X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Reportagens > Motos

Kawasaki KXF250 2005
Publicado em: Outubro de 2004

Teste Kawasaki KX 250F 2005
Texto: Equipe MotoX - Fotos: Lucídio Arruda 

  Ficha Técnica  -    Galeria de Imagens


A cada ano o mercado off-road aguarda ansioso o lançamento dos novos modelos. Com muitas ou poucas inovações as fábricas sempre colocam seus produtos um passo mais próximos da perfeição. A geração 2005 foi beneficiada por muitas novidades com todos os participantes deste mercado jogando pesado para oferecer o melhor aos pilotos espalhados por todo o globo.

Depois de liderar solitária a revolução quatro tempos a Yamaha foi aos poucos recebendo a companhia da concorrência. Na categoria MX2 (não faz mais sentido chamar de 125) Honda, Suzuki e Kawasaki aterrissaram com seus modelos 4 tempos completamente novos em 2004.

A Kawasaki KXF250 obteve muito sucesso nos Estados Unidos dominando o Supercross na região oeste com Ivan Tedesco e Stephane Roncada. No Mundial de Motocross, apesar de não conquistar o título, venceu algumas etapas pelas mãos do britânico Stephen Sword.

As lições da pista foram rapidamente incorporadas na linha de produção com a versão 2005 apresentando soluções mais robustas tanto na busca por confiabilidade como por performance. As principais críticas na versão 2004 acusavam a motocicleta de superaquecer com facilidade e problemas de durabilidade do câmbio. Radiadores 4 centimetros mais longos,
nova bomba d´água e engrenagens de terceira e quarta marchas revisadas prometem resolver os problemas.

As inovações buscaram também melhorar o desempenho do motor que mantém a receita da moderna geração de muito diâmetro e pouco curso. A versão 2005 conta com a saida da exaustão em ângulo mais direto, novo canal de admissão e ignição revisada. As mudanças na admissão e escape visaram uma melhora em baixas e médias rotações enquanto a ignição foi modificada para melhorar as respostas em altos giros.

Para adicionar conforto ao piloto foram instaladas pedaleiras mais largas e robustas e uma capa de banco anti-derrapante. Os suportes do guidão estão mais distantes um do outro dificultando entortadas no mesmo. Bom, mas vamos para a pista conferir como a nova Kawasaki se comporta. 



Na pista


Nascida de um projeto conjunto com a Suzuki (que produz uma irmã gêmea do modelo) a Kawasaki KX 250F chega a sua segunda geração na linha 2005, cheia de qualidades e com os problemas da primeira versão aparentemente sanados.

O modelo 2005 surpreendeu nossa equipe com um desempenho realmente excepcional. Esqueça a necessidade de adaptação de quando você experimenta uma nova motocicleta. Com a KXF logo na primeira volta você está a vontade, explorando todo o seu potencial. 

A ótima ciclística é a responsável por isto. Mérito também do fantástico garfo de 48mm Kaiaba: firme e eficiente, a suspensão dianteira só merece elogios e transmite muita segurança ao piloto. Novos retentores anti-fricção completam o conjunto, assim como
um novo posicionamento dos parafusos que prendem as bengalas.

Atrás o sistema uni-trak utiliza um amortecedor com as mesmas 16 opções de regulagem (tanto na compressão quanto no retorno) do sistema dianteiro. Um bom casamento que demonstrou muito equilíbrio no conjunto com o quadro (o já tradicional perimetral da linha Kawasaki) que talvez tenha sua melhor versão neste modelo 2005. 

Motor

Até agora nenhuma novidade já que a marca tradicionalmente tem na ciclística uma de suas principais qualidades. Mas nesta moto as qualidades não se resumem apenas a este quesito. Do motor vem uma grata surpresa... mais forte do que em qualquer uma das 250F que já experimentamos o da KXF é um grande candidato a melhor da categoria. As motos quatro tempos a cada geração estão mais eficientes e, com muita força e a docilidade que lhes é característica, elas têm tornado difícil a vida dos pilotos das 125cc 2 tempos. 


Confiança extra para arriscar e abusar nas curvas. A nova Kawasaki traz essa característica de fábrica.



Força! Muita força! A esperteza do motor nos surpreendeu.
A nova moto verde teve priorizada a faixa de baixos e médios giros onde muita força está disponível. O motor mostrou-se também muito elástico e não perde desempenho em alta rotação. Obviamente ainda há o que se explorar com novas curvas e ponteiras de escape disponíveis no mercado, mas o piloto que optar por manter sua KXF toda original ainda assim terá em mãos uma moto muito competitiva. Na versão 2004 foi verificada uma tendência do motor ferver, fato que gerou inclusive o surgimento de linhas paralelas de radiadores (com maior capacidade) assim como novas bombas de àgua no mercado. 

A fábrica solucionou a questão com o modelo 2005 saindo da linha de montagem com quase 20% (precisamente 17,8%) a mais de capacidade no radiador e uma nova bomba de àgua. Durante o teste nehuma tendência foi verificada neste sentido e parece que o problema foi totalmente solucionado.

O que mais agrada no modelo é a facilidade de pilotagem. Isso ficou claro nas simulações de largada que realizamos. Se o piloto não "atrapalhar" a KXF realiza um excelente trabalho, com a potência chegando dócil e eficiente à roda traseira. O reflexo disso: caminhar para frente, sem escorregadas que custam preciosos segundos no cronômetro. Com relação original (coroa 48 e pinhão 13) é possível realizar largadas perfeitas em segunda marcha, reflexo do novo acerto do motor. O câmbio apresentou engates precisos e um bom escalonamento. Os freios não apresentam novidades, permanecem os mesmos, eficientes e progressivos.

Conclusão

Sem dúvida a motocicleta testada demonstrou muitas qualidades, e se apresenta como uma boa opção aos pilotos na linha 2005.  No quesito desempenho a motocicleta nos surpreendeu com um motor muito forte e uma ciclística quase perfeita que ajuda numa rápida adaptação. Obviamente não temos como detectar eventuais falhas de durabilidade em um teste rápido como o realizado. Mas as soluções apresentadas na nova KXF parecem ter deixado para trás as deficiências do modelo anterior. 


No ar a KXF250 mantém o comportamento neutro e "nas mãos" do piloto


Teste realizado na pista do Fish Country em Embú-Guaçú - SP
Agradecimentos ao piloto Denis Rumbawa que cedeu a motocicleta para a realização da matéria.

Imagens Relacionadas:
Visão Frontal. Estreita e com linhas limpas.
Vista por trás a enorme ponteira se destaca
Visão lateral
Curva
O comportamento em saltos também é exemplar
-
Denis Rumbawa
Denis Rumbawa
Denis Rumbawa
Nova bomba d´água - foto: Ronaldo Sampaio
Reservatório de fluido integrado - foto: Ronaldo Sampaio
Novas pedaleiras mais largas - foto: Ronaldo Sampaio
Foto: Divulgação Kawasaki
Novos radiadores. Foto: Divulgação Kawasaki
Nova mesa dianteira. Foto: Divulgação Kawasaki





© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet