fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

> Competição > Veloterra

Brasileiro de Arena Velocross - Campina Grande do Sul - PR
Publicado em: 30/11/2016

Pilotos decidiram 15 títulos na etapa única da modalidade
Redação MotoX.com.br - Fotos: Idário Café/IC Fotos e Lucas Basso

Rafael Faria conquista bicampeonato nacional da categoria VX1


Largada da VX4

Aproximadamente 4 mil pessoas prestigiaram o Campeonato Brasileiro Mundial Prime de Arena Velocross 2016, realizado em etapa única no último sábado em Campina Grande do Sul (PR), região metropolitana de Curitiba. Cerca de 270 pilotos disputaram os títulos nas 15 categorias da competição, em um traçado travado e cheio de curvas debaixo da grande arena coberta local.


Rafael Faria

O evento, idealizado e organizado por Cale Neto, teve grande sucesso. Dentro da pista, a Joker Lane, um trecho onde os pilotos obrigatoriamente tinham que passar uma vez durante a prova, acrescentando alguns segundos ao tempo de volta, exigia estratégia dos competidores. Mas o fundamental era garantir uma boa largada e aministrar bem as ultrapassagens sobre os retardatários. O locutor Valério Neto ficou encarregado de informar ao público cada detalhe das disputas que terminaram somente a noite. 


Pódio VX1

Na VX1, a principal categoria da modalidade, nomes de destaque do cenário nacional protagonizaram uma das baterias mais intensas desta edição da prova (assista ao vídeo no final deste artigo). Quem se deu bem foi Rafael Faria, à frente de Carlos Badiali e Leonardo Souza, consagrando-se bicampeão brasileiro da modalidade. O paranaense largou na frente e abriu vantagem no início podendo administrar a prova mais adiante, mesmo sofrendo pressão dos dois principais concorrentes. Humberto Martin e Diego Henning completaram os cinco primeiros colocados.


Leonardo Souza

“Em quase 20 anos de carreira, 2016 com certeza foi o mais difícil de todos. Tive dificuldades na calcificação de uma fratura no úmero. Hoje (sábado), 90% recuperado e há seis meses sem andar de moto, consegui me superar e conquistei o bicampeonato”, declarou Faria, através das redes sociais.


Maiara Basso
A VX2 foi palco da vitória consistente de Leonardo Souza. Depois de largar na segunda posição e iniciar uma forte briga com Lucas Baaso pela liderança, o piloto mostrou ótima tocada no circuito travado da prova até conseguir definitivamente a liderança. Rodrigo Taborda também superou o gaúcho e ficou com o vice-campeonato. Lucas Basso completou o top 3.

Mostrando porque têm conquistado cada vez mais espaço no esporte, as mulheres proporcionaram boas disputas na categoria Batom. Encerrando 2016 com mais uma conquista, a campeã brasileira de motocross Maiara Basso garantiu o título da classe, com a piloto de enduro Tainá Aguiar na segunda colocação.

“Fiz uma ótima corrida. Larguei bem e consegui grande vantagem desde o início, até vencer com tranquilidade", disse Maiara. A atleta comemorou o ano cheio de triunfos. "Conquistei outro título brasileiro inédito (no Arena Velocross), o da classe MXF no motocross, além do campeonato gaúcho. Eu ainda fui vice-campeã latino-americana de motocross, mais uma experiência incrível. Confesso que não esperava fechar a temporada com todas essas conquistas”, avaliou Basso.

Nielsen Bueno comandou o ritmo na VX4 e recebeu a bandeira quadriculada com mais de 10 segundos de vantagem para o segundo colocado, Erivelto Nicoladelli. “Estou muito feliz com os títulos e o rendimento na temporada", disse Nielsen, também campeão brasileiro de enduro e da Copa EFX. "Disputei uma verdadeira maratona no Brasileiro de Arena Velocross, é sempre muito bacana estar na pista”, completou o piloto da Sacramento Racing.


Marlon Olsen, Nasri Sarkiss, Jorge Negretti, Eduardo Saçaki e Nielsen Bueno

Léo Nunes faturou a 85cc de ponta a ponta, confirmando seu favoritismo na categoria. Os pequenos também mostraram muita garra na pista e encantaram o público com vitória de Vitor Hugo na 50cc e Anthonny José na 65cc.


Os irmãos Paô e Gian Bergamini comandaram show de FMX dentro da Arena

Na VX3 Importada, Leandro Lemos superou Paulo Stédile para faturar o título. Já a VX3 Nacional terminou de forma emocionante: na última volta, Fábio de Lucena ultrapassou Rodil Araújo, o “Ferrugem” – atleta campeão mundial de skate e ouro nos X Games – e levou a vitória.

A classe Estreante Especial contou com 40 inscritos, sendo que 16 avançaram para a bateria final, palco da vitória de ponta a ponta de Tiago Winiarski. Na Estreante Nacional Sandro Luiz levou a melhor, conquistando o título.


Kiko Louco

A 230cc teve vitória de Mauro Brazaca e a Força Livre Nacional foi vencida por Edinilson Batista. Nas categorias das pequenas Pro Tork, TR50 e TR100, os títulos brasileiros ficaram com Pedro Henrique Rodrigues e Mateus Bonetti.

Além das corridas pelos títulos, o evento presenteou o público com a categoria das estrelas, uma participação especial dos veteranos Jorge Negretti, Eduardo Saçaki, Marlon Olsen, Nielsen Bueno e Nasri Sarkiss que emocionou muitos fãs.


Musas do Arena Velocross

Encerrando a noite, os irmãos Paô e Gian Bergamini e o parceiro Kiko Louco levaram as emoções dos saltos e manobras do motocross freestyle para dentro da arena. “Foi incrível participar deste evento. Ficamos admirados com a participação de tantos atletas. O público foi um espetáculo à parte, curtindo cada momento”, comemorou Paô Bergamini.

Veja mais fotos do evento:





Vídeos:







Resultados do Campeonato Brasileiro Mundial Prime de Arena Velocross

VX1 - classificação final
1º Rafael Faria
2º Carlos Badiali
3º Leonardo de Souza
4º Humberto Martin
5º Diego Henning

VX2 - classificação final
1º Leonardo de Souza
2º Rodrigo Taborda
3º Lucas Favero
4º Julio Cesar Wessling
5º Sebastião da Silva

VX3 Importada - classificação final
1º Leandro Lemos
2º Paulo Stédile
3º Fabiano Ribeiro
4º Fabio de Lucena
5º Nasri Sarkiss

VX3 Nacional - classificação final

1º Fabio de Lucena
2º Rodil Araújo “Ferrugem”
3º Rodrigo dos Santos
4º Gean Carlos da Silva
5º Luis Gustavo Gueno

VX4 - classificação final
1º Nielsen Bueno
2º Erivelto Nicoladelli
3º Fabiano Ribeiro
4º Alencar Krefta
5º Marcelo Silverio

85cc - classificação final
1º Leonardo Nunes
2º João Victor Silva
3º Anthonny José
4º Bernardo Zappellini
5º Cauê Kepler

65cc - classificação final
1º Anthonny José
2º Raul Miranda
3º Emanuel Vitor
4º Vitor Hugo
5º Erik Mateus

50cc - classificação final
1º Vitor Hugo
2º Kauã Kannenbelg
3º Francisco Emilio
4º Gabriel de Mello
5º Enzo Martinenghi

Batom - classificação final
1º Maiara Basso
2º Tainá Aguiar
3º Mozzara Bittencourt
4º Thaynara Seidel
5º Paola Menegusso

Estreante Nacional - classificação final

1º Sandro Luiz de Sena
2º Luis Otávio Pavinati
3º Leandro Simões de Oliveira
4º Felipe de Oliveira Mello
5º Christian Wildner

Estreante Especial - classificação final
1º Thiago Winiarski
2º Bruno Felipe Hodecker
3º Alexandre Marcos Holtman
4º Gabriel Arnoldo Menestrina
5º Maurício Cesar Correa

230cc - classificação final
1º Mauro Brazaca Jr.
2º Edinilson Batista
3º João Antônio Vergutz
4º Antonio Roque Mocelim
5º Jonilson Sebastião

Força Livre Nacional - classificação final
1º Edinilson Batista
2º Daniel Rossini
3º Alex Júnior Assman
4º Antonio Edu Brazaca
5º Mauro Brazaca Júnior

TR100 - classificação final

1º Mateus Bonetti
2º Vitor Schubert
3º Maria Fernanda Pereira
4º Mario Salles Neto

TR50 - classificação final

1º Pedro Henrique Rodrigues
2º Kauã Eduardo Fernandes
3º Leandro Aparecido Stival
4º Bruno Pedro da Silva
5º João Carlos Netzel Neto








Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet