fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Colunas > Freestyle Motocross

Público entende mais que juízes de freestyle motocross?
Publicado em: 02/12/2017

Fãs muitas vezes discordam da avaliação dos especialistas. Veja algumas razões
Redação MotoX.com.br - Por Jose Gaspar - Fotos: Guilherme Gaino e Rafael Gagliano


No FMX, o salto onde a manobra é feita influência tanto na pontuação quanto a execução em si

Ao fim das competições de FMX, não é raro fãs manifestarem-se contra os resultados. Mas a própria perspectiva como espectador pode induzir à ideia de erros cometidos pelos juízes.

Não é raro a opinião do público divergir dos resultados das competições de FMX. Nestes casos, quem discorda muitas vezes está convicto das falhas cometidas pelos juízes. E, curiosamente, acredita numa análise pessoal mais precisa comparada ao júri oficial.

Antes de tudo: sim, falhas podem acontecer. Porém, nos eventos esportivamente bem desenvolvidos, acontecem numa frequência (bastante) menor do que a percebida pelos fãs. A ideia de erro normalmente é gerada pela própria perspectiva como espectador.

Vejamos alguns porquês:

Falta de visão panorâmica


Visual das manobras é importante, mas nem sempre o que é mais impactante também é mais difícil ou arriscado

Boa parte do público assiste às competições por meio das transmissões (TV e online). O que provoca falta de visão panorâmica do percurso. Assim, o empenho dos pilotos para aproveitarem todas as seções e linhas passa despercebido por boa parte da audiência. E o uso da pista é justamente um dos critérios que pode definir posições nas disputas parelhas do FMX atual. De modo geral, o público hipervaloriza as manobras visualmente mais impactantes.

"Não é só visual. Muitas manobras visualmente impactantes são mais fáceis e menos arriscadas comparadas às manobras técnicas. Tudo depende de onde a manobra foi feita. Se foi num salto de terra, num superkicker. Por isso o julgamento é analisado em todos os aspectos", contextualiza Marcelo Simões, cinco vezes campeão do Circuito Brasileiro de FMX.

Diego Djamdjian, piloto e instrutor de FMX, aprofunda a questão ao ressaltar algo muitas vezes ignorado pelos fãs: as pistas são elaboradas para desafiar os pilotos. "Há diferentes angulações nas rampas de metal, nos lançamentos de terra, até nas recepções. E nesse ambiente, os pilotos precisam manobrar", explica Djamdjian. Que finaliza: "O freestyle motocross não é um esporte simples".

Independentemente do modelo de julgamento dos (bons) eventos, os juízes assistem às apresentações tomando notas e de modo sistemático. Ponderam a relevância de cada uma das manobras, saltos e linhas. E terminada cada apresentação, refletem sobre o que acabaram de assistir. Se necessário, ajustam a pontuação antes de torná-la definitiva.

Falta de análise matemática


Nenhum detalhe passa despercebido à visão dos juízes ao pontuarem as rotinas

A função do juiz é converter a visão especializada em pontos. Pesar matematicamente a importância dos diversos elementos presentes numa volta para calcular a pontuação. Sempre são avaliados todos os critérios (uso da pista, variedade, qualidade de execução, energia e estilo). Então, considere a média de 12 pilotos por competição, e surgem, literalmente, centenas de variáveis analisadas.

Variáveis observadas desde os treinos pelos juízes. Depois, julgadas, pontuadas e ranqueadas na fase classificatória. Posteriormente, essas mesmas variáveis são debatidas pelo grupo antes da fase final. Procedimentos que além de desenvolverem a capacidade para converter cada quesito em pontos, proporcionam aos juízes panorama matemático da competição para a fase final.

Realisticamente, algo impossível de ser reproduzido pelo público.

Desconhecimento do peso dos critérios


Emoção às vezes guia a percepção do público e ofusca o olhar analítico para o FMX como um todo

Conforme já citado, o público hipervaloriza os melhores momentos das apresentações. Somado a isso, há certo desconhecimento quanto à importância do equilíbrio entre os critérios numa volta vencedora. Na visão dos fãs, manobras chamativas normalmente ganham peso demasiado sobre os demais quesitos na hora de compor a pontuação.

Aqui cabe exercício interessante: Leia o artigo "5 Fatores de uma volta vencedora no Freestyle Motocross". Baseado naqueles conceitos, reavalie alguma competição que tenha considerado "falha". Primeiro, mapeie o percurso. Fique atento às manobras e às linhas. Então, pergunte-se: "Aquela manobra teve realmente tanto peso em meio a, digamos, 10 saltos, executados ao longo do traçado durante os segundos da volta?".

Ficou com dúvidas? Comente! #fmxnomotox



Há mais de uma década envolvido com o lado esportivo do FMX no exterior, Jose Gaspar colaborou com a maior reestruturação promovida no regulamento esportivo do Mundial de FMX, com a IFMXF e a FIM, na Suíça. Desde então, julgou e contribuiu na parte esportiva do Red Bull X-Fighters, além de outros eventos, como X Games, Mundial de FMX e Gladiator Games.








Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet