X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Reportagens > Especial

Especial Six Days 2008
Publicado em: 09/09/2008

França vence ISDE 2008 na Grécia
Texto: Lucídio Arruda - fotos: Divulgação / KTM / Jonty Edmunds


Ivan Cervantes foi o vencedor individual geral


Gregório Caselani a caminho da vistoria
O ISDE 2008 principal competição do Enduro mundial aconteceu na Grécia entre os dias 1º e 6 de setembro. A cidade de Serres sediou o evento com percursos diários ao redor dos 250KM.

O Brasil, infelizmente mais uma vez, ficou sem seleção na categoria principal do troféu por países, mas contou com duas equipes disputando a categoria Club formada por três pilotos cada.

Depois de conquistar o título português de Enduro e de boas participações nas etapas do Mundial o piloto mineiro Felipe Zanol tornou-se o líder natural entre os brasileiros. Zanol, Nielsen Bueno e Gregório Caselani formaram o Club Brazilian Team equanto o Club Brasil contou com os pilotos Adalberto Gerez, Rafael Braga Pinho e Jesus Rodriguez Fernandez.

Entre as seleções o favoritismo estava entre a Itália e a sempre forte Finlândia (mesmo sem Samuli Aro e Mika Ahola), mas foi a equipe francesa que chegou ao último dia na frente e teve sangue frio para segurar a pequena vantagem obtida em cima dos italianos. Outra boa surpresa foi a seleção norte-americana que colocou o país no pódio novamente, melhor colocação nos últimos 20 anos.

É festa, é festa!


Delegação Brasileira

Considerado como as "Olimpíadas do Enduro" o International Six Days é antes da mais nada uma grande festa de confraternização do esporte com direito a desfile das seleções e participantes de cada nação.

E é assim que começam os Six Days, uma grande festa com direito a show de fogos e muita música na voz de Helena Paparizou, uma das mais importantes artistas do país. Os 441 atletas foram recepcionados colorosamente pela multidão grega no autódromo de Serres.

Mas no dia seguinte já começa a pauleira, então para a maioria dos pilotos nada de "balada", o negócio é descansar e se preparar para o primeiro dia de provas onde as trilhas começam no nível do mar e alcançam 165 metros de altitude. Um desafio para o preparo dos pilotos e ajustes das motocicletas.

1º dia - A poeira é o principal obstáculo



Kurt Caselli
Além das já esperadas mudanças de altitude a poeira incomodou no primeiro dia de competição atrapalhando muito a a visibilidade dos pilotos. O vencedor na geral foi o norte-americano Kurt Caselli com 15 segundos de vantagem sobre o espanhol Cristobal Guerrero.

Entre os brasileiro o primeiro dia foi excelente com Zanol vencendo sua categoria (Club 1) com trinta e cinco segundos de vantagem sobre o italiano Mauricio Gerini. Nielsen Bueno foi o 10º na categoria C2, enquanto Caselani ficou com a 27ª posição na C1.

Entre os clubes e equipe Slovakia Hant Team assumiu a primeira posição. O Brazilian Team finalizou o primeiro dia na quinta posição. O Club Brasil formado por Fernandez, Gerez e Braga começou a competição no 44º lugar.

Entre as seleções a França largou na frente colocando cinco pilotos entre os quinze primeiros. 

Trinta e nove pilotos já desistiram no primeiro dia reduzindo o número de participantes para 401.


Juha Salminen

2º dia Salminen inicia recuperação


Cristobal Gerrero


Felipe Zanol venceu três dias na classe C1 até que...
No segundo dia a poeira permaneceu como grande adversária acompanhada do forte calor. As trilhas tiveram uma variedade maior de terrenos e ao final os gregos viram o finlandês Juha Salminen ser o mais rápido do dia, enquanto Caselli tomou uma penalização de um minuto e caiu para a quinta posição geral.

O espanhol Gerrero assumiu a ponta com pouco menos de dez segundos de vantagem para o finlandês que ao final do primeiro dia havia comentado: "Tentei sobreviver à poeira e fui cuidadoso, não quis arriscar. Amanhã tentarei recuperar-me." O finlandês comemorou o bom resultado que o colocou na segunda posição na classificação geral.

Entre os brasileiro mais um dia perfeito para Zanol que venceu novamente a C1 e ampliou a vantagem para Gerini. Nielsen foi 12º na C2, mas as esperanças de um bom resultado da equipe acabam com a desistência de Caselani que enfrentou problemas mecânicos durante todo o dia.

"Tive um dia horrível, depois de cair o parafuso da minha bateria, perdi uns 7 minutos para conseguir um outro e colocá-lo, e se não bastasse isso, minha moto ferveu várias vezes!!! Na segunda volta foi a mesma coisa, tive que parar três vezes até chegar lá em cima, e na volta para o Paddock ferveu mais uma vez em uma subidinha fraca. Fiquei muito chateado. Gastaria de formar o club novamente para irmos à Portugal mais preparados."

Entre as seleções a França amplia a vantagem sobre a itália para pouco mais de um minuto.



3º dia - Zanol vence pela terceira vez, mas abandona após queda.


... até que um tombo no deslocamento o forçou a abandonar a prova.
No terceiro dia a organização programou um percurso mais leve, principalmente nos deslocamentos. Uma benção para a maioria dos pilotos em quem o cansaço já pegava forte.

O principal abandono do dia foi do até então líder Cristobal Gerrero que bateu o pé no chão e sofreu uma pequena fratura na perna. Salminen herda a primeira posição e chega ao final do dia com pouco mais de 50 segundos de vantagem para o francês Sebastien Guillame.

Zanol teve mais um ótimo dia nas especiais onde chegou a se classificar como o quarto colocado geral, mas sofreu uma queda num deslocamento e sofreu um corte profundo no pé direito.

"No fim do dia fui examinado pelo medico da Federação Portuguesa e levei 5 pontos no pé, como ainda sentia muita dor no pé fui ao hospital tirar raio x. Mas não acusou nada, mesmo assim continuei sentindo muita dor e mal consegui dormir. No dia a seguir o pé estava muito inchado e não conseguia colocá-lo no chão."

Zanol já tinha mais de dois minutos de vantagem sobre Gerini e abandonou a competição com muita dor no coração: "Falo com toda sinceridade que foi um dos dias mais tristes da minha vida. Alguns podem falar que estava acima do que ando, mas me senti muito a vontade correndo de 250 e estava mais rápido do que ando de 450. Até o momento que machuquei, estava em 27º lugar na geral e em primeiro no classe C1, um resultado histórico para o Brasil, mas não consegui terminar a corrida. O sonho de vitória ficou para o próximo ano, mas a vontade continua muito grande para as provas que ainda restam até o fim do ano, duas provas do mundial e duas do espanhol."

Entre as Nações a França ampliou ainda mais a vantagem em relação a Itália. Além de Guillame em segundo colocaram Rodrig Thain (ex-piloto de motocross) na sétima posição do dia enquanto os melhores italianos foram Alessandro Bellometi em 8º e Fabrizio Dini em 9º.

Com a desistência de Zanol, Nielsen Bueno tornou-se o brasileiro mais bem colocado fazendo o 11º tempo no terceiro dia.


Marko Tarkalla venceu a E3

4º dia - poupando o equipamento


Rodrig Thain - França


Alessandro Belometti - Itália
O quarto dia continuou com o traçado "light". Entenda-se light para o padrão do Six Days. A ordem do dia foi contrabalançar a necessidade de fazer tempo com a de poupar o equipamento já que o dia seguinte já era esperado como um dos mais duros da competição.

A temperatura também caiu um pouco o que ajudou os pilotos a recuperar parte das energias apesar da rota de 267 quilômetros.

Juha Salminen permaneceu na ponta da classificação individual geral enquanto o espanhol Miguel Cervantes assumiu a vice-liderança. Guillame sustentou o terceiro lugar, mas já começa a se preocupar com a pressão do norte-americano Ricky Dietrich e do finlandês Markko Tarkalla. 

Uma posição difícil para Guillame que lidera a equipe francesa. Ter que se equilibrar entre atacar para manter sua classificação individual, mas ao mesmo tempo não pode arriscar demais para não jogar fora as chances da seleção.

Neste dia os italianos diminuiram a desvantagem para pouco mais de 1 minuto e meio.

As atenções dos brasileiros se voltaram para Nielsen Bueno que neste dia teve problemas com o controle do horário e adiantou-se nos CH sendo penalizado em 2 minutos. Com a 24ª posição do dia o brasileiro caiu de 10º para 12º na categoria C2.


Kari Tianinen levou a BMW até o fim na primeira participação da marca alemã no Six Days

5º dia Decisão se aproxima


Sebastien Guillaume levou a França à vitória no Troféu por Nações
Como esperado foi o dia mais difícil desta 83ª edição da competição. Ao final Juha Salminen coloca uma mão na taça ao completar o dia com 1 minuto e quarenta segundos sobre Cervantes.

Os italianos partiram para cima da seleção francesa, mas recuperaram apenas pouco mais de 15 segundos. A briga pelo terceiro lugar também aperta com os norte-americanos a apenas três segundos da equipe finlandesa.

Nielsen Bueno completou o dia em 12º e subiu para a 9ª posição da categoria C2. Nielsen vai para a decisão com tempo entre os premiados com a medalha de ouro.

6º dia - Azar de Salminen


Na categoria feminina a França também venceu seguida das equipe dos Estados Unidos, Suécia e alemanha.


Juha Salminen
O sexto dia é o dia da prova de motocross com baterias de trinta pilotos largando no asfalto para depois entrar no circuito de motocross onde a corrida de 20 minutos é disputada.

Normalmente o sexto dia apenas confirma os líderes do dia anterior, mas no autódromo de Serres visivelmente a sorte não estava ao lado de Juha Salminen.

O finlandês largou na frente em sua bateria e ocupava a ponta do pelotão quando a largada foi cancelada para atendimento do piloto espanhol Lorenzo Santolino que caiu, bateu a cabeça logo após a primeira curva e deu uma apagada. Com isso a equipe médica adentrou a pista que teve a corrida paralizada.

Na segunda largada Salminen caiu na primeira curva e sua moto foi atropelada por outro piloto. Com o cabo de acelerador danificado Salminen se arrastou até o final da corrida onde terminou em 14º lugar.

A vitória individual geral caiu no colo de Ivan Cervantes que acelerou para administrar a vantagem sobre o norte-americano Dietrich.

Entre as seleções a equipe francesa comemorou depois que os italianos conseguiram descontar apenas 20 e poucos segundos dos 1min20s necessários. A decisão foi das mais apertadas dos últimos Six Days com apenas 54 segundos de diferença.

Nielsen Bueno foi 13º no motocross e finalizou a competição com a 9ª posição em sua categoria e tempo sufuciente para voltar para casa com a medalha de ouro (até 10% a mais que o tempo do primeiro colocado).

Rafael Braga e Jesus Fernandez também completaram a prova respectivamente em 55º e 58º lugares válidos para a medalha de bronze.


A seleção francesa comemora a vitória

2009 em Portugal

O ISDE 2009 está programado para Figueira da Foz em Portugal. Já é hora de programar a participação brasileira no evento. Faz parte das obrigações dos órgãos que comandam o esporte no país ajudar a incentivar e viabilizar a participação do maior número de pilotos possível. Só assim, competindo com os melhores do mundo, o nível técnico evolui em nosso país. Zanol (no enduro) e Balbi (no motocross) estão aí para provar isso.

Podemos aproveitar a base de Zanol em Portugal e a falta de barreiras linguisticas para organizar uma delegação maior e mais estruturada em 2009.

Colaboraram com informações e fotos:
Felipe Zanol (CRN-Motofundador, ASW, Mr Pro, Água Mineral Ingá e Print Press) 
Gregório Caselani (Impacto Motos, Acerbis, Polvek, Abastecedora Bela Vista, Latina Combustíveis, Auto Performance, Reboques Premiata, Sig Visual e Bell´s)
Nielsen Bueno (Imocx Husqvarna, Scott, Vort-X, Frigerri e Alpinestars)
Luiz Fernando Gondim Ribeiro

Confira abaixo os resultados:

P. Country Day 1 Day 2 Day 3 Day 4 Day 5 Day 6 TOTAL
1 FRANCE 2:17:38.02 2:51:02.18 2:58:31.61 2:44:42.95 2:47:53.88 1:10:37.14 14:50:25.78
20 GAUTIER Julien 27:32.37 33:11.33 33:33.49 34:16.10 35:28.02 14:31.09
21 CURVALLE Jordan 27:52.57 33:37.60 34:01.67 34:23.42 37:55.86 14:24.38
22 THAIN Rodrig 27:26.39 32:56.87 33:33.74 34:42.60 35:40.71 13:50.90
23 NAMBOTIN Christophe 27:35.46 32:45.26 33:28.08 34:05.29 35:14.37 13:53.69
24 GUILLAUME Sebastien 27:21.07 32:30.10 33:16.90 33:34.77 36:05.24 13:57.08
25 DEPARROIS Nicolas 27:42.73 33:19.39 34:42.10 35:53.73 36:03.27 19:07.48
2 ITALY 2:17:57.94 2:50:08.12 2:58:18.78 2:45:29.34 2:49:16.41 1:10:08.78 14:51:19.37
10 MICHELUZ Maurizio 27:45.89 33:19.67 34:27.69 35:36.06 36:09.13 14:19.66
11 ALBERGONI Simone 27:42.56 33:01.59 34:02.91 33:48.65 35:11.52 17:51.30
12 BELOMETTI Alessandro 27:21.61 32:52.09 33:45.73 33:36.72 35:36.77 13:49.69
13 DINI Fabrizio 27:24.58 33:10.01 33:41.69 34:06.66 35:58.89 13:52.22
14 MOSSINI Fabio 27:48.00 34:02.78 33:42.72 34:33.01 35:46.63 13:53.64
15 BOTTURI Alessandro 27:43.30 33:05.98 34:03.36 34:03.08 35:44.97 14:13.57
3 USA 2:18:37.06 2:51:16.98 3:01:32.28 2:46:19.80 2:50:05.99 1:10:53.71 14:58:45.82
80 DIETRICH Ricky 27:35.49 32:27.40 33:26.74 33:30.57 35:16.46 13:50.05
81 ABBOTT Destry 28:00.61 33:59.38 34:01.15 34:30.79 36:19.19 14:19.85
82 JARRETT James 28:16.83 34:01.59 34:18.61 34:59.06 36:40.07 14:14.65
83 WOODS Nathan 37:27.36 33:19.57 33:37.52 33:52.67 36:45.56 14:19.01
84 CASELLI Kurt 26:59.65 33:01.40 2:00:00.00 2:00:00.00 2:00:00.00 2:00:00.00
85 KANNEY Nathan 27:44.48 33:32.05 34:41.97 34:23.89 36:31.00 14:10.15
4 SPAIN 2:20:02.47 2:53:20.86 3:02:23.11 2:47:05.53 2:51:42.87 1:12:17.99 15:06:52.83
280 CERVANTES Ivan 27:27.48 32:32.26 33:20.17 33:05.90 35:10.68 13:47.29
281 AGRA Xacob 29:08.21 35:25.67 35:42.68 35:56.02 38:01.31 15:19.40
282 GUERRERO Cristobal 27:14.34 31:59.07 2:00:00.00 2:00:00.00 2:00:00.00 2:00:00.00
283 MENA Oriol 27:52.83 33:38.60 34:00.11 34:31.88 36:04.83 14:42.72
284 GALINDO Xavier 28:19.61 33:59.37 34:03.80 34:33.30 36:11.67 14:02.80
285 FARRES Gerard 29:15.47 34:56.23 34:36.11 35:13.76 36:54.62 14:25.78
5 FINLAND 2:20:38.60 2:50:35.02 3:00:27.73 2:46:15.10 2:49:53.12 1:20:58.60 15:08:48.17
160 NIKANDER Roni 28:53.23 34:08.43 34:17.44 35:05.75 37:00.44 14:29.11
161 MATTILA Jari 28:39.47 34:09.59 36:08.25 34:36.32 2:00:00.00 2:00:00.00
162 SALONEN Valtteri 28:03.70 33:40.19 34:06.11 34:19.81 36:05.22 15:10.18
163 SALMINEN Juha 27:30.38 31:52.59 32:54.85 33:00.85 34:36.70 22:38.38
164 TARKKALA Marko 27:38.59 32:24.30 33:32.23 33:32.29 35:34.13 13:50.33
165 TIAINEN Kari 28:46.46 34:35.22 35:02.49 35:35.20 37:11.24 14:50.60
6 AUSTRALIA 2:20:14.72 2:54:11.47 3:04:05.63 2:49:51.90 2:51:07.51 1:12:32.59 15:12:03.82
60 HOLLIS Christopher 27:50.42 33:52.08 33:54.03 34:06.67 36:21.65 14:12.12
61 HUTTON Kirk 28:40.70 34:43.66 34:26.02 35:22.89 2:00:00.00 2:00:00.00
62 KEARNEY Ben 28:29.51 34:40.80 34:39.30 35:54.18 37:16.31 14:37.92
63 KEARNEY Glenn 28:00.42 33:55.86 35:26.57 35:08.01 37:38.78 14:20.68
64 MERRIMAN Stefan 27:21.18 32:49.12 33:22.21 33:41.81 35:20.77 14:39.86
65 ROBERTS Anthony 28:33.19 34:34.04 34:45.95 35:52.09 37:28.12 14:42.01
7 SWEDEN 2:21:11.20 2:55:05.57 3:03:28.83 2:50:37.23 2:52:13.26 1:12:56.79 15:15:32.88
30 GEORGSSON Fredrik 29:03.76 35:06.54 35:24.40 36:05.14 37:45.54 16:51.30
31 GUSTAFSSON Niklas 28:35.11 34:43.97 34:23.35 35:50.63 37:24.85 14:35.40
32 ERIKSSON Anders 28:02.15 33:55.88 34:13.56 34:45.17 36:14.33 14:22.42
33 LJUNGGREN Joakim 27:45.08 33:31.57 34:23.77 34:45.31 36:40.77 14:24.99
34 CARLSSON Bjorne 27:45.56 33:36.62 33:57.89 34:23.06 36:01.04 14:35.70
35 WICKSELL Patrik 29:03.30 34:49.19 35:14.69 35:21.40 37:07.84 14:58.28
8 GERMANY 2:24:07.10 2:57:50.21 3:06:42.67 2:53:53.48 2:56:01.29 1:13:56.36 15:32:31.11
70 HARTMANN Mike 28:37.96 34:09.82 34:46.45 35:07.02 36:36.29 14:28.37
73 HAU Stefan 29:21.27 35:50.56 36:00.34 37:43.14 39:39.15 15:12.53
74 KEHR Marcus 28:07.40 33:22.79 34:11.87 34:07.21 36:05.27 14:22.63
75 STRAUBEL Marko 29:01.34 34:51.43 35:43.42 35:33.49 37:22.96 14:54.01
76 SCHEIDHAUER Ralf 29:05.51 35:54.42 35:30.50 35:57.01 37:49.92 14:58.82
77 SEIFERT Christoph 29:14.89 35:38.88 35:49.05 37:05.48 38:48.23 16:07.48
9 NETHERLANDS 2:22:51.02 2:59:01.07 3:06:44.02 2:57:22.16 2:56:18.52 1:14:54.71 15:37:11.50
40 HUBERS Ralph 28:50.46 35:03.68 35:31.26 35:54.06 37:17.51 15:22.93
41 ADVOKAAT Amel 56:17.03 2:00:00.00 2:00:00.00 2:00:00.00 2:00:00.00 2:00:00.00
42 VAN DE BROEK Alex 28:47.17 35:14.12 35:16.88 36:03.50 37:41.77 15:13.43
43 VOGELS Hans 28:25.93 35:00.51 34:53.52 36:01.56 37:19.42 14:50.84
44 PLEKKENPOL Erwin 28:09.02 36:09.66 34:37.22 34:55.89 36:43.85 14:34.66
45 WASSINK Mark 28:38.44 35:54.19 35:59.64 36:06.06 37:41.47 14:52.85
10 POLAND 2:25:33.79 2:58:53.36 3:06:08.69 2:57:14.71 2:57:11.02 1:14:11.92 15:39:13.49


Individual Geral

1. Ivan Cervantes, Spain, KTM
2. Ricky Dietrich, USA, Kawasaki
1. Marko Tarkkala, Finland, KTM
2. Sebastien Guillame, France, Husqvarna
3. Christophe Nambotin, France, Gas-Gas
4. Stefan Merriman, Australia, Aprilia
2. Rodrig Thain, France, TM
3. Fabrizio Dini, Italy, Yamaha
3. Julien Gautier, France, Honda

Resultados E1
1. Ivan Cervantes, Spain, KTM
2. Ricky Dietrich, USA, Kawasaki
3. Julien Gautier, France, Honda
4. Thomas Oldrati, Italy, KTM
5. Maurizio Micheluz, Italy, Yamaha

Resultados E2 
1. Alessandro Belometti, Italy, KTM
2. Rodrig Thain, France, TM
3. Fabrizio Dini, Italy, Yamaha
4. Fabio Mossini, Italy, Honda
5. Oscar Balleti, Italy, Honda
14. Juha Salminen, Finland, KTM

Resultados E3
1. Marko Tarkkala, Finland, KTM
2. Sebastien Guillame, France, Husqvarna
3. Christophe Nambotin, France, Gas-Gas
4. Stefan Merriman, Australia, Aprilia
5. Alessandro Botturi, Italy, Honda

Resultados Club2
1. Robert Kapajcik, Svk, KTM
2. Jordi Figueras, Esp, KTM
3. Calle Sjoo, Swe, KTM
4. Nicholas Beattie, Aus, Yamaha
5. Philip Mclaughlin, Irl, Tm
6. Michael Pogna, Ita, KTM
7. Jonas Karlsson, Swe, KTM 
8. Fritz Andersson, Swe, KTM
9. Nielsen Bueno, Bra, Husqvarna
10. Larry Gustavsson, Swe, KTM
55. Rafael Braga, BRA, Husqvarna
58. Jesus Fernandes, BRA, Husqvarna






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet