X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Veloterra

Taça São Sebastião de Veloterra - 1ª etapa - São Sebastião - SP
Publicado em: 15/03/2018

Campeonato tem mais quatro etapas previstas no litoral norte paulista
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Luís Bueno


Largada das categorias VX1 e VX2

Como em edições anteriores, a temporada 2018 de competições da equipe Velopraia Racing começou em alta. No litoral norte paulista, a primeira etapa da Taça São Sebastião de Veloterra foi uma grande festa neste domingo, 11 de março. A abertura do campeonato contou com uma ampla área de box, praça de alimentação e uma boa estrutura para atender aos pilotos e ao público que prestigiaram o evento.

+ Galeria de Imagens com mais fotos da prova

Pela manhã foram realizados os treinos livres para todas as categorias e as corridas foram disputadas no período da tarde, quando o Sol apareceu com força e de certa forma foi um ponto importante, pois os pilotos tiveram que saber dosar o desgaste físico no decorrer das baterias.


Sávio Santos

Com a pista ainda um tanto pesada, os pilotos das categorias 230cc e Nacional A abriram o dia de provas, de cara com muita disputa pelas posições do pódio. Sávio Santos, piloto da Nacional A, foi bem na largada e disparou na ponta garantiu um ponto a mais no campeonato com o holeshot, um diferencial no regulamento deste ano. Logo na primeira volta ele foi superado por Reinaldo Quincas, da categoria 230cc, mas a disputa seguiu. O momento decisivo veio apenas na metade da prova, quando Sávio reassumiu a ponta até a bandeirada final. Com duas categorias na pista, as disputas foram mais intensas chamando atenção do público que vibrou a cada volta. Rafael Soares chegou na terceira colocação geral, porém em segundo na Nacional A, seguido por Danilo Oliveira em terceiro e Luís Fernando Barreto em quarto. Na categoria 230cc, o segundo colocado foi Luan Roberto e o terceiro Daniel Fernandes.


Reinaldo Quincas

As categorias de base também tiveram seu espaço garantida e a primeira a ir para a disputa foi a 50cc, bateria onde quem mais cansa e sofre são os pais acompanhando os pilotinhos a cada volta por toda a pista. Luiz Henrique Tapari não quis saber dos adversários, disparou na ponta e só abriu vantagem no decorrer da corrida faturando a primeira etapa com larga vantagem para o segundo colocado Nikolas Tapari. Matheus Cardim terminou na terceira posição com Brayan Valente completando na sequência.


Luiz Henrique Tapari

Nas categorias principais, VX1 e VX2, os pegas animaram o público que entrou no clima empurrando os pilotos com gritos de incentivo. Nei Broto, piloto da VX1, largou na ponta se mantendo na frente até quase a metade da prova quando foi superado por Juninho Muk, piloto da VX2 que desde as primeiras voltas encostou no ponteiro começando a brigar pela liderança. Após conseguir o objetivo, Muk não abandou mais a posição e Broto ainda foi superado nas últimas voltas por Igor Galvão, também da VX2, que se manteve na segunda posição geral até o término da bateria. Pela VX1, Ney Broto se manteve em primeiro, Sávio Santos foi o segundo e Mário Zuki completou na terceira colocação. Na VX2 Juninho Muk foi o vencedor, com Igor Galvão na segunda posição, Gustavo Rodrigues em terceiro, Kawan Rong em quarto e Luiz Brandão em quinto.


Juninho Muk

Em mais uma bateria cheia de adrenalina, Nei Broto foi mais uma vez o mais rápido na largada assumindo a ponta da VX4, desta vez sem dar chances aos adversários liderou o pelotão até a bandeirada final. Logo na primeira curva alguns pilotos se envolveram em um incidente, sem gravidade, mas que causou atraso para alguns, entre eles Paulo Bittencourt, o Paulinho Box18, piloto da VX3, que em uma prova de recuperação chegou a encostar no líder geral na última volta, mas sem tempo para busacar a ultrapassagem mantendo-se atrás, mas como vencedor da VX3. Outras duas categorias que também correram nesta bateria com a classificação separada foram a Prata da Casa, com os pilotos Reinaldo Quincas e João Murilo, e a Nacional B, representada por Reverson Silva. Mesmo se mantendo na parte de trás do pelotão, eles levantaram o público com uma boa disputa. Na VX4, Edinho Ilhabela chegou na segunda posição e Alexandre Balbino em terceiro, já na VX3 Ronan Rodrigues foi o segundo e Felipe Oliveira o terceiro.


Nei Broto

O piloto Gustavo Rodrigues, que está em seu último ano na 65cc, prevaleceu na prova da categoria mesmo sendo surpreendido por Nikolas Tapari na largada. Assim que assumiu a liderança, Gustavo só abriu vantagem sobre os demais, mostrando que esta ano brigará por vitórias nos campeonatos da classe. A segunda colocação ficou com Luiz Henrique Tapari que também vem forte para a temporada. O terceiro lugar ficou com Cleber Alexandre seguido por Nikolas Tapari que fez sua estreia na categoria.


Gustavo Rodrigues

A disputa na Força Livre Nacional foi intensa e com o diferencial do público muito participativo que, atendendo ao locutor Marcelo Roncada, aplaudiu e incentivou bastante os pilotos. Em meio a toda agitação, na queda do gate Reinaldo Quincas assumiu a ponta permanecendo na frente até o final, mas tendo que administrar a liderança para não ser superado por Rafael Soares que a toda volta tentava uma estratégia diferente buscando a ultrapassagem, sem êxito. Próximo aos líderes, Danilo Oliveira esperava uma chance para tentar o bote, mas teve que se contentar com a terceira colocação.


Paulo Bittencourt

Encerrando as provas, os pilotos da categoria Juvenil, que já tinham competido em outras categorias, se enfrentaram debaixo de um forte calor. Valentes na disputa, Kawan Rong e Murilo Cabral mantiveram as posições desde o início. Mesmo sendo apenas dois pilotos na disputa, o público permaneceu acompanhando e incentivando ambos até as últimas voltas, algo raro de se ver. Kawan manteve a liderança até a bandeirada saindo em vantagem no campeonato.


Kawan Rong

Além de agitar e interagir bastante, todo o público presente contribuiu com 1 kg de alimento não perecível, em contrapartida foram distribuidos vários brindes para a torcida nos intervalos das provas. O Fundo de Desenvolvimento Social de São Sebastião irá distribuir tudo que foi arrecadado entre as famílias carentes do município.


Público

Degmar Fernandes, diretor da Velopraia Racing, equipe organizadora do evento, considerou positivo o início da competição. "Apesar de não termos uma expressiva quantidade de pilotos a prova foi um sucesso. Atingimos nosso principal objetivo que era a arrecadação de alimentos. Felizmente tanto a ambulância como a equipe de bombeiros não tiveram trabalho, o nível dos pilotos foi muito bom e atraímos competidores de toda a região. Esperamos que continue assim nas próximas etapas. O público sem dúvida foi fiel e abraçou o evento. Foi uma diversão diferente para o domingo", avaliou.


Campeonato tem mais quatro etapas previstas no litoral norte paulista

A temporada tem mais quatro etapas previstas, sendo duas em Caraguatatuba, uma em São Sebastião e a grande final em Maresias, todas no litoral norte paulista. Pilotos, fiquem atentos que as datas que serão divulgadas com antecedência no site da Velopraia Racing e também no calendário do MotoX.

+ Galeria de Imagens com mais fotos da prova

A etapa teve total apoio da Prefeitura Municipal de São Sebastião, Secretaria de Cultura, Secretaria de Esportes, Secretaria de Saúde, Sarimar, Universo Honda, Red Dragon e Shopping das Moto Peças. A supervisão foi da Livre Brasil.

Resultados

Nacional A
1. Nº458 Savio Santos
2. Nº64 Rafael Soares
3. Nº19 Danilo Oliveira
4. Nº13 Luís Fernando Barreto

230cc
1. Nº34 Reinaldo Quincas
2. Nº97Luan Roberto Santos
3. Nº111 Daniel M. Fernandes

50cc
1. Nº158 Luiz Henrique Tapari
2. Nº22 Nikolas Tapari
3. Nº10 Matheus Cardin
4. Nº26 Brayan Valente

VX1
1. Nº23 Ney Broto
2. Nº458 Savio Santos
3. Nº632 Mario Zuki

VX2
1. Nº07 Juninho Muk
2. Nº98 Igor Galvão
3. Nº55 Gustavo Rodrigues Oliveira
4. Nº25 Kawan Rong
5. Nº13 Luiz Brandão

Nacional B
1. Nº51 Reverson Souza

Prata da Casa
1. Nº34 Reinaldo Quincas
2. Nº99 João Murilo

VX3
1. Nº98 Paulo Bittencourt
2. Nº19 Ronan Rodrigues
3. Nº357 Felipe Oliveira

VX4
1. Nº23 Ney Broto
2. Nº458 Edinho Ilhabela
3. Nº73 Alexandre Balbino

65cc
1. Nº55 Gustavo Rodrigues
2. Nº158 Luiz Henrique Tapari
3. Nº219 Cleber Alexandre
4. Nº22 Nikolas Tapari

Força Livre Nacional
1. Nº34 Reinaldo Quincas
2. Nº64 Rafael Soares
3. Nº19 Danilo Oliveira

Juvenil
1. Nº25 Kawan Rong
2. Nº99 Murilo Cabral




Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet