fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Reportagens > Especial

Introdução das crianças no motociclismo off road
Publicado em: 20/10/2017

Esporte leva desafios e diversos ensinamentos aos pequenos. Início deve ser gradual e focado na diversão
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda

Fomos conhecer a experiência dos pequenos Guga e Flavinha
, de 8 e 7 anos, que estão começando no motociclismo off road pelas trilhas de Itapecerica da Serra (SP)


Guga e Flavinha felizes da vida posando com as motos

Muitos pais têm vontade de iniciar os filhos no motocross ou nas trilhas, mas não sabem qual caminho seguir, que motocicleta comprar ou mesmo onde praticar. Na minha percepção, o começo das crianças no motociclismo off road deve ser lúdico, com foco principalmente na diversão, como uma grande brincadeira, mesmo quando os pais pensam em um futuro no esporte para o filho. Desta forma, em um primeiro momento, é dispensável buscar uma motocicleta de competição ou mesmo uma pista profissional. Independente do objetivo, no início é melhor dar preferência à simplicidade e funcionalidade. 


Pro Tork TR 100F: fácil de pilotar e com mecânica simples, modelo é boa opção para as crianças começarem no motociclismo off road

Uma das primeiras lições é: o contato da criança com a motocicleta, antes de tudo, deve ser prazeroso. De acordo com esta linha, fomos acompanhar um dia na vida de duas crianças que estão em seus primeiros passos na modalidade, um menino de 8 e uma menina de 7 anos, primos que estão sempre juntos no dia a dia e nos momentos de lazer. Um pouco mais experiente, Gustavo até fala em competir e ser piloto, mas atualmente o que importa pra ele é estar sobre duas rodas. Basta subir na sua Pro Tork TR 100F, uma minimoto voltada principalmente ao uso recreativo, que o garoto abre um sorrisão.


Contato da criança com a motocicleta, antes de tudo, deve ser prazeroso

O modelo, que possui motor quatro tempos, refrigeração a ar, câmbio de quatro marchas semiautomático e freios a disco nas duas rodas, também possui uma versão 50cc. Ambas contam com opção de aros 10 ou 12, assim atendem diversas faixas de idade (sendo indicadas a partir de 5 anos) e estatura. Fabricadas no grande parque industrial da Pro Tork em Siqueira Campos (PR), as minimotos são pioneiras no seguimento - chegaram ao mercado nacional há cerca de uma década - e contam com o suporte da maior fábrica de motopeças da América Latina - ou seja, quando for necessária alguma manutenção não faltarão peças no mercado de reposição. Ao longo deste período, a linha TRF recebeu ajustes e refinamentos que deixaram os modelos mais robustos e duráveis.


Ainda em suas primeiras voltas de moto, crianças andam principalmente em um campo de futebol da cidade

Sob o olhar atento e orgulhoso do tio, o piloto de enduro Gilson Fernandes, Guga conta um pouco da sua experiência até aqui. "Ando de moto há dois anos, gosto bastante. Quero correr e aprender a empinar", diz o menino timidamente. A mãe, Gizele, também sempre acompanha as voltas do garoto em Itapecerica da Serra, na grande São Paulo, que na maioria das vezes ficam concentradas em um campo de futebol de um parque da cidade.


Alguém duvida que isso é divertido?

Algumas trilhas no entorno do local e trechos de uma pequena pista com obstáculos de motocross também são usadas pelas crianças, mas de forma comedida já que neste período de adaptação eles ainda não usam botas, apenas capacetes e joelheiras, além de conjuntos de calça e camisa específicos. A ideia é que tudo seja feito de forma gradual e no tempo deles, já que apenas este ano o contato com as motos passou a ser mais frequente. Tanto Guga, quanto sua prima Flavinha já estão bem à vontade no terreno plano, mas nas partes acidentadas ainda estão ganhando confiança. Por isso uma moto com motor mais forte, como as voltadas as competições, não interessam a eles neste momento. 


Guga já começa a querer experimentar novos desafios

O primeiro contato das crianças com o esporte ocorreu meio por acaso, conforme explica Gilson, pai da pequena Flávia. "Cerca de dois anos atrás fiz um negócio e acabei pegando uma minimoto usada como pagamento. Foi assim que eles começaram a andar. Os dois chegaram até a participar com ela do desfile do Dia da Independência na cidade e foram tomando cada vez mais gosto".


Flavinha gosta e se diverte tanto quanto o primo andando de moto

Logo Gilson notou que seria preciso ter um modelo mais adequado ao fora de estrada, mas a troca demorou um tempo e eles não praticaram muito até este ano. "Assim que eles começaram percebi que aquela primeira moto deixava a desejar em alguns pontos, os pneus eram inadequados e os comandos imprecisos. Sentia que minha filha queria andar, mas a moto não ajudava. Por isso, assim que tive uma oportunidade, decidi comprar as duas TRFs. Estamos andando há alguns meses com elas que atenderam perfeitamente ao que desejávamos. O preço é acessível e é bem fácil de pilotar, ou seja, perfeita para começar", destaca Gilson.


Quando ela encontra alguma dificuldade, o pai está sempre ao lado para ajudar

A mudança também agradou as crianças que ficaram mais motivadas a praticar o esporte. "Gostei muito mais dessa moto. Escolhi vermelha pra ser igual a do meu pai", revela Flávia toda orgulhosa. Os equipamentos com detalhes cor de rosa, da linha Pro Tork Factory Edition infantil, completaram os desejos da menina. "São do jeitinho que eu queria". Guga também escolheu a moto na cor vermelha, criando um contraste com o seu capacete, calça e camisa predominantemente azuis.


TR 100F possui motor quatro tempos, refrigeração a ar, câmbio de quatro marchas semiautomático, freios a disco nas duas rodas e também uma versão 50cc

Se as crianças vão apenas brincar ou - mais adiante - participar de competições, é o que menos importa. Uma coisa é certa, esta é uma experiência única e que aproxima a família. Além disso, o motociclismo off road traz aprendizados importantes para as crianças, como ter foco, disciplina, persistência e dedicação, assim como valoriza o companheirismo. Vale muito a pena experimentar!

Vídeo:



*Ficha técnica da Pro Tork TR100F

- Motor - 4 Tempos, 1 Cilindro horizontal
- Comando - Válvulas por Cilindro: SOHC-2
- Refrigeração: AR, Capacidade Cúbica: 97cm³
- Alimentação: Um Carburador 21mm
- Lubrificação: Cárter úmido
- Ignição: Eletrônica, Sistema Elétrico: 12V
- Partida: Pedal
- Transmissão Primária: Engrenagens
- Transmissão Final: Corrente
- Câmbio: 4 marchas
- Quadro: Monotrave de aço
- Suspensão Dianteira: Telescópica
- Suspensão Traseira: Monoshock
- Freio Dianteiro: (14/12) Disco 200mm.
- Freio Traseiro: Disco 160mm
- Distancia Entre eixos:(14/12) 980mm
- Altura do chão ao assento (aro 14): 65cm
- Peso a seco: 47,4kg
- Capacidade do tanque: 3,3 litros
- Opções do aro: (Dianteiro 14, traseiro 12)

*Modelo disponível nas cores vermelha, amarela, verde, azul e laranja (também na versão 50cc).

Para mais informações consulte o site da Pro Tork


Veja mais fotos:
























Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet