X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Arena Cross

6ª etapa - São José do Rio Preto - SP
Publicado em: 20/10/2010

Swian Zanoni comemora título e domínio da temporada do Arena Cross
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda 


Largada Categoria Júnior


Assista aos vídeos da prova na MotoX TV
O título estava praticamente definido quando a sexta e última etapa do Arena Cross 2010 começou, na noite de 9 de outubro, em São José do Rio Preto, SP. As arquibancadas ficaram lotadas para acompanhar o duelo decisivo, não só na classe principal, onde Swian Zanoni era favorito absoluto contra remotas chances matemáticas de Leandro Silva, mas também nas categorias Júnior, 85cc, 65cc e 50cc, que da mesma forma ainda não estavam com seus campeões decididos.

Entre os profissionais da Pró bastava um ponto, ou seja, completar uma das baterias do evento, para Swian tornar-se campeão pela primeira vez da competição. Com amplo domínio da temporada, o mineiro deixou claro em suas declarações antes da corrida que buscava mais uma vitória e não pensava em outro encerramento de campeonato. 


Swian Zanoni


Jean Ramos
Mas nos treinos quem roubou as atenções foi Wellington Garcia que garantiu a melhor marca, com Swian próximo, na segunda colocação, e Leandro Silva ficando apenas com o sétimo tempo. No entanto, na largada da primeira bateria foi Swian quem saiu na frente, e Leandro, mesmo com o gate não muito favorável conseguiu uma boa segunda colocação. Apesar do panorama com os dois candidatos ao título próximos e na luta pelas primeiras colocações, o quadro logo se alterou.
Wellington superou Jean Ramos no começo da corrida e pouco depois partiu para o ataque sobre Leandro, quando ambos se enroscaram. No incidente os dois foram ao chão e Jean aproveitou para assumir a vice-liderança com Marronzinho na sequência. Estava decidido o título: Leandro despencou para o último posto e só um milagre colocaria o paranaense de volta na briga, já que além de vencer ele necessitava de um abandono de Swian para levar a disputa para a baterial final. 


Rafael Zenni


João Marronzinho
Na frente do pelotão Swian viu o adversário com quase uma volta de desvantagem voltando à corrida, mas isso não alterou o ritmo do ponteiro que seguiu até o final concentrado e pensando na vitória da etapa. Marronzinho sofreu uma queda deixando Jean respirar no segundo posto. Após 24 voltas Swian comemorou o título tão aguardado: "Tem tempo que eu seguro esse grito: é campeão!", comemorou, satisfeito com a confirmação da conquista.

Jean Ramos teve um desempenho consistente e com o segundo lugar deixou de lado o período sem bons resultados das etapas anteriores, especialmente a de São Bernardo, decisiva para lhe afastar da disputa pelo título. Rafael Zenni surpreendeu com uma excelente recuperação que o levou da nona posição inicial até o terceiro posto na chegada, superando Roosevelt Assunção e João Marronzinho, quarto e quinto colocados. 


Leandro Silva


Swian Zanoni - Campeão da Pró
A segunda bateria largou com o campeão já definido e disposto a impedir qualquer "carimbo" em sua faixa. Swian novamente surgiu na frente na primeira curva e atrás dele uma disputa mais intensa que da primeira corrida: Marronzinho, Kurt Rocha, Roosevelt e Leandro formavam o pelotão atrás do ponteiro.

Na segunda metade da corrida, Leandro e Zenni - mais uma vez vindo de uma péssima largada - subiam na classificação. Nos momentos finais eles entraram em uma disputa direta com Marronzinho, valendo o segundo lugar. Zenni levou vantagem garantindo a posição, sinal de que realmente cresceu no final da temporada. O vice-campeão Leandro completou em terceiro seguido pelo catarinense.

Swian conquistou mais uma vitória de ponta a ponta, mostrando que a temporada era mesmo dele como os números comprovam, afinal foram 7 vitórias consecutivas em baterias, 9 no total 
de 12 disputadas durante todo o campeonato. A etapa, na soma das baterias terminou com Swian em primeiro, Zenni em segundo e Jean em terceiro, posição que o paranaense repetiu no campeonato. 


Hector Assunção - Campeão da Júnior


Dudu Lima
O campeonato na Júnior prometia intensa disputa pelo título, mas a ausência de Thales Vilardi em virtude de uma lesão, fez com que Hector Assunção largasse já como campeão. Ele, que chegou para a final com vantagem de seis pontos sobre o adversário, passou a ter como único objetivo terminar a temporada com vitória.

Mas quem começou na frente a corrida foi Rafael Faria e não foi apenas ele a "pedra na bota" de Hector na etapa. O paulista começou em segundo e virou "sanduíche" entre Faria e Dudu Lima em uma intensa disputa - a mais bela da noite - nos primeiros giros. E parece que as primeiras voltas exigiram muito do líder da prova, que caiu de rendimento em seguida.

Hector passou ao primeiro lugar e na volta seguinte foi a vez de Dudu ultrapassar Faria. Com ritmo mais forte que os demais logo os três encontaram retardatários pela pista. Nada disso foi suficiente para atrapalhar o desempenho de Hector que abriu alguns segundos de vantagem para vencer pela quarta vez consecutiva. 


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 320 Fotos!

"Foi muito bom. O ano passado eu já havia conquistado o título, foi um pouquinho mais suado este ano, mas deu tudo certo", afirmou o bi-campeão. Dudu finalizou em segundo, mas por dois pontos o vice ainda ficou com Thales Vilardi. Na prova Rafael Faria confirmou a terceira colocação com João Feltz de ponta a ponta no quarto lugar. A quinta posição se definiu nas últimas voltas quando Rodrigo Rodrigues ultrapassou Gustavo Amaral.

Após três vitórias seguidas na categoria 85cc, Anderson Amaral chegou à final com uma vantagem na classificação que lhe permitiu relaxar na prova decisiva. Largando na frente o paulista ficou ainda mais tranquilo após liderar metade da prova, momento em que permitiu a utrapassagem de Endrews Armstrong, seu adversário na briga pelo campeonato. 


Anderson Amaral - Campeão da 85cc


Endrews Armstrong
Leonardo Lizott acompanhava Endrews de perto e também ultrapassou Amaral, que não se preocupou e manteve um ritmo mais tranquilo na parte final da prova já que o terceiro lugar era mais do que o necessário para a conquista do título. A prova seguiu até o final com esse quadro, sem mudanças. Vitória de Endrews, segundo lugar para Lizott, bastante próximo do ponteiro, e título - muito festejado - para Anderson Amaral. "Fiz uma corrida com a cabeça, sem arriscar", comentou o campeão.

Kioman Munoz chegou para a corrida decisiva da classe 65cc com uma vantagem confortável na classificação, e o goiano "correu com o regulamento debaixo do braço", assim como Anderson, sem arriscar, com o cuidado necessário para continuar fazendo o que fez por todo o campeonato: subir ao pódio. Sem nenhuma vitória durante o ano, Kioman terminou a corrida final na terceira colocação, posição que ocupou desde a largada e lhe deu o título de campeão 2010. 


Kioman Munoz - Campeão da 65cc


Djalma Brito
A vitória na corrida foi disputada por Enzo lopes e Djalma Brito, como ocorreu durante toda a temporada, mas os dois tropeçaram ao longo do ano e este sobe e desce na classificação fez toda a diferença na luta pelo título. Enzo começou na liderança, mas antes da metade da bateria Djalma assumiu o primeiro lugar e garantiu a vitória ficando também com o vice-campeonato. João Michelin e Yuri Campello completaram a bateria em quarto e quinto respectivamente.

Um título decidido por 0,062 segundos! Esse foi o quadro da categoria 50cc, onde Arthur Todeschini e Guilherme Torres alcançaram rigorosamente o mesmo número de pontos na classificação, a disputa mais equilibrada de toda a competição. Eles dividiram vitórias e emoções durante o ano, e na final não foi diferente. 


Chegada 50cc


Arthur Todeschini - Campeão da 50cc
Arthur começou na liderança enquanto o concorrente teve um início mais complicado, na quinta colocação. Para eles apenas a vitória interessava pois quem vencesse em São José do Rio Preto seria também o campeão da temporada. Guilherme então reagiu, recuperou-se e assumiu a segunda colocação. Nos últimos minutos a distância diminuiu e na volta final o público acompanhou de pé a disputa.

Os dois entraram na última curva praticamente juntos e na chegada era difícil apontar quem terminou na frente. Uma leve vantagem confirmou o título para Arthur Todeschini, que partiu para a festa com sua família. Guilherme acabou com o vice na batalha mais equilibrada deste ano. Lucas Erthal conquistou a terceira colocação - a mesma que ocupou no campeonato - seguido por Thiago Brenner e Alifer Rodrigues.

Terminou a 12ª temporada do Arena Cross, campeonato que se renovou e cresceu mais uma vez. Novas arquibancadas cobertas e grandes telões são destaques da nova estrutura apresentada pela organização em 2010. Destaque também para o trabalho dos locutores Chicão, Zezito e Valério Neto que transmitiram cada detalhe da competição aos milhares de fãs que acompanharam o evento em suas seis etapas. Parabéns aos novos campeões, ano que vem tem mais Arena Cross! 


O Arena Cross 2010 tem o patrocínio da Honda e Aymoré Financiamento, co-patrocínio da Bridgestone, Shell Advance, Consórcio Nacional Honda, Red Nose e Revista da Moto!, além do apoio da Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto, Rede Recapex, Rádio Band FM e BWA.

Clique aqui para ver o resultado da 6ª etapa

Resultado final no campeonato 

Pos Nr. Pro Total Dif 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
1 7 Swian Zanoni 229 0 17 15 20 20 17 20 20 20 20 20 20 20
2 14 Leandro Silva 174 55 20 17 13 15 20 5 15 17 13 15 9 15
3 18 Jean Ramos 143 86 13 11 17 17 13 17 5 6 7 10 17 10
4 11 João Paulino 125 104 X 20 X X 10 15 17 15 11 13 11 13
5 931 Rafael Zenni 122 107 4 6 6 8 4 13 8 9 15 17 15 17
6 21 Wellington Garcia 117 112 10 2 11 10 15 11 11 13 17 8 9
7 27 Gustavo Takahashi 87 142 6 4 15 4 6 7 13 7 11 7 7
8 4 Roosevelt Assunção 86 143 X 3 8 11 9 10 11 10 13 11
9 20 Anderson Cidade 70 159 11 9 7 9 8 6 9 5 6 X X
10 191 Roberto Castro 70 159 15 13 10 13 11 8 X X X X X X
11 29 Gabriel Gentil 64 165 9 10 4 7 5 4 7 4 X X 8 6
12 38 Marcello Lima 63 166 7 5 9 6 7 9 10 10 X X X X
13 377 Kurt Rocha 62 167 8 8 X X 3 6 8 9 9 6 5
14 338 Eduardo Lima 33 196 X X X X X X X X 8 7 10 8
15 800 Humberto Martin 17 212 5 7 X X 2 3 X X X X X X
16 23 Lucas Moraes 10 219 X X 5 5 X X X X X X X X
17 72 Claudner Rocha 6 223 X X 3 3 X X X X X X X X
Pos Nr. Junior Total Dif 1 2 3 4 5 6
1 30 Hector Assunção 112 0 15 17 20 20 20 20
2 12 Thales Vilardi 86 26 20 15 17 17 17 X
3 338 Eduardo Lima 84 28 17 13 13 11 13 17
4 28 Rodrigo Rodrigues 69 43 7 11 15 15 10 11
5 25 João Feltz 68 44 13 10 11 10 11 13
6 16 Rafael Faria 63 49 X 20 X 13 15 15
7 111 Gustavo Amaral 46 66 9 9 10 X 8 10
8 386 Higor Passos 45 67 10 8 9 X 9 9
9 916 Gabriel Zenni 30 82 11 X X 7 4 8
10 89 Maicon Tardim 27 85 8 7 7 X X 5
11 934 Caio Lopes 26 86 X 6 3 5 6 6
12 308 Matheus Corguinha 22 90 6 X 9 X 7
13 726 Willian Sanches 22 90 X 4 8 4 2 4
14 221 Everaldo Filho 21 91 X X 6 8 7
15 211 Tauan Brenner 10 102 X X 4 6 X
16 515 Felippe Simões 8 104 X X 5 X 3 X
17 251 Caue Aguiar 5 107 X X X X 5 X
18 188 Denner Alves 5 107 X 5 X X X X
P. Nr. 85 Total Dif 1 2 3 4 5 6
1 4 Anderson Amaral 109 0 17 17 20 20 20 15
2 1 Endrews Armstrong 105 4 20 20 17 13 15 20
3 72 Wilgner Francisco 69 40 15 8 11 11 11 13
4 5 Kaio Miranda 65 44 X 11 15 15 13 11
5 34 Pedro Bueno 65 44 13 13 13 17 X 9
6 7 Leonardo Lizott 44 65 X X X 10 17 17
7 170 Patrick Abreu 40 69 10 6 8 8 8
8 122 Felipe Ribeiro 35 74 11 15 9 X X X
9 17 Gustavo Pessoa 32 77 6 X 7 9 X 10
10 89 Luciano Oriano 29 80 8 3 6 5 7 X
11 397 Roberto De Araújo 28 81 7 5 7 9 X
12 697 Rodolpho Moraes 24 85 5 X 5 2 6 6
13 113 Caue Fernandes 22 87 9 7 X 6 X X
14 15 Gustavo Hein 19 90 X 9 10 X X X
15 87 Fabio Santos 17 92 X X X X 10 7
16 341 Carlos Lisboa 12 97 X X X 4 8 X
17 8 Tauan Brenner 10 99 X 10 X X X X
18 134 Italo Almeida 7 102 X 4 X 3 X X
Pos Nr. 65 Total Dif 1 2 3 4 5 6
1 9 Kioman Jesus 98 0 17 17 15 17 17 15
2 18 Djalma Brito 88 10 X 13 20 20 15 20
3 2 Enzo Lopes 77 21 20 20 X X 20 17
4 126 Joao Michelin 65 33 13 7 8 11 13 13
5 16 Hugo Erthal 62 36 15 15 17 15 X X
6 45 Leonardo De Souza 53 45 11 10 9 7 9 7
7 49 Carlos Evangelista 43 55 4 6 10 13 10
8 38 Yuri Campello 40 58 10 2 X 10 7 11
9 19 Leonardo Almeida 39 59 6 8 7 6 4 8
10 4 Vitor Almeida 39 59 X 11 11 9 8 X
11 57 Victor Soares 31 67 7 3 5 4 3 9
12 101 Renato Muguinho 24 74 X 4 X 8 6 6
13 151 Mateus Mendonça 22 76 X 9 13 X X X
14 10 Daniel Reichardt 21 77 X X X X 11 10
15 172 Lucas Assunção 19 79 8 X 3 5 X 3
16 44 Marcio Hortense 15 83 9 X 6 X X X
17 62 Victor Gonçalves 13 85 X X 4 5 4
18 76 Tiago Azevedo 12 86 5 5 X 2 X
19 99 Leonardo Cassarotti 5 93 X X X X X 5
20 136 Monique Camargo 2 96 X X 2 X X X
Pos Nr. 50 Total Dif 1 2 3 4 5 6
1 3 Arthur Todeschini 109 0 17 20 20 17 15 20
2 4 Guilherme Torres 109 0 20 15 17 20 20 17
3 11 Lucas Erthal 85 24 15 17 6 15 17 15
4 6 Thiago Brenner 76 33 11 13 15 11 13 13
5 15 Lucas Torres 56 53 8 8 11 10 11 8
6 67 Alifer Rodrigues 50 59 13 X 13 13 X 11
7 89 Camila Bueno 47 62 10 10 10 X 10 7
8 99 Rafael Araujo 45 64 9 11 X 7 8 10
9 97 João Fernandes 43 66 6 7 9 8 7 6
10 21 Joao Freitas 32 77 X 9 8 9 6 X
11 7 Ednilson Freitas 27 82 X 5 7 6 5 4
12 127 Thiago Lima 20 89 X 4 5 5 3 3
13 5 Marcos Moretto 15 94 X 6 Dq 9 X
14 79 Nathan Felix 9 100 X X X X X 9
15 210 João Silva 9 100 X X X X 4 5
16 22 Leonardo Souza 9 100 X X 4 3 X 2
17 805 Bernardo Zapelini 7 102 7 X X X X X
18 88 Felipe Rodrigues 6 103 X 3 3 X X X
19 16 Guilherme Reis 4 105 X X X 4 X X
20 38 Rodolfo Bicalho 2 107 X X 2 X X X






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet