X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Motocross

7ª etapa - Cianorte - PR
Publicado em: 03/10

Cianorte decide os títulos na 85 e 65
Texto e fotos: Lucídio Arruda


Largada MX2

Voltamos à cidade paranaense de Cianorte para acompanhar a sétima etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross. Há quatro anos no circuito nacional, Cianorte já virou tradição, sempre recebendo pilotos e equipes com uma grande festa.

O Dr. Teixeira, pai do piloto Kayan Teixeira e grande incetivador do esporte, como de costume, ofereceu a todos um excelente café da manhã durante o final de semana além do jantar de sábado, com direito a Karaokê e tudo mais.

A previsão de chuva para sexta e sábado se confirmou. Os treinos aconteceram em terreno bastante pesado, inclusive com muitos pilotos optando por não participar dos treinos livres.

No final da manhã de domingo o Sol apareceu forte e com ele o público que tomou conta das arquibancadas para assistir a disputa de cinco categorias, a decisão do título em duas delas e o retorno de Jorge Balbi às competições no Brasil. A pista secou, mas permaneceu com as inúmeras canaletas formadas no barro, deixando as coisas bem difíceis para os pilotos. Vamos aos resultados e lembre-se de conferir durante a semana mais detalhes e imagens do evento.




Nico Rocha


MX3 - Primeira para Nico Rocha

O campeão antecipado da categoria, Milton Chumbinho Becker, realizou uma cirurgia na mão e não apareceu na etapa. Quem pulou na ponta foi Cássio Garcia, seguido do paranaense Nico Rocha, Sandro Silveira e da surpreendente Mariana Balbi.

Quem se deu mal na largada foi Rogério Nogueira que iniciou sua prova na última posição.

Cássio abre vantagem na frente, mas a pista começa a fazer suas vítimas e a primeira é o próprio Cássio que cai na mesa da parte central da pista. Depois de perder várias posições o catarinense retorna com o guidão torto e o manete de embreagem pendurado.

Nico Rocha assume a liderança e com apoio da torcida conquista sua primeira vitória no Brasileiro. Mariana andou boa parte da prova na segunda posição e recebeu a bandeirada em quarto lugar conquistando mais um pódio, seu primeiro na temporada. Rogério Nogueira ultrapassou Silveira nas voltas finais e conquistou a segunda posição na prova e no campeonato. Em quinto chegou Jaques Pich em prova de recuperação.

Pl MX3 Equipe Moto
1 239 Nicomedes Soares Da Rocha Filho Pmx, Mcr, Circuit Honda
2 212 Rogerio Nogueira Honda
3 54 Sandro De Souza Silveira Sandro Veiculos Yamaha
4 98 Mariana Napoles Balbi Honda, Orbital, Mobil, Asw Honda
5 30 Jaques Pich Seel, Mobi Lux Honda
6 26 Cassio Roberto Garcia Honda, Mobil, Pirelli, Ngk, Did, Kaerre, Carr Honda
7 85 Fabio Aleixo Dos Santos Directlink, Carlão Racing Honda
8 38 Leo Lopes Www.leomotos.com.br Honda
9 48 Ricardo Sebbe Raid, Shift, Mitas, Emg Yamaha
10 901 Claudinei Antonio Pedroso De Ávila Pro Motos, Posto Vitoria
11 105 Eleir Paschvini Pl Motos, Sk Sports Kawasaki
12 93 Dario De Oliveira Jr Cal Imperial Yamaha
13 501 Ciro Schossler Www.leo Motos.com.br Honda
14 313 Alcione Munari Car House Toyota Yamaha
15 482 Marcos Moraes Dunas Race Yamaha



Hector Assunção


65 - Bí-Campeonato para Hector Assunção

Foi uma temporada de altos e baixos para Hector Assunção. Mas ele chega ao final do campeonato na fase mais alta. Com a quarta vitória na temporada ele garantiu o bi-campeonato da categoria. Em Cianorte Hector largou na frente e terminou com mais de 51 segundos de vantagem.

A disputa pela segunda posição animou o início da bateria com a batalha entre Cezar Zamboni, Felipe de Simoni e Douglas Santos. Zamboni levou a melhor e conquistou a posição definitivamente deixando o terceiro posto com De Simoni. Douglas sofreu uma queda e completou a prova na sétima posição.

Em quarto chegou Gustavo Takahashi em uma prova consistente seguido de Rodrigo dos Santos e Endrews Armstrong.

Pl 65 Equipe Moto
1 1 Hector Freitas Assunçao Asw, Fox, Riffel, Mika, Pro Racing Ktm
2 12 Cezar Augusto Zamboni Oskar Motos Ktm
3 7 Felipe Rejes De Simoni Acerbis, Rexon, General Ktm
4 97 Gustavo Vieira Bonaventura Takahash Circuit, Juninho Motos, Shelter Ktm
5 10 Rodrigo De Andrade Santos Color Prints, Asw
6 15 Endrews Armstrong Nhemihes Torkkaerre, Pmx, Enzo Racing, Jmr Esc Mx Ktm
7 8 Douglas Fermiano Dos Santos Mcr, Vsx, Luiz Automoveis Ktm
8 23 Caio Cardoso Ferreira Celino Centro Educ Delta, Mat Construção São Lu Ktm
9 37 Eduardo Leopoldo Rudnick Freelux Irmãos Maahs, Loja Letki Ktm
10 33 Francisco Martins De Araujo Neto Moto Shopping Ktm
11 80 Everaldo Bonsenhor Junior Sind Desp, Aduaneiros Ktm
12 18 Luiz Henrique Noal Equipe Whoops Ktm
13 81 Lucas De Oliveira Faróis A, Nav, Mxtech, D`campos Ktm
14 34 Luiz Guilherme Cividine Carne Pura, Mitas, Tork Ktm
15 48 Pablo Reginatto Ktm


Thales Villardi

85 - Título para Thales Villardi 

Thales Villardi conquistou sua quinta vitória na temporada e garantiu o título de campeão 2005. Ele largou na frente com Anderson Cidade, seu principal adversário na briga pelo título, logo atrás. Ainda sentindo as dores de uma queda nos treinos o catarinense rapidamente perdeu terreno.

Gustavo Amaral assumiu o segundo lugar e acompanhou o líder por algumas voltas, mas aos poucos definiu um ritmo para garantir a segunda posição.
Lucas Cattoni e Eduardo Lima completaram o pódio.

Thales figura na pontuação com 25 pontos de vantagem sobre Cidade e um empate técnico ainda é possível, mas como o primeiro critério de desempate é o número de vitórias Thales comemorou o título depois de conferir os detalhes do regulamento.


Pl 85 Equipe Moto
1 7 Thales Villardi Felix Da Silva Honda, Fox, Zoolo, Mx Tech, Orbital, Wiseco,  Honda
2 5 Gustavo Pereira Do Amaral Honda, Ultragrip, Proex, Ciclo Star Honda
3 10 Anderson Hauptli Cidade Honda, Mobil, Acerbis, Expresso Joacaba Honda
4 9 Lucas Stein Cattoni Honda, Mobil, Pirelli, Oceano, Asw Honda
5 8 Eduardo Ferreira Lima Vaz, Yamaha, Kaerre, Toyo Matic, Zelao, Motu Yamaha
6 19 Deni Marques De Abreu Filho Bolsa Esporte Do Estado De Goias, Maguil Honda
7 52 Gabriel Gentil Honda, Asw, Rinaldi, Expresso Joaçaba, Moto Honda
8 6 Raphael Rejes De Simoni Acerbis, Rexon, General Honda
9 29 Matheus Magno Nelson Planet Sport Yamaha
10 17 Rodrigo C. Rodrigues Repsol,  Extreme, Radical, Pref. Mun. Junq Honda
11 91 Eduardo Naufal Neto Ktm
12 121 Jessica Michelly Geniczak Pro Tork, Epoca Agricola, Auto Posto Trev Honda
13 143 Rafael A. Gusmao Vedovati Sementes Vedovati
14 60 Douglas Henrique Fernandes De Moraes Negao Fomento Ltda Yamaha
15 110 Ademir Guiziline Júnior Sk Sport Usso Motos Honda



Rafael Zenni


MX2 - Decisão adiada para Minas Gerais

Essa prova seguiu aquele ditado popular onde a corrida só termina quando acaba! Rafael Zenni largou na ponta seguido de Leandro Silva. Os dois se distanciaram dos demais. Numa tentativa de ultrapassagem Leandro cai e perde terreno. Mais tarde foi a vez de Zenni se enroscar com um retardatário e perder a liderança. Quando a primeira posição já parecia decidida, na última volta, Leandro sofre uma queda a menos de 500 metros da bandeirada. Zenni comemorou a vitória e reascendeu suas chances no campeonato.

Marcelo Ratinho Lima estava com o título nas mãos. Bastava completar a prova na terceira posição, colocação que ocupava com tranquilidade até sofrer um tombo assustador na mesa de chegada e abandonar.

Quem ficou com a segunda posição foi o goiano Wellington Garcia que trabalhou duro para subir durante a prova. Em terceiro chegou Lucas de Moraes já com uma volta de desvantagem. Renan Bunij foi o quarto colocado e Felipe Grimberg o quinto. O rondoniense Rodrigo Selhorst, que ocupava a segunda posição no campeonato, abandonou na terceira volta com problemas mecânicos.

Com o resultado a diferença de pontos entre Ratinho e Zenni caiu para apenas 5 pontos e as apostas estão abertas para a grande final em Minas Gerais.


Pl MX2 Equipe Moto
1 4 Rafael Zenni Honda, Mobil, Ngk, Did, Pirelli, Alpinestars Honda
2 221 Wellington Garcia Matos Honda, Mobil, Ngk, Did, Pirelli, Pro Tork, As Honda
3 36 Lucas Lemgruber De Moraes Dunas Race, Suzuki, Protork Suzuki
4 27 Renan Perine Bunij Dunas Race, Mrp, Acerbis, Cti2 Yamaha
5 359 Felipe Grimberg Filé Preparações, Frigeri, Vaz, Mr Pró, Cir Suzuki
6 132 Jean Carlo Ramos Pro Tork, Tork, Karekas, Mobi Dik Honda
7 21 Kurt Airton Rocha Gerovital, Energil, Mcr Racing Yamaha
8 97 Rafael Helal Bieffe, Jean Monier, Paulo Motores Yamaha
9 906 Adrian Cantero Sell, Dimagh, Lubripar, Tintacor Yamaha
10 671 Edson Luiz Bertos(edinho) Zing, Bcarneiro, Dismotor, Ims, Amardi
11 125 Anderson Hoffmeister Car House Toyota Yamaha
12 189 Elievan Alves Da Silva Jr Karekas, Fox, Tork, Riffel Honda
13 316 Carlos M Franco(dadinho) Carmotos Honda
14 937 Juan Carlos Salvaterra Ims, Wv, Polisport, Pro Taper Honda
15 22 Joao A De Oliveira Toledo Suzuki, Petrobras Suzuki


Jorge Balbi Jr.

MX1 - Classificação geral apertada

O retorno de Balbi serviu para apimentar a etapa. Entretanto como o piloto é filiado na Federação de San Marino, participou como convidado, sem direito a pontos no campeonato.

Quando caiu o gate Roosevelt Assunção pulou na ponta seguido de João Paulino Marronzinho e Jorge Balbi. Quem fez uma boa largada foi Luiz Zimmermann "Priminho" que ocupou a quarta posição nas primeiras voltas. Kristofer Florenzano caiu na largada e entortou o disco de freio dianteiro. Apesar das tentativas de retornar foi obrigado a abandonar a corrida.

Os três ponteiros se distanciaram na ponta com Massoud Nassar um pouco mais atrás. Depois de várias tentativas Balbi assume a segunda posição. Logo depois Roosevelt erra uma marcha nas costelas e cai para o terceiro lugar.

Quando as primeiras posições já pareciam definidas Marronzinho erra em um salto e retorna atrás de Massoud. Os dois travam a grande batalha das voltas finais com vantagem para Marronzinho na bandeirada. A quinta posição ficou com Douglas Parise depois de largar nas últimas posições.

Balbi comemora a vitória e Roosevelt comemora os 25 pontos. Marronzinho agora lidera a classificação geral com apenas 3 pontos de vantagem. A final da MX1 é outra que promete muita expectativa no dia 30 de outubro em Santa Luzia, Grande Belo Horizonte.

O Campeonato Brasileiro de Motocross é organizado e promovido pela CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) com patrocínio Honda, Mobil e Dunas Race, co-patrocínio Expresso Joaçaba e Yamaha.


Pl MX1 Equipe Moto
1 1 Antonio Jorge Balbi Vaz, Yamaha, Asw, Orbital Yamaha
2 8 Roosevelt De Freitas Assuncao Jr Honda, Circuit, Mobil Honda
3 3 Joao Paulino Da Silva Jr Suzuki, Petrobras, Asw, Mitas, Circuit Suzuki
4 6 Massoud Nassar Neto Honda, Intermec, Mobil, Ngk, Nofal Honda
5 17 Douglas Scartazzini Parise Bsc, C. Mezzomo, Valente, Mcr, Total, Vsx, Pr Honda
6 31 Luiz Henrique Zimmermann Baher, Riffel, Ligue-dja, Mcr, Thomas Motos Yamaha
7 25 Rodrigo Zen Charrua, Motocenter, M3, Race-tech, Fox, Mot Suzuki
8 106 Leonardo Sebben Rinaldi, Maxibus, Vw Honda
9 23 Mauricio Arruda Orbital, Vaz, Shift, JPS, Academia Antares,  Suzuki
10 146 Joao Henrique Guedes P Leite Guerreiro, Respaus Honda
11 90 Alessandri Pereira Dias Mrp Racing Honda
12 63 Luciano Lopes Rocha Martins Viação Dorico Yamaha
13 312 Cleimar Carlos Pancera



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet