X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Superliga de Motocross

4ª etapa - Detalhes do Evento - Penha - SC
Publicado em: 01/07/2011

Beto Carrero World estreou como palco da Superliga Brasil de Motocross
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda


Largada da MX2


Assista dois vídeos na MotoX TV com os melhores momentos das categorias MX Pró e MX2
A mais aguardada etapa desta temporada da Superliga Brasil de Motocross aconteceu nos dias 25 e 26 de junho, nas dependências do Beto Carrero World, em Penha, SC. O inédito palco criou grande expectativa em todos os envolvidos com o evento, que foi amplificada quando a organização anunciou que o responsável pelo projeto da nova pista era Justin Barclay, construtor da Youthstream, que prepara os circuitos do Mundial de Motocross.

Desta forma pilotos e equipes chegaram em Santa Catarina esperando elevado nível técnico e foi o que encontraram. Um traçado interessantíssimo recheado de obstáculos onde destacava-se um trecho natural todo descompensado, algo que faz tempo não encontrávamos nas pistas nacionais. Talvez por esta razão muitos competidores pareciam "perdidos" em cima da motocicleta neste trecho do circuito.


Na MX Pró, Marronzinho conquistou a vitória mais surpreendente da temporada


Veja também:
- Galeria de Imagens das Provas de Domingo
- Galeria de Imagens das Provas de Sábado
Toda magia do parque se fez presente também na competição de motocross. O cuidado especial com a plástica nos arredores da pista - onde lagos, o belo paisagismo e os dinossauros remetendo aos temas do parque de diversões chamavam a atenção - deram um toque diferenciado ao visual da competição.

O que não colaborou foi o clima, ao menos em parte já que a previsão era de chuva para os dois dias, mas ela só se confirmou no domingo. Ao menos no sábado os pilotos puderam curtir o traçado no seco. No segundo dia a pista já amanheceu encharcada, muito encharcada mesmo, tanto que nem se cogitou o warm-up. A situação provocou também o cancelamento da categoria Júnior, e os profissionais da MX Pró e MX2 acabaram competindo em provas únicas de 20 minutos mais uma volta.

Ok, o clima não era dos mais agradáveis, mas olhando o lado positivo as provas na chuva reservam emoções diferentes, que só surgem sob está condição. Situações inesperadas que, afinal de contas, fazem parte do esporte e estão entre seus desafios. A prova da MX Pró foi um exemplo do quão interessante pode ser uma prova em condições extremas.


João Feltz


Roberto Castro
Foram apenas sete voltas, mas intensas, tão intensas que a prova teve quatro lideres diferentes, e as mudanças seguiram até o final. Na última volta o primeiro colocado mudou três vezes! Quem começou a prova na frente foi Roberto Castro, perseguido por Jorge Balbi, ambos com postura mais agressiva que os demais.

A estratégia logo mostrou que era de alto risco. Castro caiu, cedendo o primeiro lugar à Balbi. O mineiro fazia o segundo giro na frente quando também errou, caindo no meio de uma reta. O catarinense João Paulo Feltz passou a ser o novo líder perseguido por Gabriel Gentil. Balbi e Castro retornaram na terceira e quarta posição.

Neste momento João Paulino 'Marronzinho' era o quinto colocado, com uma postura comedida, um tanto discreta, mas que no final se mostrou acertada. Sem abusar, o atual campeão foi subindo degrau por degrau. No último giro Feltz continuava na frente. Após quatro passagens nesta condição ele estava longe de ter tranquilidade, já que Balbi e Marronzinho vinham na sequência tentando engolir sua vantagem. Uma primeira queda não impediu Feltz de seguir na ponta, mas um novo erro foi fatal, Balbi e Marrom superaram o concorrente.

Mas a prova não estava definida. Restava cerca de um terço de volta para a bandeirada quando Balbi perdeu o controle da motocicleta e foi parar fora da pista. Marronzinho passou e foi levando sua Honda na ponta dos dedos até bandeirada na mais surpreendente vitória desta temporada. Feltz e Castro completaram em segundo e terceiro. Kaian Teixeira visitou o pódio com a quarta posição e Anderson Cidade com a quinta. Balbi demorou bastante para conseguir finalizar atrás de Dudu Lima, na sétima posição. O resultado salvou a liderança do campeonato para o piloto da Pro Tork que vai para a rodada final com vantagem de quatro pontos sobre Castro e dezesseis sobre Marronzinho. Cinquenta pontos ainda estão em jogo.


Jean Ramos


Rafael Zenni
A MX2 largou antes e já na reta de largada deu para perceber que a pista estava em situação drástica, completamente diferente do que os pilotos encontraram no primeiro dia. Rafael Faria começou bem e foi encaixando os saltos enquanto era possível. Mas o barro vai acumulando na moto, as canaletas piorando, a parte elétrica molhando... e os problemas vão surgindo! A moto de Rafael apagou e foi o suficiente para sua vantagem evaporar. Apesar de religar o motor rápido e voltar na frente, em poucos metros ele estava perdendo a posição para Jean Ramos.

Jean foi bastante preciso após passar ao primeiro lugar. Liderou até o final e manteve a boa sequência no campeonato com a terceira vitória nas últimas quatro baterias disputadas. A batalha pelo segundo lugar foi até a última volta quando Rafael Zenni completou uma espetacular recuperação ultrapassando Hector Assunção. Ele partiu em décimo sexto e com uma tocada agressiva ganhou posições conquistando seu melhor resultado na temporada. Rafael Faria finalizou na quarta posição e Carlos Eduardo Franco garantiu o quinto posto. O líder do campeonato, Adam Chatfield, não conseguiu mais do que o sexto lugar deixando escapar pontos importantes em relação aos seus principais concorrentes. O inglês entra na última etapa com sete pontos de frente sobre Hector e treze sobre Jean. Sete pilotos ainda tem chances matemáticas de título na categoria.


Milton Chumbinho Becker comemorou o título da MX4


Cristiano Lopes
No sábado duas baterias foram realizadas. A prova que reuniu as classes MX3 e MX4 definiu o primeiro campeão da temporada. Milton 'Chumbinho' Becker foi o terceiro a cruzar a quadriculada na geral, mas na sua categoria, a MX4, foi o primeiro disparado conquistando o título antecipado, como já era esperado. Leopoldo Cherobin, Lê Dias, Anisio Clasen e Júnior Feitosa completaram os cinco mais rápidos entre os pilotos com mais de 40 anos.

Na MX3 os nervos andaram a flor da pele. Davis Guimarães e Massoud Nassar protagonizaram a disputa mais intensa desde que começaram a luta pelo título deste ano e quem se deu bem com a batalha feroz entre os dois foi Cristiano Lopes. O paulista segue para a final do campeonato com a liderança, pois Massoud e Davis foram desclassificados. Eles completaram a prova na frente, Davis em primeiro, Massoud em segundo, mas por causa dos excessos durante a disputa, a direção de prova considerou que ambos tiveram atitude anti-desportiva. Desta forma Cristiano subiu ao primeiro posto da etapa e também à liderança do campeonato. Richard Berois e Erivelto Nicoladelli completaram a corrida na sequência.


Pódio 65cc

A 65cc foi a outra corrida do dia, com uma definição bem mais rápida e tranquila. A técnica pista favoreceu o estilo de Enzo Lopes, que abriu muita vantagem vencendo de ponta a ponta. Djalma Brito retornou ao campeonato conquistando um bom segundo lugar com alguns segundo de vantagem sobre João Michelin. Leonardo Pereira garantiu a quarta posição seguido pelo vice-líder da temporada Arthur Todeschini.

Os campeões da temporada serão definidos nos dias 9 e 10 de julho com a disputada da quinta e última etapa na cidade de Indaiatuba, SP. A Superliga Brasil de Motocross tem patrocínio da Honda, Mobil e Banco Itaú, co-patrocínio Pirelli e Consórcio Nacional Honda, e apoio do parque Beto Carrero World, Salão Duas Rodas, rádio Jovem Pan e revista da Moto!


Pista do Beto Carrero World

Classificação Geral após quatro etapas

Pos No . MX Pro Total Diff 1 ª
1 3 Jorge Balbi 153 0 22 25 20 25 25 22 14
2 191 Roberto Castro 149 4 20 22 22 20 20 25 20
3 11 João Marronzinho 137 16 18 16 18 18 22 20 25
4 338 Eduardo Lima 97 56 15 18 X 16 15 18 15
5 14 Leandro Silva 92 61 25 20 25 22 X X X
6 224 João Feltz 84 69 X X 16 15 16 15 22
7 84 Gustavo Amaral 84 69 11 14 13 11 12 14 9
8 9 Kaian Teixeira 80 73 12 11 12 12 5 10 18
9 57 Massoud Nassar 77 76 14 12 15 14 10 12 X
10 31 Gabriel Gentil 69 84 16 15 14 13 X X 11
11 555 Marcelo Disetti 52 101 13 13 X X 13 X 13
12 20 Anderson Cidade 46 107 X X X X 14 16 16
13 521 Marco Oliveira Jr 36 117 10 10 X X 7 9 X
14 4 Roosevelt Assunção 31 122 X X X X 18 13 X
15 401 Victor Feltz 30 123 X X X X 9 11 10
16 553 Sérgio Monteiro 27 126 4 4 10 9 X X X
17 911 Rene Rodrigues 25 128 1 2 7 7 3 5 X
18 939 Gabriel Marques 23 130 6 3 8 6 X X X
19 2 Milton Becker 21 132 X X 11 10 X X X
20 40 Walter Tardin 20 133 2 6 X X 6 6 X
21 27 André Stocovich 17 136 X X 9 8 X X X
22 515 Fellipe Simões 17 136 9 8 X X X X X
23 993 Deni Marques 16 137 X X X X 8 8 X
24 932 Erivelto Nicoladelli 16 137 7 9 X X X X X
25 5 Júlio Bonifácio 15 138 8 7 X X X X X
26 223 Ademir Todeschini 12 141 X X X X X X 12
27 207 Rafael Da Cruz 11 142 X X X X 4 7 X
28 292 Douglas Parise 11 142 X X X X 11 X X
29 307 Breno Araújo 8 145 3 5 X X X X X
30 103 Mariana Balbi 5 148 5 X X X X X X
31 968 Gabriel Salgado 1 152 X 1 X X X X X
Pos No . MX2 Total Diff 1 ª
1 407 Adam Chatfield 149 0 22 25 22 20 25 20 15
2 30 Hector Assunção 142 7 18 22 25 22 13 22 20
3 18 Jean Ramos 136 13 11 15 13 25 22 25 25
4 101 Humberto Martin 116 33 20 20 14 18 20 15 9
5 116 Rafael Faria 113 36 25 8 12 14 18 18 18
6 931 Rafael Zenni 104 45 12 13 18 11 14 14 22
7 38 Marcelo Lima 100 49 16 16 15 16 16 16 5
8 317 Carlos Franco 90 59 14 12 10 10 15 13 16
9 22 Rodrigo Castro 90 59 15 14 16 15 6 12 12
10 172 César Zamboni 58 91 4 10 2 9 11 8 14
11 20 Anderson Cidade 55 94 13 18 11 13 X X X
12 36 Thales Vilardi 51 98 X X 20 12 9 X 10
13 112 Endrews Armstrong 51 98 7 5 6 3 12 10 8
14 83 Anderson Amaral 47 102 6 7 9 7 7 11 X
15 51 Hugo Amaral 45 104 9 9 5 4 8 6 4
16 294 Leonardo Lizzot 44 105 8 X 7 5 10 3 11
17 221 Everaldo Lima 30 119 3 6 8 6 X X 7
18 224 João Feltz 21 128 10 11 X X X X X
19 913 Marcos Moraes 17 132 2 3 4 8 X X X
20 903 Juan Aguilar 14 135 X X X X 5 9 X
21 109 Jonathan Menegasso 13 136 X X X X X X 13
22 502 Leonardo Loof 11 138 X X X X 4 7 X
23 386 Higor Passos 7 142 X X X X 3 4 X
24 162 Tauan Brenner 6 143 X X X X X X 6
25 111 Marcus Ribeiro 6 143 X X X X 1 5 X
26 934 Caio Fernandes 6 143 5 X X 1 X X X
27 113 Pedro Ramos 5 144 1 4 X X X X X
28 127 Ismael Rojas 4 145 X 1 X X X X 3
29 993 Deni Marques 3 146 X X 3 X X X X
30 516 Marcelo Dessunti 2 147 X X X X X X 2
31 247 Fillipe Gonçalves 2 147 X X X X X 2 X
32 838 Northon Carvalho 2 147 X X X X 2 X X
33 291 Pedro Godoy 2 147 X X X 2 X X X
34 308 Matheus Corguinha 2 147 X 2 X X X X X
35 124 Marcos Holtman 1 148 X X 1 X X X X
36 188 Denner Alves 1 148 X X X X X 1 X






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet