X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Enduro

Mundial de Enduro - 1ª etapa - Catalunha - Espanha
Publicado em: 07/04/2014

Temporada começou agitada na Espanha e segue para Portugal no próximo final de semana
Redação MotoX.com.br - Carolina Arruda - Fotos: Future7Media e Y.Sports

Pilotos da austríaca KTM dominam o final de semana. Português Luís Oliveira, piloto do Zanol Team, termina entre os top 10 na Júnior. Rômulo Bottrel foi o 19º nos dois dias da categoria E3


GP da Catalunha abriu a temporada 2014 do Mundial de Enduro


Christophe Nambotin
A Europa começa a esquentar com a chegada de mais um campeonato ao continente. O Mundial de Enduro 2014 começou neste final de semana, dias 5 e 6 de abril, na acolhedora Solsona, na Catalunha, Espanha. E tudo que a primeira etapa indica é que a temporada será repleta de disputas acirradas ou, no mínimo, surpreendentes. Para nós brasileiros, o atrativo especial foi a participação de  estiveram presentes no evento representando a bandeira nacional em duas categorias diferentes.

Primeiro dia

Pulando do título da E3 em 2013 para briga da E1, Christophe Nambotin não precisou de tempo para se adaptar a nova categoria. Apesar de um tombo, o francês da KTM superou o colega de equipe Cristobal Guerrero por 14 segundos. “É só o primeiro dia, mas é ótimo começar assim. A disputa na classe está apertada e acho que será uma boa batalha durante todo o ano”, reconheceu Nambotin.

A Sherco conquistou seu lugar no pódio com Jeremy Tarroux, terceiro colocado. Também estreante na categoria e igualmente surpreendendo ao público, o espanhol Jaume Betriu da Husqvarna ficou com o quarto lugar à frente de Eero Remes – a diferença entre os dois pilotos não chegou a um segundo.


Antoine Meo


Pela Renet
Se por um lado Antoine Meo descreveu a etapa como um retorno ao que há de mais difícil no enduro, por outro o piloto francês foi descrito como o homem a ser batido neste ano. Competindo na E2, o piloto da KTM alcançou a vitória após superar alguns perrengues pelo caminho. “Era importante vencer logo no primeiro dia, mas não foi fácil. Faz um tempo que não tinha uma prova como essa: os estágios eram longos e difíceis”, explicou. Meo ainda acrescentou: “Caí no Extreme Teste, o que custa tempo, e como eu comecei no meio do pelotão peguei bastante poeira”.

Johnny Aubert, sempre rápido com sua Beta, terminou o dia em segundo e logo atrás Pela Renet completou o pódio. Lorenzo Santolino e Oriol Mena se intercalaram ao longo do percurso, com Mena levando a melhor e faturando a quarta posição. O defensor do título, Alex Salvini foi apenas o sexto.


Ivan Cervantes


Cristobal Guerrero
Na E3, o show ficou por conta do duo Ivan Cervantes e Matt Phillips com o primeiro lugar sendo decidido somente no último Enduro Teste, quando o espanhol Cervantes faturou o troféu. “Foi uma luta incrível contra Phillips – realmente gostei. Nós forçamos um ao outro durante todo o dia, mas ainda bem que eu venci. É fantástico vencer minha prova de retorno a E3, ainda mais em casa”, afirmou o dono da vitória. Mathias Bellino foi o terceiro colocado.

Entre as mulheres, a festa ficou para a chamada “Rainha do Enduro” Laia Sanz. A espanhola foi mais rápida que as rivais Jane Daniels e Jessica Gardiner.

Segundo dia

No domingo, repetindo o roteiro de sábado, um tombo não impediu Nambotin de vencer novamente. “Estou muito feliz com minhas duas vitórias – é o jeito perfeito de começar a temporada. Hoje eu cometi só um erro, mas eu tinha uma boa vantagem e não ameaçou a vitória”, avaliou.

Guerrero iludiu a equipe com a promessa de um segundo lugar, quando uma queda lhe custou posições, e o piloto somente conseguiu a quarta colocação. Quem capitalizou em cima do ocorrido foi Anthony Boissiere, da Sherco, conquistando a vice-liderança à frente de Eero Remes. Jeremy Tarroux completou o top 5.


Alex Salvini


Aigar Leok
Na E2, a liderança passou para as mãos de Pela Renet por apenas um segundo. “Desde o começo tive que brigar com Johnny Aubert e Antoine Meo. O Johnny ficou para trás, mas Antoine atacou até o final. Felizmente, administrei bem a situação – estou muito feliz com o resultado”, contou Renet. Antoine Meo foi obrigado a se contentar com o segundo lugar seguido Johnny Aubert. Vindo do motocross, Jonathan Barragan, que faz sua estreia no campeonato, ficou com a quarta colocação, com Alex Salvino em quinto.

Cervantes confirmou a boa forma com mais uma liderança sólida na E3. A vitória no segundo dia veio com a diferença de 32 segundos em relação Matti Seistola, estreante na classe. “Minha sensação na moto é ótima e estou conseguindo forçar bastante para fazer os melhores tempos. Voltar da primeira rodada com duas vitórias me dá muita, muita confiança”, afirmou Cervantes. A terceira colocação ficou a cargo de Phillps, mesmo com o australiano enfrentando problemas durante o dia. Luis Correia, quarto, e Aigar Leok, quinto, completaram os melhores do dia.


Laia Sanz

A espanhola Laia Sanz mostrou que na casa dela nenhuma outra moto marca território além da sua Honda. A piloto venceu novamente no domingo e Jane Daniels e Jessica Gardiner repetiram o pódio do dia anterior nas segunda e terceira colocações.

Participação brasileira


Rômulo Bottrel, o Oncinha
Rômulo Bottrel e Jean Pierre Butazzi, na E3 e Vitor Borges Garcia e Francisco Maldonado, na Junior, representaram a bandeira nacional na prova espanhola. Exceto por Maldonado, que se inscreveu de KTM, os demais contaram com motocicletas Beta. O mineiro Bottrel, atual campeão nacional, teve suporte especial, pois competiu com um modelo oficial do time de fábrica da marca italiana e ainda utilizou a estrutura do time ao lado de Johnny Aubert, Luis Correa e Giacomo Redondi.

O Zanol Team, que tem como chefe de equipe o multicampeão nacional Felipe Zanol, também marcou presença verde amarela na prova com o português Luís Miguel Oliveira. O patrício disputou a categoria Júnior pelo time brasileiro com uma Honda.

Bottrel explicou o apoio de fábrica proporcionado pela Beta. “Eles fizeram um grande esforço para que eu estivesse aqui. Como a P3 (representante da marca no Brasil) deu um excelente suporte ao Giacomo (Redondi) - Campeão Mundial, categoria Junior de Super Enduro - em janeiro no Brasil, a Beta nos ofereceu a estrutura oficial”, explicou o piloto também conhecido como Oncinha.

Pela primeira vez na disputa internacional, Bottrel completou a prova na 19ª posição no sábado e repetiu o resultado no domingo. "Meu primeiro objetivo era completar os dois dias, tendo em vista que eu nunca tive contato com esse terreno e também conhecer a moto, que é mais potente do que a 450 que uso no Brasil. O ritmo da prova é todo muito intenso, as distancias são bem maiores do que estamos acostumados no Brasil e o nível é muito alto, considerando que se trata da elite da modalidade", comentou. Também na E3, o veterano Jean Pierre não se classificou em nenhum dos dias.

Vídeo:



Na Júnior, Luis Miguel Oliveira foi o 9º mais rápido no primeiro dia e não completou no segundo dia. Já João Victor foi 30º durante o sábado e no domingo foi excluído da prova, enquanto o nome de Maldonado não surgiu em nehum dos dias na lista de classificados.

Tanto a caravana europeia, quanto a brasileira seguem agora em direção a Portugal para a segunda rodada da temporada que acontece neste final de semana.

Resultados (soma dos dois dias e classificação geral no campeonato)

E1
1. Christophe Nambotin (FRA), KTM, 40 points (1-1)
2. Cristobal Guerrero (ESP), KTM, 30 (2-4)
3. Anthony Boissiere (FRA), Sherco, 27 (6-2)
4. Eero Remes (FIN), TM, 26 (5-3)
5. Jeremy Tarroux (FRA), Sherco, 26 (3-5)

E2
1. Antoine Meo (FRA), KTM, 37 points (1-2)
2. Pierre-Alexandre Renet (FRA), Husqvarna, 35 (3-1)
3. Johnny Aubert (FRA), Beta, 32 (2-3)
4. Lorenzo Santolino (ESP), Sherco, 23 (4-6)
5. Alex Salvini (ITA), Honda, 21 (6-5)

E3
1. Ivan Cervantes (ESP), KTM, 40 points (1-1)
2. Matthew Phillips (AUS), KTM, 32 (2-3)
3. Matti Seistola (FIN), Sherco, 27 (6-2)
4. Luis Correa (POR), Beta, 26 (4-4)
5. Mathias Bellino (FRA), Husqvarna, 25 (3-6)

Junior
1. Daniel Mccanney (GBR), Beta, 40 pts (1-1)
2. Giacomo Redondi (ITA), Beta, 32 (3-2)
3. Loïc Larrieu, (FRA), Husqvarna, 32 (2-3)
4. Nicolo Mori, (ITA), KTM, 24 (4-5)
5. Diogo Ventura, (PRT), Gas Gas, 21 (8-4)







© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet