X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Rally

17º Rally Internacional dos Sertões
Publicado em: 03/07/2009
Clique e saiba mais

Prova foi considerada a mais dura edição de todos os tempos
MotoX.com.br - Texto: Renato Fernandes - Fotos: *Divulgação


Zé Hélio foi o grande destaque do Rally, conquistou mais um título e igualou Jean Azevedo como pentacampeão da prova


Assista a coletiva de imprensa
Foram 10 dias e 5.056 km de aventura - com um total de 2.605 km de especiais - na 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões. Cruzando sete estados, os mais de cem veículos inscritos (55 motos), saíram de Goiânia (GO) no dia 23 de junho tendo como destino final Natal (RN), onde a caravana chegou hoje, dia 3 de julho. A prova foi considerada pela grande maioria dos pilotos a mais difícil edição da competição. Pela primeira vez desde 2001 o percurso ultrapassou cinco mil quilômetros, sendo 90% do roteiro inédito.

Mesmo contando com a presença de pilotos de onze países, fora os brasileiros, e valendo como etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country para motos e quadriciclos, esta edição, comparando com os anos anteriores, contou com um número bem menor de estrangeiros. A ausência mais sentida e percebida por todos, foi a dos pilotos oficiais KTM, que prestigiaram o evento em várias edições passadas. A falta da equipe foi reflexo da decisão da KTM de se retirar do Rally Dakar (clique aqui e saiba mais), por discordar do novo regulamento.


Rodolpho Mattheis foi o vencedor 
da categoria Production
Outra novidade desta edição, além da ampliação das obras assistenciais por onde a prova passa, foi a criação da categoria Experience. Voltada para pilotos com pouca ou nenhuma experiência neste tipo de prova, a classe seguiu o roteiro do Sertões, mas somente nos três primeiros dias de prova, em um roteiro menor que somou quase 1.500 km. A classe funciona como uma forma de iniciação mais leve, "apresentando" o Rali a potenciais participantes da prova completa no ano seguinte.

Com 15 títulos em jogo entre as categorias motos e quadriciclos, a competição teve início com o tradicional Super Prime, na cidade de Goiânia - capital do estado de Goiás - na noite do dia 23 de junho. O público estimado em aproximadamente 25 mil pessoas, pôde conferir de perto os pilotos e máquinas participantes da prova, que além de um grande show, marcou a abertura oficial da competição definindo a ordem de largada para o dia seguinte. Nas motos, Ramon Sacilotti foi o mais rápido, com 1min 31s7, seguido por Sérgio Klaumann e Zé Hélio em terceiro. Já nos quadriciclos os três primeiros foram, respectivamente, Cristiano Sousa, José Demontier e Carlo Collet.

Desde o princípio, José Hélio foi a grande estrela da competição. O paulista mostrou disposição já na primeira etapa da competição - entre as cidades de Goiânia e Santa Helena - onde venceu. Ali teve início uma longa sequência de vitórias do piloto oficial Honda, com exceção apenas da 6ª e 9ª etapas, vencidas pelo polonês Jakub Przygonski, mas que não impediram o brasileiro de abrir cada vez mais vantagem no tempo acumulado da prova. No último dia, mesmo com o terceiro lugar na etapa, Zé Hélio sagrou-se pentacampeão do Rally dos Sertões (1999, 2003, 2007, 2008 e 2009).  Na chegada a vantagem do campeão era de pouco mais de uma hora no acumulado. Denísio do Nascimento, que terminou o rali com o gostinho de vencer a última especial, finalizou a prova como vice-campeão.

Já nos quadriciclos, as coisas foram mais difíceis para o campeão Cristiano Sousa, que apenas na segunda metade da competição, conseguiu abrir uma diferença razoavelmente confortável sobre Carlo Collet, que mesmo capotando seu quadri e perdendo bastante tempo, se recuperou no decorrer da competição. 

Acompanhe abaixo, alguns dos principais destaques do dia a dia da competição nesta edição 2009.

24/06 - 1ª etapa - Goiânia (GO) / Santa Helena (GO)
(Total do dia: 327km / Total da especial: 256 km)

Além dos 256 quilômetros do trecho especial, aconteceu mais um super prime, que serviu apenas como show para o bom público presente na cidade de Santa Helena, não somando tempo na disputa da etapa.

Zé Hélio foi o melhor entre as motos, superando uma pequena queda e desviando de alguns animais no trajeto, para fechar o dia na frente. "Me diverti muito, tomei um tombinho, mas nada de grave, e tive alguns empecilhos por ser o primeiro na trilha. Tinha também muito animais no roteiro, tive que espantar muitas vacas, o que atrapalhou um pouco", disse Zé Hélio. Quarenta minutos depois, Cristiano Sousa chegou na primeira colocação entre os quadriciclos. 


Tiago Fantozzi

25/06 - 2ª etapa
- Santa Helena (GO) / Cidade de Goiás (GO)
(Total do dia: 469 km / Total da especial: 334 km)

O piloto Zé Hélio fechou novamente o dia em primeiro lugar aumentando sua vantagem entre as motos, Tiago Fantozzi foi o segundo a chegar em Cidade de Goiás. Ele havia ultrapassado o competidor da Honda e liderava a especial porém um incidente o fez perder a posição. "Foi uma especial bem veloz, bastante travada, com bastante pedra, bastante navegação. Foi ‘a cara’ do rali a especial de hoje. Foi uma mescla do esquisito com um pouco de pó", avaliou o piloto.

"Faltando 50 quilômetros para o fim, em um trecho de uma fazenda, uma galinha entrou na frente da moto e na tentativa de não cair, eu coloquei o pé no chão e sofri uma torção. Vim sentindo dores muito fortes, mas vim firme, e nesse momento o Zé recuperou a frente", explicou Fantozzi.

26/06 - 3ª etapa - Cidade de Goiás (GO) / Minaçu (GO)
(Total do dia: 636 km / Total da especial: 393 km)


Márcio De Oliveira
Esta etapa marcou o fim da competição para os veículos da categoria Experience. José Rebouças Jr. foi o vencedor nas motos e Rodrigo Varela nos quadris. Além de ser um dos mais jovens entre os pilotos, Rodrigo é filho de Reinaldo Varela, que detêm cinco títulos nesta competição, na categoria carros. "Não peguei dicas com o meu pai, pois é muito diferente. Todos os anos o roteiro do Rally dos Sertões é alterado e as diferenças entre o carro e o quadri são enormes. A única coisa que ele me falou foi pra ir com cuidado, sem correr muitos riscos", completou o jovem piloto, que pelos seu desempenho, promete dar trabalho num futuro bem próximo.

Carlos Ambrósio, que vinha na 10ª posição nas motos caiu no quilômetro 164 da especial, sendo forçado a abandonar a competição com uma clavícula quebrada. Outro que não completou esta etapa foi Tiago Fantozzi, abandonando por ainda sentir fortes dores devido ao "incidente da galinha" do dia anterior.

Juca Bala também encontrou problemas no meio da especial: "Passei um retardatário e acabei levando um tombo, mas não foi nada grave", explicou o terceiro colocado no tempo acumulado.

Nos quadris Cristiano Souza se manteve na frente, seguido por Carlo Collet. No acumulado dos três dias da categoria Cristiano contava com cerca de uma hora de vantagem para Collet, que chegou a capotar na especial do dia anterior, mas sem se machucar.

27/06 - 4ª etapa - Minaçu (GO) / Palmas (TO)
(Total do dia: 762 km / Total da especial: 487 km)

Deixando o estado de Goiás, os competidores partiram para o Tocantins com Rodolpho Mattheis, que havia assumido a liderança da Production no dia anterior, mantendo a frente após o quarto dia. Esta foi a etapa mais longa da competição, contando com a travessia de três grandes rios e algumas trilhas mais fechadas. Zé Hélio foi o vencedor novamente. 

O polonês Jakub Przygonski teve boa atuação e finalizou a etapa com o segundo melhor tempo. "Foi um dia completo. Sol forte, água corrente, trecho rápido, montanhas. Enfim, foi muito duro e cansativo. Foi a fase mais difícil até aqui. Ainda temos muita prova pela frente e acho que a competição de verdade começa amanhã. Estou adorando esta edição e o povo brasileiro é simplesmente o melhor", elogiou o competidor, que é conhecido como Kuba.

Denisio do Nascimento, Juca Bala, e o português Pedro Bianchi com sua BMW, fecharam as cinco primeiras posições nas motos.

Cristiano Sousa também continuou praticamente invencível entre os quadris. Ele conquistou mais uma vitória neste quarto dia de especial, com cerca de oito minutos de diferença para Carlo Collet, o segundo melhor tempo, seguido por Heronaldo de Andrade, na terceira posição. 


28/06 - 5ª etapa
- Palmas (TO) / Luis Eduardo Magalhães (BA)
(Total do dia: 538 km / Total da especial: 300 km)

Considerada como dia de descanso por alguns competidores, esta foi a etapa mais tranquila do rally - depois da sequência de provas difíceis nos primeiros dias - poupando pilotos e máquinas, que passaram por serras sinuosas, estradas rápidas, que permitiram altas velocidades, além de estradas mais estreitas dentro de fazendas. Também enfrentaram trechos de savana durante este que foi o quinto dia de especiais.

No final da etapa, já na cidade de Luis Eduardo Magalhães, aconteceu mais um Super Prime, desta vez marcando tempos para o rally. 

"Foi uma beleza, o piso estava bom e a especial foi de alta velocidade. Deu pra descansar. A primeira metade do percurso foi muito boa, e o meu desempenho também. Estou feliz", explicou o líder Zé Hélio.

Para o polonês Jakub "Kuba" Przygonski, o dia teve contratempos que o impediram de chegar mais à frente do que a quarta posição. "O começo da prova foi muito bom, eu estava rápido e acho que até na frente do Zé Hélio. Mas tive problemas elétricos e fui obrigado a parar para ver o que estava acontecendo. Perdi uns cinco minutos. Mas gostei da especial, foi bem rápida e cheguei a atingir 168 km/h", detalhou o piloto que conseguiu ser mais rápido do que Pedro Bianchi, o quinto colocado.

O melhor tempo nas motos, contando especial e Super Prime, ficou com o líder e cada vez mais próximo do pentacampeonato, Zé Hélio. O segundo tempo do dia foi de Denisio do Nascimento, seguido por Sérgio Henrique "Ike" Klaumann.

Nos quadriciclos, Cristiano Sousa, conseguiu ficar quase quatro minutos à frente do vice-líder Carlo Collet, na somatória dos tempos da especial e Super Prime. Heronaldo de Andrade, fechou os três primeiros do dia.

Cristiano poupou seu equipamento, mesmo assim, acabou conquistando sua quinta vitória consecutiva. "Tentei poupar meu quadri hoje, pois estamos na metade da prova ainda. Eu não imaginava obter um resultado tão bom quanto este (sobre as cinco vitórias nas cinco etapas disputadas até então), mas treinei bastante para isso", disse o líder.

29/06 - 6ª etapa - Luis Eduardo Magalhães (BA) / Barra (BA)
(Total do dia: 558 km / Total da especial: 364 km)

O dia da tão temida etapa Maratona - onde só os pilotos podem mexer em suas motos, sem receber ajuda mecânica de suas equipes - começou com polêmica. Desagradando muitos participantes, a organização anunciou no briefing que antecede a etapa, uma nova regra onde não seria permitida a ajuda entre competidores de categorias diferentes.

Nesta etapa, o polonês Jakub "Kuba" Przygonski, pôs fim a hegemonia de Zé Hélio, quebrando sua sequência de cinco vitórias consecutivas. Finalizando em segundo, o piloto paulista ainda ampliou sua já confortável vantagem na soma total dos tempos sobre Denisio do Nascimento, que fez o terceiro melhor tempo. "Ike" Klaumann e Juca Bala completaram os cinco mais rápidos.

Carlo Collet, venceu esta especial e, pela primeira vez, viu o atual líder no geral, Cristiano Sousa, atrás nos tempos. "O meu primeiro dia sem problemas de nenhuma espécie. A diferença pode diminuir a qualquer momento. Amanhã, se Deus quiser, terei um dia como esse", comemorou o vice-líder no geral. Márcio de Oliveira, Bruno Leão e José Demontier fecharam os melhores do dia na categoria quadriciclos. 


Em várias cidades por onde o Rally passou, o público teve oportunidade 
de acompanhar a competição de perto

30/06 - 7ª etapa
- Barra (BA) / Petrolina (PE)
(Total do dia: 543 km / Total da especial: 235 km)

Entre as mais duras da competição, a 7ª etapa chegou ao Estado de Pernambuco, depois de uma especial de 240 km, onde os pilotos enfrentaram muita areia, calor, trechos sinuosos e estreitos. Sem contar que a prova Maratona só se encerraria ao termino desta especial.

O líder da categoria Production, Rodolpho Mattheis ressaltou o grau de dificuldade desta etapa. "Foi um dia bem pesado com pilotagem em vários trechos de areia", contou. Com o resultado Rodolpho mantve-se na liderança de sua categoria e ainda ficou entre os melhores competidores entre as motos na geral.

Além de difícil, esta etapa foi das mais emocionantes. Primeiro os poloneses "Kuba" Przygonski e Jacek Czachor, que vinham muito rápido, lideraram a prova até se perderem caindo várias posições na classificação do dia. Com isto, Zé Hélio voltou a vencer ficando cada vez mais próximo de seu quinto título, enquanto seu adversário direto, Denisio do Nascimento foi o sexto.

A surpresa do dia ficou por conta de Nielsen Bueno, atual campeão brasileiro de enduro, que vinha com atuação discreta, mas nesta etapa conquistou o segundo melhor tempo a apenas um segundo do líder.

A disputa nos quadriciclos, que parecia desenhada a favor de Cristiano Sousa, foi ficando cada vez mais perigosa para o piloto mineiro. Carlo Collet venceu a segunda etapa consecutiva começando a se aproximar do líder. Depois de ter uma vantagem de mais de uma hora, três dias antes, Cristiano viu sua vantagem cair para aproximadamente 39 minutos. 


01/07 - 8ª etapa
- Petrolina (PE) / Juazeiro do Norte (CE)
(Total do dia: 421 km / Total da especial: 213 km)

O Sertões chega a seu antepenúltimo dia com os campeões praticamente definidos. Zé Hélio nas motos e Cristiano Sousa nos quadris, só perderiam o título se enfrentassem algum grande problema ou deixassem de completar as etapas que estariam por vir.

Mesmo poupando equipamento e administrando sua vantagem, Zé Hélio levou sua CRF 450X a mais uma vitória. "Conquistar o título do Rally dos Sertões sempre foi difícil e isso não vai mudar. Continuo me divertindo, do jeito que eu comecei a competição, e fazendo o meu próprio rally. Hoje foi um dia mais tranquilo, de velocidade média para alta. Foi gostoso, mas fico triste porque o rally está acabando", disse o piloto da equipe Honda.

Já Denisio do Nascimento ressaltou: "Antes do começo da competição, o objetivo era ficar entre os 10 primeiros, mas fiquei surpreso porque comecei a acertar o ritmo logo no segundo dia. Agora é administrar a segunda posição. Estou estreando no Rally dos Sertões e está de bom tamanho. Para isso, ainda preciso levar a moto até Natal", comentou.

O veterano Juca Bala, terminou como o segundo mais rápido – e também como o melhor da categoria Super Production – seguido pelo polonês Jakub Przygonski.

Nos quadris Heronaldo de Andrade, foi o destaque vencendo esta oitava etapa. Logo atrás, chegou Carlo Collet e em terceiro Cristiano Sousa, que não deixou sua vantagem diminuír de forma considerável, continuando com aproximadamente 40 minutos de
frente sobre o segundo colocado no tempo acumulado.

02/07 - 9ª etapa - Juazeiro do Norte (CE) / Caicó (RN)
(Total do dia: 439 km / Total da especial: 184 km)

Mesmo com a especial relativamente curta, esta etapa que cruzou três Estados do Brasil – Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte - teve trechos de serra bastante estreitos e sinuosos. Os competidores tiveram que dar uma atenção especial às erosões no percurso, para não correr o risco de por tudo a perder no penúltimo dia de prova.


Zé Hélio comemora mais uma vitória
"Kuba" Przygonski chegou na frente mais uma vez, sendo até então o único a vencer nas motos, fora o líder Zé Hélio, que foi segundo novamente. "Fui bem rápido na especial de hoje. A etapa foi bem dura, pois o piso estava escorregadio por conta das pedras e das pontes. Mesmo assim, me senti à vontade e fui bem. Amanhã largo na frente e espero fechar em primeiro. Seria muito bom terminar este rally assim", comentou o polonês.

Terceiro colocado entre as motos e líder de sua categoria, a Super Production, o experiente Juca Bala, também administrou neste final de rali. "Estou administrando porque o rali já está no fim, o pior já passou. Agora é manter a tranquilidade para chegar bem em Natal e manter a terceira colocação no geral e a primeira na categoria. Está de bom tamanho, pois temos uma grande concorrência na edição mais difícil de todos os tempos do Rally dos Sertões", salientou Juca Bala. 

Um fato que desagradou os pilotos mais rápidos, e foi motivo de reclamações durante todo o rali, é que os pilotos inscritos no Mundial largam na frente dos demais. Muitas vezes mais lentos, acabam atrapalhando os líderes da competição, como comentou Rodolpho Mattheis, líder da categoria Production, "Ficar na poeira é muito perigoso e o fato de alguns pilotos estarem no Mundial não é sinal de que são rápidos. Foi uma etapa estressante já que quase passei reto em duas curvas pela falta de visibilidade".

O cenário também não foi alterado entre os quadriciclos e, a uma etapa do final, Cristiano Sousa, segundo colocado no dia, manteve uma boa diferença para Carlo Collet, vencedor da etapa e vice-líder na categoria.

03/07 - 10ª etapa - Caicó (RN) / Natal (RN)
(Total do dia: 350 km / Total da especial: 114 km)


Denísio Nascimento foi o segundo colocado na Geral e Campeão na categoria Sport até 450cc
O 17º Rally Internacional dos Sertões chegou ao final em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Numa especial bastante curta, os primeiros colocados do dia completaram a prova com pouco mais de uma hora.

Em seguida os competidores participavam do último Super Prime, num percurso de 9 quilômetros nas Areias Douradas, em Natal, finalizando já na rampa de chegada, com a presença de um grande público.

Denisio do Nascimento venceu a etapa, consolidando sua segunda colocação geral, seguido por "Kuba" Przygonski e Zé Hélio, que finalmente pode comemorar seu quinto título dos Sertões. Fechando os cinco primeiros na geral, chegaram Juca Bala em terceiro, Sérgio Klaumann em quarto e o polonês Jacek Czachor em quinto.

Destaque para Tiago Fantozzi, que mesmo com muitas dores, depois de se machucar no início da competição, conseguiu concretizar seu objetivo de terminar o rally, chegando a Natal.

Cristiano Sousa confirmou o título nos quadriciclos, mesmo terminando o último dia com o quarto tempo. Carlo Collet manteve a segundo colocação até o final, com Bruno Sperancini em terceiro, José Demontier em quarto e Giovani Vassopoli em quinto. 

Amanhã, dia 04 de julho, haverá a festa de premiação em Natal com a presença dos campeões. 


O campeão mostra com os dedos a quantidade de títulos 
que já conquistou no Sertões

*Fotos: André Chaco, Marcelo Maragni, Renato Kucler, David dos Santos Jr., Caetano Barreira, Murilo Mattos, Idário Araújo, Donizetti Castilho, Márcio Machado, Junior Lago, José Mario Dias e Fábio Davini.

Clique e veja mais fotos da prova

Resultado Final

Classificação Final Patrocinadores
1 100 (Zé Hélio) Hélio G. Rodrigues Filho, José Honda / Asw / Fash Power /Pirelli / Cia&athletica
2 25 (Deni) Do Nascimento, Denisio Mega Motos/Gs Motos/Copobras/Asw/Riffel
3 23 (Juca Bala) Gouveia Rodrigues, Joaquim Banco Bva, Off Rush, Multracing, White Lub, Orbi
4 22 (Guto) Augusto Klaumann, Sérgio Seka/ Koala Energy/ The Red
5 1 (Jacek) Czachor, Jacek Orlen Verva
6 33 (Rodolpho) Mattheis, Rodolpho Petrobras, Mitsubishi Motors Do Brasil, Pirelli, E
7 50 (Jotão) Ricardo Geaquinto, João Agrosyn Comercial Agrícola Ltda Sonomed
8 11 (Serginho) Ferraz Ribeiro Filho, Sergio Leite Fazenda Boa Vista
9 4 (Dimas) Mattos, Dimas Brasil Moto Tour / Asw / Pirelli
10 31 (Maninho) Rodrigo Bossa, Ezair Lem Bahia / Vida Farma / Estrela Motos / Aliança A
11 13 (Tagino) Batista Tagino Da Silva, Joao Prefeitura De Porto Velho, Gov. De Rondonia
12 34 (Osmar) Yulti Shimosaka , Osmar Emy / Ac Service / Scott / Moto & Cia Campinas
13 2 (Kuba) Przygonski, Jakub Orlen Verva Ktm
14 35 (Leo Uratani) S. Uratani, Leonardo Ac Service / Climaspace / Emy / Scott / Mr Pró / T
15 38 (Horacio) Miguel Escudero, Horacio Mad Spirit Ltda
16 30 (Dautim) Cimetta, Dautim Patos Nos Sertões
17 16 (Espanhol) Lorenzo Suarez, Andres Plásticos Suarez/Colégio Lavoisier/Flash Power
18 21 (Ike) Henrique Klaumann, Sergio The Red
19 37 (Nielsen) Paraiso Bueno, Nielsen Off Rush / Suzuki / Petrobras
20 101 (Bianchi) Bianchi Prata, Pedro Pt Cin - Bp Ultimate - Bmw Motorrad - Acpmoto - Isuzu
21 36 (Marcio) Leandro Spaca Di Paolo , Marcio Off Rush/Mult Racing/Kenny
22 10 (Gaúcho) Bianchini, Fabricio Infinity Bio Energy/Case/Ih Agriculture/Grupo Mons
23 46 (João Onofre) Onofre Rego Joao Jo + Tocantins Competition
24 47 (Zé Limonta) Maria Limonta, Jose Off Rush/Mult Racing/Kenny
25 109 (Tiago) Laurito Fantozzi, Tiago Ale Combustiveis/Queiroz Oliveira Com./Xp Investim
Imagens Relacionadas:
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões
17º Rally Internacional dos Sertões





© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet