X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Entrevistas > Entrevistas

Steven Frossard
Publicado em: 05/03/2011
Clique e saiba mais

Piloto francês fala sobre sua nova equipe e categoria no Mundial de Motocross
Redação MotoX.com.br - Fotos: Yamaha Racing


Tudo novo para Steven Frossard em 2011, equipe, moto e categoria

Terceiro colocado no Mundial de Motocross MX2 ano passado, o francês de 23 anos de idade, Steven Frossard, é a nova contratação do time Monster Energy Yamaha para a temporada 2011. Depois de cinco anos andando com as 250cc, o piloto faz sua estreia na MX1, ao lado de seu novo companheiro de equipe, David Philippaerts, e é o segundo francês a compor a equipe, junto com Gaultier Paulin que disputará a MX2.


Steven Frossard no Brasil em 2010
Foto: Maurício Arruda/Arquivo MotoX
Para Frossard tudo será novo, desde a moto, já que é a primeira vez que andará de Yamaha, quanto a equipe, mas pelo que se viu em Valence, duas semanas atrás, a adaptação não será problema. Sua primeira participação na nova categoria e equipe foi promissora durante a tradicional prova francesa considerada uma prévia do Mundial, onde Frossard conquistou a segunda colocação geral.

Acompanhe abaixo uma rápida entrevista com Steven Frossard, onde ele fala sobre as expectativas para a temporada 2011 do Mundial de Motocross, a nova equipe e a mudança de categoria

Como se sente sobre a mudança para a MX1?
Para mim foi fácil mudar para as 450cc. Andei na categoria três anos atrás e me senti muito bem, então estou animado com a Yamaha 450. Em termos de preparação para a MX1, não fiz grandes mudanças nesta pré temporada de inverno, apenas treinei com a moto o máximo possível e aumentei um pouco os exercícios de musculação.

Você acha que precisa estar mais forte para a temporada na MX1, comparando com o ano passado na MX2?
Creio que não. Na temporada passada me sentia forte na 250 e estava em boa forma. Não preciso forçar tanto com a 450, conseguindo uma pilotagem mais suave, bem menos agressiva que na MX2.


Nesta temporada o francês disputará a MX1, ao lado de seu novo companheiro de equipe David Philipaerts
Esta é a grande diferença da MX2 para a MX1? O estilo de pilotagem e agressividade mudam para cada categoria?
Sim, muito, e sinto que meu desempenho é melhor nas 450cc.

Basicamente você deixou a MX2 por causa da idade. Se fosse mais novo você ficaria na categoria para tentar o título?
Tive uma grande oportunidade de ser campeão em 2010 com uma moto competitiva. Se não fosse por isto, já estaria na MX1. Quando andei de 450, sabia que seria o caminho para minha carreira. Fiquei muito feliz com esta descoberta.

E sobre a decisão de se juntar à Yamaha?
Tinha opções para 2011, mas conhecia o time desde que era muito jovem e para mim, sempre pareceu ser o melhor no Campeonato Mundial. Então fiquei muito feliz quando veio a chance de pilotar uma Yamaha.

Qual foi sua primeira impressão sobre a YZ 450FM?
Minha primeira sensação foi que a moto é incrível nas curvas, é como se estivesse andando com uma 250cc. O motor é muito forte, mas sem ser agressivo, o que para mim é ótimo pois não acredito que um motor agressivo seja necessário. Nos primeiros treinos experimentei várias configurações, mas conclui que não há necessidade de grandes mudanças. Praticamente apenas deixei as suspensões mais firmes e só.

Como foi sua rotina de treinamento durante estes últimos meses?
Estive na Bélgica por algumas semanas antes de dezembro, mas o clima não estava bom e então fui para o sul da França. Tentei a Bélgica novamente em janeiro, mas chovia tanto que acabei voltando para casa. Não fiz nenhum treino em altas altitudes este ano ainda, mas segui meu plano de treinos com muitas corridas e pedaladas. Quero treinar e gosto de treinar, então não preciso de um preparador físico exclusivo para mim.


Steven Frossard no Brasil em 2010
Foto: Maurício Arruda/Arquivo MotoX

Como está sendo com a equipe? Tem conversado muito com seu compatriota Gautier?
Tem sido ótimo. Gostei de toda a estrutura do time em Parma e todos são muito amigáveis. Na verdade consegui conversar com Gautier apenas uma vez nesta pré temporada, quando nos encontramos para os testes de suspensão. Tenho um novo mecânico, o Fred, que trabalhava com Christophe Pourcel e estou muito feliz com a maneira que ele trabalha.

2011 será um ano de aprendizado?
Na verdade, não. Acredito que tenho velocidade para conseguir bons tempos, mesmo que seja muito difícil vencer uma bateria já que há muitos pilotos rápidos e constantes na MX1. Se conseguir uma boa largada, acredito que posso brigar com qualquer um deles.


Em sua estreia com a Yamaha, Frossard conquistou a segunda colocação geral em Valence

Nas temporadas passadas, a areia foi seu ponto fraco, mas em 2010 você melhorou muito neste ponto.
Sim, agora consigo pilotar bem na areia e com a 450 vai ser mais fácil ainda para mim. Treinei muito neste tipo de terreno e tenho me sentido muito bem.

Você continua a parceria com a Monster Energy. Isto é outro ponto positivo?
Sim e parece que todos gostam da Monster. Quando vou à alguma pista treinar e tem outros pilotos por lá, eles sempre vem até mim e perguntam 'Você é patrocinado pela Monster?', a reação é sempre positiva. Eles também sempre promovem coisas legais com seus atletas, então é muito bom estar com eles.

O Campeonato Mundial de Motocross MX1 e MX2 começa no dia 10 de abril, com o GP da Bulgária realizado no circuito de Gorna Rositza, em Sevlievo. Já a etapa brasileira, quarta rodada da competição, está agendada para 22 de maio, em Indaiatuba (SP).






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet