X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Motocross

3ª etapa - Detalhes do Evento - Carlos Barbosa - RS
Publicado em: 03/05/2008

Tempo melhorou e aqueceu as disputas na Serra Gaúcha
Texto: Equipe MotoX - Fotos: Maurício Arruda


Largada MX2


Cerimônia de abertura do evento: Hino Nacional ao som de violino
Arquibancadas lotadas, público vibrante, tempo excelente e um circuito encravado num cenário lindíssimo. O que mais se pode esperar de um evento de motocross? Ótimas disputas dentro da pista. E a terceira etapa do Brasileiro de Motocross teve tudo isso em abundância. Quatro das sete categorias disputadas foram decididas apenas na bandeirada e o maior público do campeonato teve o seu merecido espetáculo. 

Veja também:
Galeria de Imagens com 736 fotos das corridas!
Galeria de Imagens com 495 fotos dos treinos!
- Vídeos das corridas na MotoX TV!

Depois do sábado chuvoso o domingo amanheceu ensolarado felizmente contrariando as previsões meteorológicas. E permaneceu assim por todo o dia acolhendo os númerosos fãs que têm o motocross correndo na veia.

O público em Carlos Barbosa é um espetáculo a parte. Comparece sempre em grande número, vem preparado para enfrentar qualquer condição climática e é um dos mais informados no esporte. Conhece as categorias, os pilotos, as motocicletas, as equipes e vibra com paixão pelos pilotos locais e por seus ídolos. Tudo isso faz das provas em Carlos Barbosa os melhores eventos do campeonato. 


Público gaúcho: como sempre muito animado

Uma das controversas novidades este ano foi a retirada de cerca de 300 metros do traçado. A pista perdeu seu famoso triplo ao lado da largada e os tempos de volta cairam para algo ao redor de 1m15s nas principais categorias gerando muito tráfego para os líderes.

Vamos aos principais detalhes das corridas deste ano:

MX1: Marronzinho vence duelo com Leandro 


João Marronzinho


Leandro Silva
A disputa entre Leandro Silva e João Marronzinho foi o ingrediente principal da corrida na MX1. Quem saiu na frente na largada para alegria da torcida foi o gaúcho Douglas Parise, mas logo o piloto local acabou ultrapassado pela dupla que determinou o ritmo da corrida.

Wellington Garcia - atual campeão da classe - buscando acompanhar seus dois principais adversários após largar na quinta posição, em pouco tempo já pressionava Parise. Quando os dois estavam lado a lado um choque em um dos grandes saltos do circuito assustou quem acompanhava a disputa. Parise ao "entortar" no pulo tocou com o pneu de sua moto o braço de Wellington, que ainda conseguiu recuperar o controle da moto escapando por pouco de uma queda. O goiano conseguiu a terceira posição pouco depois, mas em um dia sem sorte acabou a bateria com o pneu traseiro da moto furado, caindo para a sexta posição final.

Leandro Silva ameaçou uma fuga no meio da bateria, mas nas voltas finais a briga pela liderança esquentou novamente. Marronzinho aproveitou justamente o momento em que Leandro colocava uma volta em Wellington, que vinha mais lento na pista por causa do problema no pneu de sua moto, para conquistar a primeira posição. 


Roosevelt Assunção


Jean Ramos
Na volta final o paranaense tentou a recuperação, mas Marronzinho segurou a liderança até a bandeirada quando um segundo separava os dois primeiros. Com a vitória Marronzinho recuperou a ponta também na classificação geral onde agora possui 68 pontos ante 65 de Leandro Silva. Apesar do resultado negativo na etapa Wellington segue em terceiro no campeonato com 47 pontos.

"Pressionei bastante durante toda a prova e contei com o erro do Leandro para superá-lo na última volta. Estou muito feliz com mais este resultado e agora é trabalhar para vencer novamente em Canelinha (próxima etapa do campeonato, em Santa Catarina)", comemorou João Marronzinho.

"Imprimi ritmo forte no começo e consegui abrir vantagem. Da metade para o final da corrida, os retardatários e a pista pequena dificultaram o meu trabalho. Acabei perdendo ritmo e o Marronzinho me passou numa curva. As corridas estão muito equilibradas e ainda tem muita coisa para acontecer até o final do campeonato", acredita Leandro.


Pipo Castro
O terceiro lugar na prova em Carlos Barbosa foi de Roosevelt Assunção, que iniciou a corrida na 10ª posição, mas recuperou-se bem e no final da prova administrou a posição. Parise disputava com Jean Ramos quando teve problemas com o pneu, diminuindo o ritmo até encerrar a prova fora da zona de pontuação. Jean subiu pela primeira vez ao pódio da MX1 com a quarta posição. Pipo Castro igualmente estreou no pódio nesta temporada, com a quinta colocação após o sexto lugar nas duas primeiras rodadas do campeonato.

Kurtt Rocha ficou com a sétima posição e Marcos Cordeiro com a oitava. O veterano Chumbinho Becker e o jovem Rafael Faria, que fez sua estréia no campeonato nesta etapa, fecharam os dez primeiros na corrida.

Pos Classificação Geral MX1 Pontos
1 3 Joao Paulino Da Silva Junior 68
2 4 Leandro Nunes Da Silva 65
3 1 Welington Garcia Matos 47
4 5 Roosevelt De Freitas Assuncao Junior 35
5 6 Cristopher Castro 31
6 12 Kurtt Airton Rocha 23
7 10 Jean Carlo Ramos 22
8 14 Thales Vilardi Felix Da Silva 19
9 18 Douglas Scartazzini Parise 19
10 42 Marcos Campos Cordeiro 18
11 11 Milton Becker 14
12 181 Scott Bradley Simon 13
13 49 Cesar Adrian Cantero Antes 7
14 29 Djohny Luiz De Aquino 6
15 24 Rafael Faria da Silva 6

MX2: Ratinho invicto. Selhorst próximo e na briga


Chegada da MX2 com Ratinho Lima e Rodrigo Selhorst


Jean Ramos
A surpresa da MX2 foi a liderança no início da prova de Carlos Eduardo Franco, piloto que fazia sua estréia na temporada e é desconhecido do grande público. Franco, que não aparece no atual ranking nacional, não se intimidou diante dos principais pilotos do país, ultrapassou Davis Guimarães que havia largado em primeiro e liderou a bateria por cinco voltas. Depois foi cedendo posições até finalizar a bateria na 14ª posição.

Davis Guimarães voltou a liderar para em seguida ser ultrapassado por Rodigo Selhorst. O rondoniense veio da quinta posição e depois de algumas voltas brigando intensamente nas posições intermediárias conseguiu superar os adversários assumindo a primeira colocação. Atrás dele Jean Ramos disputava com Marcello Ratinho o segundo lugar. A briga levou várias voltas até que Ratinho passou ao segundo posto. Daí em diante teve início a real disputa pela vitória em Carlos Barbosa, aquela que definiu as duas primeiras colocações da prova. 


Douglas Parise


Swian Zanoni
Selhorst e Ratinho destacaram-se dos demais e deram show, com direito a block pass de ambas as partes em uma bela disputa pela vitória. Depois que Ratinho assumiu a liderança Selhorst manteve-se colado ao piloto da Honda e a disputa prosseguiu até a volta final. Na bandeirada 0,245 segundos era a diferença a favor de Ratinho que manteve a invencibilidade no campeonato abrindo mais vantagem na classificação geral.

"No treino eu não estava muito bem, na corrida consegui achar umas linhas mais rápidas. Estou muito feliz, foi minha terceira vitória no ano, está dando tudo certo no trabalho que estou realizando desde o fim do ano passado. Agora vou pensando no título e se Deus quiser ser campeão", afirmou Ratinho.

"Para mim foi uma corrida muito divertida. Larguei mal e acabei ficando preso com um piloto, não conseguia passar ele e alguns pilotos me passaram. Quando consegui passar  parece que abriu um horizonte, consegui superar todo mundo e liderar a corrida. Depois tive uma briga bonita com o Rato, acho que valeu, no final eu tinha um pequeno espaço no meu óculos para enxergar bem, mas cheguei colado nele. Quero agradecer muito minha equipe que não tem medido esforços para a gente andar na frente", disse o piloto da KTM Oásis. 


Davis Guimarães e Lucas Moraes
O terceiro lugar ficou com Jean Ramos, enquanto Douglas Parise firmou-se na quarta posição, chegando na sequência, alguns segundos atrás do paranaense. O resultado trouxe Jean de volta ao pódio da competição, após uma etapa complicada no seu Estado. "Acho que faltou um pouco de preparo físico. Até os 25 minutos a diferença era mínima para o Rodrigo e pro Rato, mas no final eles estava em um ritmo forte e conseguiram abrir vantagem. Foi um bom resultado, na 2ª etapa não tive sorte, caí e quebrei o manete de embreagem na primeira volta, agora dá para voltar a acreditar mais em mim e querer vencer provas para entrar na disputa pelo campeonato", analisou.

O quinto lugar foi de Swian Zanoni que precisou suar a camisa em uma complicada prova de recuperação depois de partir em 22º. Swian disputou a posição com a dupla de pilotos da equipe Dunas, Davis Guimarães e Lucas Moraes. Lucas foi outro que teve trabalho, começou a prova brigando por posições no pelotão da frente, mas uma queda complicou sua bateria. O piloto se recuperou e levou sua Yamaha à sexta posição, Davis foi o sétimo. César Popinhak, Massoud Nassar e Rafael Zenni ficaram com oitava, nona e décima posições.

Pos Classificação Geral MX2 Pontos
1 7 Marcello Ferreira De Lima 76
2 8 Rodrigo Clemente Selhorst 52
3 9 Swian Zanoni Coelho Gomes 41
4 10 Jean Carlo Ramos 39
5 18 Douglas Scartazzini Parise 34
7 17 Davis Guimarães 29
6 24 Cesar Augusto Popinhak 28
9 23 Lucas De Moraes 25
8 13 Eduardo Ferreira Lima 22
10 26 Massoud Nassar Neto 22
11 31 Rafael Zenni 19
12 30 Edson Luiz Bertos 11
14 317 Carlos Eduardo Mendes Franco 6
15 52 Kristofer Name Florenzano 6

MX3: Show de Negretti e Nico


Jorge Negretti


Nico Rocha
Se nas provas da MX1 e MX2 as disputas seguiram até a bandeirada, na MX3 a corrida foi diferente, certo? Errado! O "script" não foi exatamente o mesmo, mas o final de prova reservou as mesmas emoções. A primeira largada da categoria teve uma mega confusão, com uma queda coletiva envolvendo 6 pilotos, entre eles um dos grandes favoritos, Nico Rocha. Com as motos completando a primeira volta e o atendimento ainda sendo efetuado na pista a direção de prova acabou forçada a interromper a bateria.

A relargada foi uma nova chance para Nico, mesmo com algumas escoriações, ele voltou com força para pista. O holeshot foi Jorge Negretti que tinha Milton Chumbinho Becker próximo... tinha porquê ainda na primeira volta o atual campeão e líder do campeonato sofreu uma queda parando no penúltimo lugar. Outro Becker passa então a ameaçar Negretti, é Elton, irmão de Chumbinho, que pulou da oitava para a segunda posição em uma volta. Nico também se aproxima assumindo o terceiro lugar.


Chumbinho Becker
Pouco depois da metade da prova Nico ultrapassa Elton e entra na disputa com Negretti pela primeira posição. Ao mesmo tempo Chumbinho, em uma impressionante recuperação, já tem o quinto lugar e ameaça a quarta posição de Willian Guimarães. Restando quatro voltas para o final Nico ultrapassa Negretti assumindo a liderança da prova. A disputa segue e na volta final Negretti dá o troco garantindo a vitória.
Chumbinho conseguiu o terceiro lugar deixando Elton e Willian Guimarães nas posições seguintes. Alexandro Martins fechou a bateria em sexto, Erivelton Nicoladelli em sétimo e Demétrius Oliveira em oitavo. Carlos Ketterman e Júlio Xavier completaram os dez mais rápidos entre os veteranos.

Pos Classificação Geral MX3 Pontos
1 1 Milton Becker 67
2 22 Nicomedes Soares Da Rocha Filho 54
3 909 Jorge Negretti 50
4 215 Elton Becker 49
5 60 Willian Aparecido Alves Guimaraes 32
6 15 Alexandro Valerim Martins 26
7 56 Mariana Balbi 18
8 54 Ricardo Raspa 17
9 116 Erivelto Donizete Rossi Nicoladelli 17
10 40 Adilson Luiz De Araujo 14
11 202 Julio Cezar Bonifacio Xavier 13
12 127 Marcelo Alan Agostini 9
13 633 Demetrius Oliveira Marques 8
14 45 Marco Muller 7
15 53 Joao Batista Barbosa Filho 7

MXJr: Thales volta a vencer


Thales Vilardi


Gustavo Amaral
Rodrigo Rodrigues liderou o começo de prova na MXJr, mas quem voltou a brilhar na categoria foi Thales Vilardi. O piloto da moto número 14 não fez uma grande largada, mas recuperou posições com velocidade e no terceiro giro pelo circuito gaúcho já tinha a liderança da prova. Percurso parecido fez Gustavo Amaral piloto que, é verdade, teve mais trabalho com os adversários, mas também fez um grande final de prova garantindo o segundo lugar.

Thales depois de passar a liderança administrou sua segunda vitória na categoria. "A maior dificuldade da corrida foi a pista, que estava bastante esburacada. Fiz uma boa largada e briguei bastante por posições no início da corrida. Depois consegui abrir e vencer a bateria. Estou muito feliz", disse o piloto que agora tem 15 pontos de vantagem sobre Amaral na classificação geral.


Anderson Cidade
Anderson Cidade brigou bastante por posições e no final foi o terceiro colocado na etapa, mas não ficou satisfeito. "Não consegui desempenhar o meu melhor. Estava um pouco inseguro e não gostei do resultado", afirmou o catarinense, vencedor da prova anterior. 

Logo atrás chegou Hector Assunção, piloto que chegou a ocupar o segundo lugar, sentiu o desgaste da corrida e terminou no quarto lugar. Mesma situação passou Rodrigo Rodrigues que não manteve o ritmo do início e subiu ao pódio na quinta posição.

Pos Classificação Geral MXJr Pontos
1 14 Thales Vilardi Felix Da Silva 68
2 21 Gustavo Pereira Do Amaral 53
3 20 Anderson Hauptli Cidade 52
4 700 Hector Freitas Assunçao 44
5 126 Rodrigo De Castro Rodrigues 32
6 34 Gabriel Bitencourt Gentil 28
7 32 Kaian Teixeira Evangelista 24
8 501 Gustavo Vieira Bonaventura Takahashi 24
9 43 Mairon Mergener 23
10 544 Marçal Muller 15
11 79 Higor Passos 12
12 67 Gabriel Ferreira Montenegro 12
13 102 Kaique Arranz Polimeno 11
14 41 Deni Marques De Abreu Filho 7
15 503 Gustavo Focchesato 5

CRF 230: Novo líder na categoria nacional


Carlos Eduardo Franco


Marcos Moraes
A categoria monomarca continua fazendo sucesso, sendo uma das mais equilibradas do campeonato. O terceiro vencedor da temporada foi Carlos Eduardo Franco, o mesmo piloto que destacou-se no início de prova da MX2. Nesta bateria Franco ultrapassou Person Pauletto, que havia largado em primeiro, e depois disto não olhou mais para trás, vencendo com 7 segundos de vantagem sobre Marcos Moraes.

Marquinhos é o novo líder na classificação geral, está sempre entre os primeiros e sua regularidade lhe premia neste momento com a a ponta da tabela. Em Carlos Barbosa teve traballho para ganhar posições e só ficou mais tranquilo no segundo lugar após a queda de Nivaldo Viana, piloto que está com ele na luta direta pelo título. Nivaldo conseguiu retornar com a moto bastante avariada terminando na 12ª posição. Salvou alguns pontos.

O terceiro lugar só foi decidido na última volta, quando Márcio Júnior ultrapassou Person Pauletto. O pódio ficou completo com Thiago Mello que cruzou a bandeirada disputando a posição com Lucas Araújo, o vencedor da etapa de abertura do campeonato, que fez prova de recuperação partindo da vigésima posição para encerrar a prova em sexto.

Pos Classificação Geral CRF 230 Pontos
1 113 Marcos Roberto Roza De Moraes 52
2 5 Lucas Pagnoncelli De Araujo 48
3 53 Nivaldo Jose Viana 44
4 404 Jose Macio Barbosa Junior 37
5 360 Person Pauletto 34
6 88 Carlos Pereira Maia Filho 28
7 317 Carlos Eduardo Mendes 25
8 422 Thiago Quintela Melo 20
9 920 Thiago Augusto De Oliveira Piolli 11
10 17 Danilo Milton Fumes 10
11 901 Leandro Lima 9
12 15 Charles Baron 9
13 268 Rafael Escobar Da Silva 9
14 19 Rafael Silva Xavier 8
15 970 Sergio Ricardo Antunes 8

85cc: Disputa intensa


Cézar Zamboni e Rodrigo Lama


Everaldo Filho
Na 85cc novamente a alternância na liderança foi a tônica da prova. Desta vez foi uma briga interna entre os pilotos da equipe Honda, que dominaram a categoria. Cézar Zamboni liderou algumas voltas perseguido por Rodrigo Lama e Everaldo Filho, ambos companheiros de equipe do matogrossense.

Quando Lama conseguiu a liderança rapidamente recebeu o troco de Zamboni. Depois disto foi um passa e repassa contínuo entre os dois, que só terminou na última curva. Foram nada mais nada menos do que oito trocas entre eles na primeira posição. Na curva final Lama atrapalhou-se com os retardatários, Zamboni aproveitou, fez a ultrapassagem e comemorou a vitória.

Everaldo Filho confirmou o terceiro lugar seguido por Endrews Armstrong. Os dois também disputam a posição na tabela de classificação geral do campeonato. Gustavo Roratto, campeão brasileiro da 65cc em 2007, garantiu a presença gaúcha no pódio com a quinta posição.

Pos Classificação Geral 85cc Pontos
1 7 Cezar Augusto Zamboni 67
2 3 Rodrigo De Andrade Santos 59
3 5 Everaldo Rodrigues Lima Filho 47
4 112 Endrews Armstrong Nhemihes 42
5 811 Gustavo Roratto 27
6 94 Eduardo Leopoldo Rudnick 27
7 6 Gabriel Zenni 26
8 95 Anderson Pereira Do Amaral 19
9 40 Caio Cardoso Ferreira Celino 18
10 53 Leonardo Lizott 16
11 67 Raul Faustino 14
12 715 Matheus Luis Prado 11
13 62 Manoel Humberto De Oliveira Kuhn 11
14 43 Marcos Paulo Holtman 7
15 12 Gabriel Francisco Pereira Marques 7

65cc: Polêmica entre os garotos


Thiago Formehl


Hallex Dalfovo
Os garotos da 65cc foram responsáveis pela principal polêmica do final de semana. Kaio Miranda, que chegou invicto para competir na etapa, liderava a prova quando recebeu bandeira preta (desclassificação) do diretor de prova. Segundo a direção de prova Kaio ultrapassou Thiago Formehl (com quem disputava a liderança) num trecho sob bandeira amarela. A equipe do piloto defendeu-se alegando que Formehl saiu do traçado e Kaio não se beneficiou do ocorrido.

O fato é que Miranda acabou desclassificado e Formehl seguiu na lidernça até o final da prova vencendo a categoria. Hallex Dalfovo pulou da quinta posição no início da bateria para o segundo lugar final. João Pedro Ribeiro garantiu a terceira posição e Rodrigo Riffel, com o quarto lugar na etapa subiu para ponta da tabela tornando-se o novo líder do campeonato. Francisco Bratschi confirmou a quinta posição após boa disputa com Maurício Treichel.

Pos Classificação Geral 65cc Pontos
1 3 Rodrigo Jose Riffel 53
2 11 Hallex Dalfovo 52
3 2 Kaio Cesar De Miranda 51
4 7 Thiago Bortoloti Formehl 46
5 8 Joao Pedro Pinho Ribeiro 41
6 46 Francisco Urrutia Bratschi 31
7 55 Mauricio Treichel 28
8 81 Kioman De Jesus Navarro 19
9 536 Gustavo Pessoa De Souza 14
10 122 Filipe Sorrentino Ribeiro 13
11 45 Lucas Fernando Bottcher Frazão 13
12 101 Joao Vinicius Rodrigues Hedler 12
13 19 Gustavo Alves Santos Borges 12
14 146 Fellipe Souza Gonçalves 7
15 51 Enzo Lazaro Pedo Lopes 6

Destaques do evento - Fatos de dentro e fora das pistas 


Anderson Alberton


Federico Carli
O exemplo Anderson Alberton
- Já conhecíamos o piloto Anderson Alberton de outras oportunidades quando lhe assistimos competindo no campeonato nacional na extinta categoria 125cc, sempre fazendo bonito em suas participações. Mas sempre é impressionante ver a garra deste piloto gaúcho que agora participa da categoria CRF 230. Ele corre com uma motocicleta adaptada onde acelera, freia e aciona a embreagem com a mão esquerda. Alberton não tem a mão direita e parte do antebraço, que encaixa em um suporte que lhe dá o apoio necessário para pilotar. Como sempre, andou forte e apesar de uma queda no início da prova que lhe mandou para o 23º lugar, fez excelente prova finalizando a bateria na 13ª posição.

Mundial de Motocross no Brasil?
- Pela terceira vez nos últimos 10 meses nosso país teve um circuito vistoriado pelo representante da Youth Stream, empresa que organiza e detém os direitos do Mundial de Motocross. O italiano Federico Carli esteve na prova de  Carlos Barbosa e a chance do Brasil voltar a receber os melhores pilotos do mundo em 2009 ganhou força. O dirigente também esteve durante a semana em 
Santa Catarina conversando com a direção da federação local (clique e saiba mais), já que Canelinha também é candidata a sede do evento. Rio das Ostras, RJ, foi o outro circuito já visitado por Carli, durante o ano de 2007.

A garota da placa - Elas voltaram! A placa de 15 e 5 segundos ganhou muito mais charme e beleza. As garotas da Mobil, assim como na abertura do campeonato, foram novamente as responsáveis pela sinalização aos pilotos, fato que exigiu uma dose extra de concentração aos atletas.


Bandeira preta sinalizando a desclassificação de Kaio Miranda
Kaio Miranda
- A equipe do jovem piloto da 65cc divulgou nota dando sua visão do incidente que culminou com a desclassificação na prova gaúcha. Clique aqui e confira.

Terreno neutro - Após etapas na casa da Honda (em Indaiatuba - SP) e na casa da Pro Tork (em Siqueira Campos - PR) as duas principais equipes do circuito nacional, se enfrentaram pela primeira vez em um circuito neutro. Das duas categorias principais cada uma levou a vitória em uma: Marronzinho garantiu a festa preta e amarela (Pro Tork) na MX1, enquanto Ratinho fez o time vermelho (Honda) sorrir na MX2.

Circuito encurtado - Nesta temporada o circuito de Carlos Barbosa perdeu parte do traçado (aproximadamente 300 metros) incluindo o grande triplo, salto sensação das últimas provas disputadas por lá. 

Se por um lado a medida permitiu ao público visualizar praticamente 100% da pista, encurtou em demasia o traçado. Mudanças devem ocorrer para a prova da próxima temporada.

Copa TRF50 - A competição com a Pit Bike da Pro Tork segue ocorrendo na temporada 2008 e até o momento tem completo domínio de João Marronzinho, vencedor das três etapas já realizadas.

A 4ª etapa da competição ocorre nos dias 24 e 25 de maio, na cidade de Canelinha, SC. 

O Campeonato Brasileiro de Motocross tem o patrocínio de Honda e Mobil. Co-patrocínio Pro Tork. Apoio Pirelli, Prolink e Prefeitura Municipal de Siqueira Campos. A Organização é da Federação Gaúcha de Motociclismo. Supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo.


Veja também:
Galeria de Imagens com 736 fotos das corridas!
Galeria de Imagens com 495 fotos dos treinos!
- Vídeos das corridas na MotoX TV!
 



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet