X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Cross Country

1ª etapa - Brasileiro de Cross Country - Paraíba do Sul - RJ
Publicado em: 17/05/2010

Grandes nomes marcam presença com bons duelos na abertura da temporada 2010
Redação MotoX.com.br - Fotos: Pedro Plá


Largada categoria Over

A promessa de um grande evento na abertura do Campeonato Brasileiro de Cross Country, que aconteceu neste fim de semana (15 e 16/5), em Paraíba do Sul (RJ), não só se concretizou, como superou as expectativas. Os principais pilotos da modalidade (e também de outras, como Enduro e Motocross) disputaram provas emocionantes, com gates cheios, premiação em dinheiro, grande estrutura e presença maciça do público.


Felipe Zanol
A vitória na categoria principal, a XC1, foi do mineiro Felipe Zanol, da equipe Gas Gas. Após uma largada não muito boa, Zanol foi obrigado a fazer uma corrida de recuperação, usando a estratégia para terminar na primeira posição. O atual campeão, o mineiro Nielsen Bueno, da Suzuki, terminou em segundo e o petropolitano Raul Guilherme, da Yamaha Moto-X, em terceiro. O paranaense Paulo Stedile, da Pro Tork, apesar de ter liderado praticamente toda a prova, terminou em quarto, com Felipe Limonta, da Suzuki, em quinto.

"Foi uma corrida espetacular. A pista era muito legal, e estava cheia de gente, com muito público. Da arquibancada dava para ver quase todo o percurso, e com tanta gente isso acaba motivando ainda mais os pilotos. Você tira força até de onde não tem. Foi realmente uma corrida espetacular", declarou o vencedor.

Apesar de ter deixado a vitória escapar nas últimas voltas, Paulo Stedile não se mostrou insatisfeito com o resultado. Atual vice-campeão brasileiro na modalidade o piloto paranaense elogiou a estrutura apresentada pela Federação de Motociclismo do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ) para a prova.

"A pista era bem técnica e difícil, rápida, com buracos e pedras. Posso dizer que foi um Cross Country de verdade. Foi bem legal. Consegui largar na frente e fiz o mais difícil, já que liderei a prova por 56 minutos e não venci", brincou o paranaense. "A estrutura montada para esta prova foi realmente excelente, tanto para o público, quanto para os pilotos, equipes e patrocinadores. Foi a etapa com a melhor estrutura para uma prova do Brasileiro de Cross Country", ressaltou.


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 327 Fotos!
Desde a largada, a prova da XC1 foi emocionante. Stedile assumiu a ponta, com Nielsen em segundo e Raul Guilherme em terceiro. Zanol não largou bem, fazendo a primeira curva apenas na oitava posição. Poucos metros à frente, porém, o mineiro começou a mostrar por que era considerado um dos principais nomes da prova, conquistando quatro posições seguidas.

Mais tarde, com dificuldades para avancar na classificação, Zanol mudou de estratégia. "Como perdi muito tempo para ultrapassar o Raul (Guilherme) e não conseguia me aproximar do Nielsen e do Paulinho, tentei uma tática com a equipe para abastecer um pouco mais cedo. Minha moto precisa abastecer no Cross Country, e então abasteci com 25 minutos de prova. Retornei ainda em terceiro, mas na volta seguinte o Nielsen parou, e consegui a segunda posição no abastecimento dele", declarou o piloto da Gas Gas. 


O público foi um dos destaques do evento, comparecendo em grande número

Depois de sua parada, Zanol voltou melhor, impondo um ritmo mais forte e começando a baixar a diferença para o líder Stedile. "Fui tirando três segundos por volta. Quando consegui chegar nele faltavam duas ou três para o fim. Em uma das curvas eu consegui colocar por dentro e fiz a ultrapassagem. Ele veio atrás e conseguiu me acompanhar um pouco até que deu uma errada. Acho que agarrou em um "bump" e de repente não estava mais em uma distância confortável. Nesse momento passei a administrar a vantagem que tinha e terminei com mais de um minuto, eu acho, à frente do Nielsen, que foi o segundo", completou o vencedor. 


Estrutura inédita na modalidade agradou pilotos e equipes
"Logo após me ultrapassar, o Zanol bateu na faixa de demarcação e ela engatou na minha moto, sendo que eu perdi o freio traseiro. Foi complicado terminar a corrida, pois eram muitas decidas. Cheguei a sair da pista em uma curva e perdi bastante tempo, por sorte não me machuquei", explicou, Paulinho que acabou perdendo mais posições após o incidente. 

Agora, enquanto Zanol se prepara para a terceira etapa do Mundial de Enduro FIM, que acontece nos dias 22 e 23 de maio, em Lovere, na Itália, Paulo Stedile se concentra na defesa do título brasileiro no Velocross, na mesma data, em Maricá (RJ). "Vou animado para esta etapa. Venci a primeira, no Paraná, e já estou sabendo que o piso em Maricá vai ser de areia, que eu gosto bastante. Quero correr bem e conquistar bons pontos para seguir mais tranquilo no campeonato", ressaltou Paulinho.

Na categoria XC2, a vitória foi do mineiro Rômulo Botrel, seguido pelos irmãos e também mineiros, Rigor Rico e Ripi Galileu, segundo e terceiro colocados. Na Over, o vencedor foi Cléber Macedo, com Jesus Fernandez em segundo e Théo Lopes em terceiro. Denis Almeida venceu a Nacional A, que teve ainda Joelson Bazílio em segundo e Guilherme da Silva em terceiro. Guilherme Roberto venceu a prova da categoria Nacional B, João Batista Lopes foi o segundo e Gabriel Marques o terceiro. 

"Recebemos grandes elogios dos pilotos e das equipes. Isso traz grande satisfação, pois o trabalho feito pela Federação do Rio, oferecendo essa grande estrutura, com televisores no pit lane, boxes fechados, premiação em dinheiro e arquibancadas, foi muito bem feito. Não tenho dúvidas em afirmar que foi a melhor prova já realizada para a modalidade", declarou Alexandre Caravana, presidente da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).


Próxima etapa será nos dias 19 e 20 de junho

A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Cross Country acontece nos dias 19 e 20 de junho, em Goiás. A supervisão do Campeonato é da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM). 

Resultados 

XC1
1º - Felipe Zanol (MG)
2º - Nielsen Bueno (MG)
3º - Raul Guilherme (RJ)
4º - Paulo Stedile (PR)
5º - Felipe Limonta (SP)
XC2
1º - Rômulo Botrel (MG)
2º - Rigor Rico (MG)
3º - Ripi Galileu (MG)
4º - Luiz Felipe Aguilar (MG)
5º - Luis Henrique Azara (RJ)
Nacional A
1º - Denis Almeida Silva (MG)
2º - Joelson Bazilio (RJ)
3º - Guilherme da Silva (PR)
4º - João Batista Lopes (RJ)
5º - Fabiano Gravelos (RJ)
Nacional B
1º - Guilherme Roberto (PR)
2º - João Batista Lopes (RJ)
3º - Gabriel Marques (MG)
4º - Max Roberto Lopes (RJ)
5º - Valdinei Reis (MG)
Over
1º - Cleber Macedo (RJ)
2º - Jesus Fernandez (RJ)
3º - Theo de Souza Lopes (SP)
4º - Luigi Colella (SP)
5º - Roberto Kreischer (RJ)






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet