X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Rally

Rally dos Sertões - Prólogo - Goiânia (GO)
Publicado em: 25/07/2013

Português Paulo Gonçalves vence o prólogo por critério de desempate
Redação MotoX.com.br - Carolina Arruda - Fotos: Marcelo Maragni e David Santos/FotoArena DFotos/Vipcomm

Nielsen Bueno ficou com a segunda colocação. Marc Coma, líder do mundial, encerrou o dia fora dos cinco mais rápidos
  

O português Paulo Gonçalves venceu o prólogo


Cyril Despres compete os Sertões pela Yamaha
Nesta quinta-feira (25) foi dada a largada do 21º Rally dos Sertões. A edição 2013 do evento teve início na cidade de Goiânia (GO) com o prólogo. Ao todo serão 4.115 quilômetros de prova, sendo 2.488 quilômetros de trechos especiais – uma das maiores porcentagens de especiais em uma prova da modalidade, o que torna o rally mais difícil e competitivo, cobrando muito do físico e navegação dos pilotos além da resistência das motos.

Este ano a disputa será dividida em dez etapas, passando por oito cidades nos estados de Goiás e Tocantins. A etapa maratona, na qual é vetado o auxílio externo, será no quinto dia entre Porangatu (GO) e Natividade (TO). Já o final do rally acontece no dia 03 de agosto, retornando a capital goiana. Para motos e quadriciclos, o Sertões é válido pelo Mundial de Rally Cross Country da FIM, além de ser a única etapa da temporada com peso dois.

O lendário Stéphane Peterhansel, seis vezes campeão de moto no Dakar antes de mudar para os carros, revelou animação para os Sertões deste ano. “O ano passado foi uma experiência muito boa, uma paisagem linda comparada com Argentina, Chile ou África, e muito mais técnica, muitos rios, areia. Imagino que não deve ter sido fácil para a organização realizar uma prova dessas: longa, com dez dias e muitos quilômetros", afirmou o francês.

Mesmo não competindo mais sobre as motos azuis, o histórico de Peterhansel até hoje reflete na Yamaha. Exemplo é a contratação de Cyril Despres pela marca após o Dakar 2013 em uma tentativa de repetir o sucesso de Peterhansel. O Rally dos Sertões já é uma das oportunidades para Despres atender, ou não, às expectativas da marca japonesa.


Palco do prólogo


Nielsen Bueno
Mas rumo ao que interessa... A Arena Sertões, onde largaram 46 pilotos na categoria motos, foi o palco do prólogo, já valendo pontos para a classificação geral e também da corrida classificatória, o Super Prime, que decide a ordem de largada para a especial de amanhã (26).

Quem levou a melhor nesta primeira etapa foi Paulo Gonçalves. A vitória do português se deu por critério de desempate, já que na disputa Nielsen Bueno também fez o mesmo tempo no prólogo - 1min52s. Entretanto no Super Prime, disputa homem a homem, lado a lado, foi a vez de Nielsen ficar com o destaque e levar a melhor:

"É o meu segundo Sertões, este valendo pelo Mundial, então estou muito satisfeito com o resultado. Estou bem preparado, bem mais do que no ano passado. No Prólogo, cometi um erro bobo e terminei em segundo, mas quase venci. E depois ganhei o Super Prime. Então, foi um feito muito grande. Mas amanhã é colocar a cabeça no lugar, porque ainda temos mais nove dias pela frente", lembrou Bueno.
 

Ramon Sacilotti



Cyril Despres
O mineiro ainda acrescentou sobre como a experiência no motocross ajudou no resultado. “Não é o rally propriamente dito, mas o dia de hoje já valeu para a competição. O fato de ser piloto de motocross influencia demais em uma prova em circuito fechado como essa. Já deu para esquentar os motores e vencer o Super Prime dá uma levantada na moral”, completou.

Inicialmente o Super Prime contaria com os 16 melhores do prólogo, porém, pela falta de tempo para realizar todos os duelos, a organização decidiu que competiriam os oito melhores apenas. A disputa seguiu o modelo “mata-mata” passando desde as quartas de final até a final propriamente dita, que hoje ficou entre o paulista Ramon Sacilotti e o mineiro Nielsen.

No prólogo, atrás de Nielsen estavam os estrangeiros marcando presença. O terceiro colocado foi Michael Metge, piloto de apoio de Despres, que foi o quarto colocado. Já estaria o francês, vencedor do Dakar deste ano, mantendo sua estratégia de guardar energia para os últimos dias, acelerar tudo e levar a melhor?
 

Marc Coma


Jakub Przygonski
O quinto colocado foi Jakub Przygonski. O competidor polonês tem no currículo a bagagem de quatro participações no Dakar. Destaque para o Dakar de 2012, quando era o quarto colocado e foi forçado a deixar a competição por problemas mecânicos. Neste ano, Przygonski encerrou o Dakar na 11ª posição.

Sacilotti foi o sexto colocado seguido pelo português Ruben Faria, vice-campeão do Dakar deste ano. Na oitava posição estava Ike Klaumann, que compete acompanhado do irmão Guto Klaumann – décimo colocado hoje. A dupla de irmãos catarinenses segue confiante para a disputa.

“O Rally dos Sertões deste ano promete boas disputas e estamos prontos para fazer uma ótima competição devido a todo trabalho que fizemos ao longo do ano”, conta Ike Klaumann, que terminou a frente de Marc Coma, nono colocado neste início.

Coma, que acumula três vitórias no Dakar, sofreu um acidente no ano passado, ficando de fora das competições por um tempo. Porém agora, no retorno ao Mundial de Cross Country 2013, é o líder do campeonato, à frente de Paulo Gonçalves. E para completar o espanhol avaliou o Rally dos Sertões como a etapa mais difícil do mundial.
 

Dário Júlio

Outro brasileiros que estão entre os favoritos começaram de forma cautelosa. Dário Júlio encerrou com a 16ª colocação na geral e Jean Azevedo, com a 19ª. O piloto de São José dos Campos (SP), já avalia o desafio do dia seguinte: “Embora seja curta, a especial terá muitas pedras e será sinuosa. Dia duro com previsão de bastante poeira, atrapalhando a visibilidade na pista”, explicou Azevedo.
 

Jean Azevedo

A etapa desta sexta-feira (26) larga de Goiânia rumo a Pirenópolis, cidade ainda dentro do Estado de Goiás. O percurso terá 249 quilômetros no total, sendo 84 de trecho cronometrado. A especial seguirá por caminhos sinuosos, além de contar com travessias em riachos, subidas e descidas íngremes. A saída está prevista para acontecer a partir das 9h00.

Resultados (extraoficiais)

Pos Prólogo - categoria motos Tempo Diferença
4 Paulo Goncalves 00:01:52 -
15 Nielsen Bueno 00:01:52 00:00:00.0
7 Michael Metge 00:01:54 00:00:02.3
5 Cyril Despres 00:01:55 00:00:03.0
3 Jakub Przygonski 00:01:57 00:00:05.0
11 Ramon Sacilotti 00:01:57 00:00:05.2
6 Ruben Faria 00:01:58 00:00:06.2
13 Ike Klaumann 00:01:58 00:00:06.7
1 Marc Coma 00:01:59 00:00:07.0
10º 12 Guto Klaumann 00:02:00 00:00:08.9
11º 31 Julio Zavatti 00:02:01 00:00:09.7
12º 32 Guilherme Cascaes 00:02:02 00:00:10.9
13º 200 Gregorio Caselani 00:02:02 00:00:10.1
14º 34 Fausto Mota 00:02:03 00:00:11.1
15º 18 Guilherme Piva 00:02:04 00:00:12.3
16º 10 Dario Julio 00:02:05 00:00:13.6
17º 21 Deni Do Nascimento 00:02:07 00:00:15.4
18º 19 Leandro Silveira 00:02:08 00:00:16.7
19º 25 Jean Azevedo 00:02:08 00:00:16.9
20º 20 Fabricio Bianchini 00:02:10 00:00:18.6
21º 43 Ezair Bossa 00:02:11 00:00:19.9
22º 14 Dimas Mattos 00:02:12 00:00:20.3
23º 29 Eduardo Amaral 00:02:13 00:00:21.0
24º 36 Rui Oliveira 00:02:13 00:00:21.3
25º 40 Julian Villarrubia 00:02:13 00:00:21.7
26º 17 Ricardo Martins 00:02:14 00:00:22.7
27º 30 Glauco Veras 00:02:15 00:00:23.7
28º 41 Luiz Almeida Jr. 00:02:16 00:00:24.7
29º 23 Marcos Finato 00:02:17 00:00:25.6
30º 26 Norton Lopes 00:02:18 00:00:26.2
31º 33 Dominique Robin 00:02:19 00:00:27.5
32º 46 Guilherme Kury 00:02:19 00:00:27.9
33º 37 Wilson Franceschi 00:02:20 00:00:28.0
34º 45 Israel Carvalho Segundo 00:02:20 00:00:28.3
35º 38 Pericles Dutra 00:02:20 00:00:28.7
36º 51 Igor Torres 00:02:22 00:00:30.1
37º 27 Wilson Pereira Jr. 00:02:22 00:00:30.6
38º 35 Paulo Ponte 00:02:28 00:00:36.5
39º 22 Ricardo Costa Jr. 00:02:29 00:00:37.1
40º 39 Roberval Silva 00:02:29 00:00:37.2
41º 44 Danilo Gomes 00:02:33 00:00:41.2
42º 16 Moara Sacilotti 00:02:34 00:00:42.9
43º 42 Luciano Novoa 00:02:36 00:00:44.8
44º 50 Raul Lima 00:02:37 00:00:45.5
45º 47 Marieta Moraes 00:03:03 00:01:11.4
46º 8 Humphrey Van Basel 00:07:43 00:05:51.6


Nielsen Bueno
 

Ruben Faria
  

Moara Sacilotti






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet