X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

Pro Tech

JPS Racing

MotoX Pneus

JP Motos

Clique e saiba mais

> Competição > Motocross Carioca

Estadual de Motocross LEMERJ - 3ª etapa - Quissamã - RJ
Publicado em: 17/07/2013

Sérgio Monteiro vence as classes Força Livre e MX1 disparando no campeonato
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Gustavo Freitas


Largada da categoria MX1

Conhecida pelas belas praias e economia aquecida pelo setor rural, a cidade norte-fluminense de Quissamã recebe desde 1995 grandes eventos de motociclismo. No aniversário da cidade, a prefeitura municipal levou a exposição agropecuária e a terceira etapa do Campeonato Estadual de Motocross LEMERJ 2013 no último fim de semana.


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 403 Fotos!
A pista, conhecida pelos pilotos, teve alterações no traçado, mas manteve as principais características: 50% terra e 50% areia. “A combinação desses dois diferentes tipos de solo costuma deixar a pista bastante técnica. Nós tivemos bastante cuidado na confecção do traçado, pois o que é técnico muito facilmente se torna perigoso e, definitivamente, nosso objetivo é evitar acidentes", afirmou o técnico de montagem Alex Soares. A tarefa é difícil em qualquer esporte radical, mas a equipe da LEMERJ foi competente. Prova disso são os números, visto que nenhum piloto sofreu queda brusca ou se machucou.


Diogo Moraes


José Carlos Guimarães
Por outro lado, como previu Alex, a pista ficou 'complicada'. Valas, buracos, piso macio, piso duro, piso seco, piso molhado, tinha de tudo... Tudo o que um motocross de verdade precisa. O show ficou por conta dos pilotos, que também tiveram que enfrentar um forte calor nos dois dias de evento. No sábado, foram à pista as categorias Sênior (MX3 e MX4) e mini-motos (85cc, 65cc e 50cc). No domingo, as demais alinharam (Força Livre, MX1, MX2, Amador, Nacional, 230cc e Local). Em ambos os dias muita disputa, muita vibração e muita adrenalina, um belo final de semana para os amantes do motociclismo.

Sábado

A primeira categoria a alinhar no gate foi a dos pilotos mais experientes do campeonato, a MX4, para competidores com idade superior a 45 anos. José Carlos Guimarães pulou na ponta, seguido de perto por Alcimar dos Santos. Após três tentativas de ultrapassar o líder, Alcimar errou e caiu, deixando a pista livre para Edson da Silva, e agora ocupando o segundo posto. Após uma má largada, Paulo Monteiro se recuperou e já ocupava a terceira colocação, quando deu o bote e ultrapassou o vice-líder da prova. Após isso, solidificaram-se as três primeiras posições. Mais atrás, Alcimar dos Santos, que perdeu cinco posições após a queda, conseguiu reagir e terminou a prova em quarto, seguido de Marcio Jone, o quinto.

Se antes foram os veteranos, agora era a vez dos novatos. A categoria 50cc veio à pista e quem mostrou não ser tão novato assim foi Diogo Moraes, que apesar da pouca idade, largou na frente e venceu com propriedade. Em segundo, Kaio Borges fez uma corrida sólida e não foi incomodado. Max Antônio e Pablo de Oliveira ocuparam a terceira e quarta posições, respectivamente.


Juan de Souza


Yuri Campello
Em seguida, foi dado lugar às motos de 65cc. Juan Souza e Matheus Féo vinham protagonizando uma bela disputa, até que Matheus, ao tentar ultrapassar o adversário completando um salto duplo que nenhum dos pilotos desta categoria havia pulado, perdeu o controle da moto e caiu, abandonando a prova. Pista livre para Juan, que venceu, seguido de Vinícius Dutra.

Na 85cc, Yuri Campello mostrou facilidade para levar sua KX à vitória na difícil pista de Quissamã. O piloto de Araruama não teve adversários desde a largada, quando saiu na frente e conduziu a posição até o final da bateria. Em segundo lugar, Gustavo Queiroz fez uma prova sem sustos, seguido de Lucas Pavani. A briga ficou por conta de Pablo Fernandes e Caio Vitor, que trocaram várias vezes de posição, até que Pablo conseguiu se destacar do concorrente e venceu o duelo.

Para fechar o sábado, a MX3 largou com Luciano Fonseca liderando o pelotão. Mais atrás, o campista Luis Fabrício pressionava o líder. Após uma perseguição constante, Fabrício assumiu o primeiro posto, onde recebeu a bandeirada, sempre com Fonseca em seu encalço. Thiago Dalla Paulo ficou em terceiro. Após cair na largada e estar na última colocação, Wagner Coutinho fez uma prova brilhante com sua 250cc 2 Tempos. O atual campeão da categoria, Fabiano de Lima Bastos, recuperando-se de uma lesão, correu com uma moto emprestada e subiu ao pódium em quinto.


Luis Fabrício

Domingo


Fabiano Pessanha
O sol forte esquentou as disputas do domingo. A categoria Amador foi para a pista com João Pedro Vargas na primeira colocação. Com problemas mecânicos, João abandonou a prova. Sinal verde para Fabiano Pessanha, que agarrou a chance e venceu a prova. O líder do campeonato, Leandro Marchon, não largou bem, mas mostrou raça ao se recuperar e terminou em segundo, fazendo pontos importantes no caminho do título. Italo Bruno, Aureo Moraes e Caio Vitor completaram o pódio.

A categoria 230cc mostrou que entre as motos nacionais o dia era de Adeílton Gonçalves. O piloto largou na ponta e não teve adversários. Ricardo Borges ultrapassou Giovani Montequiari e eles foram segundo e terceiro respectivamente. Assistindo a briga de perto, Abílio Fernandes recebeu a bandeirada em quarto. Leandro Marchon não teve descanso e, logo após a categoria Amador, largou entre as 230cc, porém, cansado caiu muito, mas assegurou a quinta posição.

As motocicletas mais fortes do circuito alinharam na categoria MX1. Sérgio Monteiro pulou na ponta, com Raul Guilherme em segundo. O público vibrou com a inicial perseguição dos dois maiores pilotos do Rio de Janeiro. Serginho, calmo, não errava numa pista que se tornava cada vez mais complicada. Raul, por sua vez, ao tentar atacar, cometeu pequenos erros que lhe custaram o contato com o líder. Resultado: vitória de Sérgio Monteiro, com 15 segundos de vantagem para Raul Guilherme. Um pouco mais atrás de Raul, Oziel Barroso Júnior foi o terceiro. Everton Mussi, fez bela prova de recuperação e foi o quarto, seguido de Matheus Boechat, em quinto.


Adeílton Gonçalves


Wilian Ribeiro
Os pilotos da categoria Nacional foram à pista e o que vimos foi mais um show de pilotagem de Adeílton Gonçalves, que venceu de ponta a ponta. Ricardo Borges, mais uma vez, subiu ao pódio em segundo. Leandro Marchon largou mais uma vez, caiu diversas vezes, mas conseguiu ainda um bravo terceiro lugar. Fábio dos Santos assegurou a quarta posição, mesmo com o pneu dianteiro furado, e Arnaldo Fernandes completou o pódio em quinto.

Pela MX2, Raul Guilherme largou na frente. Em seu encalço, Oziel Barroso Júnior tentava uma aproximação nos primeiros minutos, até que problemas mecânicos na moto tiraram suas chances de continuar na prova. A segunda colocação caiu no colo de Matheus Boechat, com uma enorme diferença para Raul. Em terceiro Guilherme Sathler, sem sofrer pressão de Maicon Cruz e Leandro Marchon, quarto e quinto respectivamente, que travaram um duelo durante toda a prova. Visivelmente cansado após quatro baterias, Leandro perdeu o duelo para o adversário. Final: Raul, Boechat, Sathler, Cruz e Marchon.

Os pilotos da cidade se enfrentaram na categoria Local. Wilian Ribeiro venceu, seguido de Donato Tavares, Anderson Souza, João Paulo Neto e Rogério Barcelos.
 

Raul Guilherme


Sérgio Monteiro
A principal categoria do evento finalmente alinhou no gate para a última disputa do evento. Na Força Livre são permitidas motos de todas as cilindradas, o que traz a esta categoria a fama de mais importante. A expectativa mais uma vez girava em torno de Sérgio Monteiro e Raul Guilherme. Raul apareceu em primeiro, após a confusão do funil de pilotos. Para a surpresa geral, Luís Fabrício é o segundo. Serginho largou mal, mas rapidamente se desvencilhou dos demais pilotos e ultrapassou Fabrício. Com uma vantagem de cinco segundos para o então vice-líder, Raul tentou escapar, em vão. Monteiro encostou e o público assistiu o duelo de pé nas arquibancadas. Até que na metade da prova, o atual campeão atacou o líder da prova na seção de costelas, não deu espaço na curva seguinte e ultrapassou. Raul não desistiu, mas não conseguiu proximidade suficiente para atacar. Ao final, Sérgio Monteiro venceu, mesmo sem conseguir escapar como na primeira disputa e foi seguido de perto por Raul Guilherme até o final. Pedro Lucas Licassali fez ótima prova e recebeu a bandeirada em terceiro, seu melhor resultado na categoria até então. Em quarto, ótima prova de Oziel Barroso Júnior, seguido por Luis Fabricio.

Em breve serão anunciados local e a data da quarta etapa do campeonato.

Resultados

Força Livre
1. 553 – Sergio Monteiro
2. 969 – Raul Guilherme
3. 27 – Pedro Lucas Licassali
4. 829 – Oziel Barroso Jr
5. 12 – Luis Fabricio
6. 71 – Everton Soares Mussi
7. 22 – Fabio Roberto dos Santos
8. 157 – Thadeu Pereira de Souza
9. 265 – Matheus Boechat
10. 10 – Ricardo Borges dos Santos

MX1
1. 553 – Sergio Monteiro
2. 969 – Raul Guilherme
3. 829 – Oziel Barroso Jr
4. 71 – Everton Soares Mussi
5. 265 – Matheus Boechat
6. 12 – Luis Fabricio
7. 70 – Thiago Dalla Paula
8. 157 – Thadeu Pereira de Souza
9. 27 – Pedro Lucas Licassali
10. 22 – Fabio Roberto dos Santos

MX2
1. 6 – Raul Guilherme
2. 265 – Matheus Boechat
3. 168 – Guilherme Sathler de Oliveira
4. 965 – Maicon Cruz
5. 85 – Leandro Marchon
6. 259 – Alcimar dos Santos
7. 946 – Oziel Barroso Jr

MX3
1. 12 – Luis Fabricio
2. 11 – Luciano Fonseca
3. 70 – Thiago Dalla Paula
4. 100 – Wagner G Coutinho
5. 714 – Fabiano de Lima Bastos
6. 964 – Fabiano Fontes Pinto
7. 94 – Renato Santorio
8. 271 – Rau Martins Gouvea
9. 8 – Manoel Silva dos Santos Jr
10. 311 – Marcelo José Ferreira

MX4
1. 600 – José Carlos Guimarães
2. 550 – Paulo Monteiro
3. 125 – Edson da Silva Gomes
4. 259 – Alcimar dos Santos
5. 88 – Marcio Jone de Almeida
6. 601 – Aureo Moraes
7. 51 – Jesus Rodrigues Fernandes
8. 34 – Manoel Alves de Souza
9. 254 – Ruy Alvarez de Pinho
10. 99 – Wanderson Eduar Caramussançar Benzi

Nacional
1. 7 – Adeílton Gonçalves
2. 10 – Ricardo Borges dos Santos
3. 85 – Leandro Marchon
4. 109 – Fabio Roberto dos Santos
5. 23 – Arnaldo Fernandes Jr
6. 2 – Abílio Fernandes
7. 55 – Luciano de Barros Coutinho
8. 2 – Willian Ribeiro
9. 290 – Graicon de Oliveira
10. 114 – Giovani Montequiari

230cc
1. 7 – Adeílton Gonçalves
2. 10 – Ricardo Borges dos Santos
3. 114 – Giovani Montequiari
4. 2 – Abílio Fernandes
5. 85 – Leandro Marchon
6. 23 – Arnaldo Fernandes Jr
7. 55 – Luciano de Barros Coutinho
8. 28 – Vinícius Abreu
9. 77 – Jaílton da Cunha
10. 2 – Willian Ribeiro

Amador
1. 109 – Fabiano Pessanha
2. 85 – Leandro Marchon
3. 6 – Italo Bruno Gonçalves
4. 601 – Aureo Moraes
5. 38 – Caio Vitor de Souza
6. 125 – Edson da Silva Gomes
7. 1 – Luciano da Silva
8. 99 – Wanderson Eduar Caramussançar Benzi
9. 141 – Maicon da Costa Antônio
10. 43 – João Miguel

Local
1. 2 – Willian Ribeiro
2. 6 – Donato Tavares de Souza
3. 3 – Anderson Souza
4. 21 – João Paulo Neto Pereira
5. 746 – Rogério Barcelos
6. 126 – Paulo Vitor dos Santos

85cc
1. 818 – Yuri Campello
2. 14 – Gustavo Queiroz do Canto
3. 73 – Lucas Pavani
4. 52 – Pablo Silva Fernandes
5. 38 – Caio Vitor de Souza
6. 9 – João Candia Coutinho

65cc
1. 8 – Juan de Souza
2. 31 – Vinícius Dutra Costa
3. 23 – Matheus Féo

50cc
1. 9 – Diogo Moraes
2. 10 – Kaio Borges Correa
3. 4 – Max Antônio Miranda Machado
4. 52 – Pablo de Oliveira Silva




Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet