fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Reportagens > Motos

Honda apresenta novas CRF 450R e CRF 450RX 2017
Publicado em: 12/08/2016

Modelo totalmente reformulado tem fotos e detalhes revelados
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda – Fotos: Divulgação Honda


Honda CRF 450R

As linhas cross japonesas geralmente têm um ciclo de renovação de três em três anos. Cada modelo tem uma "vida" de três anos com pequenos refinamentos, em seguida recebem as maiores reformas de atualização de produto. No ano/modelo 2017 chegou a vez da Honda, que apresentou a aguardada moto de cross completamente nova dos pneus ao guidão. A surpresa foi o aparecimento da versão RX, completamente baseada na motocross, com detalhes e acerto para as trilhas.


Honda CRF 450RX

Resumão


Honda CRF 450R

Aqui vai o de mais importante, antes de nos aprofundarmos nos detalhes técnicos.

Motor com potência máxima 11% maior resultantes de revisões no cabeçote, balancins, tempos de válvulas e dutos de admissão.

Maior torque em toda a faixa de rotação, especialmente em baixa, com melhoria de 5% na capacidade de aceleração.

Sétima geração do quadro de alumínio, com centro de gravidade mais baixo, menor distância entre eixos, mudança de posição do pivô do braço oscilante traseiro, que também diminuiu em largura e comprimento.

Suspensão dianteira Showa 49mm com molas de aço.

Tanque de combustível em titânio e novos plásticos.

Partida elétrica opcional.

Detalhes técnicos

Motor


Honda CRF 450R

Com 449cm3, o motor da nova CRF450R ganhou 11% de potência em relação ao modelo anterior. Assim, com maior faixa de rotação, o torque da moto foi acentuado. Para se obter esse ganho, o desenho do motor foi redefinido: o cabeçote– Unicam - agora com balancins roletados nas válvulas da admissão, tem mais 0,5 mm de elevação das válvulas (10 mm); a elevação das válvulas do escape também subiu (0,85 mm, para 8,8 mm).

As válvulas de admissão não ficaram de fora do processo e cresceram de 36 para 38mm. Os canais do fluxo de admissão, mais diretos, contribuíram para um aumento de 19% na eficiência. O processo de escape é 10% mais eficiente. Redesenhados com curvaturas de raios gradual, os dois escapes são 78 mm mais curtos.


Honda CRF 450R 2017

As molas das válvulas são de seção cruzada oval, reduzindo a altura e oferecendo dimensões mais compactas. Os ângulos das válvulas são menores: 9° na admissão e 10, 5° no escape (anteriormente, 10°/11,5°), juntamente com o novo pistão, o que permite aumentar a capacidade de combustão do motor, com um aumento na relação de compressão, que passa de 12,5:1 para 13,5:1. O injetor de óleo de quatro furos (em substituição ao anterior de dois furos) reduz a temperatura do pistão e dissipa de forma eficaz o calor gerado pela maior relação de compressão.

O pistão e balancins roletados receberam revestimento DLC (Diamond-like Carbon, em tradução livre, Carbono tipo Diamante), reduzindo as perdas por atrito. O diâmetro e o curso do cilindros permanecem nas anteriores cotas de 96 x 62,1 mm.

No lugar da distribuição de óleo por pulverização, o motor se vale de uma bomba para distribuir de forma forçada, reduzindo perdas e melhorando a eficiência da lubrificação. Com apenas uma fonte de captação de óleo (duas anteriormente) foi possível contrair o volume de 1390 cm³ para 1250 cm³ de capacidade total.

Uma novidade significativa é em relação a velocidade de rotação do carreto primário, agora 30% mais rápida, colocando menos esforço na caixa de embreagem. Todas as cinco relações de transmissão foram ajustadas: a relação de transmissão final apresenta pinhão e coroa de 13 e 49 dentes, respectivamente (anteriormente, 13/48).

A embreagem também passou por alterações: 2,6 mm mais estreito, com 77 mm totais, o sistema conta com sete discos em vez de oito, contribuindo para as dimensões gerais do motor.


Fluxo de admissão mais direto

Os comandos do piloto foram reorganizados. Localizados do lado esquerdo estão: botão de desligamento, alerta EFI, juntamente com o botão de modo EMSB e indicador de LED.

- Botão EMSB (Engine Mode Select Button, em tradução livre, Botão de Seleção do Modo do Motor): permite ao piloto alterar o arranjo de funcionamento do motor.

- Indicador de LED: mostra os arranjos de funcionamento disponíveis para escolha. Enquanto o modo 1 é a combinação standard de mapas de ignição e injeção, os modos seguintes são personalizáveis: o modo 02 permite controle mais suave da aceleração e modo 03 fornece uma potência mais agressiva.

Para completar, pela primeira vez, o modelo será equipado com sistema de partida elétrica (opcional).

Chassis


Honda CRF450R 2017

A Honda continua firme no propósito de "compactar" o centro de gravidade, aproximando o máximo de componentes à linha central da motocicleta. A parte mais visível nesse sentido são as novas rotas de escape das ponteiras traseiras, cujas extremidades ficaram 78mm mais adiantadas.

Outra parte visível nas modificações fica nas traves superiores do quadro de alumínio, agora cônicas, que permitem aliviar a rigidez à torção em 6,8%, mantendo a mesma rigidez lateral. O subquadro também é completamente novo, com a estrutura traseira extrudada no lugar da antiga forjada. A perda conjunta de peso entre quadro e subquadro chega a quase meio quilo, exatamente 495g.


Honda CRF450R 2017

Comparação da rota de escape

Embreagem com um disco a menos

Outras alterações geométricas propõem melhorar a maneabilidade. A distância total entre eixos cai 11mm (1482mm). Por outro lado a distância entre o eixo dianteiro e o pivô do braço oscilante aumentou 13mm - a balança foi encurtada. Essa nova disposição transfere mais peso para a roda traseira, melhorando a tração nas acelerações.

O ângulo da coluna de direção foi levemente alterado, diminuindo a medida do trail em 1mm. Segundo a fábrica, as mudanças baixaram o centro de gravidade em 2,7mm.


 

Uma das grandes novidades é o novo reservatório de combustível em titânio, 513g mais leve que o de plástico, eliminando peso onde mais se precisa, na parte alta da motocicleta. As novas linhas externas das abas de plástico deixaram a motocicleta 3mm mais estreita, contribuindo para a liberdade de movimentação do piloto. O novo para-lama dianteiro canaliza o ar de forma mais eficiente para os radiadores.

Suspensões


Ponteiras de escape ficam em posição mais adiantada

A suspensão dianteira é uma unidade Showa derivada diretamente das suspensões de fábrica utilizadas no Campeonato Japonês. Completamente nova, teve o diâmetro aumentado de 48mm para 49mm e utiliza molas convencionais.

O amortecedor traseiro é montado em uma posição 39mm mais baixa no suporte superior. Agora passa também a ser montado exatamente na linha central da motocicleta, antes era 5mm deslocado do centro. O braço oscilante, mais curto e de formato mais estreito, perdeu 220 g em relação ao anterior.

Honda CRF450RX


Honda CRF450RX 2017


 
Compartilhando o novo motor e quadro da versão de cross, a Honda lançou a CRF450RX, pronta para encarar as trilhas. Só não é um modelo de Enduro completo pela falta de farol, digamos que seria mais uma versão Cross Country. As principais mudanças em relação à irmã são as seguintes:

Revisão nos acertos de suspensões, direcionadas ao fora de estrada em circuito aberto.

Revisão na programação do sistema de injeção eletrônica PGM-Fi.

Reservatório de combustível de 8,5 litros (plástico). Autonomia de cerca de 65 km.

Três novos mapas de motor, selecionáveis no dispositivo de guidão.

Roda traseira de 18 polegadas.

Descanso lateral.

Vídeos





Ficha Técnica Honda CRF450R

Motor
Tipo Monocilíndrico, Unicam, 4 tempos, refrigeração por líquido
Cilindrada 449,7 cm³
Diâmetro  x Curso 96,0 x 62,1 mm
Relação de compressão 13,5 : 1
Alimentação
Alimentação Injecção de Combustível
Capacidade do depósito de combustível 6,3 litros
Sistema Elétrico
Ignição CDI Digital
Arranque Elétrico (opcional)
Transmissão
Tipo de embraiagem Húmida, multi-discos
Tipo de caixa Engrenagem constante
Transmissão Final Por corrente
Quadro
Tipo Dupla trave em alumínio
Dimensões (C´L´A) 2.183 x 827 x 1.274 mm
Distância entre eixos 1.482 mm
Ângulo da Cáster 27° 22'
Trail 116 mm
Altura do banco 960 mm
Altura ao solo 328 mm
Peso a seco 110,6 kg
Suspensões
Dianteira Garfo dianteiro Showa de 49 mm, com molas helicoidais (305 mm)
Traseira Mono-amortecedor Showa, com sistema Honda Pro-Link (133 mm de curso, 314 mm de descolamento do eixo)
Rodas
Dianteira Alumínio, raiada
Traseira Alumínio, raiadas
Pneu dianteiro 80/100-21 Dunlop MX3SF
Pneu traseiro 120/80-19 Dunlop MX3S
Freios
Dianteiro Hidráulico, disco ondulado de 260 mm
Traseiro Hidráulico, disco ondulado de 240mm


 
 
 
 






Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet