X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Superliga de Motocross

2ª etapa - Detalhes do Evento - Paulínia - SP
Publicado em: 06/05/2011

Segunda etapa terminou com duelo sob chuva na MX Pró
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda


Largada primeira bateria MX Pró


Veja também:
- Galeria de Imagens das Provas de Domingo
- Galeria de Imagens das Provas de Sábado
Paulínia, SP, voltou ao circuito das grandes provas de motocross com a realização da segunda etapa da Superliga Brasil no último final de semana. Palco de ótimos eventos estaduais no início dos anos 2000, época em chegou a receber uma prova noturna da modalidade, o Parque Brasil 500 foi sede da competição nacional com corridas bastante agitadas. MX2 e MX Pró estão com a competitividade em alta, tem favoritos, mas eles não são únicos, encontram adversários a altura e o reflexo são as acirradas disputas que estão marcando o início da competição.

A nova pista montada pela Romagnolli eventos foi a primeira grande atração da etapa, arrancando elogios dos profissionais. "Nunca andei em uma pista assim no Brasil", afirmou Leandro Silva, um dos destaques da MX Pró. Claro que entre os não profissionais houve quem não gostasse, mas esta é uma evolução necessária para o desenvolvimento técnico dos pilotos. O traçado com obstáculos variados tinha piso favorável, recebeu tratamento adequado e as canaletas surgiram aos montes atendendo um antigo desejo dos principais atletas. Faltou apenas aproveitar os barrancos no entorno da pista com algumas subidas e descidas que valorizariam ainda mais o circuito. O reflexo veio nas disputas, com várias linhas e opções para os pilotos, o que colaborou imensamente para que as provas fossem mais agitadas.


Leandro Silva


Roberto Castro
Corridas em condições bem distintas marcaram as disputas da MX Pró. A primeira, no seco, começou com Leandro Silva partindo na frente. O paranaense não conquistou o melhor tempo nos treinos, mas começou a prova mais rápido que os adversários abrindo uma importante vantagem no início. Roberto Castro assumiu a vice-liderança também no começo, com uma ultrapassagem sobre João Marronzinho. Jorge Balbi pouco depois também superou o catarinense.

O bom ritmo de Leandro anulou as tentativas de aproximação dos adversários. Para Balbi a prova se complicou com uma leve queda que o obrigou a nova disputa com Marronzinho. Castro tentou, mas não conseguiu entrar na briga com o líder. "Estava pilotando consistente, mas fiquei a uma distância e não conseguia mais chegar", contou o costarriquenho, insatisfeito com o segundo lugar.

Leandro garantiu a vitória na bateria de vinte minutos mais uma volta (apenas a segunda é disputada em 30 minutos) com alguns segundos de folga. "O Castro e o Balbi são meus principais adversários até agora. A pista é muito técnica, com bastante canaleta, então tentei não me preocupar com eles e me concentrar bastante. Deu certo", afirmou o vencedor. Balbi superou Marronzinho novamente conquistando o terceiro lugar, enquanto João Feltz estreou com um ótimo quinto posto.


Antônio Jorge Balbi


João Marronzinho
Na volta para a pista, na segunda bateria, os pilotos enfrentaram no início uma pequena garoa, que até chegou a cair também durante provas anteriores. Mas este quadro durou pouco e logo eles estavam sob um dilúvio, novamente com Leandro Silva na liderança. Balbi perseguia de perto o líder enquanto Castro e Marronzinho ocupavam as posições seguintes.

A disputa pela liderança não foi suave, continuou em ritmo intenso apesar das condições extremas. Tanto que os líderes acabaram superando os limites. Balbi caiu, mas em pouco tempo estava de volta a disputa com o concorrente. Quando Leandro também sofreu uma queda deixou o mineiro com boa folga na frente. Mas a vitória na bateria não garantiu a etapa para Balbi. Quem levou o primeiro lugar foi Leandro, que confirmou o segundo posto na bateria. Agora, ambos somam 92 pontos na tabela do campeonato. Castro fechou a bateria em terceiro seguido por Marronzinho e Dudu Lima, que se recuperou da primeira disputa onde enfrentou problemas mecânicos.


Hector Assunção


Jean Ramos
A MX2 também foi bastante acirrada. Thales Vilardi largou na frente e liderou quase metade da bateria, até ser ultrapassado por Adam Chatfield. O inglês estava forte na prova, só que acabou surpreendido por Hector Assunção, que fez uma corrida espetacular apesar do péssimo início, no meio do pelotão.

A recuperação de Hector foi muito rápida e culminou com a ultrapassagem sobre Chatfield. Os dois seguiram nas voltas finais com uma das melhores disputas do dia. Na bandeirada uma pequena vantagem deu a vitória ao brasileiro. "A pista estava muito lisa, então não podia forçar muito. O Chatfield chegou perto no final", falou Hector. O inglês lamentou o resultado. "Pude observar as melhores linhas da pista e ataquei no final. Passei o Hector, mas em uma das curvas perto da chegada ele forçou meu traçado para o lado de fora e conseguiu me ultrapassar. Fiquei em segundo com um gostinho amargo".

Jean Ramos chegou a ocupar a terceira posição, mas com duas quedas finalizou apenas no oitavo lugar. Quem confirmou a posição foi Thales, que não teve facilidade já que Rafael Zenni encostou perigosamente na fase final. Rodrigo Rodrigues fechou o grupo dos cinco melhores, vindo de tráz para superar Marcello Ratinho.

Adam Chatfield liderava com um quadro extremamente favorável a segunda prova, quando o atendimento de um piloto caído na mesa de chegada provocou bandeira vermelha e uma nova largada. O gringo lamentou profundamente, já que tinha boa vantagem e nenhum de seus principais adversários por perto.


Adam Chatfield


Humberto Martin
Quando a prova recomeçou mais uma vez Thales Vilardi saiu pela terceira vez na frente! Chatfield não teve um bom início tendo que brigar por posições no meio do pelotão. Pouco mais a frente Hector também brigava para se recuperar. Jean Ramos começou com bom ritmo e passou ao primeiro lugar.

Quando Hector superou Humberton Martin, assumindo a segunda posição, mostrou que ainda poderia incomodar o primeiro colocado. Jean, com um pedaço de bumping preso na moto, não conseguia imprimir o mesmo ritmo de antes. O público acompanhou as últimas curvas de pé. Hector tentou a ultrapassagem na última curva, mas acabou no chão. O paranaense comemorou bastante a vitória, que lhe deu o terceiro lugar no pódio. "Esta bateria me deu confiança e espero me recuperar no campeonato agora", analisou.

Com vantagem ampla, Hector ainda fechou em segundo, suficiente para a vitória na etapa. Chatfield foi o terceiro colocado, mantendo a liderança do campeonato, mas viu sua vantagem reduzida para somente dois pontos. Martin completou na quarta posição seguido de perto por Ratinho e Rodrigues.


Categoria Júnior começou com confusão mais uma vez


Thiago Formehl
A Júnior foi outra categoria realizada no domingo. O arrojo dos garotos mais uma vez provocou confusão no início da prova, repetindo a etapa de abertura. Desta vez a lambança começou com o choque entre Fillipe Gonçalves e Gustavo Borges no primeiro salto. Foi o suficiente para provocar uma série de quedas. Quem escapou se livrou de uma bela bagunça, felizmente sem maiores consequências.

Thiago Formehl assumiu a liderança seguido por Gustavo Pessoa, que logo enfrentou problemas perdendo posições. Gustavo Henn e Kaio Miranda passaram a ser os perseguidores mais próximos do Matogrossense, que determinou o ritmo da prova e não foi ameaçado pelos concorrentes.

"Treinei em vários tipos de pista, não sabia como era essa", disse o vencedor. Sobre os buracos e canaletas, Formehl comentou: "Dificulta um pouco porque as motos da nossa categoria tem roda pequena, mas é bom porque já acostumamos com a pista das categorias maiores". Isolado em segundo completou Henn, já distante do terceiro, Kaio Miranda. Fábio Santos garantiu o quarto lugar. Com uma boa apresentação ele foi subindo ao longo da bateria até superar Diego Henning.


Massoud Nassar

No sábado a disputa da MX3 lembrou muito a abertura do campeonato. Os protagonistas foram os mesmos, Davis Guimarães e Massoud Nassar. Só que desta vez os dois lutaram pela vitória até a última volta. Davis pressionou Massoud, mas desta vez o dia era do mineiro que liderou até a bandeirada. Com isso aumentou o equilíbrio na briga pelo campeonato, com uma vitória para cada lado.

Nielsen Bueno não conseguiu acompanhar o ritmo dos ponteiros, mas depois que assumiu o terceiro lugar também não foi incomodado pelos concorrentes. Cristiano Lopes e Erivelto Nicoladelli completaram o pódio. 
 

Milton Chumbinho Becker

Agora a MX4 ganhou uma bateria exclusiva e, como esperado, Milton Chumbinho Becker sobrou na categoria. O catarinense tem domínio absoluto do campeonato, não há nenhum concorrente com ritmo próximo e vai ser difícil ele não conquistar uma temporada perfeita.

Marco Paz caiu sozinho nesta bateria e acabou perdendo um pódio certo. A surpresa da prova foi o desempenho de Leopoldo Cherobi, que veio de trás e garantiu o segundo lugar ganhando a posição de Ricardo Kaphê Sebbe. Alessandri "Lê" Dias e Dário Jr. finalizaram na quarta e quinta posições respectivamente.


Arthur Todeschini


Próxima etapa será em Chapecó, SC
Confirmando o favoritismo, Enzo Lopes começou a prova da 65cc na liderança. Mas em pouco tempo a situação mudou para o gaúcho que passou a enfrentar problemas mecânicos reduzindo bastante o ritmo. Renato Paz então passou ao primeiro lugar começando um bom duelo com Arthur Todeschini.

O catarinense pressionou o paulista até conseguir a ultrapassagem, quando restavam três voltas. A vitória animou o piloto que corre em casa na próxima etapa, em Chapecó (SC), nos dias 4 e 5 de junho. "Quero conquistar um bom resultado lá", comentou Todeschini, já pensando no próximo desafio. Leonardo da Silva, Frederico Spagnol e João Michelin subiram ao pódio na terceira, quarta e quinta posições.

A Superliga Brasil de Motocross tem patrocínio da Honda, Mobil e Banco Itaú, co-patrocínio Pirelli e Consórcio Nacional Honda, e apoio da Prefeitura Municipal de Paulínia.

Clique e veja os resultados das provas de domingo
Clique e veja os resultados das provas de sábado

Classificação geral no campeonato

Pos # Pró Total Dif
1 3 Jorge Balbi 92 0 22 25 20 25
2 14 Leandro Silva 92 0 25 20 25 22
3 191 Roberto Castro 84 8 20 22 22 20
4 11 João Marronzinho 70 22 18 16 18 18
5 31 Gabriel Gentil 58 34 16 15 14 13
6 57 Massoud Nassar 55 37 14 12 15 14
7 338 Eduardo Lima 49 43 15 18 X 16
8 84 Gustavo Amaral 49 43 11 14 13 11
9 9 Kaian Teixeira 47 45 12 11 12 12
10 224 João Feltz 31 61 X X 16 15
11 553 Sérgio Monteiro 27 65 4 4 10 9
12 555 Marcelo Disetti 26 66 13 13 X X
13 939 Gabriel Marques 23 69 6 3 8 6
14 2 Milton Becker 21 71 X X 11 10
15 521 Marco Oliveira Jr 20 72 10 10 X X
16 27 André Stocovich 17 75 X X 9 8
17 515 Fellipe Simões 17 75 9 8 X X
18 911 Rene Rodrigues 17 75 1 2 7 7
19 932 Erivelto Nicoladelli 16 76 7 9 X X
20 5 Júlio Bonifácio 15 77 8 7 X X
21 40 Walter Tardin 8 84 2 6 X X
22 307 Breno Araújo 8 84 3 5 X X
23 103 Mariana Balbi 5 87 5 X X X
Pos Nr. MX2 Total Dif
1 407 Adam Chatfield 89 0 22 25 22 20
2 30 Hector Assunção 87 2 18 22 25 22
3 101 Humberto Martin 72 17 20 20 14 18
4 18 Jean Ramos 64 25 11 15 13 25
5 38 Marcelo Lima 63 26 16 16 15 16
6 22 Rodrigo Castro 60 29 15 14 16 15
7 116 Rafael Faria 59 30 25 8 12 14
8 20 Anderson Cidade 55 34 13 18 11 13
9 931 Rafael Zenni 54 35 12 13 18 11
10 317 Carlos Franco 46 43 14 12 10 10
11 36 Thales Vilardi 32 57 X X 20 12
12 83 Anderson Amaral 29 60 6 7 9 7
13 51 Hugo Amaral 27 62 9 9 5 4
14 172 César Zamboni 25 64 4 10 2 9
15 221 Everaldo Lima 23 66 3 6 8 6
16 224 João Feltz 21 68 10 11 X X
17 112 Endrews Armstrong 21 68 7 5 6 3
18 294 Leonardo Lizzot 20 69 8 X 7 5
19 913 Marcos Moraes 17 72 2 3 4 8
20 934 Caio Fernandes 6 83 5 X X 1
21 113 Pedro Ramos 5 84 1 4 X X
22 993 Deni Marques 3 86 X X 3 X
23 291 Pedro Godoy 2 87 X X X 2
24 308 Matheus Corguinha 2 87 X 2 X X
25 124 Marcos Holtman 1 88 X X 1 X
26 127 Ismael Rojas 1 88 X 1 X X


P. # MX3 Total Diff R1 R2
1 57 Massoud Nassar 47 0 22 25
2 1 Davis Guimarães 47 0 25 22
3 26 Cristiano Lopes 38 9 20 18
4 15 Nielsen Bueno 36 11 16 20
5 40 Walter Tardin 31 16 18 13
6 932 Erivelto Nicoladeli 30 17 14 16
7 46 Richard Bermudez 26 21 11 15
8 457 Joseph Alves 21 26 10 11
9 35 Flávio Brito 19 28 7 12
10 152 Rodrigo Guedes 15 32 15 X
11 610 Marcio Nascimento 14 33 X 14
12 271 Vagner Lachi 13 34 13 X
13 85 Leopoldo Cherobin 12 35 12 X
14 144 Guilherme Lima 10 37 X 10
15 272 Ailton Alves 9 38 X 9
16 103 Mariana Balbi 9 38 9 X
17 334 José Feitosa 8 39 8 X
18 80 Emerson Corsini 6 41 6 X
Pos No . MX4 Total Diff R1 R2 
1 2 Milton Becker 50 0 25 25
2 25 Ricardo Sebbe 36 14 16 20
3 33 Dario Jr 34 16 18 16
4 125 Leo Lopes 32 18 20 12
5 261 Rinaldo Spagnol 30 20 15 15
6 23 Marco Paz 23 27 22 1
7 85 Leopoldo Cherobin 22 28 X 22
8 98 Alessandri Dias 18 32 X 18
9 63 Junior Feitosa 14 36 X 14
10 98 Alessandri Dias 14 36 14 X
11 14 Valdinei Marcolin 13 37 X 13
12 110 Antônio Lima 13 37 13 X
13 99 Gene Fireball 12 38 12 X
14 233 Ricardo Sato 11 39 X 11
15 412 João Oliveira 10 40 X 10
16 39 Marcos Holtmann 9 41 X 9
17 91 Dener Alves 8 42 X 8
18 408 Eduardo De Andrade 7 43 X 7
19 49 Luiz Rosa 6 44 X 6
20 550 Paulo Monteiro 5 45 X 5
21 160 Celestino Flaire 4 46 X 4
22 274 Marcos Esdras 3 47 X 3
23 747 Herminio Filho 2 48 X 2
Pos No . Junior Total Diff R1  R2
1 95 Thiago Formehl 50 0 25 25
2 4 Kaio Miranda 40 10 20 20
3 19 Gustavo Henn 32 18 10 22
4 87 Fábio Santos 31 19 13 18
5 91 Pedro Melo Jr 27 23 16 11
6 8 José Bryan 23 27 14 9
7 58 Filipe Gonçalves 23 27 18 5
8 72 Wilgner Francisco 22 28 22 X
9 17 Gustavo Souza 21 29 8 13
10 5 Cristian Scherer 19 31 11 8
11 199 Kioman Munoz 17 33 2 15
12 92 Enzo Lopes 17 33 3 14
13 191 Diego Henning 16 34 X 16
14 811 Gustavo Roratto 15 35 15 X
15 2 Stefany Serrão 15 35 5 10
16 13 Julio Chehouvan 13 37 6 7
17 71 Matheus De Souza 13 37 7 6
18 14 Gabriel Carbonara 12 38 X 12
19 119 Gabriel Soares 12 38 12 X
20 46 Gustavo Borges 9 41 9 X
21 298 Yan Machado 5 45 1 4
22 20 Daniel Reichardt 4 46 4 X
23 45 Leonardo Souza 3 47 X 3
24 89 Luciano Oriano 2 48 X 2
25 210 Gustavo Marcollim 1 49 X 1
Pos No . 65 Total Diff R1  R2
1 13 Arthur Todeschini 47 0 22 25
2 222 Leonardo Da Silva 38 9 18 20
3 2 Enzo Lopes 37 10 25 12
4 61 Frederico Spagnol 33 14 15 18
5 5 Carlos Evangelista 33 14 20 13
6 126 João Michelin 30 17 14 16
7 107 Matheus Emilio 30 17 16 14
8 101 Renato Paz 22 25  X 22
9 69 Rhuan De Oliveira 21 26 11 10
10 114 Pedro Bento 19 28 10 9
11 99 Leonardo Cassaroti 15 32 X 15
12 90 Bruno Zamana 15 32 7 8
13 64 Leonardo Silva 13 34 13 X
14 111 Iuri Alves 13 34 6 7
15 96 André Silva 12 35 12 X
16 62 Victor Gonçalves 11 36 X 11
17 209 Rafael Kitsuwa 11 36 5 6
18 177 Ruham Vasconcelos 9 38 9 X
19 24 Thiago Brenner 8 39 8 X
20 94 Matheus Alves 5 42 X 5
21 11 Ednilson Freitas 4 43 X 4
22 17 Lucas Costa 4 43 4 X






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet