X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Arena Cross

1ª etapa - Bertioga - SP
Publicado em: 21/03/2007

Chuva e lama na abertura da temporada!
Texto e fotos: Maurício Arruda


Thales Vilardi e Wellington Garcia, durante os treinos em Bertioga


Ricardo Jurça, atual campeão da 50cc e estreante da 65cc, mostra durante os treinos o quanto o circuito estava complicado para os pequenos 
Para quem esperava um início repleto de areia, como tradicionalmente é a prova disputada na praia em Bertioga no litoral paulista, foi uma surpresa o início da temporada no Arena Cross. O belo campeonato produzido pela equipe da Carlinhos Romagnolli Promoções e Eventos teve em sua primeira etapa um verdadeiro mar de lama, com o circuito preparado pelo construtor Braga bastante danificado pela constante chuva que atingiu o local.

A corrida disputada a beira-mar já é tradicional no calendário da competição e recebeu a abertura da temporada 2007 no último sábado, 17. Antes disto, na sexta-feira, o público assistiu a primeira novidade do Arena Cross para este ano, o show de pop rock da Banda ABR3, que acompanhará todo circuito, nas 10 provas programadas para acontecer entre março e novembro. 

A chuva já deu as caras na noite anterior, mas o real problema é que ela persisitiu durante toda tarde no dia da competição, prolongando-se até a noite. Durante os treinos, a cada grupo de pilotos na pista a coisa piorava e já dava para imaginar o teste de sobrevivência que seriam as competições durante a noite.


Assim como as categorias menores a 85cc teve sua prova cancelada
As dificuldades dos treinos acabaram eliminando desta primeira etapa uma das novidades do campeonato, a categoria 85cc. Seria a prova de estréia da classe, mas o circuito pesado e a perspectiva de mais chuva pela frente acabaram motivando o cancelamento da bateria. Na reunião entre a direção de prova e pilotos foi decidido também o cancelamento das categorias 50cc e 65cc, já que os treinos livres demonstraram que não haviam condições para realização das categorias de base.

Para as categorias principais as coisas também se mostraram muito difíceis e apenas a classe MX2 contou com treinos cronometrados, que definiram os 14 pilotos classificados para noite. Na MX1, a categoria principal que conta apenas com pilotos convidados,
optou-se  pela ordem de entrada no gate de largada seguindo a classificação final do campeonato passado, sem treino cronometrado.

Na MX2 Wellington Garcia, atual vice-campeão, garantiu a melhor marca e despontava como favorito para prova da categoria, já que o atual campeão Leandro Silva transferiu-se para MX1, assim como Fábio Andolhe outro destaque de 2006. Mais uma ausência importante no gate da MX2 foi a de Lucas Moraes, que ao que tudo indica não fará o campeonato deste ano.


Wellington Garcia


Gustavo Amaral
O cerimonial de abertura do evento aconteceu no início da noite, um dos poucos momentos em que a chuva deu um descanso em Bertioga. Das cinco categorias do cronograma apenas as duas principais seriam realizadas, ainda assim com apenas uma bateria cada, ao invés das duas que normalmente acontecem. Um bom público enfrentou o mau tempo para assistir os pilotos da MX2 e MX1, apesar de, por motivos óbvios, as arquibancadas não estarem lotadas como estamos acostumados a ver todos os anos.

E o aguardado festival de lama teve início com a largada da categoria MX2, a primeira a enfrentar os 12 minutos mais duas voltas de bateria. Wellington Garcia pulou na ponta já na largada, conquistando uma vantagem sempre muito importante em competições nestas condições. 

Na segunda posição Gustavo Amaral segurava as investidas dos demais com uma pilotagem agressiva. Quase na metade da bateria acabou não resistindo a pressão e perdeu posição para Thales Vilardi, companheiro de Wellington Garcia na equipe Honda que partiu em uma colocação modesta no final do pelotão, mas com um ótimo desempenho conseguiu recuperar-se até o segundo lugar.


Swian Zanoni
Com uma prova perfeita Garcia finalizou a bateria com grande vantagem sobre Thales, colocando uma volta inclusive sobre o terceiro colocado, Gustavo Amaral. "Foi um ótimo começo de campeonato, conquistei o ponto extra do cronometrado e mais os 25 da corrida. Foi um resultado super-positivo pelas condições do circuito também, pois era uma pista que eu podia ficar tanto em primeiro como em último, bastava levar algum tombo", disse o vencedor da prova. Swian Zanoni, presença constante do pódio na temporada passada, mostrou que em 2007 também é um dos favoritos da categoria e finalizou na quarta colocação. Fechando o pódio, na quinta colocação, subiu o paulista André Veiga.

Leandro Silva vence prova confusa na MX1

A chuva prosseguiu caindo em Bertioga e, depois da MX2, foi a vez da MX1 alinhar para sua bateria. Se já estava difícil identificar os pilotos na bateria anterior, imagine com mais barro ainda e as poderosas 450cc acelerando na bateria principal, jogando lama para todo lado!


A pista (ou o que restou dela) pouco antes da largada da MX1


Fábio Andolhe
É, deu para visualizar Rafael Ramos pulando na frente na largada com sua KTM laranja, mas depois de algumas voltas, com as quedas acontecendo e todo mundo coberto de barro... quem conseguia identificar quem estava na frente? Sim, foi uma prova atípica onde os pilotos mal conseguiam sair do chão nos obstáculos.

Depois de Rafael Ramos passaram pela liderança, Rodrigo Guerreiro e em seguida Jean Ramos. O jovem piloto paranaense, que atualmente lidera o Brasileiro de Motocross na nova categoria MXJr, mostrou mais uma vez que é bom no barro, mas deu algumas escorregadas para fora da pista que foram fatais... Jean passou ao lado da seção de costrelas (por fora do bumping de marcação), uma, duas, três vezes! Claro, provocando protestos e reações das equipes adversárias no pit stop, já que efetivamente ele sem dúvida ganhou tempo com a manobra.

Depois da bandeirada foi inevitável: Jean Ramos acabou desclassificado, da mesma forma que Massoud Nassar, que cruzou na quarta posição e recebeu a mesma punição. Quem comemorou a vitória então foi Fábio Andolhe, o piloto gaúcho que fazia sua estréia na categoria (foi o quarto colocado do campeonato na MX2 em 2006).


Roosevelt Assunção
"Foi um ótimo resultado, competindo contra os pilotos de fábrica, Honda, Yamaha, KTM", ressaltou Andolhe, que compete com esquema privado. "Gostaria de agradecer meus patrocinadores, a Pro Tork e a pneus Rinaldi, que acreditaram em mim este ano. Treinei por um mês com a 450cc e ainda não me sinto totalmente preparado para ela, mas estou me adaptando bem", completou. Mas depois disto o resultado foi revisto pela organização, que divulgou o resultado oficial e definitivo nesta quarta-feira, 21 de março, com outro vencedor, o paranaense Leandro Silva.

Leandro Silva, que na hora do pódio subiu na terceira colocação, em conversa com nosso repórter alertou: "O resultado ainda não é oficial, acredito que ganhei pois cheguei na frente do Andolhe", disse o piloto da equipe Honda, que tinha razão e foi oficialmente declarado vencedor através de um comunicado da organização (veja no final da matéria). O problema foi provocado por uma falha no transponder (aparelho que registra as voltas) da moto de Leandro, provavelmente devido ao excesso de barro, que acabou não registrando uma das voltas do piloto.


Leandro Silva
Andolhe ficou com a segunda posição e Roosevelt Assunção foi o terceiro: "Estava muito difícil, complicado de ficar em pé na moto. Cai quatro vezes, mas acho que todo mundo caiu e no final foi um bom resultado. Neste ano espero ir para Rio das Ostras (2ª etapa), prova que eu não pude participar no ano passado pois estava machucado", disse o atual vice-campeão, pensando no campeonato.

O atual campeão Pipo Castro, chegou logo atrás, na quarta posição. "Consegui largar bem e estava mantendo a segunda posição, depois errei e após o primeiro tombo fica complicado buscar, a manopla do acelerador fica cheia de lama, escorregando. Depois ainda errei na mesa de chegada, cai fora e perdi muito tempo, mas deu para defender ainda um quarto lugar, está de bom tamanho para a primeira etapa. O ano passado comecei pior e acho que tem muita coisa pela frente ainda", analisou o catarinense.

O rondoniense Rodrigo Selhorst, assim como Silva e Andolhe deu preferência este ano a classe MX1 no Arena Cross e completou o pódio na quinta posição. Os pilotos voltam a se enfrentar na modalidade no dia 14 de abril na 2ª etapa da competição, em Rio das Ostras, RJ. 


Leandro Silva (1º), Fábio Andolhe (2º) e Roosevelt Assunção (3º) - Resultado Oficial

Comunicado Oficial (divulgado nesta 4ª feira, 21/03)


Pipo Castro
A Carlinhos Romagnolli Promoções e Eventos, responsável pela organização do Arena Cross vem através desta comunicar aos pilotos, equipes, imprensa e patrocinadores uma alteração no resultado da categoria MX1 na etapa deste final de semana na cidade de Bertioga. 

Após verificarmos minuciosamente as planilhas de cronometragem computadorizada e manual e assistirmos as imagens da televisão e todas as fitas de gravação detectamos que o piloto Leandro Silva (11) não perdeu a volta de número 04 conforme acusou a cronometragem computadorizada, este problema no sensor pode ter sido ocasionado pelo excesso de barro na pista. 

Estaremos disponibilizando a todos os pilotos e chefes de equipes na próxima etapa os relatórios com os tempos de cada piloto volta a volta, o relatório de passagem pelo sensor a cada volta, e o mapa da cronometragem manual.
 
Nossa demora em comunicar esta decisão se deve ao fato de termos aguardado a chegada das fitas de gravação que é nosso principal recurso para esclarecermos qualquer duvida, e não corrermos o risco de cometermos nenhuma injustiça.

Classificação Oficial

Veja Também: Galeria de Imagens da Prova com 243 Fotos!

1º - Leandro Silva
2º - Fábio Andolhe
3º - Roosevelt Assunção
4º - Pipo Castro
5º - Rodrigo Selhost

Atenciosamente,

Carlinhos Romagnolli
Presidente do Jurí

O Arena Cross tem o patrocínio de Honda, ABN Amro e Old Eight, com co-patrocínio de Yamaha, Peels e Pirelli. O apoio é Prefeitura de Bertioga, Praia FM e Revista Moto. A 2ª etapa do Arena Cross acontece nos dias 13 e 14 de abril em Rio das Ostras (RJ). 

Resultados

Pos Piloto Categoria MX1
Leandro Silva Hon, ASW, Mr Pro, Benazi Racing
Fabio Andolhe Pro Tork, Pneus Rinaldi
Roosevelt Assunção Hon,Móbil,Pirelli,NGK,DID,ASW, Oakley, Orbital
"Pipo" Christopher Castro Yam, Geração Motos, Pro Tork
Rodrigo Selhorst Hon, Mobil, ASW, Pirelli, Orbital, Showa
Rafael Ramos KTM, R6Comunicação, Oakley, CTi2, Alpinestars, Vort.x
Juliano Ramos JMR escola de moto cross,Posto Costa Brava, Academia Mobi Dick
Felipe Grimberg Bmboy Racing, Vaz, MRpró, Catedral,
Rodrigo Guerreiro Mold Mix, Ronchetti, central supermercado
10º Renato Peres Oakley, Motul,Zracing, Alphacenter
11º Fábio Correa Hon, DID,NGK, Ims Polivisor , Polistosport ,Griffe Corrêa,Hon
12º Denis Cordeiro Hon, Motorex, Race Tech,Sinisalo, Íris,MR-pro, Vertex
Pos Piloto Categoria MX2
Wellington Garcia Hon,Mobil,,Pirelli,Did, NGK, ASW, Orbital
Thales Villardi Hon, mobil, pirelli, asw, orbital, hrc, polisport
Gustavo Amaral Circuit, MR Pro
Swian Zanoni Pro Tech,Sinisalo, zanoni racing, motorex, vertex, ktm, Benazi Racing 
André Roberto Veiga Asw, racing, megamodel nordeste, brite tecnologia wireless
Edson Bertos Ting, Sandeleh, Dismotor, IMS, Transp. Montemorense, B. Carneiro, Polisport
Elievan Silva Karekas Motos, Mrpro, Navarro, Benazi, Fox
Murilo Tomazelli Scisci Nato automotive, IMS, MXR Graficos
Heinz Chrispim IMS, MR Pro
10º Uiran Faria da Silva Proterra, Circuit, Stylos Metais
11º Roger Hoffmann Moto Litoral, Bateria Moura, Posto Dino, Armando Pneus.
12º Leandro Brasil Mondo das Piscinas
13º Filipe Godoi Motul, Orbital, Mc Donalds, Vortex, Sebben, Sport, RX Graficos
14º Kaique Arrans Polimeno Lemotor, MCRacing, ASW
            



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet