X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Colunas > Aventura e Lazer

Novas realizações
Publicado em: 02/07/2008
Clique e saiba mais

Coluna Aventura e Lazer no Fora de Estrada
Por Luciano Peixoto - Fotos: Divulgação 


Nova Expedição Canastra Total parte da cidade de Furnas (MG)

Novas realizações!


Quatro dias de aventura por deslumbrantes paisagens de Minas Gerais 
Olá pessoal! Nesta coluna vamos contar nossa mais recente Expedição a Serra da Canastra que aconteceu entre os dias 22 e 26 de maio em um novo formato. Depois de realizar 06 Expedições Fora de Estrada de Socorro (SP) a Serra da Canastra (MG), a Base55 Sport Adventure inovou! Atendendo a solicitação de um cliente, a empresa acaba de lançar a Expedição Serra da Canastra Total. Trata-se de uma experiência diferenciada com direito a nível técnico de pilotagem mais elevado, chegando a nível 04 (em uma escala que vai até 05) e uma vivência muito mais aventureira, como vocês perceberão no relato a seguir.

Receptivo 


Rancho Goiabeira


Motos ou quadriciclos podem ser alugados na Base55 Sport Adventure 
Com a nossa equipe já em nosso "QG" em Furnas - MG próximo às 13:00h, pronta para agregar nossa infra-estrutura móvel a fantástica estrutura do Rancho Goiabeira situado às margens da represa local. Não podemos deixar de citar logo de saída, os anfitriões André e Adriana Rocha que sem dúvida nenhuma são grandes ícones da Experiência Base55 "Serra da Canastra Total", o nosso mais novo produto. 

Veja também: Galeria de Imagens da Expedição com 287 Fotos!

Tudo preparado, bandeira "Base55 Sport Adventure" fincada em solo mineiro, pão de queijo no forno, o famoso queijo Canastra e outros tira-gostos da tradicional cozinha mineira, isotônicos no freezer juntamente com sucos e outros produtos Bioleve. Tudo no ponto para serem servidos. Nossa equipe quase completa, o tempo passou e os nossos clientes passam a fazer parte de todo elenco. Como não podia deixa de ser, dando um toque muito especial a tudo neste momento, um total clímax, uma mistura de encantamento, ansiedade, curiosidade e total descontração (mesmo depois de 650km de asfalto direto da cidade do Rio de Janeiro) um por do Sol majestoso! Motivo de glorificação e admiração! Nesta etapa inicial ainda não conseguíamos prever o impacto que este elemento, o Sol, iria causar a todos os participantes desta Experiência. 


Marcelo Costa, Guilherme, Bernardo, Tony, Caiado, Mauro (os seis do Rio de Janeiro), Francesco (Formosa – DF), Raimundo (Salvador – BA) e a nossa equipe formada por Eduardo Carradori (Duda), Eduardo (Chanchan), Amarildo (Nikimba) e eu Luciano Peixoto e mais toda a equipe do Rancho Goiabeira (André, Adriana e cia.) e da Overland (Roberta, Acoxa e cia.) passavam a integrar a um elenco privilegiado, mesmo com toda a bagagem das diversas experiências já vividas por todos.

Por do Sol, bagagens devidamente identificadas e encaminhadas aos devidos locais, motos nas mãos do competente Duda, burocracias revisadas e acordadas, todos já acomodados e integrados, seguindo a programação, nos reunimos no aconchegante restaurante do Rancho para iniciarmos nosso "Briefing" e falamos dos detalhes específicos da nossa jornada, em seguida um jantar com muita qualidade e um excelente clima, e para fechar a noite o nosso primeiro Sorteio, na rodada de produtos de alta qualidade da ASW.

Noite com céu estrelado e lua refletida na represa! Boa noite a todos!

1º dia 


Transposição de riacho durante o primeiro dia


O grupo diante da Cachoeira Maria Augusta
Surpreendentemente mesmo com a alvorada marcada para as 7:00h a grande maioria por alguma razão, pulou da cama mais cedo e com o nascer do Sol as máquinas fotográficas já estavam em funcionamento e ainda muito motivados ou talvez ansiosos nos chamaram atenção, pois estávamos atrasados para tal acontecimento. Seguindo para os detalhes logísticos, nossa equipe deixou tudo pronto para início das atividades e logo após um ótimo café da manhã, todos estavam prontos para a foto oficial que marcaria o início das atividades tão esperadas por todos. Após uma seção de alongamento e um Briefing final e ainda a apresentação do Amarildo a todos, integrando nosso time como um dos elementos estratégico na condução no campo da nossa Expedição, este guia conhece cada pedra da região e a Base55 não abre mão desse diferencial. Consigo um estagiário local, o Rodrigo, trilheiro da região, que participaria apenas do primeiro dia. 


A partir daí, motores ligados, despedidas ao Rancho Goiabeira, rumamos à Serra da Canastra com objetivo de almoçarmos na pousada Mata do Engenho, ou melhor, o ponto alto era chegar na Cachoeira Maria Augusta na região do São Batista do Glória. Depois de passarmos por diversas fazendas, chapadas com terrenos extremamente diferentes de tudo que a grande maioria já havia visto principalmente com a quantidade e adversidade de pedra, não esquecendo as situações de tombos, dificuldades, riachos, trilhas, pneu furado e com certeza muito registro fotográfico, descendo a montanha chegamos até o primeiro ponto de encontro com a nossa equipe de apoio já na região do São Batista do Gloria.

Feitas às manutenções e ajustes necessários, bolsas de hidratação reabastecidas, continuamos nosso destino. Neste momento cruzamos por uma estrada de terra local (orquídeas) até entrarmos em mais uma fazenda da região, onde iniciamos uma descida bem técnica em uma pequena serra que parecia um trecho de um riacho extinto, ou seja, pedras de todo jeito, mas surpreendentemente sem grandes problemas para todos. Depois de cruzarmos trechos de todo tipo chegamos ao que considero um nível 04 - em uma escala até 5 - na dificuldade de pilotagem.

Chegamos a um dos mais majestosos lugares da nossa Expedição! Cachoeira Maria Augusta, local indescritível, encanta e surpreende até a nossa equipe mesmo que não seja mais a nossa primeira vez, com direito a uma praia com areia fina e branca rodeada de uma mata absurdamente fantástica. Ficamos por ali contemplando tudo por uns 30 minutos, depois de muitas fotos e descontração recebemos um rádio da nossa equipe de apoio que já estava nos aguardando em nosso próximo e último obstáculo para chegarmos ao almoço e iniciarmos a 2ª fase da parte gastronômica da nossa expedição. 


Vales e chapadões paralelos ao Parque Serra da Canastra fazem parte do roteiro no primeiro dia

A mensagem via rádio foi clara, apesar do som majestoso da cachoeira: "Luciano na escuta? O rio está com 30 cm a 40 cm no ponto mais fundo e dá para passar tranqüilo", informou Chanchan! Trata-se de um rio com 30 metros de largura e que já nos deu muito trabalho em passagens anteriores quando o nível se encontrava mais alto, neste dia éramos 11 motos e para não perder o lado mais forte da aventura, Raimundo e Toni resolveram dar um mergulho de moto e tudo! Resultado? Chama o Duda! Com muito espírito de equipe todos queriam ajudar, mas mais uma vez Duda e Chanchan estavam no lugar certo e na hora certa. Subimos até a cantina Mata do Engenho para almoçarmos enquanto eram tomadas todas providências técnicas (abastecimento, ajuste geral e outros) pela nossa equipe técnica.

Após o almoço, prontos para sair, surge mais um pneu furado. Desta vez na moto do Francesco. Feito o reparo, próximo as 15:00h seguimos o nosso roteiro rumo a Serra Branca, uma subida que deu o que falar! Raimundo e Caiado que estavam de WR125 (uma Husqvarna perfeita para toda essa Experiência), mas enfrentaram dificuldades. Por sua vez nosso colaborador Amarildo estava usando o mesmo modelo e não teve nenhuma dificuldade, ao contrário dos dois... Claro, virou motivo de gozação, tivemos que subir com as motos dos dois. Nosso bom e verdadeiro guerreiro, Tony, estreante neste nível de percurso, depois de umas 15 tentativas também se viu obrigado a passar a sua moto para o nosso colaborador Rodrigo e subir a montanha a pé. Claro que o preço de tudo isso foi muito caro: muita gozação em cima dos três.

Seguimos em frente pelo alto da montanha por um chapadão, não menos deslumbrante, tendo parte do Vale da Babilônia bem a esquerda rumo ao objetivo final de chegar ao alto do Rolador, outro chapadão paralelo ao Parque da Serra da Canastra (nascente do rio São Francisco). Entre os dois paredões, o vale dos Canteiros, e como já previsto, nossa chegada ao acampamento Overland se deu após o Sol se pôr. 


Chegada ao acampamento


Estrutura da Overland foi montada beirando um penhasco com vista para o vale e para Cachoeira Cascadanta
Mas apesar desta frustração o impacto de todos na chegada ao dito acampamento na beira do penhasco com vista para vale e para Cachoeira Cascadanta... Ah! Uma reação totalmente imprevisível... Um acampamento com "apartamentos" single de 15 m² com quarto e sala separados, 1.90m de altura, ou seja, não eram barracas. Além da dimensão, cada um possuía colchão inflável com edredom, travesseiro, lençóis brancos, toalha, sabonete, shampoo, condicionador e um bombom de chocolate. 


Uma taberna equipada com mesas e cadeiras confortáveis, para atender 16 pessoas, com varanda para o paraíso, digo, para o vale e para cascadanta, além de um coquetel de boas-vindas preparado pela anfitriã e diretora da Overland. Na cozinha seguindo a mesma infra-estrutura dos demais aposentos, um chuveiro de 4.000 watts... Bom, não faltava mais nada! Se não fosse o atraso da nossa equipe de apoio que estava responsável em de transportar as bebidas e a bagagem com as roupas limpas de todos! Mas pelo que pude perceber, isso não foi motivo de stress, o encantamento era geral até de minha parte.

Sincronizada toda a logística: todos acomodados, banhos tomados, roupas limpas, todos bem agasalhados, cerveja gelada, tira gosto para acompanhar, oficina montada e os "causos" do dia mais do que presentes... 


Café da manhã antes do recomeço
Equipes da Base55 e da Overland incansáveis nos seus objetivos, jantar quase pronto, motos também... Hora de confraternizarmos na "taberna" uma sessão amostra das fotos e vídeo do dia, neste momento ouve-se um forte ronco de motores subindo a serra em nossa direção quando confirmamos a chegada de duas gaiolas no acampamento. Estávamos recebendo a ilustre visita dos nossos amigos e anfitriões do Rancho Goiabeira, uma bela surpresa. André, Samis, Rodrigo e companhia nos deram o prazer de estar conosco em um momento sublime. Em seguida o nosso jantar à base de massa (penne) a bolonhesa temperada com queijo ralado, acompanhado por vinho tinto de origem ímpar e boa safra oferecido pelo Marcelo Costa. Tudo perfeito! De repente surge uma lua quase cheia... E as máquinas fotográficas passam a ser a ferramenta preferida da grande maioria... Agora sim! Boa noite a todos!

2º dia 


Tudo pronto para mais um dia de aventura


Segundo dia começa cheio de desafios
Como já estava virando costume, próximo às 6:00h já estava sendo registrada a maestrosa alvorada, máquinas fotográficas, escaninhos mentais e no horizonte à noroeste, um ponto luminoso e reluzente compondo uma luz global perfeita! Aos poucos todos estavam de pé e depois do culto ao Sol nascente, cafés da manhã e em seguida uma primeira chamada para nossa partida. Todos e tudo prontos! Por vários motivos, a decisão tomada foi manter o acampamento no mesmo local. O acordo era mudarmos de local por motivos logísticos e novos encantamentos, mas... Aquele cenário precisava ser mais degustado!

Hora de acelerar! Saímos em sentido à Serra do Rolador e antes de iniciarmos a descida, entramos à direita em uma trilha fantástica e logo de cara, bem técnica, claro que não preciso citar que eu e Amarildo já começamos a trabalhar um pouco mais logo cedo auxiliando alguns, mas esse é o nosso papel e é com paixão. Passada essa fase, fui flagrado pela nossa equipe de apoio passando um pequeno sufoco no mesmo trecho, pois havia deixado a minha TE510 escorregar e com isso também fui motivo de gozação mais tarde. Seguindo em frente cercado por um visual impressionante e diferente do que foi visto até então, continuamos por trilhas mais técnicas com muita rocha, mas muito seguras seguindo o padrão Base55.

Cada dificuldade do grupo era motivo de fotos e gozações, mas o efeito dominó causado pelo tombo do Mauro em cima do Francesco foi perfeitamente registrado em cada quadro. Rumo ao vale da Babilônia em seguida Vale dos Cândidos através de estradas de terras passando pela Cachoeira do Quilombo, em seguida cruzando rio, pinguelas, riachos, chegamos à região da famosa Rica Feia, outro trecho técnico e hilário. Mais uma vez o Tony foi um verdadeiro herói, para o Raimundo, Mauro e companhia estávamos lá à disposição... e porque não nos utilizar? Feita a foto oficial do lugar, continuamos o nosso trajeto com o destino ao almoço na Vanda ("point" dos amantes do fora de Estrada), cozinha mineira e fabulosa, vale a pena conferir!

Descendo a montanha logo chegamos, e como de costume nossa equipe estava lá, pronta de alto astral para nos receber e como sempre nos surpreender com a qualidade dos serviços. Todos alimentados, fotografias, momento de reflexão (uma soneca para alguns), motos em ordem e hora de continuarmos nossa experiência. À direita, a Serra Branca e depois iniciamos por ela, fomos na direção da região dos Canteiros, nesta etapa depois de mais um trecho de estradas de terra iniciamos um trecho de trilhas por meio de mata fechada dentro de mais uma fazenda. 


Já nos Canteiros próximo a entrada do parque na parte de baixo, uma parada obrigatória para uma foto do grupo com a Cachoeira Cascadanta no fundo, enquanto isso nosso brilhante parceiro e colaborador Amarildo assumia a difícil missão de retornar para trilha que acabamos de passar para tentar resgatar a máquina fotográfica oficial da Expedição. Mais tarde ele se juntaria ao grupo em São José do Barreiro com pleno êxito na missão. Continuamos então sem a presença dele até São José do Barreiro rumo a Serra do Rolador. Na subida um trânsito contrário intenso, pois estava terminando um grande evento off road com a participação de trilheiros de vários lugares do Brasil.

Próximo as 17:00h atingimos a nossa meta do dia em cima das motocicletas ao chegar ao acampamento, desta vez em tempo de cultuarmos um magnífico pôr do Sol. Fotos perfeitas, realizações estampadas em todos, receptivo Overland e Base55 perfeito sem nenhum contratempo, cerveja gelada, petisco deliciosos e prontos. A fila do banho andando em ordem, Duda no comando da parte técnica e como sempre pronto a atender a solicitação de todos. Desta vez sobrou tempo para confraternizarmos e curtir muito mais aquele momento, em seguida surpreendemos à todos montando o nosso telão para exibição das fotos do dia, segunda a Roberta da Overland "um momento de loucura"! 


Travessia de ponte


Registro do tombo envolvendo Mauro e Francesco
Naquele chapadão com vista para um cenário deslumbrante, céu estrelado e inúmeras outras sensações presentes, estávamos improvisando uma nova experiência "um premier no alto da montanha". Era hora de curtimos os acontecimentos do dia com as imagens registradas. Em seguida o nosso segundo jantar no acampamento da nossa provisória taberna. O cardápio: Strogonoff de frango, arroz branco e batata palha tudo com o mais alto requinte! Depois de tudo isso fico com a sensação de que cada detalhe destes dias vivenciados nesta experiência marcará todos nós pelo resto das nossas vidas.

Mas ainda tínhamos mais dois dias pela frente para encerrar nossa Expedição, por isso tínhamos que curtir bastante a nossa última noite dentro da Serra da Canastra, principalmente aquele clima frio e o céu estrelado. Boa noite! 


Nascer do Sol no acampamento

3º dia


Ver as imagens registradas durante o dia era atividade durante a noite
Como todos já são capazes se adivinhar nesta altura da Expedição nosso 3º amanhecer não foi muito diferente, apesar de ter marcado a alvorada para 7:30h, os participantes insistiam em estar de pé mais cedo com suas máquinas fotográficas em punho para registrar o que seria o último dia daquela visão do Sol nascendo. Acho que era mais forte do que qualquer outra coisa! Seguimos para as atividades matinais e logo estávamos sentados à mesa iniciando um belo café da manhã e ouvindo os "causos" do senhor Acoxa sobre suas experiências nos diversos Rally dos Sertões que já participou.

Tudo acertado, com direito a curso expresso de mecânica ministrado pelo mestre Duda sobre como emendar corretamente uma corrente e outras coisas, Tony com novas ataduras no punho, Marcelo Costa com ombro também medicado e todos em seguida já equipados pronto para uma sessão de fotos oficias de despedida, tipo "nós estivemos aqui", despedidas e agradecimentos a equipe Overland, motores roncando, etapa cumprida! 



Uma refeição típica local, preparada no fogão à lenha
Próximo as 9:00h estávamos prontos para partir. Agora o nosso primeiro destino é o Vale da Babilônia para almoçarmos na fantástica e diferenciada Pousada da Babilônia do "seu" Reinaldo, mas até lá muita coisa estava por vir... Descemos a Serra do Rolador até São José do Barreiro, logo na saída do lugarejo sentido mirante passamos por divertidas trilhas. Chegando ao mirante uma parada obrigatória para as últimas fotos do vale, um visual alucinante. Continuando o nosso percurso e tivemos um pequeno contra tempo com a moto do nosso super-herói Tony... Depois de algumas chamadas pelo rádio, solicitamos a presença do Amarildo, pois o problema era um pouco mais grave e não estávamos conseguindo resolver sozinhos. Após a chegada do Amarildo e com um trabalho de equipe, conseguimos desempenar o eixo do pedal do câmbio que havia virado uma sanfona. Tudo isso com direito a intercâmbio com um ciclista solitário que passava por lá nesse instante. Tudo resolvido e bem registrado e então, nos juntamos ao grupo para continuarmos nossa jornada até a Pousada Babilônia para o nosso 3º almoço na região.

Com nossa chegada, mais uma vez, a equipe de apoio pronta, sendo que desta vez chegamos um pouco mais cedo, pegando a equipe do Sr. Reinaldo desprevenida, mas com muito bom humor e profissionalismo nos receberam fantasticamente e rapidamente, e o bom queijo Canastra passou a fazer parte dos diferentes tira gostos. Assim fomos distraindo nossos estômagos até o almoço ficar no ponto. Paralelamente Duda e Chanchan trabalharam firme em cima das motos e todos curtimos o local que sem dúvida foi uma excelente opção de parada. 


Logo com o almoço pronto, liquidamos essa parte e curtimos mais um breve intervalo para descanso, prontos para mais uma foto oficial. Partimos, agora rumo ao Rancho Goiabeira. Bem no início desta segunda fase do dia, tinha uma vaca no caminho e -mesmo fazendo parte do nosso Briefing - O mascote Guilherme, que vinha fazendo uma pilotagem impecável até o momento, não prestou muito atenção nesta parte do briefing, então acabou vendo a vaca bem de perto na parte final da expedição. Deu-nos um pequeno susto, mas socorrido muito rápido e sem maiores problemas, foi motivo de grande gozação.

Seguimos em frente, sentido a Cachoeira do Quilombo, sendo que desta vez passamos pelo lado do rio que a mesma deságua, nos dando motivos para novas fotos. Com a chegada do carro de apoio atravessamos o rio, buscamos a estrada e as trilhas rumo a Furnas, e depois de boas aceleradas, mais alguns tombos e outras dificuldades chegamos ao curral de pedras onde fizemos uma foto com todos sentados no muro. Hora de mais um pequeno desafio, pois tínhamos que eleger uma pessoa que fosse capaz de apertar o botão da máquina fotográfica que estava no automático, correr e subir no muro para conseguir sair na foto. Feito! Só tivemos êxito na segunda tentativa, deixa para lá quanto a primeira! Mais tarde perceberíamos a real importância desta foto, retratando o que significou para cada um de nós toda essa experiência. Elegemos essa foto como uma das principais para ser usada nas campanhas da Base55. 


Foto do grupo no muro do curral de pedras

Bom, continuando por lugares e visuais fantásticos, logo estávamos entrando no Rancho Goiabeira, próximo as 17:00h e com a certeza da missão cumprida, a festa era geral mais uma vez. Um receptivo ímpar dos nossos anfitriões André, Adriana e toda a equipe do rancho e como não podia faltar: Floquinho e Clarinha os dálmatas também participaram com louvor. Ah! Estava esquecendo: Duda e Chanchan como sempre firmes... É hora da cerveja, fotos, comprimentos, petiscos, sauna na beira da represa, causos e total descontração! Fim da etapa fora de estrada!

Depois um bom banho em banheiro convencional, todos novamente acomodados no rancho, o ponto de encontro desta vez foi no restaurante e o telão montado, iniciamos a nossa última sessão de amostra das fotos do dia, em seguida um jantar com cardápio de primeira linha e depois o nosso último sorteio, desta vez com a participação de todos! Mais uma vez os produtos ASW fizeram a diferença. Boa noite para todos um pouco mais cedo.

4º dia 


Curtir as belezas naturais a bordo de um Catamarã fazem parte do último dia da expedição
Começamos este dia já com saudades dos dias que o antecederam, as motos nesta hora já estão lavadas, revisadas e os equipamentos igualmente guardados. Um dia que normalmente nossos clientes chegam predispostos a não experimentar, pois depois de tantas emoções em cima de suas motocicletas, emoções que espero ter conseguido passar de alguma forma a vocês através deste meu relato, variavelmente as águas de Furnas muito calmas e um passeio de catamarã pela represa podem parecer pouco atraentes em um primeiro momento.

É dia de relaxar e conhecer mais uma face deslumbrante da região. Podemos até buscar em nossos arquivos depoimentos de participantes de Expedições anteriores para estimular a todos e valorizar essa fase final da nossa expedição. A verdade é que esta é mais uma experiência verdadeiramente única, e com um formato perfeito que permite aos participantes relaxar e apenas curtir bons momentos integrados com a natureza local.

Ao invés de comentarmos sobre as despedidas e o longo retorno para casa, prefiro agradecer a oportunidade de poder realizar mais essa Experiência com vocês: Marcelo Costa e o filho Guilherme, Bernardo e o filho Tony Herói, Caiado, Mauro, Francesco, Raimundo e a nossa equipe formada por Eduardo Carradori (Duda), Eduardo (Chanchan), Amarildo (Nikimba) e Liliana, toda a equipe do Rancho Goiabeira (André, Adriana e Cia.) e da Overland (Roberta, Acoxa e Cia.) Não posso deixar de fazer um agradecimento especial ao Marcelo que vem acreditando em nosso projeto e sem dúvida teve uma grande participação no sucesso desta edição. 


Agradecer também aos nossos parceiros estratégicos: Husqvarna (Imocx), ASW, Globalstar, Bioleve, MR Pro, Pirelli, MotoX, Revista da Moto, Jeca Jóia, Duda Preparações, Rancho Goiabeira, Over Land e Eco Trip. Os participantes tiveram ainda todo suporte para um passeio saudável através de produtos de extrema qualidade da Bioleve, com sucos de frutas, isotônicos e água mineral. 


Depoimentos


Bernardo Mascarenhas
"Expedição Serra da Canastra... organização nota 10, profissionalismo de toda a equipe, Duda e Eduardo incansáveis na tarefa de deixar as motos zeradas nas paradas para almoço e ao fim de cada dia (sem falar da boa vontade com que ensinavam ao Tony, meu filho que estreava nas trilhas, os macetes de manutenção das motos), e o Amarildo, profundo conhecedor dos caminhos e pessoas da região; e parceiros de alto nível, com a simpatia contagiante do Rancho Goiabeira e a estrutura montada pela Roberta no acampamento da Overland no alto do Chapadão da Babilônia, com direito às várias histórias do Acocha sobre os Rally dos Sertões; isto tudo em um ambiente ímpar para a prática do esporte, com trilhas de vários níveis, entremeadas por muitos rios, belas cachoeiras e visuais incríveis. Ao final, para fechar com chave de ouro, o surpreendente passeio de barco pela Represa de Furnas, com suas cachoeiras escondidas e poços de água azul piscina, proporcionado pelo Rancho Goiabeira.

Excelente ocasião para a prática do esporte entre amigos, e no meu caso e do Marcelo, inigualável oportunidade de estar na companhia dos filhos Tony e Guiga, com a segurança proporcionada pela Base55, em um ambiente sem igual, cujo espírito foi muito bem captado na foto de todos nós naquele antigo muro de pedra, perdido em um dos chapadões por que passamos.

Obrigado e parabéns!”.

Bernardo Mascarenhas


Marcelo Costa Jr.
"Tive o prazer de desfrutar momentos que lembrarei com muita satisfação e alegria, por muito tempo com certeza. Essa foi minha terceira ida a Canastra. É impressionante o fascínio que a região despeja sobre nós. Dessa vez, tivemos o acampamento como novidade, duas noites que deram um molho todo especial.

O local escolhido foi fantástico, de frente para a Cachoeira Cascadanta e debruçado sobre o Vale da Babilônia. A estrutura da Overland foi um super acampamento! Com a simpatia e organização da Roberta além dos causos do Acoxa sobre as várias edições do Rally dos Sertões que participou, tornavam nossos jantares iluminados pela lua cheia, algumas taças de vinho e um bom papo, ainda mais prazerosos. Com eles mais uma boa turma se juntou a já fantástica equipe da Base55.

No Rancho Goiabeira (Adriana e André) incansáveis na arte de bem acolher e nos deixando mimados, com sua simpatia e haja cerveja e pão de queijo com lingüiça. Na dupla de Eduardos, Duda e Chanchan, parceiros de aventura que vibram e participam de tudo, sem igual na competência, camaradagem e ronco!


Veja também: Galeria de Imagens da Expedição com 287 Fotos!
Amarildo, além de conhecer a Canastra como a palma da mão, sempre dando os toques de pilotagem e escolhendo as melhores trilhas para a galera transpor, nem sempre as mais fáceis...

Ao Luciano, chefe sempre zeloso e atento, para que tudo ocorra na maior harmonia e diversão. Sim é esse o espírito, de divertimento, de brincadeira. Tombos é claro são inevitáveis, e fazem parte do programa e da zoação. Nosso grupo também foi ótimo. Saímos do rio em três carros, levando seis motos, e mais duas foram alugadas na Base55. Rodamos 650 km até chegar ao Rancho Goiabeira.

Éramos oito amigos... Sendo dois aprendizes (meu filho Guiga , 2ª vez na Canastra quase um veterano, e Tony, grande debutante em trilhas, guerreiro que não vergou em nenhuma situação), dupla que já está acelerando firme.

As vezes uma vaca insistia em cruzar o caminho de um. Em outras, as pedras faziam a moto tombar, mas tudo isso são cicatrizes de guerra, enchem de orgulho a cada etapa vencida. Para essa molecada é sacudir a poeira, subir de novo na moto e acelerar.

O resto da turma era mais da velha guarda, dos 40 e muitos aos 50 e poucos, Bernardo, Raimundo (veio da Bahia só para o passeio), Caiado, Francesco (esse veio de Brasília) e Mauro. Todos excelentes parceiros de aventura.

Obrigado a todos, companheiros e a galera da Base55.

Com certeza nos encontraremos em breve. Até lá."

Marcelo Costa Jr.

Mais informações podem ser obtidas no site da Base55 Sport Adventure.

Grande abraço a todos e até a próxima!

Luciano Peixoto
E-mail: llpeixoto@base55.com.br 
Skype: lucianolp
 

 






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet