X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Veloterra

Circuito das Águas Paulista de Veloterra - 5ª etapa - Lindóia - SP
Publicado em: 22/07

Belo evento marca a 5ª etapa da competição
Texto: Maurício Arruda - Fotos: Flávio Oliveira


Largada Nacional Estreante


Matheus Freschi
Depois de passar pelas cidades de Amparo, Serra Negra, Jaguariúna e Monte Alegre, foi a vez de Lindóia receber o maior Campeonato de Veloterra do Estado de São Paulo. A competição organizada pela Asfalto Zero continua reunindo um grande número de pilotos e, entrando na reta final da temporada, o Circuito das Àguas Paulista de Veloterra teve sua quinta corrida em um bonito local cedido pela prefeitura da cidade.

O veículo de transporte da equipe MotoX apresentou problemas mecânicos no caminho para competição, fato que impediu que acompanhassemos a abertura do evento e as primeiras baterias realizadas. Chegando lá, quando já acontecia a bateria da categoria 50cc, encontramos uma bela estrutura com a prova sendo realizada ao lado de uma avenida da cidade. Com fácil acesso, arquibancada natural para o público - que tinha visão total do circuito montado pela organização - o evento foi extremamente agradável para as equipes e pessoas presentes. 


Jansen Nogueira
O traçado desta etapa era curto, chegou a ser apelidado de 'Arena Veloterra' por alguns dos participantes, pois a volta era completada na maioria das categorias em pouco mais de 30 segundos. O tipo de terreno colaborou e, com um trator gradeando constantemente a pista - também molhada na proporção ideal -, os pilotos encontraram o 'grip' perfeito nas seis curvas do circuito.

O gate ficou cheio em muitas das categorias. A VX3, direcionada para os pilotos sêniores, foi uma delas. José Luiz Marcon liderou grande parte das 24 voltas, mas nas últimas foi surpreendido por José Puelcinelli que ficou com a vitória. A outra disputa da bateria acontecia meia volta pra trás, entre Clóvis Baleiro e Mauro Lúcio. Clóvis levou a melhor garantindo o terceiro lugar. José Leite subiu ao pódio da categoria na quinta posição.

A bateria da VX2 (125cc 2T + 250cc 4T) largou junto com a VX1 (250cc 2T + 450cc 4T). Nesta prova os competidores da VX2 foram os principais destaques. Os pilotos da VX2 dominaram as primeiras posições desde o início da corrida.

Rogério Zanetti completou a prova liderando de ponta à ponta. A briga pela segunda posição envolveu José Luiz Marcon e Renato Hanser. Mas isto foi apenas no início já que Hanser logo conseguiu a ultrapassagem abrindo vantagem para cruzar em terceiro. Na quarta posição veio o vencedor da classe VX1: o piloto Ique Mattos. Antenor Gumeiro e Thiago Biondi ficaram com a segunda e terceira posições da categoria. 


Rogério Zanetti


Ique Mattos
Entre as categorias de base houveram provas das classes 50cc, 65cc e 85cc. Na 50cc Matheus Freschi não deixou dúvidas e simplesmente colocou duas voltas sobre o  segundo colocado, Luca Rosa. Victor Alexandre e Lucas Campana completaram o pódio desta bateria.

Na categoria 65cc as posições também definiram-se rapidamente. Jansen Nogueira e Wilgner Francisco logo mostraram ser os mais rápidos da prova. Jansen não teve problemas para abrir uma vantagem confortável recebendo a bandeirada 16 segundos à frente de Wilgner. Vinícius Marcon obteve a terceira posição.

Mesmo competindo com uma moto 65cc Jansen voltou a pista para mais uma vitória, desta vez na classe 85cc. A disputa novamente foi com Wilgner e a prova foi muito parecida com a anterior. Diferenças apenas nas posições seguintes ocupadas por Fábio Garaz e Lenon Pires.


Eliandro Tonelada


Juninho Delalana
Entre as motos nacionais foram quatro baterias disputadas. E foi bonito de ver, pois os gates estavam cheios em todas elas! Na Nacional A Cassiano Bueno liderou exatamente a metade da bateria. Depois disto foi a vez de Eliandro Tonelada pular pra ponta e vencer a prova. Os dois seguiram caminhos opostos na prova: enquanto Tonelada largou na quarta posição e subiu de produção na segunda metade da bateria, Cassiano perdeu posições depois de várias voltas na liderança para concluír no quarto lugar.  

Na segunda posição chegou o piloto da moto 7 Eliandro Aloísio, o Vermeio, em uma disputa que durou até a última curva com Sandro Alikwolff. Em quinto lugar, à uma volta do líder, terminou César Tomaz.

A Nacional B teve como destaque Jorginho Ferriani que só não liderou a primeira volta, quando o ponteiro foi Sérgio Alexandre. Já na segunda volta, já com Alexandre fora da prova, só deu Ferriani na prova.


Edmar Sagui
Com uma grande prova de recuperação e marcando as voltas mais rápidas da corrida, Wagner Magrão garantiu a segunda posição depois de largar entre os últimos. Renan Minciaroni, Vermeio e Dei Lei chegaram respectivamente na terceira, quarta e quinta posições.

A categoria Nacional Estreante teve uma das disputas mais espetaculares do dia. Juninho Delalana e Alexandre Costa largaram nas primeiras posições e a batalha pela liderança seguiu-se por toda bateria. Após 24 voltas apenas meio segundo separavam os dois na linha de chegada! Juninho comemorou a vitória. Baninho e Ricardo Piazza definiram rapidamente a terceira e quarta posições. Já o quinto lugar, inicialmente ocupado por Fábio Silva, acabou nas mãos de Jair Gumieiro.

A prova mais importante das motos nacionais foi a Nacional Força Livre. Nela Eliandro Tonelada voltou a pista para manter 100% de aproveitamento no campeonato. Foi a quinta vitória consecutiva do líder absoluto da categoria.

A briga pelas outras posições do pódio foi interessante, com vários pilotos andando muito próximos. Cássio Bueno caiu e deixou escapar um bom resultado quando ocupava a segunda posição depois de ser ultrapassado por Tonelada. Juninho Delalana também perdeu a oportunidade ao ser ultrapassado por Luis Antônio. Pouco depois veio um pelotão que brigou por posições até o final: Alexandre Costa em quarto, Wagner Magrão em quinto e Sérgio Alexandre em sexto.


Alcyr Moreira
Entre as motos importadas ainda houveram mais duas baterias. Um delas destinada aos pilotos estreantes, a Importada Estreante. Edmar Eleutério, o Sagui, foi o mais rápido na largada e não deu chances aos adversários. Com boa vantagem ele garantiu a primeira posição.

Já a disputa pelo segundo lugar envolveu vários pilotos. Primeiro quem levou vantagem foi Luciano Queiroz. Depois quem ocupou a posição foi Thiago Biondi até ser superado por Alcyr Moreira. Queiroz voltou a posição, mas no finalzinho da prova quem retomou o segundo lugar de forma definitiva foi Moreira.

Encerrando a programação os pilotos da Força Livre Importada foram pra pista. Nesta bateria Maurício Arruda e Rogério Zanetti tomaram à frente da prova, definindo logo as primeiras posições.

Já Renato Hanser não teve um bom início de prova, mas recuperou-se para teminar em terceiro. O pódio da última bateria do dia ficou assim: 1º Arruda, 2º Zanetti, 3º Hanser, 4º Ique Mattos e 5º André Berra.

A Copa Circuito das Águas de Veloterra tem a organização da Asfalto Zero  e cronometragem da Chiptiming. O patrocínio é de Rinaldi, Gas Gas Motos, MX-Tech Racing e Filtros Frigeri. A quinta etapa contou com o apoio total da Prefeitura de Lindóia.


Maurício Arruda
Resultados

50cc
1. 36 Matheus Freschi
2. 39 Luca Rosa
3. 28 Victor Alexandre 
4. 08 Lucas Campana 

65cc
1. 47 Jansen Nogueira
2. 94 Wilgner Francisco
3. 44 Vinícius Marcon
4. 07 Renan Pires
5. 08 Lucas Campana 

85cc
1. 47 Jansen Nogueira
2. 94 Wilgner Francisco
3. 700 Fábio Garaz
4. 07 Lenon Pires 

Força Livre Importada
1. 21 Mauricio Arruda 
2. 411 Rogério Zanetti 
3. 450 Renato Hanser
4. 19 Ique Mattos
5. 82 Dididil
6. 55 Antenor Jr.

Força Livre Nacional
1. 119 Eliandro Tonelada
2. 25 Luis Antonio
3. 333 Juninho Delalana
4. 748 Alexandre Costa 
5. 114 Magrão 
6. 28 Sergio Alexandre
7. 171 Zé Mentiroso
8. 32 Fábio Pinto

Renato Hanser

9. 4 Cássio Bueno
10. 07 Sandro Alik Wolff 

Importada Estreante
1. 22 Sagui
2. 05 Alcyr Moreira
3. 236 Luciano de Queiroz
4. 22 Tomé
5. 69 Caio Dabiolli
6. 275 André Vuolo
7. 450 Thiago Biondi
8. 85 Roberto Aparecido
9. 797 Rodrigo Leite
10. 264 Mauro Lúcio 

Nacional A
1. 119 Eliandro Tonelada
2. 07 Vermeio
3. 07 Sandro Alikwolff
4. 04 Cassiano Bueno
5. 171 César Tomaz
6. 63 João Guilherme
7. 40 Juvenildo de Souza
8. 93 Rodrigo Ricieri 
9. 349 Davi Vasconcelos
10. 748 Alexandre Costa 

Nacional B
1. 757 Jorginho Ferriani
2. 114 Magrão
3. 01 Renan Minciaroni
4. 07 Vermeio
5. 93 Dei Lei
6. 711 Gustavo Fedel 
7. 90 Ricardo Belli
8. 26 Conrado Santos

Veja também: 
Galeria de Imagens da Prova com 333 Fotos!

9.  x Marcos Vinícius
10. 17 Fabiano da Silva 

Nacional Estreante
1. 333 Juninho Delalana
2. 748 Alexandre Costa
3. 87 Baninho 
4. 787 Ricardo Piazza
5. 33 Jair Gumieiro
6. 119 Luis Antonio
7. 32 Fábio Silva
8. 944 Deivi Sarti
9. 808 Eduardo Morais
10. 21 Beto Raimundo 

VX2
1. 411 Rogério Zanetti
2. 450 Renato Hanser 
3. 118 José Luis Marcon
4. 05 Alcyr Moreira
5. 82 Dididil
6. 22 Tomé 
 
VX1
1. 25 Ique Mattos
2. 55 Antenor Gumeiro 
3. 450 Thiago Biondi 

VX3
1. 98 José Puelcinelli
2. 118 José Luis Marcon
3. 07 Clóvis Baleiro
4. 264 Mauro Lúcio
5. 797 José Luis Leite
6. 333 Juninho Delalana 
7. 808 Eduardo Morais 
8. 707 Gian Carlo Fagury
9. 21 Beto Raimundo 
10. 711 Eduardo Braga






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet