicial, Marcello “Ratinho” Lima encontrou seu ritmo, finalizando a segunda bateria na quarta colocação, não muito distante de Jean. Adam Chatfield fechou a disputa em quinto. Quem acabou se dando mal foi Hector Assunção que na tentativa de recuperar posições no pelotão da frente, acabou sofrendo uma forte queda à duas voltas do final e deixou a pista com uma suspeita de fratura no pé.

Na soma das baterias, o resultado final da categoria Pró teve Castro em primeiro, Marronzinho em segundo e Jean Ramos completando o pódio, em terceiro. No campeonato, os três, respectivamente tem 40, 34 e 28 pontos. Logo atrás, na quarta posição, vem Adam Chatfield com 26 pontos e Ratinho é o quinto na tabela, com 21 pontos.

O que mais chamou a atenção na MX2, que até o ano passado - com restrição de idade - se chamava Júnior, foi a qualidade dos novatos na categoria, que chegaram mostrando estar preparados para brigar pelo título. Prova disto foi a excelente estreia de Endrews Armstrong que conquistou uma convincente vitória de ponta a ponta.


João Ribeiro


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 617 Fotos!
O paranaense contornou a primeira curva na frente, passando aos poucos a abrir uma pequena, mas confortável diferença sobre os adversários. Seu principal adversário e atual campeão da classe 85cc, Anderson Amaral, foi outra boa surpresa vindo logo atrás, em segundo. Infelizmente o final não foi como o piloto da equipe Mira-X esperava, uma queda perto da metade da bateria deixou sua motocicleta sem condições de completar a prova.

Nem assim Endrews pode relaxar pois tinha Humberto Martin como segundo colocado, fazendo uma boa prova e disposto a encostar no líder. Este por sua vez respondeu voltando a apertar o ritmo para garantir a vitória com mais de cinco segundos de vantagem sobre o venezuelano. "Comecei este ano a correr nesta categoria e o resultado é muito importante para minha sequência na MX2. Consegui fazer uma corrida perfeita e administrei a vantagem", comentou o vencedor.

Bastante regular durante a bateria, o gaúcho João Ribeiro comemorou muito a terceira colocação. Resultado merecido por sua dedicação depois de um grave acidente que sofreu em um treinamento. Quem não teve motivos para comemorar foi Rafael Faria. Depois de marcar o melhor tempo nos treinos cronometrados, o paranaense teve problemas na corrida e abandonou a prova na sétima volta. Fora do pódio mas marcando pontos importantes para o campeonato, João Feltz e Higor Passos finalizaram em quarto e quinto, respectivamente.


Gustavo Pessoa


Kaio Miranda
A categoria Júnior passou agora a denominar a antiga 85cc. Esta bateria teve um bom duelo de Gustavo Pessoa e Thiago Formehl, que detêm o título da categoria na Superliga de Motocross. O mato-grossense largou em primeiro, mas muito pressionado por Gustavo perdeu a ponta antes mesmo de completar a primeira volta. Depois disso Formehl partiu para uma perseguição incessante ao adversária na tentativa de retomar a liderança.

A briga pela ponta fez os dois pilotos andarem num ritmo muito mais forte  que o dos demais e logo os ponteiros abriram uma boa diferença de Kaio Miranda. Este se consolidou na terceira posição, conseguindo também abrir uma confortável vantagem de mais de dez segundos sobre o quarto colocado, Fábio Santos e sobre o quinto, Pedro Bueno.

Na ponta, Formehl continuou perseguindo Gustavo, que somente depois da metade do tempo total de prova, conseguiu um pouco de sossego. Mesmo assim Gustavo não pôde cometer nenhum erro, pois menos de 5 segundos separaram os dois pilotos na linha de chegada. "Estou muito feliz, é a minha primeira vitória no Arena Cross. Já são oito anos correndo esta competição. Foram essenciais para mim o bom preparo físico e a união entre a equipe e minha família", declarou o vencedor.


Thiago Formehl


Arthur Todeschini
Outra boa estreia aconteceu na 65cc. Campeão da 50cc do Arena Cross 2010, Arthur Todeschini mudou de categoria mostrando já 'ter a mão' da nova cilindrada. Thui, como é chamado, largou muito bem assumindo a dianteira logo de cara, mas perseguido de perto por Djalminha Brito.

A pressão durou boa parte da prova, até que Djalminha acabou caindo e perdendo muito tempo, finalizando apenas na sexta posição.

A esta altura, Todeschini já estava longe dos demais adversários e pôde apenas administrar sua pilotagem para garantir tranquilo sua primeira vitória. "Consegui largar na frente e manter a colocação. Foi difícil, pois a pista é bem técnica e exigiu treinos bem puxados", declarou o catarinense.

Sem chances de alcançar o ponteiro, Leonardo de Almeida e Guilherme Torres garantiram o pódio respectivamente na segunda e terceira posições. Djalminha ainda foi superado na classificação por Carlinhos Evangelista e Wagner Oliveira.


Leonardo de Almeida


Rafael Araújo
Na 50cc, mais uma vitória conquistada logo após a largada. O mineiro Carlos Sousa, o 'Dadauzinho', não perdeu tempo e assim que caiu o gate acelerou forte para já garantir a liderança. Rapidamente o pilotinho abriu vantagem sobre os demais, recebendo a bandeirada com uma boa vantagem sobre o segundo colocado, Rafael Araújo.

“Estou muito feliz. Larguei bem e recebi a bandeira em primeiro”, comentou o tímido 'Dadauzinho'. Lucas Costa completou o pódio na terceira posição, bastante pressionado por João Pedro Raimundo e João Assunção, que receberam a bandeirada muito próximos e mostrando disposição para roubar a colocação de Lucas caso o piloto de Jundiaí (SP) se descuidasse.

A 2ª etapa do Arena Cross 2011 está marcada para o dia 3 de setembro em Brasília (DF). O campeonato tem o patrocínio de Honda, Mobil e Santander Financiamentos. Co-patrocínio Pirelli, Red Nose e Consórcio Nacional Honda, com apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, Band FM, Difusora FM e Salão Duas Rodas.


Carlos de Sousa

Classificação geral do Arena Cross 2011

MX Pró
1 191 Roberto Castro 40
2 11 João Marronzinho 34
3 18 Jean Ramos 28
4 407 Adam Chatfield 26
5 38 Marcelo Lima 21
6 20 Anderson Cidade 19
7 4 Roosevelt Assunção 15
8 338 Eduardo Lima 15
9 30 Hector Assunção 11
10 9 Kaian Teixeira 11
11 931 Rafael Zenni 10
12 84 Gustavo Amaral 7
MX2
1 112 Endrews Armstrong 20
2 101 Humberto Martin 17
3 282 João Ribeiro 15
4 224 João Feltz 13
5 386 Higor Passos 11
6 913 Marcos Moraes 10
7 20 Victor Feltz 9
8 993 Deni Marques 8
9 308 Matheus Corguinha 7
10 916 Gabriel Zenni 6
11 934 Caio Fernandes 5
12 188 Dener Alves 4
Júnior
1 17 Gustavo Pessoa 20
2 95 Thiago Formhel 17
3 4 Kaio Miranda 15
4 87 Fábio Santos 13
5 7 Pedro Bueno 11
6 119 Gabriel Soares 10
7 5 Cristian Scherer 9
8 45 Leonardo De Souza 8
9 72 Wilgner Francisco 7
10 111 Vitor Almeida 6
11 97 Hugo Erthal 5
12 2 Stefany Serrão 4
13 14 Gabriel Carbonera 3
14 991 Ricardo Jurça 0
65cc
1 13 Artur Todeschini 20
2 222 Leonardo De Almeida 17
3 12 Guilherme Torres 15
4 5 Carlinhos Evangelista 13
5 34 Wagner Oliveira 11
6 102 Djalma Brito 10
7 6 Lucas Erthal 9
8 101 Renato Paz 8
9 27 Alifer Rodrigues 7
10 24 Thiago Brenner 6
11 55 Renan Santos 5
12 8 Yuri Campello 4
13 111 Iuri Naves 3
50cc
1 77 Carlos De Souza 20
2 99 Rafael Araújo 17
3 12 Lucas Costa 15
4 21 João Raimundo 13
5 75 João Assunção 11
6 35 Eder Pessoa 10
7 7 Diogo Nascimento 9
8 127 Thiago Martins 8
9 26 Felipe Rodrigues 7
10 38 Rodolfo Bicalho 6
11 100 Rian Fisher 5
12 22 Leonardo De Souza 4






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet