X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

Pro Tech

JPS Racing

MotoX Pneus

JP Motos

Clique e saiba mais

> Competição > Motocross Carioca

Estadual de Motocross LEMERJ - 2ª etapa - Itaboraí - RJ
Publicado em: 24/05/2013

Competição reuniu pilotos da LEMERJ e FFM. Evento fez parte das comemorações dos 180 anos de Itaboraí
Redação MotoX.com.br - Texto: Igor Moura - Fotos: Erick Simão


Largada da categoria Nacional


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 285 Fotos!
Após 12 anos, Itaboraí voltou a ser palco de uma competição de Motocross ao receber a segunda etapa do Estadual da LEMERJ. A chuva caiu forte no sábado, mas o tempo fechado de domingo não assustou os cerca de 10 mil espectadores que prestigiaram o evento nos dois dias. O reencontro fez parte das comemorações de 180 anos da cidade.

Para os pilotos, os pontos estreitos na pista e o terreno pesado apenas aprimoraram a disputa. A novidade foi a participação dos pilotos da FFM (Federação Fluminense de Motociclismo), que trouxe até o evento grandes nomes como Raul Guilherme e Gabriel Montenegro para esquentar a disputa.

Segundo o organizador e promotor de eventos da LEMERJ, Paulo Monteiro, a participação das duas federações no mesmo evento, reflete o crescimento do esporte no Estado. "A nossa intenção é fazer com que o esporte cresça dentro do Estado. Nosso interesse é botar o esporte pra cima, por isso essa união."

Sábado - Primeiro dia de provas


José Carlos Guimarães


Wagner Coutinho
Os destaques nos treinos livres e no início da segunda etapa foram os jovens pilotos. Mais uma vez, Yuri Campelo mostrou nos treinos que seria o nome a ser batido. Quem também andou forte nos treinos foi Ulisses Duvanel. O piloto da 65cc conseguia saltar onde nem mesmo os pilotos da MX4 conseguiam. Os dois mostravam um pouco do que iriam fazer logo mais em suas baterias.

José Guimarães vence MX4 e dois tempos leva na MX3

A primeira categoria a ir para pista foi a MX4. Na largada, Paulo Monteiro, Marcelo Potoque e Antônio Amaral saíram na frente. Paulo seguiu na ponta até a terceira volta, quando deixou a moto apagar e teve dificuldades em religá-la, indo para antepenúltimo. Em seguida, Antônio Amaral, que liderava a prova, caiu e foi para a quarta posição. Coube a José Carlos Guimarães assumir a liderança e segurar a ponta até o final. Paulo Monteiro em uma bela prova de recuperação ainda chegou em quarto. Na segunda colocação ficou Eduardo de Paula, e em terceiro, completando o pódio, Marcelo Potoque.

Hora da MX3 e de ver mais uma vez uma prova emocionante da categoria. Recheada de ultrapassagens e disputas de tirar o fôlego, a bateria foi o grande destaque do dia. Na largada, vantagem para José Carlos Guimarães, Luciano Paes e Vagner Coutinho. José e Luciano não conseguiram manter o ritmo da largada e aos poucos foram ficando para trás. Samuel Robaina, que veio de trás, chegou à segunda colocação e colou em Vagner, que já dava um show com sua 2 Tempos. Daí para frente, os dois travaram uma disputa acirrada, que só acabou quando Samuel se enrolou na tentativa de ultrapassar um retardatário e viu Toninho Guzzo passar à frente. Tranquilidade para Vagner finalizar a prova na primeira colocação. Toninho em segundo e Samuel Robaina em terceiro completaram o pódio.

Yuri Campelo e Ulisses Duvanel dão um show


Ulisses de Castro Duvanel


Yuri Campello
Na 65cc, sete pilotos na pista, incluindo Caio Borges, único inscrito na 50cc. Mais uma vez, os pequenos pilotos aceleraram forte e proporcionaram um verdadeiro espetáculo para o público. Ulisses de Castro Duvanel e Yan Felipe foram os destaques. Largando na frente, Ulisses saltava alto na mesa para se garantir na ponta. Já Yan arriscava nas curvas para se aproximar. Os dois andaram no mesmo tempo e traçado por um longo período da prova, mas a vantagem que Ulisses abriu no início, fez a diferença. Nas posições intermediárias, pouca emoção. Vitória de Ulisses, seguido por Yan e Ivan Souza.

Na 85cc, mais uma vez, show do piloto prodígio Yuri Campelo. Segundos após a largada, Yuri já disparava e na primeira curva já tinha uma reta de diferença para o segundo colocado. Ainda na primeira volta, Gabriel Campos caiu e abandonou com dores no braço. Na segunda volta, Gustavo Queiroz e Bernardo Dehosan assumiram a segunda e terceira colocação, respectivamente, posições que ocuparam até o final da prova com boa vantagem. Com as três primeiras posições definidas, as ultrapassagens ficaram por conta de uma boa disputa travada entre João Candia, André Willi e Pablo Fernandes. João e André cruzaram a linha de chegada lado a lado, com uma vantagem de meia moto para João. Fim de corrida, com Yuri Campelo mais uma vez sobrando e vencendo a bateria.

Domingo - Segundo dia de provas


Largada da categoria Amador


Maicon Rosa
O movimento já era grande no local logo pela manhã. O público que chegava, demonstrava empolgação, enquanto os últimos preparos na pista eram feitos. Nos treinos, mais uma vez Yuri Campelo acelerou muito. Destaque também para Maurício Rocha e Petrus Veloso.

A categoria Amador abriu o dia com gate lotado. A arquibancada cheia e o ronco dos motores aqueciam o público para o que seria mais uma grande prova. Em uma largada confusa e com constantes trocas de posições, Juan Pablo Pereira saiu na frente, mas foi Everton Mussi quem completou a primeira volta na ponta. Com total apoio da torcida, Yuri Campelo ocupava a terceira colocação e se aproximava cada vez mais dos dois primeiros. Nas outras posições, as tentativas de ultrapassagens resultavam em quedas e Everton e Leonardo de Mattos foram algumas das vítimas.

Na ponta, Juan Pablo se segurava como podia, mas já na quarta volta, foi ultrapassado por Yuri, para delírio da arquibancada. Enquanto Juan e Reginaldo faziam uma briga acirrada pela segunda posição, Yuri passava retardatários e se isolava mais a cada volta. O resultado não poderia ser outro. Depois da terceira colocação na categoria em Silva Jardim, primeira posição para ele, que já havia vencido no sábado a 85cc. Segundo lugar para Reginaldo Ribeiro, que após muita insistência conseguiu ultrapassar, já nas últimas voltas, Juan Pablo, terceiro colocado.

Favorito, Maurício Rocha vira coadjuvante na 230cc e Nacional



Adeílton Gonçalves
Na 230cc, a expectativa e o favoritismo estavam com Maurício Rocha. Vencedor de três categorias na última etapa, ele não estava em um bom dia. Em uma largada tranquila, até saiu na frente e chegou a abrir nas duas primeiras voltas. Mas, o esforço de Maicon Rosa não foi em vão. O piloto conseguiu acelerar mais forte que Maurício, e ultrapassou na terceira volta. Maurício não desistiu e os dois proporcionaram um espetáculo na briga pela primeira posição. Ao longo da prova, Maicon abria boa vantagem na primeira posição. Maurício caiu e foi para a sétima colocação, abandonando logo em seguida. João Tresse fazia de tudo para se segurar em terceiro, mas não aguentou a forte pressão de Adeilton Gonçalves e foi ultrapassado. Na parte de trás, pouca emoção. Os únicos que proporcionaram alguma briga por posição foram Jaílton Alves e Ricardo Borges. Melhor para Ricardo. Com uma prova mais morna no final, vitória tranquila de Maicon Rosa, seguido por Adeílton Gonçalves e João Tresse.

A Nacional era outra categoria em que se esperava a vitória de Maurício Rocha. E, outra vez, ele saiu entre os primeiros, junto de Vinicius Rachid e Adeilton Gonçalves. Animado com a vitória na 230cc, Maicon Rosa foi para cima nas primeiras curvas, mas caiu durante uma ultrapassagem. Recuperou-se, e caiu novamente, abandonando a prova. Na frente, Vinicius Rachid viu Maurício e Adeilton o deixaram para trás. Nas voltas seguintes, Vinicius apresentou problemas na moto, foi ultrapassado facilmente e abandonou a prova logo em seguida. Já isolados, a briga entre Adeilton e Maurício continuava e diferentemente da última etapa, Maurício não conseguiu se manter na ponta. Adeilton ultrapassou e se isolou. Com a primeira e segunda colocação consolidadas, a briga ficou pela terceira e quarta posição, com uma disputa boa entre Jailton Alves, Ricardo Borges e Giovani Montequiari. Melhor para Ricardo, após queda de Giovani e ultrapassagem em cima de Jailton na última volta.

Raul Guilherme domina e vence em três categorias


Raul Guilherme


Hugo Erthal
Quando os pilotos da MX1 foram para o gate, o público teve a certeza que a poeira iria subir. Afinal, não dá para não esperar uma grande corrida quando se tem nomes como Raul Guilherme, Gabriel Montenegro, e Sérgio Monteiro na prova. E, eles não decepcionaram. Na largada, Vinicius Rachid, Bruno Carvalho e Vagner Coutinho saíram na frente. A animação de Vagner, que venceu a categoria MX3 no sábado, se transformou em agressividade, e o piloto da 2 Tempos rapidinho passou Bruno e assumiu a ponta. Mais atrás, queda de Samuel Robaina. Raul Guilherme vinha com tudo. O experiente piloto precisou de apenas duas voltas para chegar à segunda colocação. Na terceira volta, Vagner não podia sequer piscar, Raul já estava colocado e insistia na ultrapassagem. Não dava para segurar. Raul passou e nas voltas seguintes abriu uma vantagem confortável.

Na briga pela terceira posição, outros dois grandes nomes já apareciam. Sergio Monteiro e Gabriel Montenegro corriam lado a lado. Sobrou para Vagner Coutinho, que foi ultrapassado pelos dois, indo para a quarta colocação. Era notória a diferença entre os quatro primeiros colocados. Disparados, eles faziam uma corrida à parte. Mais atrás, o cenário era outro. Pilotos embolados e algumas boas brigas, como a de Samuel Robaina, que tentava a recuperação, e Phelipe de Pinho pela sétima. Na frente, nenhuma mudança. Vitória tranquila de Raul Guilherme, seguido por Gabriel Montenegro e Sergio Monteiro.


Gabriel Montenegro


Sérgio Monteiro
Na MX2, mais um show de Raul Guilherme. Maurício Rocha saiu na frente mais uma vez, mas segurar a pressão de Raul foi impossível. Raul ultrapassou na primeira volta e os dois dispararam. A terceira posição era de Hugo Erthal. Em quarto, Petrus Veloso era seguido de perto por João Pedro Tresse. Andando mais rápido, Hugo colou em Maurício Rocha e trouxe com ele o pelotão inteiro. Um por um, foram ultrapassando Maurício. A ultrapassagem de Hugo foi a mais difícil. O duelo se estendeu por mais de três curvas, até Hugo jogar para o lado e alcançar a posição na reta. Nas últimas voltas, João Tresse abandonou e cedeu a quarta colocação para Maurício, que ainda tentava a recuperação, mas não conseguiu chegar nos primeiros colocados. Fim de corrida e pódio formado por Raul Guilherme em primeiro, Hugo Erthal em segundo e Petrus Veloso em terceiro.

Se alguém tinha dúvidas de que o dia era de Raul Guilherme, a Força Livre Importada veio para acabar com elas. Com um gate lotado e de encher os olhos, a categoria foi a penúltima bateria a ir para a pista. O grande número de pilotos fez com que a largada levantasse muita poeira e a troca de posições fosse constante. Na frente, já estavam os favoritos Gabriel Montenegro, Sergio Monteiro, Maurício Rocha e Raul Guilherme. Atrás, muitas ultrapassagens com destaque para a disputa entre Walter Tardin, Maicon Rosa e Hugo Erthal pela quinta colocação. A disposição foi tanta que Maicon e Hugo acabaram se embolando e ficando para trás. As quedas passaram a ser constantes nessa parte da prova, Alcimar dos Santos e Vinicius Rachid foram para o chão. Nas primeiras posições, Gabriel Montenegro e Sergio Monteiro corriam muito. Parecia que os dois estragariam a festa de Raul Guilherme. Só parecia. Raul acelerava mais forte a cada volta e se aproximava aos poucos. O piloto se mostrava mais que um alucinado por velocidade, era um verdadeiro estrategista, esperando a hora certa de atacar. Quando a hora chegou, Raul foi para cima e ultrapassou Sergio, partindo para cima de Gabriel. Em um ritmo frenético, os dois se distanciaram. A briga era boa também na parte de trás da corrida, mas ninguém conseguia tirar os olhos dos líderes. Quem piscou, não viu Raul ultrapassar o adversário em uma curva fechada. Na tentativa de acelerar e se isolar na ponta, Raul se enrolou com um retardatário e perdeu a posição para Gabriel. A pista ficou pequena para os dois, que chegaram a sair do circuito durante a disputa pela liderança. Um verdadeiro show. A briga foi dura até as últimas três voltas, quando Raul aproveitou a reta para ultrapassar e disparar. Mais uma vitória para ele. Seguido por Gabriel Montenegro e Sergio Monteiro.


Para Raul, o resultado não poderia ser melhor. "Foi uma etapa muito boa. Consegui ganhar nas três principais categorias do dia. A pista estava muito bacana, faltou um pouquinho mais de grade, que a gente chama para deixar o terreno um pouquinho mais fofo nas freadas. Mas fora isso foi maravilhoso. E ganhar é sempre bom", analisou.

Local Importada e Local Nacional mostram a força de Itaboraí

 

Vitor Fortes e Renan dos Santos


Sérgio de Souza
A disposição dos pilotos da Local Nacional era tanta que Vitor Fortes largou tão forte que levou a fita de marcação da pista na roda. Seguido por Renan dos Santos e Thiago da Silva, Fortes foi se distanciando logo nas primeiras curvas. Ainda nas primeiras voltas, Renan caiu e foi para as últimas posições. Na briga pela terceira colocação, disputa acirrada entre Luis Carlos Rodrigues e Vitor Guimarães. Melhor para Vitor. Quem vinha de trás e se recuperava bem era Renan, com duas belas ultrapassagens, quando conseguiu voltar para a segunda posição. Nas outras colocações, pouca disputa. Vitória de Vitor Fortes, seguido por Renan dos Santos e Vitor Guimarães.

Na Local Importada, uma corrida mais tranquila. A prova foi dominada de ponta a ponta por Sérgio Júnior. Quem surpreendeu foi Bruno Carvalho. O piloto teve problemas com a moto no início e fez uma excelente corrida de recuperação, animando o público com suas entortadas a cada volta. Do meio para o fim da corrida, Sérgio e Bruno se isolaram cada vez mais, ultrapassando retardatários e se mantendo na frente com tranquilidade. Quem também fez boa corrida e completou o pódio foi Eduardo Pinto.

A data da próxima etapa do estadual será confirmada e divulgada no site da LEMERJ.

Resultados

Força Livre
1º - 969 – Raul Guilherme
2º - 23 – Gabriel Montenegro
3º – 1 – Sergio Monteiro
4º – 137 – Mauricio da Rocha
5º – 25 – Walter Tardin
6º – 89 – Petruz Veloso
7º – 2 – Maicon Rosa
8º – 7 – Adeilton Gonçalves
9º – 37 – Vinicius Rachid
10º – 207 – Samuel Robaina

MX1
1º - 969 – Raul Guilherme
2º - 23 – Gabriel Montenegro
3º – 1 – Sergio Monteiro
4º - 100 – Wagner Coutinho
5º - 37 – Vinicius Rachid
6º - 54 – Philipe de Pinho
7º - 623 – Marcelo Aragão
8º - 207 – Samuel Robaina
9º - 22 – Toninho Guzzo
10º - 25 – Walter Tardin

MX2
1º - 969 – Raul Guilherme
2º - 197 – Hugo Erthal
3º – 89 – Petruz Veloso
4º – 137 – Mauricio da Rocha
5º – 85 – Leandro Marchon
6º – 259 – Alcimar dos Santos
7º – 103 – Thiago Barreto
8º - 26 – Bruno Gonçalves
9º – 357 – Juan Pablo
10º - 320 – Lucas Ferrugini

MX3
1º - 100 – Wagner Coutinho
2º - 22 – Toninho Guzzo
3º - 207 – Samuel Robaina
4º - 7 – Adeilton Gonçalves
5º - 271 – Rau Martins
6º - 600 – Jose Carlos Guimarães
7º - 11 – Luciano Fonseca Paes
8º - 311 – Marcelo Potoque
9º - 259 – Alcimar dos Santos
10º - 133 – Valdeir Roberto

MX4
1º - 600 – Jose Carlos Guimarães
2º - 158 – Eduardo de Paula
3º - 311 – Marcelo Potoque
4º - 13 – Paulo Monteiro
5º - 357 – Antonio Amaral
6º - 244 – Ruy Alvarez de Pinho
7º - 25 – Carlos Alberto Matos
8º - 259 – Alcimar dos Santos
9º - 2 – Marcio Marinho
10º - 92 – Manoel A de Matos

Nacional
1º - 7 – Adeílton Gonçalves
2º - 137 – Mauricio da Rocha
3º - 10 – Ricardo Borges
4º - 14 – Jailton Moraes Alves Jr
5º - 14 – Giovani Montequiari
6º - 77 – Rafael Mozer
7º - 202 – Vitor Fortes
8º - 55 – Luciano Barros Coutinho
9º - 19 – Rafael Deivisson Dacri
10º - 37 – Vinicius Rachid

230cc
1º - 411 – Maicon Rosa
2º - 7 – Adeílton Gonçalves
3º - 454 – João Pedro Tresse
4º - 37 – Vinicius Rachid
5º - 10 – Ricardo Borges
6º - 14 – Jaílton Moraes Alves Jr
7º - 14 – Giovani Montequiari
8º - 338 – Douglas Pitangy
9º - 95 – Carlos Renato de Almeida
10º - 221 – Rodinaldo Matheus

Amador
1º - 818 – Yuri Campello
2º - 416 – Reginaldo Ribeiro Tayd
3º - 357 – Juan Pablo Amaral
4º - 158 – Eduardo Mesquita Barcelos
5º - 85 – Leandro Marchon
6º - 36 – Sergio de Souza Jr
7º - 259 – Alcimar dos Santos
8º - 14 – Gustavo Queiroz
9º - 103 – Thiago Barreto
10º - 71 – Everton Mussi

Local Importada
1º - 36 – Sergio de Souza Jr
2º - 228 – Bruno Carvalho da Silveira
3º - 158 – Eduardo de Paula
4º - 89 – Ricardo Costa
5º - 47 – Adalto Motta
6º - 609 – Fabiano Cardoso
7º - 227 – Claudio Luiz da Silveira
8º - 211 – Evaldo Freitas

Local Nacional
1º - 202 – Vitor Fortes
2º - 12 – Renan Azevedo dos Santos
3º - 99 – Vitor Guimarães
4º - 171 – Luis Carlos Rodrigues
5º - 48 – Miquelis Peregrino
6º - 25 – Thiago da Silva
7º - 48 – Jose Carlos Jr
8º - 227 – Claudio Luis da Silveira Jr
9º - 64 – Romulo Machado

85cc
1º - 818 – Yuri Campello
2º - 14 – Gustavo Queiroz
3º - 65 – Bernardo Debosan
4º - 9 – João Candia Coutinho
5º - 17 – André Willie Peixoto
6º - 52 – Pablo Fernandes
7º - 38 – Caio Vitor Souza
8º - 73 – Lucas Pavani
9º - 227 – Claudio Luis da Silveira

65cc
1º - 84 – Ulisses de Castro Duvanel
2º - 112 – Yan Felipe Vaz
3º - 8 – Juan Souza
4º - 65 – Frederico Debosan
5º - 23 – Matheus Féo
6º - 10 – Caio Borges Correa



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet