X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

Loja Ibox28

JPS Racing

Clique e saiba mais

> Reportagens > Motos

Teste MXF 250 TS 2 Tempos
Publicado em: 19/07/2018

MXF traz novo modelo off-road ao mercado brasileiro e aposta no motor 2 tempos
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda e Maurício Arruda (piloto) - Fotos: Maurício Arruda e Gustavo Narciso


Apresentação MXF 250 TS 2 Tempos

Durante o Super Bananalama 2018, a MXF Motors apresentou seu novo modelo no Brasil e tivemos a oportunidade de experimentar a motocicleta. Embora a unidade testada seja pré-série, ou seja, alguns componentes ainda serão alterados em relação as unidades de produção, as partes principais como motor e suspensões já são exatamente as que os compradores receberão. O preço sugerido é de R$ 24.990.


MXF 250 TS 2 Tempos

A motocicleta é um lançamento mundial e pode ser encontrada em outros mercados ao redor do mundo com a marca GPX, com uma leve variação de acessórios. O que mais chama a atenção, e o grande mote do modelo, é a adoção do motor de ciclo 2 tempos, uma demanda e desejo de boa parte dos pilotos que não tinham nenhuma opção desse tipo abaixo dos 45 mil reais. E é por ele que vamos começar:

Motor


Apresentação do modelo foi feita durante o Super Bananalama

Pois bem, por fotos muita gente notou a semelhança com motores Yamaha. Na verdade ele é um "motor Yamaha", apenas não vem com a marca japonesa estampada. Segundo a empresa paranaense, empresários de várias partes do mundo, incluindo Estados Unidos, Rússia, Austrália e, obviamente, Brasil se uniram e compraram o ferramental para produzir o motor na China. Este motor equipou a Yamaha DT 230 Lanza, fabricada no Japão entre 1997 e 2000, e é derivado do que foi usado na WR200. Portanto um bom projeto, de reconhecida confiabilidade. Entretanto apesar do "250" no nome, a cilindrada real está bem mais próxima dos "230", com exatos 224cm3.

Alguém pode questionar a "idade" do projeto, mas não é exatamente um ponto pertinente. Lembremos que a Yamaha vende suas YZ 125/250 com o mesmo motor há muito mais de uma década - a última grande mudança da 125 ocorreu em 2005, a 250 antes disso. Para o nicho de mercado que a MXF 250 TS quer ocupar, este motor atende muito bem. Os 2 tempos entregam com simplicidade e baixo peso algo que os motores 4 tempos precisam de muito mais peças, desenvolvimento, peso e custo.


MXF 250 TS 2 Tempos

Além da facilidade de manutenção, um ponto a favor deste motor é também a facilidade de preparação. O pessoal que tem mais de três décadas nas costas deve lembrar das "misérias" (no bom sentido) que era possível fazer com os motores da DT 200. A potência não é informada oficialmente pelo fabricante, mas pode-se esperar algo ao redor dos 40cv a 8.500rpm, que é a divulgada nas fichas técnicas da DT 230 Lanza. Sendo otimista, talvez até um pouquinho mais, já que o escape da MXF é mais livre em relação ao modelo que era homologado para uso em vias públicas.

Como item de comodidade há o misturador automático de óleo 2 tempos e seu respectivo reservatório. Muito útil para quem eventualmente abastece a moto em postos antes ou durante as trilhas. Quem vai competir com frequência ou pilotos mais "raiz" podem preferir remover o sistema e fazer a mistura de óleo diretamente na gasolina. A partida é elétrica e não há o cada vez mais raro pedal de partida.

Suspensões


MXF 250 TS 2 Tempos

No campo das suspensões também temos boas notícias. A fornecedora, tanto do garfo, quanto do amortecedor, é a taiwanesa Fast Ace, mas o conjunto recebeu um upgrade em relação ao que é utilizado na conhecida MXF 250RX 4 tempos, atingindo curso de 310mm na frente e 300mm atrás, equivalente às motocicletas off-road topo de linha. Há ajustes de cliques tanto na compressão como no retorno em ambas. Na traseira também o usual ajuste de pré-carga (SAG) da mola.

Nos freios, um conjunto com pinça de pistão duplo e disco de 260mm na frente e pistão simples com disco de 220mm atrás.

Visualmente a MXF ainda não desenvolveu uma identidade própria, se a MXF RX 4T foi inspirada nas KTM, a 2T buscou o estilo das Husqvarna.

Mas vamos ao que interessa: como anda a 250TS?

Opinião do piloto


MXF 250 TS 2 Tempos

A moto que andei era uma pré-série, portanto não é exatamente o modelo que entrará em produção, que ainda passará por alguns ajustes. Detalhes de acabamento, como as marcas de encaixe de um protetor de escapamento eliminado - que não estará no produto final -, assim como a capa de banco que será trocada por uma azul com "grip" na parte central, mas também mecânicos como o carburador, que será substituído por outro (superior, de acordo com a empresa), e os manetes retráteis que darão lugar a um par tradicional. Os manetes definitivos terão formato similar aos da conceituada marca Brembo, o que me agrada bastante, aliás a marca italiana serve de inspiração para todo o conjunto de freios.

O teste foi bem sucinto, apenas um rápido contato no intervalo da programação do Super Bananalama, o gigantesco encontro de trilheiros em Corupá (SC). Foram algumas voltas em um percurso entre os bananais, incluindo uma reta com terreno mais firme, um trecho com pedras e outro mais úmido e escorregadio.


MXF 250 TS 2 Tempos

O que deu pra sentir? O conjunto é adequado para a proposta, tem ciclística correta, suspensões bem ajustadas e um motor competente. Não espere uma potência explosiva, o ajuste de motor privilegia baixas e médias rotações, adequadas para trechos travados. Para andar rápido é preciso trabalhar bastante o câmbio, já que o motor não estica muito em altos giros. Entretanto as respostas ao acelerador são rápidas, levantar a roda dianteira, por exemplo, é bem fácil e a tocada é muito agradável. A promessa de um carburador de maior diâmetro no modelo de produção deve dar mais fôlego e um ajuste mais refinado ao conjunto. As trocas de marcha exigem firmeza, mas não comprometem e é fácil se acostumar.

Apesar de ter faltado experimentar um salto, o conjunto de suspensões transmite boas sensações mesmo acelerando forte nos pontos com pedras. Com bom curso na frente e atrás, claramente há uma evolução comparando com o modelo quatro tempos da MXF. Aliás, ela é mais alta que a irmã mais velha, mas é um tiquinho mais baixa que as KTM ou as japonesas, 2cm de acordo com as fichas técnicas.

Nas curvas a MXF é previsível e fácil de levar. Os freios respondem bem, com precisão e modularidade. Os pneus chineses CST Surge I são mais um ítem não definitivo que equipava a MXF 250 TS 2T do teste. A previsão é que sejam substituídos por outro modelo da mesma marca.


MXF 250 TS 2 Tempos

Sobre manutenção, a diretoria da marca garante que está preparando um grande estoque de peças, além de ressaltar que muitos componentes já possuem similares no mercado. A estimativa é que um pistão (com anéis, travas e pino) chegue ao mercado por cerca de R$ 400,00.

Recebemos a promessa de um teste mais aprofundado no futuro com o modelo definitivo de produção, quando será possível sentir um pouco mais do lançamento. A MXF 250 TS 2T chega com qualidades para preencher uma lacuna do mercado, uma opção mais acessível aos que buscam uma moto 2 Tempos pra se divertir nas trilhas, com performance e prazer de pilotagem (bem) superiores aos atuais modelos nacionais 4 tempos de entrada.


MXF 250 TS 2 Tempos


 


 


 

Ficha Técnica MXF 250 TS 2 Tempos

Ficha Técnica
Tipo 2 tempos monocilíndrico refrigerado a água - Válvula de escape controlada eletrônicamente
Cilindrada 224cm3
Lubrificação Automática Lubmatic - óleo 2t sintético
Câmbio 6 marchas
Embreagem Multidisco banhada em óleo
Transmissão secundária Corrente 12/52
Ignição Eletrônica CDI
Partida Elétrica
Quadro Aço cromo-molibdênio
Suspensão Dianteira Fast Ace TSE Câmara Dupla Com regulagem de compressão e retorno - Curso 310mm
Suspensão Traseira Fast Ace com regulagens de pré-carga da mola,compressão e retorno - Curso 300mm
Freio Dianteiro Disco 260mm
Freio Traseiro Disco 220mm
Pneu Dianteiro (roda) 80/100-21 (1.60-21)
Pneu Traseiro (roda) 100/90-18 (2.15-18)
Dimensões (C x L x A) 2.180 x 830 x 1300mm
Entre-eixos 1.490mm
Altura do assento 940mm
Distância Livre do Solo 330mm
Peso a seco 107 kg
Capacidade de combustível 7.5 litros
Reservatório óleo 2 Tempos 0.4 litro
Capacidade de carga 150 kg






Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet