X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Motocross Paranaense

Grand Prix Pro Tork de Motocross - Siqueira Campos - PR
Publicado em: 27/11/2009

Prova reuniu mais de 320 pilotos no Centro de Treinamento Pro Tork. Pipo Castro (MX1) e Rafael Zenni (MX2) dividiram vitórias na 1ª edição do evento
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda 


Centro de Treinamento Pro Tork


Assista 3 vídeos do evento na MotoX TV
A aguardada primeira edição do Grand Prix Pro Tork de Motocross chegou estabelecendo um novo padrão em eventos nacionais da modalidade. A competição disputada em Siqueira Campos, PR, no dia 22 de novembro foi completa: além das corridas contou com muitas atrações e diversão garantida para o grande público que compareceu ao Centro de Treinamento Pro Tork. Para os pilotos o grande atrativo foi a premiação diferenciada: um total de 50 mil reais, sendo 10 mil para o vencedor da principal categoria, MX1, estava em disputa na prova que foi válida pela final do Paranaense de Motocross 2009.

Durante o final de semana rolou apresentação de freestyle com Joaninha e Cyro Oliveira, vôos de helicóptero, acrobacias aéreas e o público pôde conferir de perto também a super-picape F-Maxx Pro Tork e até a Limusine Pro Tork, a mesma que tem sido destaque em participações especiais no programa Pânico na TV. 


Nico Rocha


Ismael Rojas
A pista local também recebeu um cuidado especial para este evento tão aguardado. Em relação ao circuito que sediou uma etapa do Brasileiro de Motocross em 2008 havia diversas diferenças. As modificações ficaram a cargo do construtor André Sucuri, que recheou a pista com novos obstáculos privilegiando a técnica, enfim o palco das competições estava perfeito para grandes provas. Os fãs do esporte ainda curtiram provas nas mais variadas condições já que as pancadas de chuva que cairam na tarde de domingo deram um gostinho a mais na competição com os principais pilotos enfrentando condições extremas na melhor e mais profunda essência do motocross. Quem não foi perdeu um grande espetáculo!

No total foram disputadas 9 categorias que reuniram mais de 320 pilotos e totalizaram cerca de 360 inscrições. As provas começaram com a MX3 onde o catarinense Milton Chumbinho Becker, um dos grandes favoritos, caiu logo na segunda curva complicando sua participação. Quem disparou na frente foi Nico Rocha que no sábado já havia marcado a pole-position da classe. O paranaense contou com a companhia de Willian Guimarães por praticamente toda bateria, no início inclusive o vice-líder botou forte pressão no primeiro colocado sem no entanto conseguir a ultrapassagem. 


Além das corridas o público pôde acompanhar outras diversas atrações durante o evento


Enzo Lopes
Nico ganhou alguns segundos de vantagem, mas acabou caindo pouco antes da entrada do túnel do circuito perdendo tempo suficiente para que Guimarães assumisse a liderança. Mas o local parece que estava marcado para decidir a prova já que Guimarães caiu no mesmo ponto devolvendo a primeira colocação para Nico. Para completar, Chumbinho, que em ótima recuperação e já ocupava o terceiro lugar, caiu no mesmo ponto e mais tarde abandonou a corrida.

Nico Rocha comemorou a primeira vitória do Grand Prix Pro Tork enquanto Willian Guimarães garantiu o título estadual com a segunda colocação. No final da prova a disputa pela terceiro lugar envolveu Léo Lopes e Nasri Sarkiss, com vantagem para este último. Vagner Lachi ficou com a quinta colocação e Anísio Clasen com a sexta.

Na Nacional Ismael Rojas dominou, levou o título estadual e fez uma grande festa com sua equipe, da cidade de Assis, interior paulista. Rojas levou a primeira colocação de ponta a ponta, asim como Alessandro Marfin que desde a largada manteve a segunda colocação. Fábio Brito ganhou duas posições logo no início e na bandeirada confirmou a terceira colocação. Felipe Valverde e Tiago Garcia completaram os cinco mais rápidos da bateria. 


Joaninha realizando um backflip durante sua apresentação


Atrações do Pro Tork Road Show chamaram atenção do público
A classe 65cc levou a garotada à pista e Enzo Lopes largou na frente. O gaúchinho determinou o ritmo perseguido por Djalminha Britto, até que o paulista errou, caiu e depois sofreu uma penalização por receber ajuda para retornar à corrida. Kioman Navarro passou a ser o adversário mais próximo de Enzo, mas não o suficiente para ameaçar o líder que na bandeirada tinha mais de 12 segundos de vantagem.

Matheus Souza e João Michelin disputaram o terceiro lugar até o último metro. Matheus, com leve vantagem, levou a melhor na disputa e foi o campeão estadual desta temporada. Na prova Guilherme Torres conquistou o quinto lugar do pódio. 




Milton Chumbinho Becker


Pódio MX2
Chumbinho teve nova chance na categoria MX4 e não desperdiçou a oportunidade de estar entre os vencedores do evento. O catarinense multi-campeão nacional dominou a corrida vencendo com grande vantagem sobre Nasri Sarkiss, o campeão da classe na temporada 2009. No pódio Sarkiss lembrou das diversas fases no esporte e dos títulos na competição paranaense: "Já fui campeão da MX1, MX3 e agora da MX4", destacou o piloto que também elogiou a Pro Tork pela iniciativa do evento inédito.

Os pequeninos competidores da 55cc largaram depois dos veteranos e Enzo Lopes partiu para brilhar em sua segunda vitória no evento. A principal briga ficou pelo segundo lugar entre Renato "Muguinho" Paz e Guilherme Costa. Muguinho levou vantagem no início, mas acabou superado por Guilherme que completou a bateria na segunda colocação. Matheus Silva e Thiago Brenner completaram o pódio. 


Rafael Zenni


Douglas Parise
Os profissionais entraram na pista com a disputa da MX2. A prova começou com Pedrinho Ramos pulando o gate, fato que gerou sua desclassificação. Quem tinha a liderança no final da primeira volta era Rafael Zenni e o piloto da Suzuki começou conquistando ampla vantagem. O fato foi determinante para que Zenni pudesse administrar a corrida depois da metade.

Pipo Castro tinha apenas o sétimo posto em sua primeira passagem pela mesa de chegada e outros favoritos, como Gabriel Gentil (pole-position da categoria) e Douglas Parise, envolveram-se em uma queda coletiva na primeira curva. Daniel Fretes era o concorrente mais próximo de Zenni, mas não demorou para que o piloto de Ponta Porã (MS) começasse a sofrer o assédio da concorrência.

Primeiro Pipo Castro pulou para a segunda colocação e em seguida Fretes foi superado por Anderson Cidade. Quem também entrou na briga pelas primeiras posições foi Carlos Eduardo Franco - destaque desta temporada no Campeonato Paraguaio - que assumiu o quarto lugar.



Endrews Armstrong
Na frente Zenni não enfrentou dificuldades e faturou 5 mil reais pela primeira colocação. Quando cruzou a bandeirada na segunda colocação Pipo Castro ainda não sabia, mas o melhor do dia para ele ainda estava por vir. A excelente recuperação de Douglas Parise premiou o piloto gaúcho com a terceira colocação, Carlos Franco foi o quarto e Gabriel Gentil salvou um lugar no pódio com a quinta colocação. Cidade perdeu terreno nas voltas finais e finalizou em sexto. João Paulo Feltz, campeão da temporada, completou a prova na décima colocação.

Com céu escurecendo e prenúncio de chuva a categoria 85cc alinhou para antepenúltima prova do evento. A bateria reservou emoções do início até a última curva. No início Anderson Amaral, Tauan Brener e Endrews Armstrong alternaram-se na liderança. Mais tarde a disputa ficou restrita a Endrews e Amaral que deram show ao público de Siqueira Campos.

A volta final foi de arrepiar com os dois lado a lado em diversas ocasiões. Na última curva Amaral tentou a última "cartada" e parecia que completaria uma bela ultrapassagem, mas respeitou excessivamente o adversário e deixou escapar a oportunidade. Endrews agradeceu, cruzou na frente e comemorou também o título da temporada. 


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 726 Fotos!


Claudinei Ávila, vencedor da promoção "Pro Tork dos Pés à Cabeça", levou um carro zero pra casa
Tauan Brenner completou em terceiro e Gustavo Roratto, único de dois tempos a acompanhar os ponteiros, fechou na quarta colocação. Wilgner Francisco, em prova de recuperação, ficou com o quinto posto. Antes do pódio a chuva confirmou-se e caiu intensa, mas logo terminou.

Foi o suficiente para a categoria Intermediária encarar um circuito pesado. Endrews Armstrong não se intimidou com isso e partiu para sua segunda vitória consecutiva. Bruno Trindade foi o principal adversário de Endrews, mas antes da metade da prova foi superado e não conseguiu uma reação. Fábio Brito, que já tinha um pódio na nacional, foi mais uma vez terceiro colocado, seguido por Kleymar Parcera e Alexandre Neiverth que levou a melhor na disputa com Murilo Manzatti.

Com o circuito repleto de barro, os principais pilotos do evento alinharam para a disputa da categoria MX1 de olho nos ótimos prêmios de pódio. Já castigada pelas diversas provas anteriores a pista ficou bem complicada após a chuva, ainda assim 27 dos inscritos encarraram o desafio de se manter em pé durante os 25 minutos mais duas voltas de prova. 


Pódio MX1


João Marronzinho
João Marronzinho capitaneou o primeiro terço de corrida. Lucas Moraes partiu em segundo, mas na terceira volta foi uma das vítimas do barro, caiu perdeu posições e mais tarde deixou a bateria. O mesmo aconteceu com o norteamericano Scott Simon, que começou bem mas também "comprou seu terreno" pelo Centro de Treinamento Pro Tork.

Pipo Castro pilotava de forma comedida mas eficiente e logo assumia o segundo lugar. Pouco depois ganhou "de bandeja" a primeira colocação: Marronzinho caiu e com isso também perdeu posições para Rafael Zenni e Douglas Parise. Zenni não deu folga para Pipo, qualquer erro seria o suficiente para mudanças na liderança, mas o catarinense manteve a mesma tocada e com precisão garantiu a vitória na primeira edição do evento.

"Não sabia que tinha terminado em primeiro. Foi uma corrida ótima, andei bem redondo, tentei não cair e não vi quando ultrapassei meus adversários. Achei que tinha terminado mais ou menos em terceiro", afirmou Pipo após o pódio. O catarinense levou 10 mil reais de prêmio pela vitória. Zenni comemorou o segundo lugar na bateria levando mais 4 mil e João Marronzinho garantiu 2 mil com a terceira colocação e levou o título no campeonato. Já com uma volta de desvantagem João Paulo Feltz finalizou em quarto seguido pelo veterano Chumbinho Becker, quinto colocado. 


Pipo Castro

Na MotoX TV você confere todas as emoções do Grand Prix Pro Tork de Motocross. Ano que vem o evento promete voltar com ainda mais força, conforme as palavras de Marlon Bonilha: "Este ano os prêmios ultrapassaram os 50 mil reais. Em 2010, queremos triplicar este valor", afirmou o diretor de marketing da Pro Tork comemorando o sucesso do evento. Quem também teve um grande motivo pra comemorar foi o piloto Claudinei Ávila, vencedor da promoção "Pro Tork dos Pés à Cabeça", destinada aos competidores do estadual. Ávila foi sorteado e levou para casa um carro zero quilômetro. Em 2010 um novo encontro dos amantes do motocross já está marcado,  encerrando a temporada a 2ª edição do Grand Prix Pro Tork de Motocross promete ser imperdível!


Evento promete ter nova edição em 2010

Resultados

P. Nº. MX1 Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
13
931
1
48
2
27
732
153
31
938
777
49
800
23
Cristopher Castro
Rafael Zenni
Joao Paulino Da Silva Juni
João Paulo Feltz
Milton Becker
Willian Guimaraes
Luiz Henrique Zimmermann
Nasri Weinhardt Sarkiss
Gabriel Gentil
Victor Feltz
Gilson Da Silva Freire
Adrian Cantero
Alencar Krefta
Anderson Cidade
-
+24.475
+44.280
1 Vuelta
2 Vueltas
3 Vueltas
+33.819
+2:04.896
+2:36.627
+3:43.253
4 Vueltas
5 Vueltas
+1:13.663
+3:42.007
P. Nº. MX2 Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
931
13
292
44
31
23
866
248
55
48
361
59
927
69
121
Rafael Zenni
Cristopher Pipo Castro
Douglas Scartazzini Paris
Carlos Eduardo Mendes Fr
Gabriel Gentil
Anderson Cidade
Marcelo Maziero
Daniel Fretes Portiolli
Kaian Teixeira Evangelista
João Paulo Feltz
Maicon Frena
Joao Vinicius G Costa De O
Patrick Thiago Jonge
Sergio Monteiro
Henrique Winkler
-
+20.940
+24.090
+26.166
+40.329
+47.443
+48.165
+54.685
+56.332
+1:40.587
+2:14.787
1 Vuelta
+2.059
+1:05.409
+1:06.604
P. Nº. MX3 Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
27
153
52
731
128
800
777
41
63
159
369
87
107
171
Nico Rocha
Willian Guimaraes
Nasri Weinhardt Sarkiss
Leo Lopes
Vagner Lachi
Anisio Roberto Clasen
Alencar Krefta
Gilson Da Silva Freire
Adilson Cesar Szlachta
Junior Feitosa
Bodo Gunter Bartz
Pedro Henrique Ribas Dos
Alessandri Pereira Dias
Marcelo Do Valle
Josué Rodrigues
-
+19.216
+1:38.550
+1:53.018
+2:14.695
+2:26.247
1 Vuelta
+2.970
+39.856
+1:20.864
+1:50.143
2 Vueltas
+5.015
+41.358
+52.677
P. Nº. MX4 Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
2
153
9
63
52
382
54
160
707
421
62
955
757
Milton Becker
Nasri Weinhardt Sarkiss
Olavio Carpinski
Junior Feitosa
Leo Lopes
Claudiney José Guasti
Dalmir Zenni
Marco Antonio Paz Mugao
Oscar Herbert Kleiber
Franco Fraccaroli
Roque Oribe Colman Carba
Gustavo Moreira De Souza
Jacson Sell
-
+56.349
+2:11.813
+2:14.394
+2:57.453
1 Vuelta
+0.771
+16.989
+43.745
+1:06.664
+1:39.906
2 Vueltas
3 Vueltas
P. Nº. Intermediária Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
1
38
22
379
28
212
720
909
994
89
59
111
414
74
177
Endrews Armstrong
Bruno Cardoso Trindade
Fabio De Lucena Brito
Kleymar Jean Pancera
Alexandre Daniel Neivert
Murilo Manzatti
Lucino Battistella Junior
Leonardo Cassarotti
Paulo Henrique Silva
Moises Lazarotto
Juliano Cesar Silva
Marciano Rausis
Pablo Sebben
Aristeu Kist Junior
Bruno Spagnol
-
+6.949
+8.949
+51.812
+1:17.981
+1:23.314
+2:07.185
+2:24.582
+3:12.227
1 Vuelta
+58.196
+2:45.570
+3:28.358
2 Vueltas
+48.970
P. Nº. Nacional Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
127
23
22
89
14
516
114
72
641
8
17
444
979
30
03
Ismael Da Costa Rojas
Alessandro Thiago Marfin
Fabio De Lucena Brito
Felipe Valverde
Tiago Garcia
Marcelo Costa Dessunti
Anderson Jesiel Camile
Rafael Baumann Jaroskewic
Marcos Rogerio Oliveira D
Alann Cezar De Paula
Mauro Augusto Favero
Eduardo Chuaste Junior
Leandro Henrique Figueire
Ricardo Belluci
Juliano Louzano
-
+36.012
+44.881
+1:15.705
+1:43.636
+2:22.350
+2:25.870
1 Vuelta
+6.939
+50.423
+53.214
+1:06.576
+1:10.401
+1:17.608
+1:27.284
P. Nº. 85 Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
1
8
13
811
12
200
400
72
67
2
35
170
507
800
180
Endrews Armstrong Nhemi
Anderson Pereira Do Amar
Tauan Henrique Brenner
Gustavo Roratto
Wilgner Francisco
Hallex Dalfovo
Gustavo Henrique Henn
Luciano Battistella Junior
Raul Faustino
Enzo Lazaro Pedo Lopes
Pedro Henrique Rosa Buen
Patrick Abreu
Jorge Luiz Juraski
Joao Alves De Araujo Filho
Kioman De Jesus N. Munoz
-
+0.452
+28.654
+29.046
+1:03.514
+1:13.511
+1:15.899
+1:27.156
+1:27.800
+1:36.508
+1:36.724
+1:56.018
1 Vuelta
+3.806
+7.514
P. Nº. 65 Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
2
8
71
26
46
15
43
101
199
10
Enzo Lazaro Pedo Lopes
Kioman De Jesus N. Munoz
Matheus Galves De Souza
Joao Gabriel Michelin
Guilherme Torres Da Cost
José Brayan Padilha Soare
Gabriel Gomes Dos Santos
Renato Costa Muguinho
Marcos Ovelar Fernandez
Jorge Curi
-
+12.156
+42.153
+42.324
+1:27.168
+1:59.263
+2:05.069
+2:33.953
+2:45.219
1 Vuelta
P. Nº. 55 Interv.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
2
6
8
74
50
87
43
79
99
22
23
71
11
101
Enzo Lazaro Pedo Lopes
Guilherme Torres Da Cos
Renato Costa Muguinho
Matheus Favero E Silva
Thiago Henrique Brenner
Joao Vitor Ribeiro Antun
Gabriel Gomes Dos Santo
Nathan Poletto Felix
Leonardo Zequinao Cass
Pablo Dal Toe
Mauricio Ovelar Fernand
Gabriel Favero E Silva
Lucas Torres Da Costa
Rhuann Avila
-
+3.232
+58.433
+2:45.131
+2:49.486
1 Vuelta
+7.403
+16.406
+17.053
+27.479
+46.197
+3:04.161
+3:56.643
2 Vueltas






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet