X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Reportagens > Especial

Yamaha anuncia equipes e novidades para a temporada 2020
Publicado em: 26/07/2020
Clique e saiba mais

Fábrica conta com novos reforços no motocross e apresenta divisão totalmente dedicada ao rally
Redação MotoX.com.br – Carolina Arruda – Fotos: Idário Café / Doni Castilho / LZ Photos


Carlos Campano segue defendendo a fábrica no Brasileiro de Motocross e em etapas do campeonato espanhol

Nesta semana, a Yamaha Racing Brasil apresentou suas apostas para a temporada 2020. Com novos nomes e mudanças de categoria, a fábrica trouxe novidades para não só para as competições, mas também para o desenvolvimento do esporte e categorias de base. Os anúncios aconteceram de forma online devido a impossibilidade de realizar um evento presencial.

Motocross

Para as disputas dentro das pistas, a Yamaha Monster Energy Geração recebeu novos reforços e expande a presença para mais categorias. A equipe mantém os campeões Carlos Campano e Paulo Alberto na MX1, mas esquenta a disputa da classe com o anúncio de Fábio Santos deixando a MX2 e subindo para a principal categoria. Pela idade, Fábio ainda poderia disputar o tetra entre as 250cc, mas em decisão conjunta com a equipe decidiu abraçar o novo desafio. Agora o piloto foca em colocar um brasileiro no topo do campeonato:

“Quando resolvi subir para a MX1 no final do ano passado, estava ciente que teria concorrentes mais casca dura do que nos últimos anos, por isso estou treinando mais do que nunca e não vejo a hora das corridas começarem! Meus objetivos sempre foram vencer, e esse ano não vai ser diferente. Espero terminar esse meu primeiro ano de MX1 no lugar mais alto do pódio e trazer o título de volta para o Brasil depois de 9 anos, é muito tempo sem um brasileiro campeão na categoria, então vou lutar muito por isso”, declarou Fabinho.

Além do calendário do Brasileiro de Motocross, Carlos Campano encara também as disputas do Campeonato Espanhol neste ano. Paulo Alberto tem na agenda o Brasileiro de Motocross, o Português e busca também o quinto título no Arena Cross Brasil.


Uma das maiores novidades é a entrada de Fábio Santos na MX1. O piloto aposta em trazer o título brasileiro de volta para um piloto nacional.

“Este está sendo um ano muito difícil pra todos, mas acho que com paciência e com força a gente consegue superar tudo isso. Falando do esporte, estou me sentindo muito bem, mas está sendo um ano estranho, porque fiz duas pré-temporadas, uma em janeiro/fevereiro e outra na quarentena, quando fiz outra mini pré-temporada. Tenho feito algumas corridas aqui no Campeonato Espanhol, pude ver que as coisas que treinei e as coisas que mudei na minha preparação deram certo, então acho que estou no caminho certo. Estou me sentindo muito competitivo, muito rápido”, avaliou o espanhol, que há nove anos defende a Yamaha no Brasil.

Na MX2, a equipe segue com Tallys Nathan, bicampeão na categoria MX2JR. O pernambucano vem de um ano de recuperação, após uma lesão sofrida na terceira roda do Brasileiro de Motocross, e entra em 2020 com boas expectativas.
E o time também recepciona Pepê Bueno, vice-campeão da categoria em 2018. O paranaense se destacou como piloto privado, já de Yamaha, e agora realiza o sonho de estar no time oficial.

“Tivemos um intervalo grande por causa da pandemia, mas consegui manter bem os treinos, estou me sentindo muito bem esse ano. Volto para categoria MX2, em 2018 passei bem perto do título, fui vice-campeão e disputei até a última bateria o campeonato, mas acabou faltando um pouco. Esse ano estou 100% focado em garantir o título para Yamaha”, afirmou Pepê.


No Motocross, equipe da Yamaha conta com novos reforços

Com a participação anunciada antecipadamente no Dia Internacional da Mulher, Maiara Basso representa a fábrica na MXF. A pentacampeã brasileira de motocross e tetracampeã brasileira de velocross vai lutar pelos títulos nas duas modalidades nesta temporada pilotando uma YZ250F.

Na categoria Júnior, a equipe apresenta Vitor Hugo Borba. A bordo da YZ85LW, o piloto disputará o Brasileiro de Motocross e o Catarinense da categoria. A contratação vem como uma das estratégias da fábrica para fomentar as categorias de base e fortalecer o esporte com novos talentos.

Os patrocinadores da equipe são: Monster Energy, Grupo Geração, IMS Race Wear, Yamalube, Yamaha Consórcios, bLU cRU, Polisport, Vedamotors, Pirelli, Diafrag, Durag, Foco Racing, DropMud, MotoStyle.

Rally

A fábrica azul marca a estreia da Yamaha IMS Rally Team, projeto totalmente dedicado à modalidade. Sob o comando de Wellington Valadares, proprietário da IMS, os pilotos Túlio Malta e Ricardo Martins miram os títulos do Sertões 2020 e do Brasileiro de Rally Cross Country.


Divisão do rally conta com a presença de Ricardo Martins e Túlio Malta
O catarinense Ricardo Martins traz no currículo o bicampeonato no Sertões e do Brasileiro de Rally Cross Country, além de ser Campeão Brasileiro de Rally Baja. O piloto migrou da equipe Yamaha Geração, que agora ficará com foco apenas no motocross.

"Eu comecei o ano treinando forte, fiz uma pré-temporada muito boa, mas aí veio essa pandemia do Coronavírus e as coisas começaram a mudar. Tive que alterar as estratégias de treinos, mas continuei me dedicando e treinando forte, com semanas mais intensas e algumas um pouco mais tranquilas, nos ajustando a essa nova realidade. Na parte física estou bem forte, treinei bastante com moto também, então estou bem preparado. Fizemos alguns ajustes nas motos pra esse ano, nos tanques, nos escapamentos, a moto ficou bem mais equilibrada. Fizemos também ajustes nas suspensões, a moto ficou muito boa! Vou andar com a WR450F 2020, a moto é muito potente, mas ao mesmo tempo mais econômica”, avaliou Ricardo Martins, que compete na Super Production.

Túlio Malta é o novo nome da equipe. Em 2019, o piloto já competiu a bordo de uma Yamaha e agora passou para a equipe oficial. Aos 32 anos, Túlio acumula quatro títulos no Brasileiro de Rally Cross Country, e um no Sertões 2018, na categoria Marathon. Com a WR450F, o mineiro vai disputar a Production Aberta.

"As expectativas são as melhores possíveis, a Yamaha este ano está com uma estrutura e uma equipe nova de rally, com alguns integrantes de peso, pessoas que tem muito conhecimento no rally. A expectativa é tirar o maior proveito da equipe e de toda sua estrutura, juntamente com toda base, todo treino e toda a vontade de vencer e colher os melhores frutos nesse ano tão difícil pra todo mundo. Vai ser um ano pra compensar um pouco toda essa tristeza que a gente tá vivendo e fazer o que a gente gosta, então as expectativas são as melhores possíveis”, comentou Túlio Malta.

Os patrocinadores da Yamaha IMS Rally Team são: IMS Race Wear, WMC Log, Polisport, Tendas El Shaddai, Yamalube, PowerMX, D'Lua Racing, BPM, Durag, Duboy Works, Vira-Latas, Rocket Escapamentos.

Premiações e incentivo ao esporte

O programa bLU cRU será mantido para a temporada 2020. O nome é uma alusão ao termo “blue crew”, tripulação azul. O objetivo da iniciativa é trazer benefícios exclusivos aos proprietários de motocicletas Yamaha nos campeonatos homologados pela empresa.


Premiação do Brasileiro de Motocross 2020

A principal novidade é o aumento da premiação disponível no Brasileiro de Motocross, serão disponibilizados R$ 869.600,00. O número de categorias também foi ampliado. Além da MX1, MX2, MX3, MX4, MXF e MX2JR, este ano o bLU cRU premiará os pilotos das categorias 65cc e MXJR.

Através do bLU cRU Upgrade Program, ao final do Brasileiro de Motocross, poderá ser selecionado um piloto da MX2 e outro da MX2JR para integrar a equipe de fábrica em 2021. O critério de escolha é estar entre os cinco primeiros colocados da classe.

Além do motocross, a iniciativa também chega ao Brasileiro de Enduro FIM: todos os pilotos com motos Yamaha tem acesso a benefícios como subsídio na compra de peças e equipamentos com desconto de até 60%, apoio técnico aos pilotos presentes nas competições, e o kit bLU cRU composto por camisetas, guarda-chuvas, squeeze, bonés e mochilas.

No Brasileiro de Motovelocidade/Yamalube R3 Cup, os pilotos têm suporte da Yamaha com apoio mecânico, engenheiro de telemetria, estrutura de box, pneus, combustível, transporte da moto, manutenção da moto e brindes bLU cRU, além das motos subsidiadas pela montadora para uso na temporada.

Nova Yamalube R3 Cup


A Yamalube R3 Cup agora integra o Brasileiro de Motovelocidade, tem novo formato e novos integrantes

A Yamalube R3 Cup apresenta muitas novidades nesta temporada. Com grid lotado – as inscrições se esgotaram em menos de 24 horas - a competição monomarca da Yamaha será realizada junto ao Brasileiro de Motovelocidade. O calendário está previsto para ser realizado em cinco rodadas no ano, sendo dez corridas, uma no sábado e outra no domingo de cada evento. Além disso, todos os 36 pilotos passam a fazer parte do time, recebendo moto, equipamento, assistência técnica, e muito mais.

"Pensamos em uma competição que é capaz de criar novos pilotos e também atender os mais experientes com um custo baixo para cada um deles. E temos tido sucesso aqui no Brasil, trazendo novos adeptos e exportando atletas como o Ton Kawakami, que já vai para a segunda temporada de Mundial de Superbike, oriundo da R3 Cup. Temos orgulho em dizer que as vagas deste ano na Yamalube R3 Cup se esgotaram em menos de 24 horas", conta Alan Douglas, gestor da competição.







© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet