X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Veloterra

Copa Jarinu de Veloterra - Final - Jarinu - SP
Publicado em: 19/09/2013

Foram definidos, neste fim de semana, os campeões da temporada
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Luiz C. Garcia


Largada da categoria VX2


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 773 Fotos!
Jarinu (SP) recebeu, no último fim de semana, a terceira e última etapa da Copa Jarinu de Veloterra. O circuito de 1100 metros exigiu bastante dos participantes, que prestigiaram em bom número a competição e protagonizaram baos disputas em todas as categorias. O destaque foi a equipe local Jarinu Racing, que venceu quatro classes no domingo, a VX2 e Importada Força Livre, com Gustavo Beazin, e a Nacional Força Livre e VX230, com Alcides Beazin. Além disso, o outro piloto da equipe, Lucas Musseli, terminou a VX2 e a Importada Força Livre em segundo. Em uma prévia, no sábado, Gustavo faturou a Taça Cidade Importada e Alcides a Taça Cidade Nacional.


Jairo Carlos


João Pedro Guedes
Porém, a primeira equipe a comemorar foi a Miami Motos, de São Paulo, com a vitória e título de João Pedro Guedes, na 50cc. Beatriz Lopes, que também brigava pelo título, terminou bateria em segundo e empatou na pontuação com João Pedro. Mas, no critério desempate, o piloto levou a melhor. Bem mais atrás terminou Guilherme Lopes na terceira posição. Maicon Henrique e Nicolas Gabriel disputaram a quarta colocação em boa parte da prova e a vantagem foi para Maicon.

A equipe local viu outro piloto sair vencedor na 65cc: Jairo 'Coleguinha' Carlos. A liderança da prova começou com Nathan Lisboa, que foi superado no meio da segunda volta por João Vitor 'Japinha', que então sustentou a ponta até a penúltima volta, quando perdeu para Jairo. A segunda posição ficou com Japinha e a terceira com Nathan. Um pouco mais atrás, Kaique Takeyama andou na quarta colocação sem ser incomodado pelo quinto colocado Gabriel Cozer.


Alessandro Patelli


Juliano Tavela
Outra categoria que teve que ser decidida pelo critério de desempate foi a VX3. Juraci Petroni era o líder com um primeiro e um segundo lugares nas etapas anteriores. O vice era Evandro Contesini, que vinha de um terceiro lugar e uma vitória na etapa anterior. Contesini pulou na frente, mas foi surpreendido logo no início da corrida por Alessandro Patelli, que assumiu a ponta e, mesmo pressionado, não deixou que o adversário reassumisse a liderança, mas o segundo lugar foi suficiente para a conquista do título. Juraci Petroni terminou em terceiro e com o vice campeonato. Em uma ótima corrida de recuperação, Márcio Caetano saiu das últimas posições para terminar em quarto, com Gilbertinho Rossi em quinto.

Cássio Lopes fez o holeshot da VX40, porém, quem assumiu a ponta ainda na primeira volta e sustentou a posição até o final foi Alessandro Patelli. Vindo do oitavo lugar, Jairo Carlos assumiu a vice-liderança na sexta volta e chegou a tirar a diferença entre ele e o líder durante a prova, mas terminou com uma desvantagem de quase cinco segundos. Fernando Longuim sempre figurou no pelotão da frente e terminou em terceiro. Paulo Lins oscilou entre a quarta e quinta colocação e somente na antepenúltima volta, ele se firmou na quarta colocação, deixando o quinto posto para Samuel Ribeiro. Com a sétima posição, Cássio Lopes sagrou-se campeão da categoria.


Maristela Zago e Susana Lenzi


José Lucas
Na VX45, Juliano Tavela não teve dificuldades de vencer de ponta a ponta. Porém, a vitória não foi suficiente para garantir o título, porque o outro postulante, Toninho da Mata, assumiu na metade de prova a segunda posição, após ultrapassar Davi Inácio e, assim, terminou com o primeiro lugar do campeonato. Roque Colman, o veterano que acaba de completar 68 anos e continua em ação nas pistas, vinha bem na quarta colocação e estava disputando posições quando sentiu uma contusão e abandonou a corrida. Com isso, quem pulou para o quarto lugar foi Silvano Silva, que conseguiu manter certa distância do quinto colocado, Ayres Simões.

As três primeiras posições da categoria Penélope foram definidas logo no inicio. Entretanto, a líder Maristela Zago não teve sossego e sofreu a pressão de Susana Lenzi todo tempo e a diferença entre as duas no final na bandeirada foi de menos de meio segundo. A segunda posição foi suficiente para Susana sagrar-se campeã. Carolina Salles ficou em terceiro. Gabriele da Mata foi subindo volta a volta até alcançar o quarto lugar na sexta volta. Completando o pódio, Janaina Vieira foi a quinta colocada.


Alcides Beazin


Pedro Beagim
Patrick Leite e José Lucas estavam empatados na liderança da categoria Júnior. E, logos os dois, começaram a dominar as primeiras posições da prova decisiva, com José Lucas à frente e Patrick bem próximo. Essa situação continuou até as últimas voltas, quando com problemas, Patrick deu adeus ao título e terminou a bateria apenas no 18º lugar. Quem pulou para a segunda posição foi Nicolas Piccoli. Leonardo Beterelli terminou em terceiro, muito pressionado por João Vitor Posso, quarto colocado. Thiago Martins completou a prova pouco depois, na quinta posição.

A missão de Edsinho Refundini era difícil para conquistar o título da Nacional 230. Além de vencer, ele tinha que torcer por um tropeço de Alcides Beazin, que venceu as duas etapas anteriores. Alcides tratou, logo no começo, de deixar claro que seria difícil para Edsinho e assumiu a ponta. Largando somente na sétima posição, Edsinho assumiu o segundo posto após a quebra de seu companheiro de equipe, Ricardo 'Cokinho' Belli, faltando cinco voltas para o final. Outro companheiro de equipe dele, Vitor Daniel, terminou em terceiro, com uma ótima vantagem em relação ao quarto colocado, Hiroshi Takeyama. Regis de Lima foi o quinto e o título de forma invicta ficou com Alcides Beazin.


Renan Azevedo


Daniel Lorencini
Outro que terminou a copa invicto foi Renan Azevedo na 2 Tempos. Ele aproveitou que o, então líder da prova, Neto Longuim escorregou e caiu para pular na frente e, a partir daí, andou tranquilo, abrindo mais de 40 segundos em relação ao adversário, que mesmo com o tropeço terminou em segundo. Willian Souza ficou em terceiro, após ter sustentado a posição das investidas de João Victor, que terminou em quarto. Completando o pódio, Luiz Gustavo Pugas ficou em quinto, após ter chegado a ocupar o terceiro posto.

Uma das menores diferenças entre o vencedor e o segundo colocado foi registrada na prova da VX1. A vantagem do vencedor Pedro Beagim na chegada foi de míseros 0.283 milésimos de segundo. Ele liderou a prova de ponta a ponta e só teve um momento de sossego, quando Erick Bueno caiu nas primeiras voltas. Imprimindo um ritmo alucinante, Erick retomou a segunda posição de Evandro Contesini e, a partir daí, tratou de tirar a diferença entre ele e o líder. Evandro ficou em terceiro, mais de 20 segundos atrás dos líderes. Juraci Petroni conquistou a quarta colocação na última volta, ao ultrapassar Thiago Beagim, irmão do vencedor. A segunda posição foi suficiente para a conquista da categoria por Erick Bueno.


Gustavo Beazin


Neto Longuim
Gustavo Beazin e Lucas Musseli, ambos da equipe Jarinu Racing, disputavam o título da VX2. O terceiro piloto da equipe, Alcides Beazin, deu adeus à tentativa de vencer na terceira volta, quando com problemas, perdeu rendimento e terminou somente na décima posição. Pulando na frente, Gustavo manteve um bom ritmo, que lhe garantiu a vitória e o título. Lucas deixou Fernando Sibinel para trás ainda nas primeiras voltas e ficou em segundo. Sibinel ainda teve que lutar muito para ficar à frente de Diego Clayton, quarto colocado. Um pouco mais atrás e sem ser incomodado ficou Bruno Urbano.

Com uma combinação de resultados, a nona colocação foi suficiente para Osvaldeir Silva conquistar o título da Nacional Acima de 230cc. Entretanto, a disputa pela liderança durou até a última volta e envolveu os pilotos Daniel Lorencini, que assumiu a ponta no começo, e Leandro Silva, que pulou para a segunda posição após deixar na terceira Marquinhos Evangelista. Daniel conseguiu segurar Silva e venceu. Ney Corsi tinha chance de título, mas a quarta colocação fez com que ficasse com o vice. Luversi completou o pódio.

A quinta colocação na Importada Amador foi suficiente para Renan Azevedo comemorar o título da categoria. A vitória de ponta a ponta foi de Neto Longuim. Luis Henrique Reis andou em boa parte na segunda posição até que na antepenúltima volta, Bruno Urbano, que tinha largado na quarta colocação, imprimiu um bom ritmo para superá-lo. Alcy Moreira saiu de trás do pelotão para ficar com o quarto posto.


Largada da categoria VX45


Gustavo Leardine
José Lucas largou na frente da Nacional Amador, mas na quarta volta, com problemas, teve que abandonar a disputa. Bom para Gustavo Leardine, que pulou na frente. Outro que deixou a corrida foi Daniel, que com o abandono de José Lucas, chegou a ocupar por muito pouco tempo a segunda posição. Quem assumiu o posto foi Osvaldeir Silva. Mas, na última volta, se recuperando de uma má largada, Romário Silvério conseguiu superar Osvaldeir para terminar em segundo e garantir o título da categoria. Osvaldeir ficou em terceiro, apertado por Daniel Zanella em quarto. A quarta posição, na metade da prova era de Marquinhos Evangelista, mas nas últimas voltas, ele perdeu a posição, ficando em quinto.

Gustavo Beazin e Lucas Musseli conquistaram o título e o vice-campeonato da Importada Força Livre de forma incontestável, com três vitórias e três segundos lugares. Gustavo Beazin largou na frente e trouxe junto com ele Lucas Musseli, que após ultrapassar Fernando Longuim, andou perto do ponteiro, mas sem incomodá-lo a ponto de tentar a ultrapassagem. Em terceiro fiou Pedro Beagim, que superou Fernando, deixando-o em quarto. Thiago Beagim completou o pódio.

Três pilotos lutavam pelo título da Nacional Força Livre. Por isso, a disputa foi intensa. Alcides Beazin largou na frente, seguido de perto e suportando investidas fortes de Edsinho Refundini. Ambos lutavam pelo título. O terceiro piloto na disputa, Ricardo 'Cokinho' Belli, pulou na terceira posição, mas começou a ficar para trás. Rafael da Silva pulou para a quarta colocação e conseguiu se manter na posição até o final, mesmo sofrendo com a proximidade de José Lucas, que ficou em quinto. Na frente, mesmo tentando de todas as maneiras, Edsinho Refundini não conseguiu superar Beazin, que venceu e conquistou o segundo título do dia.


Confira a Galeria de Imagens do Evento com mais de 700 fotos

A Copa Jarinu de Veloterra teve organização da Jarinu Racing, com cronometragem da equipe Asfalto Zero, e contou com apoio da Prefeitura Municipal.

Resultados

Pos Numero 50cc Voltas Diferença Melhor Volta
1 656 João Pedro Guedes 6   01:43.617
2 10 Beatriz Lopes 6 31.938 01:49.240
3 997 Guilherme Silva 6 01:15.145 01:53.979
4 20 Maicon Henrique 6 02:12.901 01:59.150
5 17 Nicolas Gabriel 5 1 Lap 02:01.497
6 7 Guilherme Lins 5 1 Lap 02:06.443
7 48 Antonio Fernando 4 2 Laps 02:37.076
Pos Numero 2 Tempos Voltas Diferença Melhor Volta
1 66 Renan Azevedo 10   01:10.816
2 111 Neto Longuim 10 41.720 01:10.862
3 300 Willian Souza 10 44.001 01:16.301
4 222 João Victor 10 47.119 01:14.995
5 9 Luiz Gustavo Pugas 10 53.605 01:17.109
6 27 Leandro Diniz 10 57.150 01:18.201
7 5 Silvano Silva 10 01:03.667 01:18.165
Pos Numero Junior Voltas Diferença Melhor Volta
1 9 José Lucas 6   01:15.694
2 997 Nicolas Piccoli 6 11.584 01:16.622
3 97 Leonardo Beterelli 6 21.169 01:17.245
4 241 João Vitor 6 21.665 01:17.883
5 127 Thiago Martins 6 29.215 01:18.314
6 907 Matheus Bueno 6 38.285 01:18.111
7 947 Thiago Fuzalle 6 49.136 01:21.209
8 27 Eduardo Petroni 6 01:14.695 01:25.028
9 300 Luis Henrique 6 01:15.278 01:24.975
10 13 Eduardo Pacheco 6 02:34.078 01:25.867
Pos Numero Nacional 230 Voltas Diferença Melhor Volta
1 721 Alcides Beazin 10   01:09.682
2 11 Edsinho Refundini 10 10.561 01:09.483
3 275 Vitor Daniel 10 20.315 01:11.159
4 12 Hiroshi Takeyama 10 40.087 01:10.551
5 35 Regis De Lima 10 59.134 01:14.086
6 131 Danilo Teixeira 10 01:07.541 01:14.745
7 777 Flavio Miranda 9 1 Lap 01:15.766
8 25 Vitor Orsati 9 1 Lap 01:17.036
9 366 Alexandre Gaucho 9 1 Lap 01:16.636
10 241 Higor Nogueirão 9 1 Lap 01:15.072
Pos Numero Nacional Acima Voltas Diferença Melhor Volta
1 27 Daniel Lorencini 10   01:14.881
2 518 Leandro Silva 10 00.582 01:14.684
3 129 Marquinhos Evangelista 10 11.014 01:15.924
4 39 Ney Corsi 10 24.749 01:16.343
5 477 Luversi 10 26.459 01:16.573
6 113 Leandro Soares 10 28.501 01:16.666
7 192 Carlos Magno 10 29.078 01:17.293
8 Xx Magno Vinicius 10 30.287 01:17.587
9 77 Osvaldeir Silva 10 01:13.666 01:17.393
10 342 Emerson Dos Santos 9 1 Lap 01:24.249
Pos Numero Vx1 Voltas Diferença Melhor Volta
1 738 Pedro Beagim 10   01:08.177
2 5 Erick Bueno 10 00.283 01:06.271
3 422 Evandro Contesini 10 20.684 01:07.610
4 51 Juraci Petroni 10 48.759 01:07.987
5 80 Thiago Beagim 10 49.699 01:11.639
6 46 Toninho Da Mata 10 54.355 01:12.710
7 789 Gilberto Rossi 9 1 Lap 01:11.438
Pos Numero Vx2 Voltas Diferença Melhor Volta
1 377 Gustavo Beazin 10   01:06.428
2 722 Lucas Musseli 10 4.139 01:08.076
3 340 Fernando Sibinel 10 13.451 01:07.885
4 110 Diego Clayton 10 13.877 01:08.720
5 12 Bruno Urbano 10 28.731 01:09.592
6 Xx Yuri Batista 10 48.676 01:11.739
7 913 Gabriel Lins 10 54.704 01:11.629
8 51 Juraci Petroni 10 55.357 01:10.143
9 45 Dida 10 56.352 01:12.266
10 721 Alcides Beazin 9 1 Lap 01:06.666
Pos Numero Vx40 Voltas Diferença Melhor Volta
1 255 Alessandro Patelli 10   01:09.776
2 847 Jairo Carlos 10 4.846 01:10.039
3 9 Fernando Longuim 10 17.604 01:13.066
4 5 Paulo Lins 10 23.343 01:13.088
5 17 Samuel Ribeiro 10 29.516 01:12.982
6 991 Joel Colega 10 42.445 01:14.292
7 75 Cassio Lopes 10 56.416 01:13.144
8 3 Gustavo Morales 10 58.030 01:15.498
9 Xx Robson Faria 10 01:00.082 01:16.656
10 71 Junior Pires 10 01:08.082 01:16.173
Pos Numero Penelope Voltas Diferença Melhor Volta
1 3 Maristela Zago 9   01:24.575
2 12 Susana Lenzi 9 00.462 01:24.291
3 22 Carolina Salles 9 32.892 01:26.923
4 16 Gabriele Da Mata 9 01:06.222 01:30.059
5 29 Janaina Vieira 9 01:22.360 01:32.725
6 467 Natalia Tamura 9 01:39.896 01:31.259
7 241 Ellen Xavier 8 1 Lap 01:30.905
8 92 Bruna Francine 8 1 Lap 01:37.995
9 246 Silvana Xavier 7 2 Laps 01:47.260
10 9 Veridiane 7 2 Laps 01:50.207
Pos Numero Vx3 Voltas Diferença Melhor Volta
1 255 Alessandro Patelli 10   01:10.574
2 422 Evandro Contesini 10 2.159 01:09.968
3 51 Juraci Petroni 10 11.530 01:10.003
4 26 Marcio Caetano 10 48.529 01:12.334
5 789 Gilbertinho Rossi 10 49.009 01:14.204
6 250 Diogo Biazeto 10 49.355 01:13.737
7 77 Alcy Moreira 10 54.783 01:13.590
8 184 Henrique Costa 10 01:04.877 01:16.977
9 62 Mauricio Colman 10 01:05.123 01:16.530
10 12 José Adilson Bina 10 01:06.694 01:16.625
Pos Numero Importada Amador Voltas Diferença Melhor Volta
1 9 Neto Longuim 9   01:12.125
2 12 Bruno Urbano 9 1.649 01:09.870
3 502 Luis Henrique Reis 9 8.609 01:12.914
4 77 Alcy Moreira 9 10.277 01:12.295
5 66 Renan Azevedo 9 13.541 01:12.311
6 Xx Yuri José Batista 9 16.631 01:12.123
7 25 Gabriel Orsati 9 18.510 01:13.478
8 211 Lucas Belgini 9 19.547 01:13.162
9 184 Henrique Costa 9 01:20.201 01:15.300
10 71 Higor Pires 8 1 Lap 01:19.458
Pos Numero Nacional Amador Voltas Diferença Melhor Volta
1 983 Gustavo Leardine 8   01:14.474
2 89 Romário Silverio 8 3.613 01:12.776
3 77 Osvaldeir Silva 8 7.036 01:15.523
4 51 Daniel Zanella 8 7.679 01:15.480
5 129 Marquinhos Evangelista 8 8.431 01:15.728
6 27 Daniel 8 9.132 01:14.121
7 91 Rafael Da Silva 8 16.702 01:14.990
8 140 Luis Henrique Reis 8 25.399 01:16.305
9 25 Vitor Orsati 8 36.083 01:17.333
10 266 Antonio Alves 8 38.851 01:18.595
Pos Numero Vx 45 Voltas Diferença Melhor Volta
1 18 Juliano Tavela 10   01:14.146
2 46 Toninho Da Mata 10 3.269 01:16.384
3 878 Davi Inácio 10 32.822 01:17.525
4 5 Silvano Silva 10 50.343 01:19.076
5 11 Ayres Simões 10 56.566 01:19.772
6 29 Paulo Vieira 10 01:00.289 01:21.324
7 913 José Lins 9 1 Lap 01:26.606
8 36 Valter Perazolli 9 1 Lap 01:26.777
9 29 Cesar Del Poente 9 1 Lap 01:29.201
10 467 Claudio Tamura 9 1 Lap 01:30.408
Pos Numero Nacional Força Livre Voltas Diferença Melhor Volta
1 721 Alcides Beazin 8   01:09.649
2 11 Edsinho Refundini 8 00.943 01:09.911
3 90 Cokinho 8 17.366 01:11.788
4 91 Rafael Da Silva 8 47.898 01:15.348
5 240 José Lucas 8 48.438 01:15.502
6 131 Danilo Teixeira 8 59.670 01:15.696
7 25 Gabriel Orsati 8 01:00.481 01:16.510
8 9 Claudio Rogério 7 1 Lap 01:19.940
9 10 Rodrigo Abreu 7 1 Lap 01:22.408
10 28 Weberson Dos Santos 7 1 Lap 01:22.327
Pos Numero Importada Força Livre Voltas Diferença Melhor Volta
1 377 Gustavo Beazin 8   01:06.407
2 722 Lucas Musseli 8 1.037 01:06.959
3 738 Pedro Beagim 8 29.126 01:08.508
4 9 Fernando Longuim 8 38.103 01:09.427
5 80 Thiago Beagim 8 45.738 01:10.082
6 77 Gilbertinho 8 52.602 01:12.021
Pos Numero 65cc Voltas Diferença Melhor Volta
1 800 Jairo Carlos 7   01:24.149
2 13 João Vitor Japinha 7 8.803 01:27.775
3 54 Nathan Lisboa 7 24.862 01:29.529
4 28 Kaique Takeyama 7 38.299 01:31.578
5 991 Gabriel Cozer 6 1 Lap 01:41.870
6 8 Fabio Teixeira 6 1 Lap 01:47.080
7 19 Guilherme Xavier 4 3 Laps 02:08.397
8 14 Vitor Penteado   7 Laps  






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet