X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Arena Cross

2006 Final - Indaiatuba - SP
Publicado em: 16/11

Pipo vence o duelo na MX1 e conquista o bi-campeonato
Texto: Maurício Arruda - Fotos: Luiz C. Garcia


Largada 1ª bateria MX1. Roosevelt (3) e Pipo (10) começam a disputa


Pedro Henrique venceu a etapa, mas...
Melhor que o esperado. Assim foi a prova que encerrou a temporada 2006 do Arena Cross. Com o título da principal categoria (MX1) em aberto, esperava-se um grande espetáculo, um duelo emocionante, mas ainda assim fomos surpreendidos de forma positiva, tivemos mais que isso, foi uma final eletrizante repleta de emoções. Quem
esteve presente não se arrependeu e assistiu disputas do mais alto nível, um grande espetáculo que fez vibrar o bom público que lotou as arquibancadas na noite do último sábado, 11, em Indaiatuba - SP. Bons pilotos, casa cheia e grandes disputas fizeram desta 10ª etapa uma prova digna de ser a final da temporada na modalidade.

Mas as emoções não ficaram restritas aos adultos, a noite começou quente com a bateria da categoria 50cc, um verdadeiro show que deixou o público em pé pra acompanhar. Ricardo Jurça, Pedro Henrique e Gustavo Pessoa chegaram para prova separados por poucos pontos e definiriam quem seria o novo campeão da classe.


... o título na 50cc foi de Ricardo Jurça
Desde a largada os 3 se destacaram e partiram animados na disputa, Pedro na liderança, Gustavo logo atrás e Ricardo em terceiro, administrando a vantagem que tinha na pontuação. Terceiro na classificação geral e sem nada a perder, Gustavinho adotou uma postura arrojada emendando saltos que nehum outro piloto da categoria encaixou conquistando a torcida. Apesar disto Pedro Henrique seguiu firme na liderança, ressistiu as investidas do adversário até que este caiu e perdeu contato com o líder.

Pedro Henrique seguiu então para sua terceira vitória no campeonato, mas a conquista não foi suficiente para o título. A terceira posição na prova deu um ponto a mais para Ricardo Jurça, o novo campeão da categoria. Gustavo Pessoa terminou a prova em segundo e ficou logo atrás na tabela, na terceira posição. Nicolas Rodrigues e Mateus Mendonça confirmaram respectivamente quarta e quinta posição, as mesmas em que finalizaram a temporada.


Daniel Guelman foi bi-campeão na 65cc


Cézar Zamboni
As emoções prosseguiram com a classe 65cc, onde Daniel Guelman buscava o bi e tinha como adversário Endrews Armstrong. Uma novidade na categoria foi a presença de Cézar Zamboni, que recentemente conquistou o título brasileiro e fazia sua primeira participação no Arena Cross.

Durante os treinos Guelman mostrou que os ventos sopravam a seu favor, conquistou a primeira posição e viu seu adversário na luta pelo título num distante 12º lugar. Explica-se: Endrews competia com uma lesão, ainda sem estar totalmente recuperado de um problema no pulso o paranaense foi pra prova tentar alguns pontos.

Guelman partiu na frente já na largada e queria não apenas o título, mas sair de Indaiatuba com mais uma vitória. A coisa começou a mudar de figura quando o arrojado carioquinha sofreu uma queda perdendo várias posições. Pablo Reginato assumiu a liderança seguido por Kaio Miranda e Cézar Zamboni.


Leandro Silva: ninguém 'carimbou' a faixa do campeão da MX2
Zamboni consegue a ultrapassa sobre Kaio e entra na disputa pelo primeiro lugar com Pablo. A disputa é boa e Pablo ressiste na liderança até os momentos finais. Quando se encaminha para receber a placa de última volta, Pablo é surpreendido na seção de costelas. Depois da ultrapassagem Zamboni fecha a curva, o choque entre os dois provoca a queda de Pablo, e o novo líder entra com boa vantagem na volta final.

Bandeirada para Cézar Zamboni seguido por Guelman que conquista o título com a boa recuperação. Kaio Miranda concluí em terceiro vencendo uma disputa com Eduardo Rudnick. Pablo Reginato cruza em quinto, um tanto inconformado por deixar escapar a vitória nos momentos finais. O sétimo lugar dá a Endrews Armstrong o vice-campeonato. 

Com título definido em favor de Leandro Silva e Wellington Garcia já com o vice garantido a 'brincadeira' na MX2 era carimbar a faixa do campeão. Nos treinos, onde 24 pilotos disputaram as 14 vagas da final, Wellington garantiu a melhor marca seguido por Fábio Andolhe e Lucas Moraes. 

Mas bastou o gate cair na primeira bateria para Leandro Silva mostrar que não queria outro lugar que não o mais alto do pódium. Apesar do grande equilíbrio e de uma disputa intensa atrás de si, Leandro conseguiu vantagem para, no final, administrar a vitória. Lucas Moraes levou o segundo lugar com Swian Zanoni superando Andolhe na briga pelo terceiro lugar. O gaúcho ainda abandonaria a prova após uma queda nos momentos finais. Rodrigo Selhorst e Gustavo Amaral fecharam os cinco melhores da bateria. Mas e o pole? Wellington Garcia caiu na largada e conseguiu recuperar-se até a oitava posição.


Swian Zanoni


Rodrigo Selhorst
Na segunda bateria Leandro assumiu a liderança após algumas voltas atrás de Lucas Moraes, que mais tarde acabou abandonando a prova com problemas mecânicos. Desta vez Leandro teve a presença mais próxima de Wellington Garcia, mas o companheiro de equipe acabou mesmo na segunda posição assistindo mais uma vitória do campeão. Swian Zanoni fez novamente boa prova concluíndo em terceiro. Quarta e quinta posições foram ocupadas por Rodrigo Selhorst e Thales Vilardi.

O esperado duelo da MX1 começou com vantagem para Roosevelt Assunção. O piloto paulista conquistou a volta mais rápida nos treinos e assim garantiu um importante ponto extra que lhe deu uma boa vantagem: com isso chegar em segundo na baterias, independente do resultado de Pipo Castro, seria suficiente para conquista do título.

Para Pipo era tudo ou nada. O piloto catarinense (que marcou apenas o quarto tempo nos treinos) precisaria, além de vencer, torcer para outro piloto superasse Roosevelt.
Na largada da primeira bateria Roosevelt assumiu a liderança seguido por Dênis Cordeiro. 


Pipo e Roosevelt deram um show durante a temporada. Na final o piloto da Yamaha garantiu o título


Dênis Cordeiro
Pipo teve uma largada razoável, mas logo estava próximo de Dênis na briga pelas primeiras posições. Dênis Cordeiro, em noite inspirada, logo mostrou que não entregaria fácil a posição e chegando a ameaçar o líder. Pipo insistiu e superou Dênis e aí a pressão sobre Roosevelt aumentou começando um show entre os dois pilotos.

A disputa foi realmente empolgante, várias vezes lado a lado, invertendo as posições Pipo e Roosevelt levantaram o público. Faltando poucas voltas Pipo permanece com uma pilotagem agressiva e consegue definitivamente a liderança. Em segundo Roosevelt certamente pensava: o resultado é suficiente para o título. Cada um jogava com suas opções e a segunda bateria prometia ainda mais emoções. Dênis Cordeiro terminou bem na terceira posição enquanto Massoud Nassar levou vantagem sobre Rafael Ramos na disputa pelo quarto posto. 

A segunda bateria definiria o título da classe principal do Arena Cross, o verdadeiro teste de nervos para as duas equipes. Quem levaria a melhor, Roosevelt ou Pipo? A estrela do atual campeão continuou brilhando na segunda bateria. Uma largada perfeita para Pipo, que destaca-se desde o início da reta para contornar a curva número 1 em primeiro. Situação inversa para Roosevelt, aliás, não poderia haver um início mais desastroso para o então líder do campeonato: uma queda logo na largada! Rafael Ramos é outro piloto que cai nesta primeira curva.


Jean Ramos


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 312 Fotos!
Pipo aproveita para escapar na frente enquanto recebe sinalização da equipe sobre o acidente de Roosevelt. A equipe do piloto paulista assiste apreensiva o retorno dele a prova. Nem tudo está perdido, mas é necessária uma explendida recuperação para que o 'jogo' volte a ser favorável ao piloto Honda.

Na liderança Pipo precisa lutar contra si mesmo: como controlar a ansiedade, manter a concentração e não errar? Pra piorar Dênis Cordeiro anda como nunca e parte pra cima do líder. Na busca desesperada por posições quem acaba errando é Roosevelt, que cai forte nas costelas e deixa a corrida. Agora o título esta nas mãos de Pipo que nem precisa mais da vitória para ser bi-campeão. Mas o que o público acompanha é mais uma bateria perfeita do piloto que comemora muito a vitória e o título.

"Dedico este título a todos que confiaram em mim, a minha família, que trabalhou junto comigo e especialmente ao meu preparador físico, que faleceu a pouco tempo. Corri com a faixa de luto em homenagem a ele. Tenho certeza que ele está lá em cima, mas nesta corrida ele esteve na minha garupa", explicou o campeão que tinha uma faixa preta junta ao braço esquerdo. 

O Arena Cross temporada 2006 teve a organização da Carlinhos Romagnolli Promoções e Eventos, patrocínio de Honda, Dunas Race, Mobil e Cinzano, co-patrocínio de Yamaha, Peels Capacetes, Pirelli e Controlflex. O apoio é da Prefeitura Municipal de Indaiatuba, Rádio Clip FM, Prolink e Hotel Ybiá.

Resultados
Pos  Piloto  Categoria MX1 - Soma das Baterias 
Pipo Christopher Castro Yam, Geração Motos, Pro Tork, Destack transportadora
Denis Cordeiro Hon ,Motorex, Race Tech,Sinisalo, Íris,MR-pro
Jean Carlo Ramos Pro Tork,Tork,JMR escola de moto cross,Mitas,AMA,Navarro,Mobv Dyck
Roosevelt Assunção Hon,Móbil,Pirelli,NGK,DID,FOX
Adriano Guarnieri MRP racing
Rafael Ramos KTM – R6COMUNICAÇÃO -OAKLEY – CTI2 – ALPINESTARS – JOSÉ RUBES D’ELIA – ALEMÃO RODAS
Fábio Correa DID,NGK,Poli Visor , EBF,Griffe Corrêa,Hon
Massoud Nassar Pro tork,Intermec,Zelão,Mitas,Ama
Marcos Cordeiro MSAM distribuidora de peças, ASW, Race Tech,CP Race, Motorex,Circuit
10º Juliano Ramos JMR escola de moto cross, Kaerre, Navarro,KPR,Mody Dyck,Pro Tork
Pos  Piloto  Categoria MX2 - Soma das Baterias
Leandro Nunes Silva Hon,Karekas motos,MRPro, Posto447,Fox,Móbil,Pirelli,NGR,DID
Swian Zanoni Race,Tech,Motorex,Pro Tech,Sinisalo,Benazi Racing
Rodrigo Selhorst Hon
Welington Garcia Hon,Mobil,Fox,Pirelli,New Crips jeans e VSX
Thales Vilardi da Silva Hon, Fox, Orbital, MX Tec
Lucas Moraes Dunas, Yam, Pro Tork,Pirelli
Anderson Cidade MCR, Moto Shop
Gustavo Amaral Circuit, MR Pro, Race Tech, Monaco
Uiran Carlos Circuit, Pro terra
10º André Roberto Veiga VV Racing Team
Pos Piloto Categoria 65cc - Bateria única 
Cezar Zamboni MCR, Hon Canapus, FMMT, Pascoaloto, Tozzo, madereira tupinambá
Daniel Guelman Race Tech, Motobiu e Circuit
Kaio Miranda
Eduardo Rudnick PRO TORK /IRMAOS MAAHS/ FREELUX/CERAMFIX/MITAS
Pablo Reginato Rinaldi Pneus, Magrão Moto
Tauan Brenner Contabilidade Progresso
Endrews Armstrong Pro Tork, Tork, PMX, Enzo Racing
Matheus Boechat Boechat Freios, Race Tech, M3 Racing
Kaue Fernandes Demorchi Lavanderia,Guina Motos, Summer Propagandas e Eventos,Orbital
10º Bruno Gomes dos santos Recanto dos Peixes
Pos Piloto Categoria 50cc - Bateria única 
Pedro Henrique MITAS,MULTICICLO E R2
Gustavo Pessoa Itamoracá Pneus, ASW, LEM Motor, Big Rodas, Rodas Mangels
Ricardo Jurca Z Racing School
Nicolas Rodrigues Polini,Race Tech,Motorex,Íris
Mateus Mendonça ASW,LEM Motor, Prefeitura Embu-Guaçu Ind. e Comercio
Danilo Almeida Bicicletas , Barcala-pro, Tork- Churrasc.Estrela
Beto Lawant Oceanave Sports
Lucas Lima Rede Nose,Base, JPS Racing,Kaerre
João Gabriel Michelin Motoria Racing, Ruah, Alpes,Posto Solon
10º Lucas Fagundes Pick-UP e Cia
    
Classificação final do campeonato no site do Arena Cross             



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet