X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Motocross

7ª etapa - Cianorte - PR - Mais detalhes do evento.
Publicado em: 08/10

Campeonato entra na fase final e promete última etapa emocionante
Texto e fotos: Lucídio Arruda


O café da manhã na pista deixa para trás o de muitos hotéis por ai. O Ufo concorda
A penúltima etapa do Brasileiro de Motocross disputada na simpática cidade paranaense de Cianorte decidiu o título em mais duas categorias, mas adiou a decisão das principais categorias, a MX1 e a MX2, para a etapa final programada para Santa Luzia na Grande Belo Horizonte, que promete pegar fogo com a disputa nas categorias principais. 

Na MX3 Milton Chumbinho Becker já havia garantido mais um título brasileiro na sexta etapa, em Cachoeiro de Itapemirim. Cianorte decidiu o título nas categorias da garotada. Hector Assunção garantiu o título na 65 e Thales Vilardi faturou na 85. Parabéns aos campeões 2005!

Olha a chuva!

Sexta-Feira à noite, a caminho do Oeste Paranaense, as previsões do tempo se confirmaram: chuva, chuva, um pouquinho de garoa e mais chuva. O humor de São Pedro não estava dos melhores. Chegamos à cidade à 2:00 da manhã e fomos direto para o hotel. No Sábado as vistorias acontecem bem cedo e os treinos livres rolam pela manhã.

Chegando à pista, a chuva já havia parado, mas o tempo continuava nublado e nada do sol aparecer nem um pouquinho. A situação nos boxes estava "grudenta" e o melhor calçado para ocasião foi a boa e velha galocha de borracha. Mesmo com o inevitável cuidado para circular ainda era possível encontrar algumas moçoilas desfilando de salto alto.

O traçado da pista, que fica dentro da cidade, foi completamente reformulado.

Treinos Livres

Com a pista bem pesada muitos pilotos, principalmente os privados, preferiram assistir aos treinos da arquibancada ou da área vip deixando o trabalho de amassar a pista para os ponteiros e poupando o equipamento.

O treino livre da categoria 65 foi adiado e posteriormente cancelado, já que a situação da pista não daria moleza para a garotada. 



Roosevelt mudou um pouco seu estilo para se adaptar à pista enlameada
Treinos Cronometrados


Pois é, a situação da pista não melhorou muito. Continua aquele barro e a cada volta vão aumentando as canaletas. Mas agora o tempo vale a posição no gate e a participação é obrigatória, pois quem não completar pelo menos uma volta não pode largar no Domingo.

E foi isso que aconteceu com o rondoniense Alberto Maschio, o Brizola, que veio de longe para brigar pelo vice-campeonato. Sua motocicleta teve problemas de motor em sua primeira volta do cronometrado e parou a 500 metros da chegada. Ele sofreu em silêncio vendo o tempo passar sem poder fazer nada. Disse que no desespero pensou em pegar o transponder na mão e passar a pé pela cronometragem. "Mas agora paciência. Vou ter de assistir do lado de fora da pista."


O público de Cianorte compareceu cheio de estilo
Os melhores tempos no cronometrado foram de Cássio Garcia na MX3 (2.00.964), Hector Assunção na 65 (2.39.616), Deni Marques (Tuka) Abreu na 85 (2.03.833), Leandro Silva na MX2 (1.49.705) e Jorge Balbi na MX1 (1.44.829)

A pista realmente estava pesada para as pequenas motos da 65. Acho que logo na primeira volta pelo menos um terço dos pilotinho já comprou terreno. Até mesmo completar a volta já pôde ser considerado uma vitória. O paranaense Deonir Neto garantiu sua vaga na prova com o tempo de 6.27.180!

À noite, depois da trabalhosa lavagem e manutenção nas motos pudemos saborear o Yakisoba oferecido pelo Dr. Teixeira ao som do animado karaokê capitaneado por ninguém menos que Wilson Yassuda, o poderoso chefe da equipe Honda. Mas quem levou o troféu Calouro da Noite foi Clemente Sartorio, organizador da etapa de Cachoeiro de Itapemirim, que surpreendeu com uma ótima versão de "Calhambeque" famosa na voz de seu mais ilustre conterrâneo, o Rei Roberto Carlos! 


No Domingo, mesmo com a pista melhor, a situação no box não mudou muito



Treino cronometrado da 65: festival de quedas
Domingo: Lá vem o Sol!


Mas antes ainda caiu um chuvinha no sábado de madrugada. Para que facilitar as coisas para os pilotos, não é São Pedro?

Alguns trechos dos boxes já estavam "inandáveis", mesmo a pé você corria o risco de atolar numa poça mais traiçoeira.

O warm-up ainda exigiu muito cuidado dos pilotos e a maioria preferiu não forçar e procurar o melhor traçado no terreno que já estava bem castigado.

Um dos trechos mais difíceis era o dos costelões na reta onde poucos conseguiam encaixar e ganhar velocidade no obstáculo.

A boa notícia foi que o Sol chegou definitivamente e o público começou a tomar conta das arquibancadas.

Provas 


Rogério Nogueira



Nico Rocha percebeu que precisava de uma nova sola ao comemorar a vitória
MX3

Como já dissemos na matéria dos resultados, Milton Chumbinho Becker, após garantir o título, realizou uma cirurgia na mão e ainda recuperando-se não apareceu em Cianorte.
Quando caiu o gate Cássio Garcia disparou na ponta. Em poucas voltas conseguiu boa vantagem e parecia que ninguém seria capaz de ameaçá-lo. Mas tinha uma canaleta na mesa do meio e o catarinense sofreu uma inesperada queda. Cássio retornou rápido à prova, mas um guidão torto e o manete de embragem pendurado não contribuiram para sua performance.

Nesse ponto da prova surge o paranaense Nico Rocha na liderança. Com o apoio da torcida ele pilota sem erros e garante sua primeira vitória no Brasileiro.


Sandro Silveira
"Nada melhor que a vitória! Como meu objetivo é subir ao podium, chegar entre os cinco primeiros, foi ótimo. Não tenho treinado para isso, deu tudo certo, a equipe e a torcida me incentivaram muito, e valeu o primeiro lugar."

Mariana Balbi fez uma excelente prova e ocupou a segunda posição por boa parte finalizando em quarto lugar depois de ser ultrapassado no final por Rogério Nogueira e Sandro Silveira. Pois é "tomar pau da menina" já deixou de ser gozação entre os pilotos há algum tempo. Em Cianorte Mariana deixou nada menos que 19 marmanjos para trás.

"Este pódio me deixa muito orgulhosa, ainda mais que fiquei dois meses parada este ano. Estou conciliando motocross com a faculdade de Fisioterapia, não tenho tempo para treinar e só venho para as corridas. Subir no pódio

Mariana Balbi
entre os homens é um privilegio muito grande e mostra que a força feminina também é capaz. "

Quem também conquistou seu primeiro pódio na temporada foi o catarinense Sandro Silveira. Ele bem que tentou segurar Rogério Nogueira até o final, mas o piloto/político conquistou o segundo lugar depois de largar na última posição.

Com o título já definido na categoria Nico Rocha e Nogueira disputam o vice-campeonato em Minas Gerais.

65


Felipe de Simoni
Após a prova Hector comentou com sua simplicidade característica: "Foi uma prova muito boa, graças a Deus eu consegui ganhar e graças Deus eu consegui ser campeão Brasileiro. Agradeço ao meu pai e a minha família."

Mesmo sem marcar pontos em duas etapas o irmão do Roosevelt conquistou o título por antecipação. Seus principais adversários alternaram bons e maus resultados enquanto Hector, das cinco provas que completou venceu quatro e foi segundo na outra.

A briga pelo vice campeonato fica interessante agora já que são cinco pilotos separados por uma diferença de apenas dez pontos.

Em Cianorte Cézar Zamboni conquistou a segunda posição depois de um emocionante duelo no início da prova com Felipe de Simoni e Douglas Santos. Santos

César Zamboni
caiu e completou a prova em sétimo, mas ainda ocupa a vice-liderança com um ponto de vantagem sobre Zamboni e três sobre De Simoni.

Um dos destaques da prova foi Gustavo Takahashi que recuperou muitas posições durante a prova para chegar na quarta posição. Destaque também para o sergipano Rodrigo dos Santos que conquistou a quinta posição e é um dos que mais acumulou quilômetros rodados nesta temporada.

85

O goiano Deni Marques "Tuka" marcou o melhor tempo nos treinos e deixou o fotógrafo Neilton Fernandes, seu conterrâneo, bastante animado para a prova da 85. Porém uma queda de Tuka logo no início da bateria dificultou e muito sua vida impossibilitando um resultado melhor que a sexta posição. 


Gustavo Amaral


Anderson Cidade
Quem não teve sorte foi o piloto da casa Kayan Teixeira. Pela segunda vez consecutiva ele não consegue completar a prova em frente à sua torcida. Nesta etapa a prova de Kayan durou apenas duas voltas.

Lá na frente Thales Villardi fez uma prova tranquilo. Depois de largar na primeira posição foi aos poucos conquistando uma vantagem confortável. Quando cruzou a bandeirada demorou um pouco até saber que havia conquistado o título. Foi preciso consultar o regulamento para ter certeza do campeonato. Anderson Cidade pode até empatar com Thales caso vença em MG, mas o primeiro critério de desempate é o número de vitórias e nisso Thales não pode ser alcançado.

Gustavo Amaral mostrou mais uma vez mostrou que tem velocidade suficiente para brigar pela ponta. Depois da vitória em Cachoeiro de Itapemirim conquistou a segunda posição em Cianorte com a melhor volta da prova.

Anderson Cidade machucou-se durante os treinos e enfrentou a dor para tentar adiar a decisão do título. Mesmo com a terceira posição isso não foi possível. Cidade

Thales recebe a notícia do título
tem boas chances de garantir o vice já que tem 13 pontos de vantagem sobre Lucas Cattoni o terceiro colocado na classificação geral.

Cattoni e Eduardo "Camundongo" Lima protagonizaram uma bela disputa pela quarta posição na etapa durante as voltas finais, com a vantagem ficando para o catarinense na bandeirada. Com a renovação da categoria na próxima temporada os dois são fortes candidatos às disputas pela vitória.

MX2

O público de Cianorte viu uma reviravolta na classificação do campeonato e Rafael Zenni, depois de sua vitória-surpresa na última volta, volta a ter chances reais de título e vai para a final apenas 5 pontos atrás de Marcello "Ratinho" Lima.


A boa disputa no início da Mx2 entre Jean Ramos, Lucas Moraes e Wellington Garcia
"Foi uma grande prova! A primeira vez que larguei na ponta esse ano. Depois que o Leandro caiu estava sozinho na frente quando um retardatário me derrubou. Levantei em segundo e enquanto não foi dada a bandeirada acreditei na vitória."

Ratinho administrava a terceira posição no momento de sua queda e caso as posições daquela hora com Leandro Silva em primeiro e Zenni em segundo se mantivessem até a bandeirada ele garantiria o título. Sua queda foi realmente assustadora e despertou a atenção da equipe médica do campeonato. Mas mesmo abandonando a etapa Ratinho garantiu que estará preparado para a final programada para o fim do mês.

Leandro Silva já provou que é um dos mais rápidos da categoria. Infelizmente não realizou uma temporada nem um pouco consistente. Das sete etapas completou apenas três, duas delas em primeiro. Em Cianorte sua vitória era certa e na última volta os fotógrafos se alinharam na mesa de chegada aguardando a passagem do paranaense, mas ele não

Ratinho deixa a pista amparado pelos médicos.
apareceu!!! Havia passado direto em uma curva, caiu e não completou a prova. Isso faltando menos de quinhentos metros para a bandeirada!

Outro favorito que abandonou foi Rodrigo Selhorst, com problemas mecânicos logo no início da prova.

Vale mencionar o bom resultado do goiano Wellington Garcia Matos que com a segunda posição conquistou seu quinto pódio na temporada. Nada mau para quem ainda corria na 85 cilindradas até o ano passado. Wellington mostrou um estilo consistente e ocupa o quarto posto na classificação geral.
"Eu venho trabalhando bastante, acho que por isso estou conseguindo bons resultados". 

Com três favoritos fora da prova as vagas no pódio foram disputadas mesmo por pilotos que haviam tomado volta do líder. Lucas Moraes, retornando de uma contusão, conquistou seu segundo pódio na temporada, com o terceiro lugar. Renan Bunij foi o quarto (terceiro pódio) enquanto Felipe Grimberg com o quinto lugar conquistou seu melhor resultado da temporada.


Renan Bunij
Jean Ramos, atual líder do Arena Cross na categoria Força-Livre participou pela primeira vez de uma etapa do Brasileiro na temporada e completou a prova em sexto lugar na frente do também paranaense Kurt Rocha e do Paulista Rafael Helal. O paraguaio Adrian Cantero foi o nono a frente de Edson Bertos que realiza sua primeira temporada no Brasileiro de Motocross.

MX1

A categoria principal do motociclismo brasileiro largou com apenas 14 pilotos. Está certo que atualmente pilotar as 450 não é para qualquer um, mas temos vários pilotos de nível que não participam do brasileiro por falta de incentivo ou motivação. 


Marronzinho e Balbi



Roosevelt Assunção
Bom, mas felizmente a prova não deixou de ter emoção. Quando pilotos como Roosevelt Assunção, João Paulino Marronzinho e Jorge Balbi Jr. disputam a liderança, o público acompanha de pé.

Balbi chegou a Cianorte falando que não tinha nada a provar e que esperava completar a prova entre os cinco primeiros. Logicamente no fundo o desejo do mineiro era bem mais que isso, Balbi queria mostrar que sua temporada no exterior rendeu frutos e mesmo pegando a moto aqui no Brasil na última hora qualquer resultado que não fosse a vitória não iria satisfazê-lo.

Roosevelt Assunção e Marronzinho mesmo em sua disputa particular pelo título não facilitaram as coisas para Balbi o que animou os fãs paranaenses durante as primeiras voltas.


Marronzinho
Depois que Roosevelt errou a marcha nos costelões Balbi aos poucos foi se distanciando na liderança.

Marronzinho também chegou a desfrutar de uma certa vantagem na segunda posição, mas uma queda acabou por complicar a vida do catarinense que se envolveu em uma incrível disputa pelo terceiro lugar com Massoud Nassar até a bandeirada.

Roosevelt comemorou o segundo lugar como uma vitória, afinal os vinte cinco pontos foram para valer e agora apenas três pontos o separam de Marronzinho.

Em quinto lugar chegou Douglas Parise  depois de uma má largada. Do sexto ao décimo as posições se definiram ainda no início da corrida. Luiz Zimmermann, Rodrigo Zen, Leonardo Sebben, Maurício Arruda e João Henrique Guedes completaram os dez primeiros nesta ordem.

Marronzinho: "Poderia estar melhor, errei na mesa, uma coisa que nunca me aconteceu. Passei direto e caí no zero (após a recepção). Depois tive muito trabalho para chegar em terceiro. Mas estou na liderança, vou continuar trabalhando para chegar à final e ser campeão."


Massoud Nassar
Roosevelt: "No começo do campeonato tive algumas dificuldades, depois da terceira etapa comecei a andar bem. Depois que o Marronzinho caiu passei a administrar a segunda posição que no campeonato vale como a primeira."

Balbi: "Na verdade a corrida não foi nada fácil. nos treinos consegui andar forte, porém a pista ficou bastante diferente na corrida com o chão duro. Foi um ano muito, muito difícil e estou feliz de voltar ao Brasil. Este ano só de ter participado da provas que participei no exterior e melhorar o meu nível tecnico já valeu a pena"

O Campeonato Brasileiro de Motocross é organizado e promovido pela CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) com patrocínio Honda, Mobil e Dunas Race, co-patrocínio Expresso Joaçaba e Yamaha.

Classificação Geral

Rg MX3 Team/Marca Pts
1 1 Milton Becker Honda/Riffel/Asw/Mr Pro/Oceano/Hfr 150
2 212 Rogerio Nogueira Honda 96
3 239 Nicomedes Soares Da Rocha Filho Pmx/Mcr/Circuit 86
4 103 Alberto Maschio(brizola) Recol Motor/Governo De Rondonia 77
5 29 Ricardo Raspa Honda/Mobil/Pirelli/Did/Nsk/Fox/Monaco 61
6 26 Cassio Roberto Garcia Honda/Mobil/Pirelli/Ngk/Did/Kaerre/Carr 59
7 30 Jaques Pich Seel/Mobi Lux 50
8 38 Leo Lopes Www.leomotos.com.br 44
9 220 Julio Cezar Bonifacio Xavier Honda 39
10 49 Leonardo Pedro Muller Wv Racing/Ims 37
Rg 65 Team/Marca Pts
1 1 Hector Freitas Assunçao Asw/Fox/Riffel/Mika/Pro Racing 120
2 8 Douglas Fermiano Dos Santos Mcr/Vsx/Luiz Automoveis 91
3 12 Cezar Augusto Zamboni Oskar Motos 90
4 7 Felipe Rejes De Simoni Acerbis/Rexon/General 88
5 97 Gustavo Vieira Bonaventura Takahash Circuit/Juninho Motos/Shelter 84
6 15 Endrews Armstrong Nhemihes Torkkaerre/Pmx/Enzo Racing/Jmr Esc Mx 81
7 10 Rodrigo De Andrade Santos Color Prints/Asw 63
8 5 Everaldo Rodrigues Lima Filho Asw/Super Trucks 56
9 13 Daniel Hiroshi Enokibara Guelman Circuit/Racetech/Motobiu 47
10 18 Luiz Henrique Noal Equipe Whoops 37
Rg 85 Team/Marca Pts
1 7 Thales Villardi Felix Da Silva Honda/Fox/Zoolo/MX Tech / Orbital/Wiseco/ 152
2 10 Anderson Hauptli Cidade Honda/Mobil/Acerbis/Expresso Joacaba 127
3 9 Lucas Stein Cattoni Honda/Mobil/Pirelli/Oceano/Asw 114
4 5 Gustavo Pereira Do Amaral Honda/Ultragrip/Proex/Ciclo Star 84
5 8 Eduardo Ferreira Lima Vaz/Yamaha/Kaerre/Toyo Matic/Zelao/Motu 59
6 6 Raphael Rejes De Simoni Acerbis/Rexon/General 58
7 4 Kaian Teixeira Evangelista Honda/Pura Mania/Osmoze/Tork 57
8 52 Gabriel Gentil Honda/Asw/Rinaldi/Expresso Joaçaba/Moto 57
9 19 Deni Marques De Abreu Filho Bolsa Esporte Do Estado De Goias/Maguil 55
10 13 Pedro Henrique Ramos Danny Car Veiculos/Fox/Cti 47
Rg MX2 Team/Marca Pts
1 5 Marcello Ferreira De Lima Vaz/Yamaha/Kaerre/Toyo Matic/Zelao/Motu 122
2 4 Rafael Zenni Honda/Mobil/Ngk/Did/Pirelli/Alpinestars 117
3 7 Rodrigo Clemente Selhorst Yamaha/Shift/Protork/Decar/Mp Motos 105
4 221 Wellington Garcia Matos Honda/Mobil/Ngk/Did/Pirelli/Pro Tork/As 98
5 14 Leandro Nunes Da Silva Honda/Pro Tork/Karekas Motos 61
6 36 Lucas Lemgruber De Moraes Dunas Race/Suzuki/Protork 60
7 27 Renan Perine Bunij Dunas Race/Mrp/Acerbis/Cti2 56
8 97 Rafael Helal Bieffe/Jean Monier/Paulo Motores 41
9 22 Joao A De Oliveira Toledo Suzuki/Petrobras 36
10 21 Kurt Airton Rocha Gerovital/Energil/Mcr Racing 30
Rg MX1 Team/Marca Pts
1 3 Joao Paulino Da Silva Jr Suzuki/Petrobras/Asw/Mitas/Circuit 151
2 8 Roosevelt De Freitas Assuncao Jr Honda/Circuit/Mobil 148
3 17 Douglas Scartazzini Parise Bsc/C. Mezzomo/Valente/Mcr/Total/Vsx/Pr 114
4 6 Massoud Nassar Neto Honda/Intermec/Mobil/Ngk/Nofal 93
5 12 Kristofer Florenzano Tork/Yamaha/Asw/Motul 66
6 11 Rodrigo Dias Siqueira Suzuki/Petrobras/Tobey 51
7 146 Joao Henrique Guedes P Leite Guerreiro/Respaus 36
8 31 Luiz Henrique Zimmermann Baher/Riffel/Ligue-dja/Mcr/Thomas Motos 34
9 19 Rafael Ferreira Ramos Yamaha/ Vaz/Ladro/Control/Flex/Oakley/B 28
10 106 Leonardo Sebben Rinaldi/Maxibus/Vw 25



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet