fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Competição > Rally

Merzouga Rally 2016 - Marrocos
Publicado em: 04/06/2016

Kevin Benavides vence pela primeira vez no Dakar Series
Redação MotoX.com.br: Carolina Arruda - Fotos: Divulgação / Merzouga Rally


Largada do Estágio final

Realizado entre os dias 22 e 27 de maio, o Afriquia Merzouga Rally não só foi uma oportunidade para pilotos e equipes voltarem ao ritmo para enfrentar o Dakar daqui alguns meses, como também foi uma espécie de redenção para as equipes de fábrica da Honda e Yamaha, que terminaram muito bem representadas no pódio - apesar de não largarem como principais favoritas.


Kevin Benavides


Daniel Nosiglia
A prova reuniu competidores de todo mundo. Juntas, as categorias moto e quadriciculos receberam aproximadamente 120 inscritos. "Gosto da atmosfera daqui e do formato do rali. Não é tão longe da Europa e encontramos terrenos parecidos com o que encontraremos no Dakar. Estou aqui para treinar e melhorar a navegação. O objetivo é voltar a forma", explicou Gerard Farres, uma das principais apostas desta edição.

Antes da largada oficial, os pilotos participaram de um workshop com o pentacampeão do Dakar, Marc Coma. O foco foi justamente em dicas para superar os diversos tipos de solo que viriam pelos próximos dias. "O rastro do pneu fornece muita informação de como é a duna. Quanto mais largo, mais suave é a areia. Então dá para prever a reação da moto", exemplificou o espanhol num dos conselhos dado aos participantes.


Stefan Svitko

Para Coma, a prova se saiu mais difícil do que o esperado. "Foi uma das edições mais exigentes, por causa da temperatura e do novo sistema de navegação, bem mais minucioso. Mas fico feliz de ver que tanto os amadores quanto os prós gostaram do rali", completou. A mudança na navegação citada pelo espanhol são os novos tipos de posto de controle, nomeados WPC, que também serão utilizados no Dakar 2017.

A grande surpresa ficou por conta de Kevin Benavides. Em sua estreia no Team HRC, o argentino superou dois resultados medianos nos primeiros dias, para despontar durante os terceiro e quarto estágios, com duas vitórias seguidas. No último dia, foi apenas largar para a vitória: a segunda colocação garantiu com tranquilidade o topo do pódio ao piloto.


Adrien Van Beveren

"Vencer é fantástico! Acho que foi um ótimo rali para mim, apesar de ter alguns probleminhas com o roadbook no primeiro dia e uma penalização de cinco minutos no segundo. Mas depois foi espetacular, abri uma vantagem que me permitiu correr de forma mais controlada nesse último estágio", declarou Benavides.


David Thomas


Ricky Brabec e Kevin Benavides
Com a segunda colocação geral no rali, regularidade foi a palavra-chave da participação de Stefan Svitko, da KTM. Após vencer o primeiro estágio, o piloto completou todos os seguintes na terceira posição e por pouco não brigou pela vitória.

"Perdi minha corrida no quarto dia por conta de um erro de navegação. Então perdi seis minutos que não consegui recuperar, já que o último estágio era todo nas dunas. É uma pena, mas competir é assim mesmo", avaliou Svitko.

E encerrando a participação da Yamaha com chave de ouro, Adrien Van Beveren venceu o último dia de prova e abocanhou o terceiro posto do pódio. Para o piloto, a largada no estilo de corrida de motocross durante o estágio fez diferença.

"Terminar com uma vitória é ótimo. Fiz uma boa largada no início da especial e, como estava me sentindo bem, decidi puxar mais. Logo, estava na liderança. Depois errei na navegação, então me passaram, mas consegui recuperar. No geral, foi um ótimo aprendizado", disse Van Beveren.


Joaquim Rodrigues

Gerard Farres Guell ficou com a quarta posição à frente de Helder Rodrigues, quinto, e Ricky Brabec, sexto.
Vale mencionar o desempenho da Hero MotoSports, equipe estreante, com Joaquim Rodrigues – sim, o piloto português que competiu pela Honda no Brasileiro de Motocross alguns anos atrás - e CS Santosh. Os resultados não deixaram a desejar: Rodrigues encerrou com nono lugar, enquanto Santosh foi o 15º na geral.

"Estou feliz por que aprendi muito. Não tive dificuldades com a temperatura, mesmo sendo uma experiência nova competir no deserto. Estou orgulhoso por fazer parte deste projeto. Esse é apenas o começo", avaliou o indiano.


Pódio do evento com Svitko, Benavides e van Beveren

Vídeos











Resultado Final

P.  # Classificação Final MOTO Tempo Total Diff Penalidade
1 5 Benavides Kevin Honda 15:05:52 00:00:00 00:05:00
2 3 Svitko Stefan Ktm 15:09:37 00:03:45 00:00:00
3 6 Van Beveren Adrien Yamaha 15:15:50 00:09:58 00:00:00
4 2 Farres Guell Gerard Ktm 15:22:06 00:16:14 00:00:00
5 4 Rodrigues Helder Yamaha 15:22:45 00:16:53 00:00:00
6 9 Brabec Ricky Honda 15:58:00 00:52:08 00:05:00
7 23 Cornejo Florimo Jose Ignacio Suzuki 16:25:57 01:20:05 00:00:00
8 60 Nosiglia Daniel .... 17:21:17 02:15:25 00:00:00
9 25 Rodrigues Joaquim Hero 17:52:39 02:46:47 00:30:00
10 36 Reis Goncalo Ktm 18:09:30 03:03:38 00:30:00
11 42 Engel Milan Ktm 18:19:00 03:13:08 00:00:00
12 59 Nosiglia Walter Jager Husqvarna 18:37:18 03:31:26 00:00:00
13 27 Oliveira Pedro Yamaha 18:45:06 03:39:14 00:00:00
14 12 Brucy Arnold Ktm 18:51:47 03:45:55 00:00:00
15 22 Ruoso Alessandro Yamaha 18:59:17 03:53:25 00:00:00
16 15 Chunchunguppe Shivashankar Santosh Hero 19:23:10 04:17:18 00:00:00
17 19 Megre David Ktm 19:23:58 04:18:06 00:30:00
18 16 Thomas David Husqvarna 19:24:03 04:18:11 01:00:00
19 92 Bahler Sebastian Yamaha 19:47:06 04:41:14 00:30:00
20 39 Portela Morais Luis Ktm 19:50:55 04:45:03 00:30:00












Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet