X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Colunas > Preparação Física

11 - Especificidade no treinamento
Publicado em: 29/10
Clique e saiba mais

Guia MotoX de Preparação Física
Por Roberto César de Oliveira (Prof. de Educação Física e Fisiologista)
Foto: Arquivo MotoX


Amador ou profissional: quando treina o piloto deve vivenciar as situações que enfrentará durante a competição


Especificidade no treinamento do Motocross

Qualquer que seja o programa de treinamento, deve-se treinar com a finalidade de desenvolver as capacidades físicas específicas, necessárias para realizar uma determinada habilidade motora ou atividade esportiva. Dentro dos princípios científicos do treinamento desportivo, encontra-se o principio da especificidade do movimento, que impõe como fundamental característica para o sucesso em programas de treinamento, que este, seja montado sobre os requisitos específicos da performance esportiva em termos de qualidades físicas envolvidas, sistema energético preponderante, segmentos corporais utilizados, ambiente competitivo e ações psicomotoras realizadas durante as provas.

Baseado nestas informações temos que estudar o motocross como uma modalidade terrestre de movimentos acíclicos, envolvendo as seguintes qualidades físicas: resistência aeróbia e anaeróbia, resistência muscular localizada , força dinâmica e estática, flexibilidade, velocidade de movimentos e de reação, agilidade, equilíbrio dinâmico e recuperado, coordenação motora fina e grossa, e descontração. Sabendo disso, o programa deverá incluir estratégias de treinamento o mais específico possível da modalidade para que haja em cada qualidade física a perfeita adaptação neuromotora e metabólica.

Quanto ao sistema energético envolvido, observamos através do estudo que realizamos na Escola Paulista de Medicina em 2002, que o metabolismo aeróbio (atividade de longa duração e baixa intensidade) predomina em relação ao anaeróbio (atividade de curta duração e alta intensidade) e que deve se adaptar o treinamento às condições ambientais e de intensidade da prova, procurando estabelecer situações parecidas com o da corrida.

Com relação aos segmentos envolvidos encontramos algumas divergências com relação ao nível técnico dos pilotos. Existe sim, uma solicitação maior de membros superiores em relação à membros inferiores, para pilotos amadores, o que não acontece para pilotos profissionais altamente técnicos. Há uma solicitação significativa para membros inferiores o que não significa que não se deva trabalhar de forma intensa, com os segmentos de braços, ombros, peito e costas. É claro também, que os músculos que envolvem o abdome e a coluna lombar não devem ser esquecidos.

Como citado em outras matérias, procure no período de treinamento físico-técnico buscar todas as situações de prova, ou seja vivenciar o ambiente e ações psicomotoras que o motocross está envolvido, ou seja: treinar no horário da prova, com a temperatura ambiente e umidade relativa do ar, sol ou com chuva, terreno duro ou arenoso, com pó ou sem pó; utilizar sempre os equipamentos de proteção, hidratar-se adequadamente com as bebidas que serão utilizadas no dia da corrida, acostumar-se com a dieta utilizada pré e pós competição, treinar a concentração, trabalhar buscando metas de performance na pista.

O importante é entender que neste princípio científico, é de vital importância treinar o que se quer melhorar na modalidade. Se o objetivo é a máxima performance no esporte, é necessário trabalhar de forma estritamente específica, respeitando sempre a individualidade biológica. Como em qualquer esporte, entre outras atividades físicas que o atleta trabalha no seu período de treinamento, a fim de melhorar o seu desempenho, o maratonista treina correndo, o ciclista pedalando, o boxer socando e o nadador nadando. Isto não significa que o piloto só treina “acelerando”, mas sim buscando estratégias de trabalho dentro e fora das pistas que se aproximem ao máximo das situações de prova.

Pense nisso e bom treino !




Roberto Cesar de Oliveira
Prof. de Educação Física e Fisiologista do Exercício
Mestrando pela Universidade Federal de São Paulo -
Escola Paulista de Medicina
Contato: (11) 9119.9908 / (11) 3501.0322 ou performa@uol.com.br









© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet